terça-feira, 28 de novembro de 2017

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SUAS HERESIAS 003 - TENTANDO SUMIR COM O CORPO RESSURRETO DE JESUS


Quando mostramos aos TJs que após a morte o nosso espírito vai ao Paraíso, chamado também de Terceiro Céu (Lucas 23:43; 2 Coríntios 12:2-4) para aguardar a ressurreição, eles dizem: Nada disso! Pois Jeová vai ressuscitar o que está morto. Mas ao mesmo tempo dizem que Jeová, na ressurreição, dará um novo corpo aos ressuscitados. Então, de início, perguntamos: Como pode ser possível que Jeová ressuscite apenas o que está morto, se o corpo físico do ressuscitado será outro? 

Com essa crença TJ acima, o Corpo Governante afirma que Jesus também não foi ressuscitado com o mesmo corpo que morreu. Veja como argumentam:

Site do Apologista da Verdade 

RESPOSTA CRISTÃ - Quando Jesus diz que daria seu corpo a favor da vida do mundo é vidente que corpo aqui, no contexto mencionado com o sangue, representava a própria VIDA de Jesus. Pois como se poderia dar o corpo sem dar a vida? Ou como um corpo de animal poderia ser sacrificado sem ele perder sua vida? Então, a final de contas, Jesus deu seu corpo ou sua vida? Vejamos:

Mateus 20:28 -  "A exemplo do Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e para dar a vida em resgate de muitos." 

João 10:15 - "Assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas."

1 João 3:16 - "Nisto conhecemos o amor: Cristo deu sua vida por nós, e devemos dar nossa vida pelos irmãos."

Mas será que o fato de o corpo (com o sangue) dos animais ser sacrificado e seu corpo não mais ser reaproveitado pelo próprio animal indicava que Jesus, ao morrer, não poderia usar seu corpo novamente? Se isso fosse verdade, Jesus jamais teria dito:

João 10:17 - "Por isso o Pai me ama, porque dou a minha vida para retomá-la." 

Portanto, a pergunta que fazemos aos TJs é: Se Jesus ter o seu corpo (a sua vida) para depois ressuscitar o que estava morto significava que o resgate não havia sido pago, então como ele poderia ter dito que daria a sua vida para tomá-la de volta? 

Outro ponto interessante: Estamos cansados de ver os TJs partindo do humano para explicar o divino, ou seja, usam argumentos humanos para explicar Deus. Mas aqui temos algo pior: Parte do animal para explicar o humano e divino! Ou seja, o fato de um animal não ressuscitar no mesmo corpo sacrificado faz com que Jesus não possa ser também ressuscitado no seu próprio corpo, sendo que nenhum animal é a ressurreição e avida, mas Jesus é!!!! 

Com isso em mente, devemos tomar muito cuidado com a argumentação dos TJs. São pessoas maravilhosas nas garras do inimigo da verdade.. (João 8:44) - Pr. Fernando Galli.

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

EXISTEM APÓSTOLOS HOJE EM DIA?


De uns anos para cá, surgiu uma grande novidade entre aqueles que semeiam ventos de doutrina no seio da Igreja de Jesus Cristo: Os apóstolos. Do ano 100 até o século XX, a Igreja de Cristo DESCONHECEU homens com a função ou títulos de apóstolos. Então, com que base bíblica alguns têm se autodenominado, ou até buscado à custa de amizades, a sigla AP antes do nome?

As aberrações começam com a definição da palavra apóstolo. No afã de legitimar sua ordenação ao apostolado, afirmam: Apóstolo é uma pessoa enviada para executar uma função na Igreja de Cristo. Mas isso é ridículo! Qual dicionário do Novo Testamento Grego diz isso? Se assim fosse, todos os que têm a função numa igreja seriam apóstolos.

Outros também comentam: Se a Igreja é apostólica, ela tem que ter apóstolos hoje. O problema é que tem: Aqueles que nos deixaram doutrinas na Bíblia. A Igreja é apostólica porque persevera no ensino dos apóstolos escolhidos por Jesus até hoje (Atos 1:2; 2:42), aqueles mesmos que davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus (Atos 4:33), através dos quais o Espírito Santo era concedido pela imposição das mãos (Atos 8:18), aqueles que tomavam decisões por toda a igreja (Atos 16:4), aqueles que eram considerados como condenados à morte para serem espetáculo para o mundo (1 Coríntios 4:9), que eram considerados acima dos profetas e mestres por sua autoridade universal sobre a Igreja de Cristo (1 Coríntios 12:28), aqueles a quem Jesus apareceu (1 Coríntios 15:7), aqueles sobre os quais, com seus ensinos, somos edificados (Efésios 2:20), àqueles a quem o Espírito Santo revelou mistérios de Deus (Efésios 3:5), aqueles que receberam o mandamento do Senhor e Salvador (2 Pedro 3:2), aqueles cujos nomes estão escritos na Nova Jerusalém. (Apocalipse 21:14) Portanto, somos uma igreja apostólica por isso. 

Alguns raciocinam o seguinte: Se a Bíblia afirma que Deus deu uns como apóstolos, outros como profetas, outros como evangelistas, e ainda outros como pastores e mestres (Efésios 4:11), então a Igreja precisa hoje também ter esses cinco pilares, incluindo apóstolos. Mas essa é uma interpretação ridícula! Por quê? Porque os apóstolos mencionados aqui são os doze e Paulo, os quais foram testemunhas da ressurreição de Cristo, e possuem autoridade UNIVERSAL. Ou seja, toda a Igreja de Cristo está edificada sobre o fundamento dos apóstolos e profetas. (Efésios 2:20) Então, no contexto da Carta aos Efésios, Paulo está falando desses apóstolos, sobre os quais toda a Igreja de Cristo está edificada. Portanto, não podemos usar um texto que fala dos apóstolos com autoridade universal para justificar a existência de apóstolos com autoridade local, ou apenas numa denominação.

Outro argumento que se usa é o caso de Matias. Com a exclusão de Judas Iscariotes dos Doze, Matias foi escolhido por sorteio para ocupar o lugar do Traidor. Então, raciocinam: O grupo dos apóstolos não é fechado, mas todo aquele que é escolhido pela igreja para ocupar a função ou título de apóstolo não está em confronto com as Escrituras. Mas esse argumento é um perfeito exemplo de imbecilidade e imprudência bíblica, pois remove do texto bíblico o requisito imposto pelos próprios onze apóstolos até então, que foi: Assim, é necessário que dentre os homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus andou entre nós, começando desde o batismo de João até o dia em que dentre nós ele foi elevado ao céu, um deles se torne conosco testemunha da sua ressurreição. (Atos 1:21, 22) Isto significa que Matias foi considerado apóstolo, entre os doze, por ter convivido com os onze e sido testemunha da ressurreição de Cristo. Por isso, essa narrativa não pode ser usada para justificar apóstolos entre nós, já que eles não conviveram com aqueles onze, muito menos foram testemunhas da ressurreição de Cristo.

Outro texto que se valem para que haja apóstolos entre nós é o de Atos 14:14. Lemos ali:  Quando os apóstolos Barnabé e Paulo ouviram isso, rasgaram suas roupas e puseram-se no meio da multidão, gritando. (Atos 14:14) Então, raciocinam: Barnabé não fazia parte dos doze, logo, há outro tipo de apóstolo, aceito pela igreja, para cumprir-se uma missão. Assim também, hoje há apóstolos entre nós para cumprirem uma missão. Mas esta interpretação é também ridícula! Por quê? Porque o contexto mostra que foi o Espírito Santo que, através da Igreja de Antioquia, escolheu Saulo e Barnabé para a missão de pregar o evangelho aos gentios. E Paulo, genuinamente apóstolo, estava com Barnabé. O mesmo caso diz respeito a Andrônico e Júnias, sobre os quais a Bíblia diz: Os quais se destacam entre os apóstolos e estavam em Cristo antes de mim. (Romanos 16:7) Ou seja, Andrônico e Júnias se destacavam entre os apóstolos, portanto, viveram no contexto em que havia apóstolos de Cristo. Sendo assim, porque usar Atos 14:14 e Romanos 16:7 para apoiar a existência de apóstolos hoje, se esses apóstolos não vivem entre os apóstolos de Jesus, os Doze e Paulo? E note que no caso de Andrônico e Júnias se diz que eles já estavam na fé antes de Paulo. Isto indicaria que provavelmente eles poderiam ter sido testemunhas da ressurreição de Cristo também.

Ainda sobre Atos 14:14, outros ainda vão dizer que os apóstolos de hoje são aqueles enviados pela igreja para realizarem missões. Mas o texto de Atos 13:1-3, onde explica porque Atos 14:14 chama Paulo e Barnabé de apóstolos, menciona que foi o Espírito Santo quem disse à Igreja para Barnabé e Saulo (Paulo) realizarem uma missão como apóstolos. Lemos que o Espírito Santo disse: o Espírito Santo disse: Separai-me Barnabé e Saulo para a obra para a qual os tenho chamado. Então, depois de jejuar, oraram e lhes impuseram as mãos; e deixaram que partissem. (Atos 13:2, 3) Isto significa que, se não foram constituídos apóstolos pelo próprio Jesus, esses apóstolos, em missão especial, foram designados como tais porque a igreja OUVIU a vós do Espírito Santo, e não apenas isso, mas os profetas e mestres (Atos 13:1), evidentemente líderes naquela igreja, oraram, jejuaram e impuseram as mãos sobre aqueles apóstolos designados para uma obra especial. Com isso em mente, temos algumas perguntas: 

(a) Por que usar um texto que fala de ser considerados apóstolos devido a uma única missão, que durou dois anos apenas, e que teve a voz do Espírito Santo mais a aprovação dos líderes da Igreja em Antioquia, e que teve um dos apóstolos, Paulo, encabeçando a missão, como pretexto para haver apóstolos hoje? 

(b) Que apóstolo entre os Doze e Paulo que esteve com o primeiro que se intitulou apóstolo no século passado, quebrando um jejum de quase 1900 anos da Igreja sem apóstolos? 

(c) Por que é que a grande maioria dos apóstolos de hoje fundam suas próprias igrejas, porque não deram certo nas outras e, portanto, se consideram apóstolos antes mesmo de terem uma igreja que os comissionam como apóstolos, com lideres jejuando, orando e, impondo as mãos sobre eles, os enviando?

Sobre esta última pergunta, já vimos cristãos equivocados afirmarem as maiores besteiras que poderiam ser imaginadas. Justificando seu apostolado, alguns disseram: 

(a) Fui ordenado pastor na rodoviária, quando um casal de apóstolos (um apóstolo e uma apóstola) me ungiu apóstolo. 

(b) Eu estava orando a Deus, pedindo direção, e quando abri a Bíblia, caiu em Atos 13:1-3. Então, naquele momento, Deus me ordenou apóstolo.

(c) Eu orei a Deus para saber se eu deveria ser apóstolo, e um bicho caiu na Bíblia mexendo a cabeça de cima para baixo, como que dizendo: Sim. 

Prezado leitor, as bobagens que nós já colecionamos são tantas que preferimos parar por aqui para evitar dores de barriga, de tanto riso que esta matéria poderia causar.

Portanto, terminamos afirmando nossa nota de repúdio a todos aqueles que se intitulam apóstolos. Não concordamos, pois jamais viram a Cristo ressuscitado, nem foram comissionados para uma obra especial ao lado de um apóstolo comissionado por Cristo, nem estiveram entre os apóstolos de Cristo. Tais aventureiros, mal intencionados ou não, buscam ter uma autoridade que não possuem. Sem contar que a maioria desses apóstolos dizem que o são porque apenas foram comissionados pela Igreja para abrirem igrejas, mas essa a função de missionários, e ainda por cima usam o exemplo de Paulo, um apóstolo testemunha da ressurreição de Cristo, que abriu várias igrejas, para justificar o ato de ser um apóstolo fora da categoria da qual Paulo pertence. Ou seja, é uma incoerência. 

Outro problema é que estes apóstolos que não são apóstolos no fundo agem como pastores e líderes da Igreja, quando na verdade Barnabé, por exemplo, foi enviado por líderes da Igreja (Atos 13:1, 3). Então, como podem reivindicar a função de apóstolo na acepção de serem enviados para abrir igrejas, se na maioria dos casos são líderes de suas denominações? Isto parece uma grande piada de mau gosto. É o triste retrato da realidade da igreja hoje. E quando os questionamos, ainda mostram a língua para a gente. - Pr. Fernando Galli.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - COMO SE PODE TER FÉ EM JESUS SE ELE NÃO É O DEUS VERDADEIRO?


Os TJs ensinam que se deve ter fé em Jesus, mas a Bíblia diz para termos fé em Deus. Será que os TJs estão corretos em ter fé numa criatura e esperar sua justificação depois dos mil anos pela fé em Jesus Cristo? Assim: DESAFIO OS TJS DE PLANTÃO A PROVAREM NA BÍBLIA UM ÚNICO CASO EM QUE SE DEPOSITA FÉ SALVÍFICA EM CRIATURAS. EU DISSE FÉ SALVÍFICA, NÃO FÉ CREDULIDADE, CONFIANÇA, ETC. 

terça-feira, 21 de novembro de 2017

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - APOLOGISTA TJ FAZENDO CACA DE NOVO EM JOÃO 2:19-21


Antes de mostrar como o apologista TJ novamente tenta desesperadamente defender o ensino do Corpo Governante de que Jesus, como Deus, não estava vivo para participar da ressurreição de seu próprio corpo, conforme claramente ele dá a entender em João 2:19-21, preciso mostrar a tremenda gafe que este professor de grego TJ cometeu anos atrás, ao tentar explicar João 2:19-21.

Anos atrás, o mesmo apologista, no site Tradução do Novo Mundo Defendida, havia cometido uma terrível gafe em João 2:19-21, a qual foi exposta por mim. Quando Jesus disse DEMOLI este templo e em três dias EU O LEVANTAREI, Jesus afirmava por trás das linhas sua divindade, pois falava que Ele mesmo participaria da ressurreição do seu próprio corpo. Todavia, o professor de grego TJ ERROU feio ao afirmar que Jesus usou o pretérito em DEMOLI, sendo assim Jesus teria dito: Eu demoli este templo e em três dias o levantarei. Com essa gafe, ele raciocinou: Assim como Jesus ter demolido ou matado seu próprio corpo não significa que fora ele quem o havia matado, pois fora quem o pregou na estaca, assim também quando ele diz que levantaria ou ressuscitaria seu próprio corpo não significava também que seria ele quem ressuscitaria a si mesmo. Veja abaixo a prova do crime:



Qualquer estudante de grego básico sabe que em João 2:19 o verbo demolir está no sentido imperativo, como se Jesus dissesse: Matem-me, e em três dias eu me ressuscitarei. Veja como ele foi refutado por mim aqui: http://www.ia-cs.com/2014/07/testemunhas-de-jeova-on-line-fazendo.html

Mas o tempo passou, e o QUERUVIM atacou de novo, tentando com outras provas improváveis para convencer seus leitores que Jesus não participou como Deus da ressurreição de seu corpo. Vejamos passa a passo de sua argumentação, com as devidas refutações:


RESPOSTA CRISTÃ - Não há sombra de dúvidas que o texto está na voz passiva, ou seja, de modo que a tradução diz: Foi levantado. Então, os gregueiros TJs argumentam: Se está na voz passiva, então Jesus não fez a ação ativa de se levantar.

Mas espere um pouco: O texto, de acordo com o contexto, mostra o corpo de Jesus sendo levantado. Sendo assim, Jesus, como Deus, participa da ressurreição de seu próprio corpo. Sendo assim, não há nada de errado com nossa crença, e nem o uso da voz passiva afetaria em nada o fato de Jesus ser Deus. 



RESPOSTA CRISTÃ - A Bíblia deve ser entendida como um todo, não com textos isolados. Não há dúvida que Gálatas 1:1 disse que foi Deus Pai quem ressuscitou Jesus, mas não diz que foi APENAS Deus Pai. Vejamos o que a Bíblia diz como um todo sobre quem ressuscitou Jesus:
  • Deus ressuscitou Jesus:  Foi a este Jesus que Deus ressuscitou. - Atos 2:32.
  • Deus Pai ressuscitou Jesus: Mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos. - Gálatas 1:1.
  • O próprio Jesus participou da sua ressurreição: Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e eu o levantarei em três dias. - João 2:19.
  • O Espírito Santo:  "E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vós..." - Romanos 8:11.

Portanto, isso é uma exegese correta, bíblica, que não fere a doutrina cristã. As três Pessoas Divinas agiram ativamente quando passivamente o corpo de Jesus é levantado, afinal só um burro afirmaria que o Corpo de Jesus ressuscitou-se sozinho. Próximo argumento:


RESPOSTA CRISTÃ - Mais um exemplo de os TJs usarem o humano para explicar o divino. Quem disse que Jesus dizer àquela mulher a tua fé te salvou explica João 2:19-21? 

Em primeiro lugar, a mulher não disse: Eu me salvarei através da minha fé. Em segundo lugar, Jesus não disse: Eu me ressuscitarei porque serei responsável pela minha ressurreição através da minha obediência. Em terceiro lugar, Jesus é a ressurreição e a vida (João 11:25), mas a mulher jamais disse: Eu sou a salvação. 

Com todo o respeito aos pobres TJs, desencaminhados pelo Corpo Governante e seus asseclas virtuais: Os argumentos TJs acima são uma porcaria teológica e exegética. E para piorar, o autor herege da argumentação TJ ainda pergunta, sobre quando Jesus diz àquela mulher a tua fé te fez ficar boa: Seria correto dizer que aquela mulher se curou sozinha?, quando na verdade, conforme mostrado acima, NÃO CREMOS QUE JESUS SE RESSUSCITOU SOZINHO, mas que toda a Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo participaram ativamente de algo que estava sem vida, ou seja, o CORPO DE JESUS, ou por assimilação, Jesus Cristo. Próximo argumento:


RESPOSTA CRISTÃ - Em primeiro lugar, é óbvio que Jesus usou a palavra templo em sentido figurado. Mas quem havia dito o contrário, como se Jesus fosse um templo de verdade, construído de tijolinhos cavados? Em segundo lugar, qual a diferença entre Jesus ter dito eu o levantarei ou eu o ressuscitarei? Pois qualquer aluno de grego bíblico, nível básico, já aprende que o verbo grego egeíro (levantar) é o verbo usado para se referir à ressurreição de Cristo. Em João 2:22, em grego diz: quando [Jesus] foi levantado dentre os mortos, seus discípulos se lembraram disso que ele dissera. E Efésios 1:20, citado acima pelo TJ herege, diz em grego que o Jesus foi levantado pelo Deus Pai. Levantado aqui significa o que: 

(a) Jesus estava dormindo, puxando um ronco numa tarde de sábado, e o Pai veio de repente, puxou Jesus pelas mãos e o levantou da cama.

(b) Jesus estava com seu corpo morto há partes de três dias, e o Pai o ressuscitou dos mortos.

Eu vou de alternativa B, e você? E, com toda a sinceridade, tanto faz usar levantar em grego, no sentido literal ou simbólico, pois nesses casos, ambos querem se referir à ressurreição LITERAL de Jesus. E pelo amor de Deus, Sr, Queruwim.

Agora, se você acha que viu de tudo, que o Sr. Queruwim já tinha esgotado todas as possibilidades de tentar justificar a sua crença, então por favor, respire fundo. Veja uma outra forma possível que tal TJ ensina que Jesus se levanta a si mesmo: 


Sim, esse TJ ensinou aqui que Jesus levantou a si mesmo depois que recebeu poder do Pai para ser ressuscitado. É como se Jesus, ao voltar à existência (isso na crença TJ), abriu os olhos e disse: Vou me levantar. Que fiasco! Uma incrível confusão entre significados diferentes para o mesmo verbo levantar (em grego, os verbos são diferentes!!!). 

E para terminar com uma desonestidade intelectual do Sr. QUERUVIM, ele usa um texto de A.T. Robertson, erudito em grego do Novo Testamento, para convencer seus leitores que até mesmo trinitários eruditos em grego não acreditam que Jesus se levantou ou participou de sua ressurreição. Veja:


Mas o que o irmão A. T. Robert está querendo dizer, em linguagem teológica, é que Jesus não se levantou ou ressuscitou sozinho, independentemente do Pai. Nós mostramos isso e para não ficar dúvidas, vamos mostrar novamente QUEM RESSUSCITOU JESUS:
  • Deus ressuscitou Jesus:  Foi a este Jesus que Deus ressuscitou. - Atos 2:32.
  • Deus Pai ressuscitou Jesus: Mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos. - Gálatas 1:1.
  • O próprio Jesus participou da sua ressurreição: Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e eu o levantarei em três dias. - João 2:19.
  • O Espírito Santo ressuscitou Jesus:  "E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vós..." - Romanos 8:11.
Como conclusão, quero alertar o povo de Deus: Tomem cuidado com a argumentação TJ. Ela é errônea, cheia de vícios e desencaminha cristãos e não-cristãos da sã doutrina. - Fernando Galli.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SUAS HERESIAS 002 - É IMPOSSÍVEL AMAR A DEUS CRENDO NA TRINDADE?


O Corpo Governante TJ publica terríveis ataques contra a doutrina da Trindade. Usam argumentos evidenciando que é Satanás quem o cegou para enganar teologicamente tantos quanto possível. Uma dessas mentiras publicadas afirma: Não se pode amar a Deus crendo na Trindade. Veja:

"POR QUE ISSO É IMPORTANTE Os eruditos católicos Karl Rahner e Herbert Vorgrimler, explicam que a Trindade “não pode ser conhecida sem uma revelação e, mesmo após a revelação, não é possível que se torne plenamente compreensível”. Você conseguiria amar alguém a quem não pudesse conhecer nem entender? Por isso, a doutrina da Trindade impede que as pessoas conheçam e amem a Deus." - A Sentinela 1 de novembro de 2013, p. 5.

Em primeiro lugar, a Bíblia ensina que não podemos conhecer nem a nós mesmos. Ela diz: O coração é enganoso e incurável, mais que todas as coisas; quem pode conhecê-lo? (Jeremias 17::9) Em segundo lugar, a Bíblia diz que sabemos muito pouco sobre Deus. Em Jó 26:14 diz que sabemos apenas um sussurro diante do trovão de Deus. Em terceiro lugar, a Bíblia diz que apenas o Espírito Santo de Deus conhece as coisas de Deus. (1 Coríntios 2:10, 11) Sendo assim, podemos conhecer a Deus dentro de nossas limitações, mas há verdades sobre Deus que não podemos explicar, apenas crer porque a Bíblia revela. Por exemplo, DEUS NÃO TEM PRINCÍPIO, NEM FIM. (Salmos 90:2) Cremos nesta verdade, mesmo sem explicar como um ser consegue não ter princípio. Mas será que o fato de não sabermos como explicar isto nos impede de conhecer e amar a Deus? De forma alguma!  A Bíblia nos ensina a amar e a conhecer a Deus (Mateus 22:39, 40; João 17:3) apesar de não conhecermos plenamente como Ele realmente é. É uma mentira descarada do Corpo Governante, um dos meios que Satanás usa para desencaminhar as pessoas do Deus da Bíblia. Na verdade, o falso deus TJ é uma mentira desavergonhada, todavia, facilmente explicável. Por quê? Porque ele nada mais é do que o raciocínio lógico de quem interpreta a Bíblia e já mudou 336 vezes de ensinos, ou seja, um método nada confiável. Então, fazemos agora uma pergunta bem parecida com a do texto TJ acima: Você conseguiria confiar numa organização religiosa que já mudou muitas vezes de ensinos? Por isso, a doutrina do Corpo Governante impede que as pessoas conheçam e amem a Deus. - Pr. Fernando Galli.

sábado, 18 de novembro de 2017

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SUAS HERESIAS 001 - PAULO SE REFERIU AOS 144 MIL?


Hoje iniciamos uma série de textos, e mostraremos como os testemunhas-de-jeová, através de sua liderança mundial, o Corpo Governante, ensinam doutrinas que não estão na Bíblia à custa de malabarismos textuais. Será uma aula de como encontrar mentiras na interpretação TJ recheada de textos bíblicos. Você aprenderá com muita facilidade como descobrir os erros absurdos enxertados na interpretação TJ, que se removidos, a farsa certamente cai. Será como brincarmos de MISTER M, desvendando as mágicas TJs.

Neste primeiro texto extraído da literatura TJ, vejamos onde está a mentira mágica da seita TJ:

"Informa-se que os “cento e quarenta e quatro mil”, vistos em pé na presença do “Cordeiro” no celestial monte Sião, são “comprados da terra”, ou “dentre a humanidade como primícias para Deus e para o Cordeiro”, Jesus Cristo. (Revelação 14:1-4) Jeová escolheu o primeiro de seus filhos celestiais para se tornar a parte principal do descendente prometido no Éden, mas por que escolheu os associados de Cristo dentre a humanidade? O apóstolo Paulo explica que esse número limitado ‘foi chamado segundo o propósito’ de Jeová, ou “segundo o beneplácito de sua vontade”. — Romanos 8:17, 28-30; Efésios 1:5, 11; 2 Timóteo 1:9." - A Sentinela 15 de Fevereiro de 2006, p. 20.

EXPONDO A MENTIRA - Sabemos que a seita TJ apregoa que apenas os 144 mil irão para o céu reinar com Cristo. Então, o Corpo Governante, no texto TJ acima, tenta provar que esses 144 mil, mencionados em Apocalipse, são um número limitado que Paulo tinha em mente quando escreveu os textos de Romanos 8:17, 28-30, Efésios 1:5, 11 e 2 Timóteo 1:9. Mas será que Paulo falava dos 144 mil como número limitado nesses textos de suas cartas? Como Paulo poderia ter falado dos 144 mil se ele morreu uns 34 anos antes do Apocalipse, o único livro que menciona 144 mil, ter sido escrito? Vamos desmascarar a mentira?

A primeira ação necessária para descobrirmos a mentira é lermos todos os textos citados acima pelo Corpo Governante. Leiamos:


Percebeu onde está a mentira? Embora o Corpo Governante use quatro textos bíblicos para sustentar sua interpretação, em momento algum lemos em Romanos 8:17, 28-30, Efésios 1:5, 11 e 2 Timóteo 1:9 que Paulo falasse dos 144 mil ou de um número limitado de pessoas sendo o descendente junto com Jesus. Onde a Bíblia ensina, por exemplo, que apenas 144 mil foram predestinados para serem filhos adotivos por meio de Jesus? Em lugar nenhum! Onde a Bíblia ensina que apenas 144 mil foram feitos herança de Deus? Em lugar nenhum! Onde a Bíblia diz que apenas 144 mil são herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo? Em lugar nenhum! Onde a Bíblia diz que apenas 144 mil serão glorificados com Cristo? Em lugar nenhum! Onde a Bíblia diz que apenas 144 mil foram predestinados para serem à imagem de Jesus? Em lugar nenhum! Onde a Bíblia diz que apenas 144 mil foram chamados com uma santa vocação? Em lugar nenhum! E onde a Bíblia diz que apenas 144 mil receberam a graça concedida em Jesus Cristo antes dos tempos eternos?

Portanto, está exposta a mentira do Corpo Governante. Os 144 mil de Apocalipse 14:1-4 jamais são ensinados na Bíblia como sendo um grupo limitado de cristãos que herdam as bênçãos descritas nos textos de Romanos 8:17, 28-30, Efésios 1:5, 11 e 2 Timóteo 1:9. Em Apocalipse 7:9-13 são contrastados com a grande multidão, pois esta se refere APENAS aos cristãos que saem da grande tribulação. Sendo assim, entendemos que os 144 mil são o Israel espiritual de Deus, a Igreja já nos céus, e a grande multidão a Igreja que ainda irá para os céus, depois da grande tribulação, a qual ainda nem ocorreu. E como a grande multidão lava suas túnicas no sangue do Cordeiro (Apocalipse 7:14), ela também está incluída em todas as bênçãos e promessas de Romanos 8:17, 28-30, Efésios 1:5, 11 e 2 Timóteo 1:9. Portanto, a frase central mentirosa e demoníaca da revista A Sentinela mencionada acima é: 

O APÓSTOLO PAULO EXPLICA QUE ESSE NÚMERO LIMITADO FOI CHAMADO SEGUNDO O PROPÓSITO DE JEOVÁ, OU SEGUNDO O BENEPLÁCITO DE SUA VONTADE.

 Em lugar nenhum a Bíblia diz que Jeová fez isso apenas com os 144 mil. - Pr. Fernando Galli.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA ENSINA COMO EVANGELIZAR MEMBROS DE OUTRAS IGREJAS


NOTA URGENTE: NÃO CAIA NA ARMADILHA DE ALGUNS APOLOGISTAS ADVENTISTAS QUE AFIRMAM DISCORDAR DA PROPOSTA DO LIVRO DE MARK FINLEY. ELES, NA VERDADE, DISCORDAM PORQUE DÁ MUITO NA CARA O EXCLUSIVISMO DA SEITA, MAS NA VERDADE ELES REALMENTE CONCORDAM QUE PRECISAMOS SER EVANGELIZADOS E LEVADOS À FÉ ADVENTISTA. CUIDADO COM ELES! POVO QUE FALA COM OS DOIS CANTOS DA BOCA. SE ESTE NÃO FOSSE O MÉTODO DA IASD, EU NÃO TERIA COMPRADO ESSE LIVRO NA CASA PUBLICADORA ADVENTISTA EM 2011. VEJA COMO FAZEM ISSO ATÉ HOJE:


Com certeza, você já observou que os Adventistas do Sétimo Dia nos chamam de irmãos. Então, temos um problema aqui: Ou não precisamos ser evangelizados por eles, visto que somos seus irmãos em Cristo, ou eles usam a palavra irmão com uma conotação diferente da de "irmão em Cristo". Para determinarmos isso, precisamos descobrir o que eles dizem sobre as nossas igrejas e como consideram aqueles que não são da IASD. Eis a resposta a seguir.

Mark Finley, renomado escritor Adventista, escreveu o livro Estudando Juntos. Este livro aqui no Brasil foi editado pela Editora Sobre Tudo Ltda., uma editora adventista, mas foi amplamente distribuído nas lojas da Casa Publicadora Brasileira, a maior editora Adventista do Brasil. Este livro ensina como evangelizar batistas, membros de igrejas não denominacionais, budistas, católicos, cientistas cristãos, membros da Igreja de Cristo, episcopais, hisdus, muçulmanos, testemunhas de Jeová, nazarenos, pentecostais, presbiterianos, existencialistas, ex-adventistas do sétimo dia, batistas do sétimo dia, membros da Igreja Universal do Reino de Deus e adeptos da Nova Era.

Posto isso, perguntamos: Por que nos chamam de irmãos se endossam um livro que nos ensinam a ser evangelizados? No prefácio do livro, na página 7, fala-se sobre Mark Finley:
"Se há alguma coisa no seu ministério mundial que está acima de tudo é a sua paixão pela conquista de almas para Jesus Cristo." 
Em outras palavras, nós somos os alvos dos Adventistas do Sétimo Dia para sermos ganhos para Jesus. Como uma igreja que se considera cristã quer evangelizar membros de outras igrejas cristãs? 

Como sou cristão de formação batista, ponho abaixo o que esse Sr. Finley escreveu sobre como trabalhar com os batistas no livro Estudando Juntos, páginas 124, 125. Observe:


Depois de ler tudo isso, vejo que eles são vítimas de exclusivismo religioso e, por isso, parecem nos chamar de irmãos apenas para lançar uma base de acordo mútuo. A palavra "irmão" é para ser usada entre membros de Igrejas Cristãs, entre filhos de Deus através da fé em Jesus Cristo. (Gálatas 3:26) E nós, do IACS, por reconhecermos a IASD como uma Igreja que age como seita, OS CHAMAMOS DE IRMÃOS, mas ficamos com um pé atrás em convidá-los para pregar em nossas igrejas, pois não admitimos proselitismo entre nós.

Veja como isso pode acontecer, de fato. Temos ouvido relatos de que Igrejas "Cristãs" inteiras têm se convertido à fé Adventista. E esta Igreja faz questão de divulgar isso. Observe o texto abaixo, extraído de uma publicação oficial da IASD:
“Uma igreja batista, com pastor e membros, está estudando a Bíblia, de acordo com a mensagem adventista, e já dedica o dia de sábado exclusivamente à comunhão com Deus. Como resultado desse reavivamento, a previsão é de que cerca de 100 pessoas sejam batizadas até o fim do ano”. - Revista Adventista - Maio/2001, página 32.
Chamamos de irmãos em Cristo a todos que creem no Jesus da Bíblia, não importa a qual denominação cristã a pessoa pertença. E sendo nosso irmão em Cristo, não praticamos proselitismo religioso. Tal pessoa não precisa ser mais evangelizada. Mas quando os ASD nos chamam de irmãos, parece, na maioria dos casos, ser mero embuste para atrair a nossa atenção, pois na verdade, conforme provei no livro acima, tanto batistas como budistas, presbiterianos como muçulmanos, etc, necessitam ser evangelizados pelos ASD, conforme creem.

Cantam em nossas igrejas, mas não nos deixam cantar na deles. Em outras palavras, são exclusivistas com mania de serem a Única Igreja Remanescente, que deseja se aproximar de nós porque, segundo eles, quando estamos abertos, o "Espírito Santo" (deles) os direcionará para nos ensinarem as verdades da IASD. 



Com todo o respeito aos ASD e à sua liberdade de culto, afirmo: Amo a cada um de vocês, mas deploro o pescar em aquário de vocês! - Fernando Galli.

IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA - "AQUI ESTÁ A VERDADE" - SERÁ?


Muitos adventistas ensinam, como na foto acima extraída de um site de uma IASD de Fortaleza-CE: "Todas as Igrejas se consideram detentoras da verdade, mas uma só pode fazer essa reivindicação".¹ Todavia, a Igreja verdadeira é aquela pela qual Jesus Cristo, "a verdade" (João 14:6), morreu. "Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela". (Efésios 5:25) Que igreja era essa? O corpo de cristãos genuinamente salvos, convertidos a Jesus Cristo. Então, a IASD, no afã de se considerar a única detentora da verdade, publicou 10 maneiras de identificar a igreja de Deus. Claro! Todas as maneiras apontam para a IASD.


Veja um breve comentário de cada uma das maneiras de a IASD se promover como a Única Igreja detentora da verdade.
"(1) Ela prega a todo mundo a mensagem da hora do juízo. (Apoc. 14:6, 7)"
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Ao lermos o texto, vemos um anjo anunciando esse acontecimento. D. A. Carson¹ admite referir-se este e os outros cinco mensageiros de Apocalipse 14 como humanos. Então, podem referir-se à Igreja Cristã como um todo anunciando os juízos de Deus. Mas a IASD prega qual Juízo? O Juízo investigativo, iniciado em 22 de outubro de 1844, quando Deus, desde então, juntamente com Jesus, estaria investigando nos livros celestiais as obras dos salvos. A Bíblia ensina isso? Nunca! Esta data nada mais foi do que um meio de se justificar o fiasco profético de Snow e William Miller, precursores do Adventismo, que previram para tal dia a volta do Senhor. Assim, vemos adventistas afirmando: "Acertamos a data, mas erramos o acontecimento. Cristo não voltou, mas iniciou o juízo investigativo."

Todavia, membros da Igreja Cristã, em toda a sua história, anunciaram o juízo de Deus, não porque erraram uma data anterior, mas porque foram obedientes às palavras de Jesus de pregar o Reino de Deus em toda a terra habitada. - Mateus 24:14.
"(2) Apresenta a mensagem da queda de Babilônia. (Apoc. 14:8)" 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Anunciar a queda de Babilônia não é prerrogativa da IASD. A Igreja Cristã sempre fez isso, com pouco ou com um entendimento mais aperfeiçoado, conforme se aproxima o dia da volta de Cristo.
"(3) Adverte contra a imagem e o sinal da besta (Apoc. 14:9, 10)" 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Novamente, este não é prerrogativa da IASD. As igrejas cristãs anunciam a queda de Babilônia, como todo o poder contrário à obra de Cristo. Quanto ao sinal da besta, a IASD ensina tratar-se do Domingo, sendo que o selo de Deus será o sábado. Onde a Bíblia ensina isso? Em lugar nenhum. São meras interpretações humanas para dar crédito a uma doutrina errônea. Se muitos cristãos entendem o Sabbath (o sétimo dia) como o domingo, glória a Deus, pois não deixam de lado a Lei do Senhor.
"(4) Conclama à adoração do Criador (Apoc. 14:7)"
REFUTAÇÃO CRISTÃ:  Pertenço à Igreja Batista. A quem conclamamos como Criador? Deus, pois só Ele, o Deus Triúno, é Criador. Mas você sabia que os pais da IASD, incluindo o Sr. James White, esposo da profetiza Adventista e que copiava trechos dos livros dos outros, Ellen G. White, não cria na Trindade? Sabia que muitos adventistas do sétimo dia morreram sem crer na Trindade, porque a seita demorou décadas para crer nessa verdade? Basta ler o livro adventista Em Busca de Identidade para confirmar isto. Então, como Deus poderia usar um grupo de pessoas para aprimorar o Cristianismo na terra, ou reajuntar os membros da verdadeira igreja, se seus pioneiros nem criam no principal ensino bíblico sobre a principal doutrina cristã, a Trindade?
"(5) Guarda os mandamentos de Deus - Apoc. 14:12) 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Para a IASD, só eles guardam os mandamentos de Deus porque guardam o sábado. Todavia, a Igreja Cristã guarda o sabbath, ou o sétimo dia, no dia do Senhor, que é domingo. Até aí, nenhum problema doutrinário, pois precisamos ter um Sabbath, um dia especial dentre os outros para nos dedicarmos apenas aos interesses de Deus. Mas a IASD, na verdade, guarda o sábado para buscar a salvação, pois Ellen G. White, sua profetisa, afirmou que guardar o sabado importa em salvação eterna. Quando afirmam que guardam o sábado porque são salvos e não para serem salvos, será que não contradizem sua profetiza? Além disso, como ousam a recusar que guardemos o Sabbath no domingo, se a palavra "sabbath" que dizer "sétimo dia", e não literalemnte o sábado que vem depois da sexta-feira? Não estariam dando mais valor ao método de se cumprir a Lei do que a essência da Lei?
"(6) Exalta a fé em Jesus - Apoc. 14:12". 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Os cristãos, por exemplo, exaltam a fé em quem? Em Jesus, obviamente.
"(7) Crê no Espírito de Profecia e o possui - Apoc. 12:17; 19:10) 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: O Espírito de Profecia é o testemunho de Jesus, não a Sra. Ellen G. Whte, a qual deu péssimo testemunho por afirmar que tudo o que ela escreveu foi-lhe dado pelo Senhor Jesus, mas já se provou que ela copiou muitos textos, parágrafos, frases e expressões de autores da época dela. Mas alguns adventistas afirmam: "A Bíblia menciona livros de profetas que não foram colocados no cânon Bíblico, portanto, Deus pode usar profetas e profetisas para escrever livros inspirados que não sejam considerados como parte das Escrituras". Todavia, uma coisa é a Bíblia, com sua autoridade máxima, através de seus escritores inspirados, reconhecer livros e profetas inspirados durante o tempo em que Deus revelava as Escrituras, outra coisa é a Bíblia não mencionar as Obras de EGW, a qual escreveu seus livros supostamente inspirados 1700 anos depois do cânon bíblico estar fechado. Por fim, se até mesmo os livros não canônicos de profetas mencionados na Bíblia desapareceram, por que deveríamos crer em livros e profetisas que a Bíblia nem menciona?
"(8) Resiste a acusações, escárnio e perseguição (Apoc. 12:11)" 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Desde 33 d.C., a Igreja de Jesus tem sido perseguida. Batistas, presbiterianos, metodistas, assembleianos, e outros têm sido mortos por muçulmanos, outros sofreram escárnios e oposição. Portanto, sofrer perseguição não é prerrogativa da IASD. Além disso, o sofrer perseguição, em si, não representa prova de se tratar de igreja verdadeira. Os judeus e as TJs figuraram entre os grupos mais perseguidos por Hitler, e muitos Católicos Romanos têm sido mortos por falar de Jesus e Maria nos campos muçulmanos. Será que a IASD admitiria que a perseguição a esses grupos provaria que eles são genuínos cristãos?
"(9) Atende a ordem de Deus para sair de Babilônia - Apoc. 18:1-4) 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Os cristãos que de fato são membros da verdadeira igreja sempre atenderam a essa ordem, muito antes da IASD surgir.
"(10) Agurda e anuncia a volta de Jesus. (Apoc. 14:12-15)" 
REFUTAÇÃO CRISTÃ: Convido aos adventistas do sétimo dia visitarem qualquer igreja cristã e perguntar a cada cristão "A volta de quem você aguarda?" para confirmar o óbvio: Não aguardamos a volta do ET de Varginha, mas a de Jesus Cristo.

Portanto, quero deixar meu lamento sobre esses ensinos e essa propaganda da IASD. Que feio!!!! Horrível!!! - Pr. Fernando Galli.
______________

¹ Crédito da foto: http://www.iasdcentralfortaleza.com.br/nossa-igreja/mensagem-pastoral/51-entre-a-verdade-esta-aqui.html
² CARSON, D. A. Comentário Bíblico Vida Nova, página 2159. São Paulo: Editora Vida Nova, 2009.

ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA - ELLEN WHITE ACUSADA DE PLÁGIO - VERDADE OU MENTIRA?


Nossos equivocados sectários adventistas do Sétimo Dia creem que Ellen G. White tenha o Espírito de Profecia e que as palavras dela têm autoridade especial para a suposta única igreja remanescente de Cristo, a deles. Todavia, estudiosos sobre seus escritos afirmam com provas que ela cometeu plágio em parte do que escreveu. Será que se pode provar tal alegação?

ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA - ELLEN G. WHITE SE ENCONTROU COM ENOQUE EM OUTRO PLANETA?


Sabemos que em lugar nenhum a Bíblia ensina a existência de vida em outros planetas, ou galáxias. Mas a falsa profetisa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Ellen G. White, afirmou ter tido a seguinte experiência num diálogo interplanetário, conforme o livro dela Vida e Ensinos, páginas 96-98:

ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA - O REBATISMO E O EXCLUSIVISMO DESTA SEITA

Percebo que os ASD's chamam espíritas, testemunhas-de-jeová, mórmons e até ateus de irmãos. E pior, chamam a nós, cristãos batistas, metodistas, presbiterianos, etc, de irmãos, quando na verdade sonham que nos tornemos parte da IASD. Não posso concordar com isso! Se umas literaturas adventistas consideram as igrejas como filhas de Babilônia, a Grande, como podem nos chamar de irmãos?

ADVENTISTA

IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA – PARTE DE SEUS PIONEIROS NÃO CRIAM NA TRINDADE! Todos sabemos que a Igreja Adventista do Sétimo Dia se con...