quinta-feira, 29 de novembro de 2018

ENSINA A BÍBLIA O MINISTÉRIO PASTORAL FEMININO?

A resposta é um SONORO NÃO! Por quê? Veja:

1. Paulo escreve que não é permitido às mulheres ensinar e exercer autoridade na Igreja. (1 Timóteo 2:12) Quando se diz "na igreja", está se referindo ao culto. Portanto, debaixo da chefia e autoridade de um pastor, ela poderia ensinar na Escola Bíblica Dominical, como forma de simplesmente repassar o que pastores decidiram ensinar.
2. Elas precisam aprender a perguntar a seus maridos, pois isto é o princípio de chefia. - "Se quiserem aprender alguma coisa, perguntem em casa ao marido, porque para a mulher é vergonhoso falar na igreja." - 1 Coríntios 14:35.
3. Na criação, Deus criou a mulher para ser ajudadora de seu homem, e não para, em algum setor da vida espiritual, lhe ser o cabeça dele. Mas a Bíblia, ao contrário, diz que o marido é o cabeça da esposa. (1 Coríntios 11:3) E não é que há igrejas em que a mulher é pastora e o esposo não? Em casa, o cabeça é ele, na igreja é ela. Pode um absurdo desses?
4. Deus usou apenas homens para escrever as Escrituras. Não há sequer um livro Bíblico que tenha sido escrito por uma mulher, nem os de Rute e Ester. Se uma mulher tivesse escrito algo inspirado, a própria Bíblia teria entrado em contradição com ela mesma, pois de alguma forma essas mulheres estariam ensinando a igreja com autoridade através de seus escritos inspirados.
5. Nenhum dos apóstolos de Jesus era mulher. Todos eram homens. Se Jesus tivesse escolhido uma apóstola, a igreja estaria debaixo dos ensinos dela, o que estaria em choque com textos em que a Bíblia proíbe a mulher de exercer autoridade na igreja.
6. Nenhum presbítero (ou pastor) na Igreja do primeiro século poderia ser mulher, pois um dos requisitos para cada presbítero ser irrepreensível era ele ter sua esposa em sujeição a ele. (1 Timóteo 3:1-3) Só nos faltava essa, um marido ser submisso à autoridade e chefia de sua esposa dentro da Igreja.
7. Nenhum presbítero poderia ser mulher porque outro requisito para ele ser irrepreensível era o de ser marido de uma só mulher, e não mulher de um só marido. - 1 Timóteo 3:1-3.
8. Pior ainda é ver a classe eclesiástica feminista dizer que assim como Deus usou juízas em Israel, assim também usa pastoras. A primeira cláusula é verdadeira, portanto, se Deus um dia mandar um e-mail do céu autorizando haver juízes entre nós novamente, aí sim as irmãs poderão ser juízas. Mas enquanto isso não acontece, as irmãs farão muito bem em servir a Deus na igreja em submissão, lavando a cozinha da Igreja, limpando o chão dos banheiros, e quando muito ensinar na Escola Bíblica Dominical debaixo de completa supervisão masculina do pastor da Igreja ou outros líderes homens. Além disso, podem orar e louvar a Deus na Igreja, dar testemunhos.
9. Por fim, assim como elas, no lar, apelam para o sentimentalismo típico ao qual denomino ginecopatia apelativa, assim também apelam para raciocínios do tipo: (a) Se mulher pode ser professora, presidenta, por que não pode ser pastora? A resposta é: Porque Deus não autorizou, e fim de papo. Discuta com ele, não com a gente; (b) Se a Igreja é chamada de noiva de Cristo, então porque mulheres não podem ser pastoras de Cristo? E a resposta é: Como noiva de Cristo, seja submissa a Jesus e à sua palavra.

A fuga descabida de muitas irmãs desinformadas, que não sabem a diferença entre um bicho e um ser humano, é mencionar que Raquel era pastora de ovelhas. (Gênesis 29:9) Bem, ovelhas aqui é bicho, não gente; e as ovelhas nem eram dela, mas de seu pai, Labão. E que belo exemplo de pastora de gente ela teria sido! Ela furtou ídolos do pai dela. - Gênesis 31:19.

Outras mais irresponsáveis ainda pioram sua situação diante de Deus por nos acusar de machistas, mas é a Bíblia que não autoriza o ministério pastoral feminino. Seria Deus, então, o machista, quando diz que a mulher não pode ensinar? Ou será, então, que Deus foi machista só naquele tempo porque o povo era machista, e Deus resolveu ceder ao machismo de Paulo? Ou não foi Deus quem disse, e Paulo nem inspirado estava?

Portanto, é expressamente proibido haver mulheres que sejam "pastoras". Igrejas que apoiam o ministério feminino estão em pecado e contra o arranjo da chefia e autoridade instituído por Deus. Arrependam-se, corrijam-se e sigam a Bíblia, em vez de serem irmãzinhas moderninhas e biblicamente incompetentes. Ou comprem umas ovelhinhas no pasto mais próximo e mãos à obra. - Fernando Galli.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - SOMOS IMAGEM DE DEUS OU DE ARCANJO, OU DOS DOIS?


Os TJs ensinam que Jesus é um arcanjo criado. Mas se for, quando Jeová disse: "Façamos o homem à nossa imagem" (Gênesis 1:26), então seríamos a imagem de Deus e de arcanjo? Esse vídeo mostra o absurdo da crença TJ. E mesmo que os TJs digam: Jesus também é a imagem de Deus (Colossenses 1:15), por isso o homem é só a imagem de Deus, teríamos um enorme problema: Seríamos a imagem de um Deus Criador e de um deus criatura, coisa que a Bíblia jamais ensina.

Fonte do Vídeo: Youtube, Canal Respondendo às TJs.

domingo, 4 de novembro de 2018

IGREJAS CRISTÃS - PRESTEM ATENÇÃO NO QUE O APOLOGISTA TESTEMUNHA DE JEOVÁ ESCREVE!


Um apologista TJ denominado Queruvim publicou uma matéria na internet afirmando que todas as nossas Igrejas são "tudo a mesma coisa" no que se refere à pedofilia e pecados sexuais. Gostaria de solicitar a avaliação de advogados cristãos sobre a matéria desse acusador, que comete a falácia da generalização, atacando a reputação de igrejas sérias que não têm casos de pedofilia, como a minha, por exemplo. Observe o que esse acusador afirmou no site dele:


ADENDO: O indivíduo QUERUVIM, com o rabinho entre as pernas, com medo de ser processado, alterou o parágrafo acima, sem pedir desculpas para seu leitor. Observe:


Observe que ele manipulou o próprio texto e trocou a frase "enquanto a Igreja deles, que são tudo a mesma coisa, só muda o nome" para "enquanto a igreja deles, que defendem tudo basicamente a mesma doutrina, só muda o nome". Ou seja, em outros textos e áudios dele, onde ele condena nossas igrejas não terem uma doutrina só, e por isso nos tacha de Babilônia, neste texto, para consertar a tolice que escreveu, foi capaz de afirmar que nossas igrejas ensinam basicamente a mesma doutrina.

O telefone deste sujeito, divulgado por ele mesmo no site dele, é:

A seita da qual ele faz parte possui pedófilos? Pesquise no youtube TESTEMUNHAS DE JEOVÁ 1006 CASOS DE PEDOFILIA NA AUSTRÁLIA, e você descobrirá se tem ou não. São processos judiciais, não opinião de ex-TJs. 

Por outro lado, eu jamais cometeria o crime de dizer a uma TJ para abandonar a seita dele porque há casos de pedofilia entre os TJs. Por quê? Porque eu sou honesto em afirmar que nunca vi os TJs endossar ensinar o crime da pedofilia. Da mesma forma, os VAGABUNDOS VIRTUAIS TJS não agem. Cometem o crime da generalização. SOMOS TUDO A MESMA COISA, segundo o Vagabundo Virtual. - Pr. Fernando Galli.


sábado, 3 de novembro de 2018

OS "CORPOS CELESTES" DESCRITOS NA PASSAGEM DE 1 CORÍNTIOS 15:40,41 SÃO CORPOS DE ANJOS E/OU ENTIDADES DIVINAS ? É CORRETA ESSA DEDUÇÃO ?


       INTRODUÇÃO 
O conteúdo desse capítulo difere consideravelmente do dos capítulos anteriores. Ali Paulo escreveu sobre problemas morais, éticos, culturais e eclesiásticos que os coríntios enfrentavam. Aqui ele discute a questão doutrinária da ressurreição. Esta doutrina era um assunto de debate na igreja de Corinto.
A ressurreição de Jesus Cristo não se tornou uma doutrina articulada na época (cerca de 55 d.C.) em que Paulo escreveu sua primeira epístola aos coríntios. Longe disso. Quando Pedro se dirigiu à multidão de judeus devotos no dia de Pentecoste, presumivelmente em 30 d.C., ele já proclamou a ressurreição de Jesus (At 2.24-36).
No século I, os saduceus negavam a doutrina de uma ressurreição física (Marcos 12.18-23; Atos 23.8); no entanto, não podemos provar que eles influenciavam os judeus que viviam na dispersão. Lucas revela que em Jerusalém um grande número de sacerdotes havia se convertido à fé cristã (Atos 6.7) e não se relacionavam com o partido minoritário dos saduceus. Presumimos, portanto, que em Corinto não os judeus cristãos, mas alguns dos gentios cristãos negavam a ressurreição dos mortos (v. 12). Alguns crentes coríntios, influenciados pelos filósofos gregos, não conseguiam ver a importância de uma ressurreição corporal e estavam negando sua realidade (v. 12). Paulo sabia que ele tinha de opor-se à negação deles.
Suspeitamos que Paulo não havia recebido uma pergunta por carta (ver 7.1, 25; 8.1; 12.1), mas que provavelmente ouvira um relatório sobre as idéias coríntias sobre a ressurreição de Cristo. Do mais longo capítulo dessa epístola, inferimos que para Paulo e para a Igreja universal, a doutrina da ressurreição era e permanece básica. Paulo ensina a doutrina da ressurreição de Cristo a partir das Escrituras e de numerosos relatos de testemunhas oculares (vs. 1-11). Entre as testemunhas oculares ele menciona os doze apóstolos, junto com Tiago e ele próprio. Ele também observa que um grupo de quinhentos crentes viram Jesus ressurreto. O testemunho dessas pessoas fortalece a fé dos leitores em Cristo. Doravante, iremos explicar os versos em questão para você, respondendo a sua pergunta. Boa leitura.

Leiamos atentamente o texto de 1 Coríntios 15:40,41:

"Há corpos celestes e há também corpos terrestres; mas o esplendor dos corpos celestes é um, e o dos corpos terrestres é outro. Um é o esplendor do sol, outro o da lua, e outro o das estrelas; e as estrelas diferem em esplendor umas das outras. [ARA]"

RESPOSTA:

Note contextualmente que nesses versos Paulo discerne os luminares ["corpos"]  celestes, isso é, o sol, a lua e as estrelas. Ao comparar essas esferas celestes com as criaturas que habitam a terra, ele observa diferenças tremendas. A primeira sentença desse texto é factual e auto-evidente: “E há corpos celestes e corpos terrestres”. O contraste é entre a magnitude dos objetos celestes e a dimensão minúscula dos objetos terrestres. O contexto dos versículos 40 e 41 demonstra que Paulo está falando em esferas celestiais (estrelas), e não em "corpos angelicais", que são invisíveis ao olho humano. Logo, não é correta a interpretação que compreende os "corpos celestes" descritos pelo apóstolo nessa oportunidade como "corpos de anjos" e/ou "corpos de entidades divinas". Perceba que a questão nessa analogia não está na grandeza ou miudeza de certos objetos, e sim no esplendor que cada um revela. A frase seguinte do versículo 40 também é factual: “Mas a glória dos corpos celestes é uma e a glória dos corpos terrestres é outra”. O brilho dos luminares celestes inspira reverência, mas a majestade das montanhas e florestas não pode ser subestimada. Cada um tem uma grandiosidade própria. Semelhantemente, o esplendor intenso do sol não pode ser comparado à claridade suave da luz refletida da lua. Assim como um planeta ou uma estrela difere de outro em seu brilho e grandeza na abóbada celeste, nenhum é sem importância. Deus criou-os todos com graus vários de grandeza. Em conclusão, perguntamos: "Se Deus cercou os luminares celestes de glória indescritível, não será também capaz de vestir os seres humanos com um corpo transformado e glorificado?"

E a resposta a nossa pergunta é: SIM!

Destarte, prevalece uma das mais conhecidas regras da hermenêutica:

"Texto sem contexto é pretexto para heresia"..

Bricio Lube - IPB de Teixeira de Freitas BA.

DESAFIO AO FALSO PROFETA ROMILSON FERREIRA

Estou desafiando este falso profeta a sofrer, ou eu ou ele, as consequências de se agir como falso profeta. Ele previu datas para arreba...