TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - RESPOSTA A RUBENS DANTAS OLIVEIRA SOBRE "ADORAÇÃO A JESUS" - ARTIGO ATUALIZADO

1960 - adorar Jesus
1970 - ?
O Sr. Rubens Dantas Oliveira, testemunha de Jeová, professor de hebraico e grego, responsável pelo site Tradução do Novo Mundo Defendida, publicou uma resposta aos argumentos de cristãos apologistas sobre as frases do Corpo Governante a respeito de as TJs terem ensinado no passado que seria correto adorar a Jesus DE FORMA RELATIVA e inferior ao modo como se adorava a Jeová. Como ele faz tal refutação? Qual a minha réplica? Que Deus o abençoe na análise de nosso debate.

Em sua defesa, o Sr. Rubens Dantas Oliveira menciona que quando a Sociedade Torre de Vigia afirmou que Jesus foi adorado, e que Russell seria adorado, estava usando o verbo adorar com um outro significado, comum no inglês antigo, daquela época. Observemos, então, os pontos altos de suas argumentações e as minhas refutações.
Sr. Rubens - "Alguns antagonistas das Testemunhas de Jeová insistem em dizer que as TJ mudaram sua posição com referencia a adoração. Alegam que as Testemunhas de Jeová “adoravam” a Jesus, e que com o passar do tempo, “mudaram o ensino” e passaram a dizer que Jesus não deve ser mais adorado."
Fernando Galli - Como antagonista dos ensinos TJs, e não da pessoa TJ, não preciso insistir. Basta irmos às publicações antigas e de uns 25 anos atrás para buscarmos o devido respaldo para nossas alegações.
Sr. Rubens - "Citam-se ali vários artigos de A Sentinela antigos e inclusive o Livro “Luz” publicado pela Sociedade Torre de Vigia. O que estes opositores deixam de informar é que a palavra “adorar” em Inglês no início do século passado tinha uma conotação típica bastante abrangente e bem diferente da moderna palavra “adorar” em Inglês moderno, bem como em Português."
Fernando Galli - O argumento falacioso cai por terra quando observamos publicações TJs nas décadas de 1960, 1970 e 1990 defendendo que Jesus deveria ser adorado, e de forma relativa. Observe:
"Cristo deve ser adorado como Espírito Glorioso, vitorioso sobre a morte na estaca de tortura." - Certificai-vos de Todas as Coisas, página 104, edição de 1960 [a edição de 1970 retirou essa declaração].
"Hebreus 1:6 [...] Se alguém prefere a tradução “adorar”, tal adoração é relativa, pois Jesus disse a Satanás: “É a Jeová, teu Deus, que tens de adorar [uma forma de pro·sky·né·o] e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado.” — Mateus 4:8-10. Embora o Salmo 97:7, que fala sobre adorar a Deus, tenha sido aplicado a Cristo em Hebreus 1:6, Paulo já havia mostrado que o ressuscitado Jesus é “o reflexo da . . . glória [de Deus] e a representação exata do seu próprio ser”. (Hebreus 1:1-3) De modo que qualquer “adoração” que os anjos prestem ao Filho de Deus é relativa e, por intermédio dele, é dirigida a Jeová." -  A Sentinela de 15 de janeiro de 1992, página 23.
Inglês arcaico, antigo, em 1960 e 1992, Sr. Rubens? E além disso, as Escrituras em momento algum ensinam adorar a Jeová através de uma criatura (crença TJ), conforme A Sentinela declara acima. Um verdadeiro disparate! Hebreus 1:6 diz que os anjos O adorem, e esse "O" refere-se a Jesus, não a Jeová. Se o fato de Jesus ser o "reflexo da glória de Deus" indica que se deveria adorar a Jeová através de Jesus, então como fica a interpretação mais atual, de que apenas se deve prestar homenagem a Jesus? Quer dizer que como Jesus é o reflexo da glória de Deus, então eu devo apenas prestar homenagem a Jeová através de Jesus?
Sr. Rubens - “Alguns críticos da Tradução do Novo Mundo citam a TNM mais recente e a comparam com uma edição anterior dela onde em hebreus 1:6 se usava a frase “e os anjos de Deus o adorem” e que foi vertido na TNM mais recente por “e os anjos de Deus lhe prestem homenagem”. Afirmam de boca cheia que as TJ mudaram a Bíblia. Será que eles estão informando ou desinformando? Ora, a palavra grega proskynéo, vertida “adoração” em algumas traduções da Bíblia, não se refere exclusivamente ao tipo de adoração que se deve apenas a Jeová. Pode referir-se também ao respeito e honra demonstrados a outra pessoa. Tentando evitar equívocos, algumas traduções da Bíblia vertem a palavra proskynéo em Hebreus 1:6 como “prostrem-se diante dele” (Tradução Ecumênica), “honrem-no” (The Complete Bible in Modern English), “curvem-se diante dele” (Twentieth Century New Testament), ou “lhe prestem homenagem” (Tradução do Novo Mundo). São estas outras versões produzidas pelos eruditos da Torre de Vigia das Testemunhas de Jeová?”
Fernando Galli - Sim, as TJs mudaram vários versículos na Bíblia e este de Hebreus 1:6 é um perfeito exemplo disso. É verdadeiro que o verbo grego proskynéo pode significar tanto adorar (a Deus) como "prostrar-se", "reverenciar" alguém. Todavia, é o contexto que determina qual será o significado. Então, meu amado leitor, com oração sincera a Deus, em nome de Jesus, decida você mesmo, à base de Hebreus Capítulos 1 e 2, se a melhor tradução é homenagear ou adorar a Jesus:
1:2 - Jesus é herdeiro de Deus e Criador do Universo. Deus (Pai) criou tudo por meio de Jesus, ou seja, se Jesus é criatura, não poderia ter feito o universo tão perfeito quanto o Pai, pois seria inferior a Ele; Se mesmo sendo criatura, criou o Universo com a mesma perfeição que o Pai criaria, então em algum momento Jesus foi capaz de, mesmo sem ser "Deus", ter feito algo igual a Deus, o que seria heresia.1:3 - Jesus é o resplendor da glória de Deus.
1:4 - Jesus é a representação exata do ser de Deus.1:6 - Os anjos o adoram [ou prestam homenagem]? (Comece a decidir.)
1:8 - Deus diz sobre o Filho: "O teu trono, ó Deus". A Tradução do Novo Mundo TJ (TNM) alterou também este texto para "Deus é o teu trono para todo sempre", com a intenção de dizer que Jesus apenas está sentado no trono de Deus, para Reinar para sempre, sem ser Deus.
1:6, 8, 10 - Aqui lemos três frases que Deus diz ao Filho: "E todos os anjos o adorem [ou lhe prestem homenagem"], "O teu trono, ó Deus" e Tu, ó Senhor, lançaste no princípio os alicerces da própria terra, e os céus são obras das tuas mãos" (TNM). Ora, Deus Pai diz ao Filho "ó Senhor" e que os céus são obras das mãos de Jesus!
1:9 - Aqui diz que Deus, o Deus de Jesus, o ungiu. Como Jesus pode ser Deus se ele tem um Deus? O texto refere-se a Jesus como homem, pois o próprio Jesus afirmou que tal unção ocorreu nos dias dele. (Lucas 4:18-21) E como homem, tanto na terra, como ressuscitado (Jesus tem duas naturezas), tem um único Deus, mas o Espírito de Jesus sempre foi Deus, e inclusive jamais morreu!
Assim, depois de todos estes títulos aplicados a Jesus, todos ao mesmo tempo aplicados a Ele, decida: Você acha que os anjos, que certamente foram criados por Jesus, vão apenas homenageá-lo no céu ou adorá-lo? 

Por fim, a expressão do Sr. Rúbens Dantas a seguir é de uma DESONESTIDADE INTELECTUAL medonha! Faço questão até de pôr a fotocópia da declaração falaciosa deste indivíduo:


Ele tem a audácia de afirmar que as pouquíssimas de nossas Traduções vertem em Hebreus 1:6 "proskyneo" por "prostrem-se", "honrem-no" e "curvem-se diante dele" para evitar equívocos. Mas qual equívoco se todos os responsáveis pela tradução dessas versões creem na Trindade e na Plena e Absoluta Divindade de Jesus Cristo? Para quem crê assim, honrar, prostrar-se e curvar-se diante de Jesus é encará-lo como Deus. Não seria isso um belo exemplo de "malandragem" argumentativa de quem se sente desesperado em "papagaiar" os ensinos do Corpo Governante?
Sr. Rubens - "O Erudito Jason Beduhn em seus livro Truth in Translation na página 43 cita uma passagem onde certo homem “prostrou-se” diante de um Rei a quem devia num ato de respeito e não adoração. (Mateus 18:26) Após citar o modo como várias versões traduziram proskinéo por prostrar-se ou curvar-se, o Erudito diz: “A King James Version usa “adorar” visto que tinha o mesmo significado no tempo em que [a KJV] foi escrita”. De fato a palavra “adorar” em Inglês era usado de uma maneira diferente de como é usada hoje. E a revista A Sentinela é de fato muito antiga."
Fernando Galli - É verdade que certo homem prostrou-se diante de um Rei, mas não para adorá-lo. (Mateus 18:26) Mas será que este Rei tinha todos os atributos de Jesus, mencionados em Hebreus Capítulo 1? Evidentemente que não! Então, comparar o "proskynéo" a este Rei com o "proskyneo" a Jesus é realmente um absurdo!

Depois, o Sr. Rubens tenta se justificar mencionando que a Revista Sentinela que menciona Jesus sendo corretamente adorado é muito antiga. Isso é relativo. Perto da King James, A Sentinela é bebezinha. Mas de qualquer forma, a Sentinela que citei acima não é antiga, e nem usou 'adorar' na acepção arcaica. Então, Sr. Rubens, poderia me responder a pergunta: O Sr. Adora a Jesus de forma relativa? E o anjo Gabriel, adora a Jesus de forma relativa? Adoração relativa é bíblica? Vejamos o que um livro TJ disse:
"Não existe um único caso nas Escrituras em que fiéis servos de Jeová tenham recorrido à utilização de ajudas visuais para orar a Deus ou tenham se empenhado numa forma de adoração relativa." - Estudo Perspicaz das Escrituras, volume II, páginas 92, 93.
Mesmo que se dê a desculpa que este texto acima está apenas apoiando a ideia de que não se deve adorar a Jeová Deus através de imagens (adoração relativa), o princípio é o mesmo para Jesus. Se adorar relativamente a Deus, por usar formas visuais, como imagens, ídolos, é pecado, imagine usar uma suposta criatura viva chamada Jesus como mediador para adorar a Deus! Ou será que já mudaram de ensino de novo, e não se deve mais adorar a Jesus de forma relativa? Parece que sim! E qual seria a diferença entre adorar de forma relativa uma imagem e adorar de forma relativa a Jesus? O pecado seria o mesmo, e por 100 anos a Organização TJ ensinou em algumas publicações ser isso possível.
Sr.Rubens - "Alguns opositores das Testemunhas de Jeová tem citado artigos de A Sentinela para tentarem dar a entender que as TJ mudaram seu conceito sobre “adoração” uma vez que antes adoravam a Jesus e agora não! Uma simples leitura de artigos de A Sentinela dos dias de Russel provam que tais afirmações forçadas são mentiras tentando desacreditar desesperadamente a teologia da organização de Jeová."
Fernando Galli - Não é uma questão de tentar dar a entender. Os fatos falam por si mesmos. Tanto que lembro de que quando li a Sentinela de 15 de janeiro de 1992 (na época eu era TJ), várias TJs comentaram que podíamos adorar a Jeová através de Jesus, ou seja, adorando a Jesus relativamente. É bem verdade que as TJs jamais adoraram a Jesus tanto quanto a Jeová, mas fica claro que mudaram de interpretação várias vezes sobre se seria ou não correto render alguma forma de adoração a Jesus.
Sr. Rubens - "A palavra adorar é um falso cognato nos textos que antagonistas citam ao passo que vasculharam mais de 100 anos de A Sentinela e outras publicações das Testemunhas de Jeová de forma que acharam até mesmo citações onde “Russel” é citado como sendo adorado. Como explicam isso? Sim o fato de se mencionar Russel como sendo “adorado”…como se explica isso? Observe este número de A Sentinela: 
“Charles Taze Russell, tu tens, pelo Senhor, sido coroado um rei. E pelas eras eternas teu nome será conhecido entre as pessoas, e teus inimigos virão e adorarão a teus pés.” - A Sentinela de 1 de dezembro de 1916, página 377, volume encadernado.
A explicação é simples, a palavra tinha realmente uma conotação diferente naquela época.  Este antagonismo para com as TJ os cegou ao ponto de pescar artigos numa época em que o Inglês tinha sentido diferente. Que trapalhada, que vergonha!
Fernando Galli - A palavra inglesa "worship" (adorar) não é falso cognato. Nunca foi. Qual gramática o Sr. Rubens poderia citar para fundamentar essa definição? Nenhuma! Tanto que depois que escrevi este artigo, o próprio Rubens Dantas corrigiu sua matéria e escreveu:
"A palavra adorar é um cognato enganoso ou seja, é uma palavra heterossemântica  (não confundir com ”falso cognato” )e é assim que “adorar” é empregada nos textos que antagonistas citam ao passo que vasculharam mais de 100 anos de A Sentinela e outras publicações das Testemunhas de Jeová de forma que acharam até mesmo citações onde “Russel” é citado como sendo “adorado”."

Isso mesmo Sr. Rubens! Um cognato enganoso! E resolvemos o engano pelo contexto de Hebreus Capítulo 1. Visto que o Sr. Rubens reconheceu seu equívoco, embora a outros tantos não tenha feito o mesmo,  quem é o trapalhão na história? Eu vejo vários:

Os que escreveram a Sentinela em homenagem a Russell; eles eram ignorantes, não sabiam o que o Sr. Rubens sabia, que "adorar" é um cognato enganoso, e não imaginaram que "worship" deveria ser usado apenas para Jeová, quando se trata-se de ensino religioso.

O outro trapalhão é aquele que defende Russell até a morte. E a trapalhada aumenta quando a Sentinela acima não só erra em ensinar que Russell seria adorado, como também os inimigos dele iriam fazer isso aos seus pés.

Segundo os ensinos quase atuais das TJs, pois já foram mudados, Russell teria esperado até 1918 para ser ressuscitado. Até essa data, ele deixou de existir, então as palavras dessa Sentinela dirigidas a Russell foram dirigidas ao vácuo. Como o Sr. Rubens não conhece os ensinos TJs, e sua história, tão bem quanto eu, ele desconhece que naquela época se cria ser possível que Russell estivesse de alguma forma influenciando aquela organização, mesmo depois de morto. Por isso, achava-se possível dirigir-se a Russell em segunda pessoa "tu", pois criam que Russell saberia de tal escrito.
Sr. Rubens - Ao invéz de informar, estes desinformados fazem uma propaganda preconceituosa refinada em cima das Testemunhas, achando que estão informando quando na verdade estão desinformando. “Pescar” palavras ou frases em Publicações das TJ, sendo estas de um século atrás, é um desespero falaz. Poderá encontrar este tipo de crítica e observará prontamente que as revistas ou publicações que falam de Jesus como sendo “adorado” são as bem antigas. Remontam ao século 17.
Fernando Galli - Ao invés de admitir como Davi, "Eu pequei", ou "nós erramos", não admitem, mas usam de um malabarismo intelectual falaz (intencionalmente enganador). As revistas que falam de Jesus como sendo adorado, Sr. Rubens, remontam a qual século? Ao 17? Bem, em 1992, conforme já mencionei, a Sentinela de 15 de janeiro disse que era possível adorar Jesus de forma relativa. Remonta há vinte e nove anos atrás! Quem seria, então, o desinformado nessa história?
Sr. Rubens - Por exemplo:
“Cremos que o nosso Senhor Jesus, enquanto esteve na terra, realmente foi adorado e assim procedido corretamente.” – A Sentinela de 15 de Julho de 1898, página 216, volume encadernado.
Fernando Galli - Por que o Sr. Rubens não citou as mais recentes, de 1960 e de 1992? Bem, depois que ele viu este artigo meu em sua primeira versão, ele resolveu dar uma explicação para "inglês ver" do motivo pelo qual se usou "adorar" para Jesus em revistas mais recentes. Veja:

Sr. Rubens - "Fica claro que nas publicações mais recentes das TJ citadas acima, o termo “adoração” ainda carregava consigo resquícios do Inglês antigo e se levava em consideração o uso antigo desta palavra. Além disso, nas escrituras a palavra PROSKINÉO pode ser traduzida tanto “adorar” como “prestar homenagens” o que faz com que entendamos o por que as publicações da organização de Jeová usou o termo adorar a Jesus."
Fernando Galli - Resquícios do Inglês Arcaico de 1898 numa revista de 1992? Isso é invenção do Sr. Rubens. A própria revista A Sentinela explicou que se caso se pretendesse usar "adorar" para Jesus, isto deveria ser entendido como adoração relativa, conforme supracitado com as devidas fontes, e não porque "adorar" mantinha um resquício do passado. Desculpe-me, Sr. Rubens Dantas, mas não seria isso um embuste de sua pessoa?
Sr. Rubens - É bom ter em mente que a palavra “adorar” que aparecia na Tradução do Novo Mundo em uma edição não tão antiga assim vem do grego proskineo. Qual o significado desta palavra?
Vines Expository Dictionary diz debaixo da palavra: “1.PROSKUNEO…,prestar homenagem, reverenciar (de pros, para com, e kuneo, beijar ) é a palavra mais freqüente vertida adorar.”
A Manual Greek Lexicon of the New Testament, escrito por G.Abbott-Smith, 3º Edição, p.386 diz: “[pros-kuneo],..(< kuneo,to beijar ),….prestar homenagem, reverenciar, adorar.

A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature, de William F.Arndt e F.Wilbur Gingrich, 1957, diz nas páginas 723,724, debaixo de proskuneo:

“…usado para designer o costume de se prostrar diante de uma pessoa, e beijar seus pés, a oral de suas vestes, o chão , etc, …..(cair por terra ) adorar , prestar homenagem a, prostrar-se diante de alguém, reverenciar algo, receber respeitosamente.(veja Chave lingüística de Reinecker, p.2, )
Fernando Galli - De fato, o Sr. Rubens tem razão ao informar-nos que "proskynéo" (adorar) no grego pode significar "prestar homenagem", "reverenciar". Mas a super-arcaica Tradução do Novo Mundo de 1967, que remonta aos idos do século XX (nem sei se Shakespeare ainda vivia), dizia que os anjos adoravam a Jesus. Onde estava o Jeová TJ, que não iluminou Nathan Knorr, Fred Franz, Georg Gangas, Milton Henchel e Daniel Sidlik, os responsáveis por essa tradução, a não usarem essa palavra com um significado tão arcaico? Não seria mais honesto admitir, sob a ótica TJ, que erraram, que achavam que Jesus poderia ser adorado menos que Jeová, e depois chegaram à conclusão, após várias mudanças, que nenhuma adoração, nem a relativa, deveria ser dada a Jesus? Bem, não vamos discutir caráter, não é mesmo?

Mas o mais cômico de tudo é citar W. E. Vine para defender as pressuposições TJs contrárias às nossas alegações de que as TJs adoravam sim, relativamente a Jesus. Como o Sr. Rubens ousa a citar um dicionário de alguém piamente crente na Trindade, que Jesus era adorado pelos anjos conforme Hebreus 1:6 para negar que Jesus é adorado pelos anjos? Embusteiro de primeira linha? Você decide.
Sr. Rubens - "Voltando a falar sobre a crítica feita de que as TJ “adoravam” a Jesus…Sugiro que observem o Webster Dicionário para verem se o que falo sobre a palavra inglesa “adorar” tem sentido ou não. Ou ainda este dicionários: http://www.thefreedictionary.com/worship. Onde verá a definição: “often Worship Chiefly British Used as a form of address for magistrates, mayors, and certain other dignitaries”. Tradução: “Frequentemente, ADORAR principalmente Britanico usado como uma forma de se dirigir a magistrados, Prefeitos, e outros dignitários” (Isto explica por que o inglês antigo usou-a com referencia a Russel bem como a outros).
Fernando Galli - Russell nunca foi considerado pelas TJs ou pelos antigos Estudantes Internacionais da Bíblia) como um dignatário, um prefeito, etc. Mesmo porque o Inglês americano, nos idos da morte de Russell, não era tão formal no uso de "worship" quanto o Inglês Britânico. 
Sr. Rubens - Esta influencia do Inglês antigo poderá ser vista em várias obras literárias antigas onde a palavra “adorar” tem UM SENTIDO DIFERENTE DE “ADORAÇÃO” NO SENTIDO MODERNO”. http://www.merriam-webster.com/dictionary/worship. Digite no google: English word worship (a palavra inglesa “adorar”) e verá um extenso artigo onde lerá o seguinte, logo após o autor reconhecer que “adorar” tinha um sentido BAD ou diferente, a saber : um falso cognato: Lerá ali…: “Nossa palavra Inglesa “adorar” vem da palavra do Inglês Antigo weorthscripe que significa “conceder honra, ou respeito, a alguém”.
Fernando Galli - Tudo isso cai por terra com a Sentinela de 15 de janeiro de 1992. Ali, com certeza, não se usou adorar na acepção de reverenciar.
Sr. Rubens - "Portanto alguns citam, artigos "ANTIGOS” de A Sentinela e outros a fim de denegrir as TJ com um equívoco. Essa farsa enganosa só encontra terreno fértil na mente dos que não estudam e são propensos a alimentarem suas mentes com propaganda anti-TJ. Provérbios 14:15 diz: “Qualquer inexperiente põe fé em cada palavra, mas o argucioso considera os seus passos.”
Fernando Galli - É interessante que as Sentinelas em outros idiomas traduziram "worship" ("adorar") sempre como adorar em sentido religioso. Por que as Sentinelas em outros idiomas não traduziram com verbos equivalentes ao que realmente se queria dizer na Sentinela original em Inglês? Por exemplo, por que no Livro Certificai-vos de Todas as Coisas, de 1960, não se traduziu em português "Cristo deve ser REVERENCIADO como Espírito Glorioso", e não com "Cristo deve ser adorado?" - Certificai-vos de Todas as Coisas, página 104, edição de 1960. Sr. Rubens, não vai me dizer que os tradutores do Livro Certificai-vos de Todas, para os outros idiomas, quiseram manter um resquício também do inglês arcaico!
Sr. Rubens - Observe como a palavra “Adorar”, conforme usada ANTIGAMENTE, é definida na Wikipedia em Inglês:
“A adoração é um ato de manifestar um estado de devoção religiosa normalmente dirigidas a uma ou mais divindades. A palavra adorar é etimologicamente derivada duma palavra Inglesa antiga que significa “worth-ship”. Dar valor a algo. [1] No seu sentido antigo em Inglês de dignidade e respeito (anglo-saxão, worthscripe), “adorar” às vezes pode se referir a uma atitude para com alguém de elevado status social, como um senhor ou um monarca, ou, mais vagamente, para um indivíduo, como um herói ou um amante."
Fernando Galli - Sr Rubens, Russell era uma divindade? Tinha um elevado Status Social? A quem, além de Russell, entre as TJs, foi dirigido o verbo "worship" (adorar)? Russell foi um heroi? Qual publicação chama Russell de heroi? Russell foi um amante?

Conclusão

Como já informado, este artigo foi atualizado porque o Sr. Rubens Dantas, apologista dos ensinos do seu Corpo Governante, refez o artigo dele anteriormente refutado por mim. Ele, bem intencionado ou não, afirma o seguinte em sua refutação refeita:

Sr. Rubens - "Como podemos ver neste artigo, a ídeia de que Jesus era “adorado” da mesma forma que as TJ “adoram” a Jeová é uma fantasia de críticos que procuram  entrar pelas brechas e alimentarem a controvérsia."
Fernando Galli - Em momento algum afirmei que as TJs ensinaram a adorar Jesus da mesma forma que a Jeová, mas que para as TJs era correto adorar a Jesus, e mais à frente explicaram que esta adoração deveria ser relativa, o que seria uma TREMENDA DE UMA HERESIA! Adoração relativa é idolatria! O Sr. Rubens Dantas usa a velha tática de refutar corretamente algo que não pretendi dizer, e isto para transparecer que ele me derrotou. 

Espero que estas respostas tenham ajudado você, meu irmão em Cristo, a ter uma resposta para mais um artigo das TJs. Quanto ao Sr. Rubens Dantas, nada contra a sua pessoa. Tenho recebido informações de que ele é um excelente professor de grego e hebraico, embora não seja nenhum erudito nestes idiomas. Que o Senhor Jeová, o meu único Deus, o ilumine e o liberte da organização a qual o Sr. tanto insiste em defender. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7