quarta-feira, 30 de agosto de 2017

APOLOGISTAS TJS E SUAS MENTIRAS SOBRE 1 CORÍNTIOS 8:5 - COISA DO DIABO!


Na internet existe um grupo de TJs mentirosos que criaram sites para defender a seita da qual eles servem. Eles permanecem no anonimato porque MENTEM, ludibriando até mesmo seus irmãos de fé TJs. A mais nova mentira deles é: Quando a Bíblia diz em 1 Coríntios 8:5 sobre haver os que se chamem deuses, quer nos céus, quer na terra, afirmam que esses deuses nos céus se referem a anjos de Deus, logo, até Jesus poderia ser um desses deuses, evidentemente mais poderoso que os anjos. Todavia, você sabia que esses apologistas estão mentido e enganando seus irmãos? Veja o motivo abaixo:

A seita TJ oficialmente, e pelo menos de 1970 para cá, JAMAIS ensinou que esses "deuses nos céus" sejam os anjos de Jeová, mas DEUSES FALSOS ADORADOS POR RELIGIÕES FALSAS, E QUE SÃO DEUSES INEXISTENTES, POIS SÃO FALSOS, CRIAÇÕES DE PESSOAS. Observe as referências oficiais da seita TJ:
"Que Deus Adorar? EM TODO o mundo, as pessoas responderiam a esta pergunta de muitas maneiras diferentes. O apóstolo Paulo observou: “Há muitos ‘deuses’ e muitos ‘senhores’”, e os deuses que hoje são adorados chegam a milhões. (1 Coríntios 8:5) Mas, sabia que muitos adoram um deus diferente daquele que imaginam adorar? E sabia que muitos ateus são mais devotos do que os que creem em algum deus? Como assim?" - A Sentinela 1 de dezembro de 1990, página 3.
Nesta revista A Sentinela, nesta página 3, usa-se 1 Coríntios 8:5 para se referir a anjos? NÃO, pois fala-se de os deuses que hoje são adorados chegam ao milhões! Portanto, para a seita TJ, o ensino oficial é que 1 Coríntios 8:5 refere-se a deuses que são adorados, não a anjos que os TJs mentirosos na internet imaginam. Mesmo porque se fosse de anjos que 1 Coríntios 8:5 estivesse falando, como se fossem deuses por terem poder, então Paulo jamais teria dito que embora haja deuses nos céus e na terra, para nós há um só Deus. Ou seja, Paulo estava contrastando aqueles que na verdade eram chamados de deuses, MAS NÃO ERAM DEUSES LEGÍTIMOS, com aquele que era Deus, de fato.

Mas veja como o famigerado apologista TJ do site Tradução do Novo Mundo Defendida MENTE DESCARADAMENTE, como se ele estivesse ensinando o que a seita dele ensina:


No final da matéria deixarei o print da página completa desse farsante. Ele não revela o nome dele porque sabe que está ensinando seus irmãos TJs a responder erradamente para nós, por afirmar que os anjos de Jeová são os deuses de 1 Coríntios 8:5. É mentira! Eu fui 17 anos TJ e, como sou considerado uma das maiores autoridades do planeta no estudo da seita TJ e suas heresias, digo a vocês TJs: Esse cara é um malandro! Não deem crédito a ele. Veja o que a mesma Sentinela de 1990, mencionada acima, explicou sobre quem eram esses deuses que os coríntios adoravam. É a continuação da matéria que explica 1 Coríntios 8:5.
A que Deus se deve adorar?
"PARA começar, quem é o único Deus a quem se deve adorar? A Bíblia dá uma resposta incisiva. O livro de Revelação, ou Apocalipse, declara: “Digno és, Jeová, sim, nosso Deus, de receber a glória, e a honra, e o poder, porque criaste todas as coisas e porque elas existiram e foram criadas por tua vontade.” (Revelação 4:11) Sim, Jeová, o Criador, é o único Deus que merece a nossa adoração. Por quê? Voltaremos a esta pergunta logo mais. Primeiro, vejamos algo sobre os outros deuses que são adorados pela humanidade.
Por Trás de Todos os Deuses Falsos
Embora os homens sirvam a muitos deuses, a verdade é que toda a adoração prestada a todos os deuses em todas as nações — exceto a adoração de Jeová, o Criador — serve ao propósito de um único deus. Como assim? Leia as palavras do apóstolo Paulo aos cristãos em Corinto. Nessa cidade adoravam-se muitas deidades, da libertina Afrodite a Esculápio, o deus da medicina. No entanto, Paulo mostrou que havia realmente um único sinistro poder por trás de todos esses deuses. Ele escreveu: “As coisas sacrificadas pelas nações, elas sacrificam a demônios, e não a Deus.” (1 Coríntios 10:20) Sim, os coríntios pagãos adoravam demônios." - A Sentinela de 1 de dezembro de 1990, página 5.
Veja como claramente a Sentinela está aplicando, como SEMPRE, 1 Coríntios 8:5, não a deuses legítimos, como afirma esse mentiroso, mas a deuses falsos, demônios. Quando esse impostor diz que qualquer pessoa que recebe poder ou autoridade pode ser chamada de deus, de forma legítima, ele está dando a opinião dele. Por exemplo, várias vezes os apologistas TJs afirmaram que Satanás, por ter poder, é um deus legítimo!!!! Afinal, para eles, 2 Coríntios 4:4, quando chama Satanás de deus deste século, Paulo está considerando Satanás como um deus legítimo. Mas o que a seita TJ diz oficialmente? Vamos desmascarar o malandro?
"... a mais antiga autoridade escrita sobre religião, a Bíblia, descreve como um deus falso, atuando por meio duma serpente, engodou os nossos primeiros ancestrais para que adotassem um proceder desastroso. Até hoje sofremos os resultados penosos da estratégia usada por ele. (Gênesis 3:1-13, 16-19; Salmo 51:5) [...] Jeová Deus tem o propósito de limpar seu nome de todo o vitupério que o falso deus Satanás tem lançado sobre ele." - A Sentinela 1 de janeiro de 1992, página 4.
Então, prezadas TJs enganadas por um malandro: O Corpo Governante crê que Satanás é um deus falso ou um deus verdadeiro?

Veja que outra tentativa o mesmo TJ mentiroso quer fazer para provar que os deuses quer nos céus de 1 Coríntios 8:5 se refere a anjos de Jeová.


Parece convincente? Não! Nem um pouco! As referências de 1 Coríntios 8:5 apontadas no CD ROM da Biblioteca da Torre de Vigia não visam explicar quem são os deuses de 1 Coríntios 8:5, mas apenas apontar que os anjos também são chamados de deuses, E ISSO A GENTE JÁ SABE, CONCORDA, E ENSINA. Como estamos mostrando nesta matéria, todas as provas que encontramos na literatura TJ explicando quem são esses deuses de 1 Coríntios 8:5 são deuses falsos, tanto que na Bíblia TJ aparece entre colchetes, porque não são deuses de fato. Veja ainda mais uma tentativa fracassada do mesmo enganador acima:


Aqui o mentiroso TJ está tentando provar novamente que os deuses de 1 Coríntios 8:5, na opinião oficial da seita TJ, referem-se a anjos, MAS ELE ESTÁ ERRADO! ESTÁ MENTINDO DESCARADAMENTE! Tenta manipular os fatos. Ele menciona que na Tradução do Novo Mundo Revisada de 2015, ocorrem três referências para explicar quem são esses deuses: Salmo 82:1; Salmo 82:6; João 10:34, 35. Estes dois últimos usam a palavra deuses para se referir ao juízes. Concordamos. Mas a TNM 2015 cita Salmos 82:1, onde diz que Jeová toma sua posição na assembleia divina e entre os deuses toma a sua posição. Então, o nobre TJ malandro achou que a seita dele, por apostar o Salmo 82:1, estaria ensinando que esses deuses do Salmo 82:1 são anjos. Será que a seita TJ afirma que são? Vejamos o que A Sentinela 15 de dezembro de 1986, página 28 diz, ao explicar o Salmos 82:1:


Agora vejamos o que A Sentinela 15 de julho de 2006, página 11 afirmou sobre quem são os deuses do Salmos 82:1, 6:


Percebeu? Se referem a juízes de Israel. E o mentiroso TJ está tentando enganar seus leitores afirmando que a TNM 2015, no texto de 1 Coríntios 8:5, cita o Salmo 82:1 para se referir a anjos, tudo isso com a intenção de fazer seus leitores acreditarem que Jesus é um desses deuses que estão nos céus. Conversa fiada!

Vejamos agora outras referências da seita TJ, oficiais, para vermos se os deuses de 1 Coríntios 8:5 se referem a anjos celestes.
"Tomé talvez se tenha dirigido a Jesus como “Deus” no sentido restrito de ele ser “um deus”, mas não o Deus Onipotente. As Escrituras falam das pessoas espirituais ou anjos como sendo deuses. Por exemplo, 2 Coríntios 4:4 diz: “O deus deste sistema de coisas tem cegado as mentes dos incrédulos.” Aqui, o anjo iníquo Satanás, o Diabo, é chamado de “deus”. Também, naquele tempo, poderosos humanos eram comumente chamados de “deuses”. Por exemplo, o rei selêucida Antíoco IV, que regeu de 175-163 A. E. C., denominou-se Theos Epiphanes (“Deus Manifesto”) em moedas. E o imperador romano do primeiro século, Domiciano, tinha predileção pela honra de ser “Senhor e Deus”. A Bíblia, também, reconhece as pessoas poderosas como “deuses”, afirmando: “Há muitos ‘deuses’ e muitos ‘senhores’.” — 1 Cor. 8:5; compare com o Salmo 82:1-7. - Despertai de 22 de setembro de 1972, página 6.
Percebeu? Quando a seita TJ ensina oficialmente que anjos e pessoas são chamadas de deuses, aplica esses títulos a quem? A Satanás, não a anjos celestiais. Esses apologistas TJs, na internet, querem desesperadamente falar que esses deuses são anjos celestiais porque se até anjos celestiais são deuses, por que Jesus não seria? Vejamos, então, mais outra evidência:
"Isto significa que haverá mudanças drásticas quando o Reino tomar conta dos assuntos da terra, pois, assim como nos dias de Paulo, também agora há ‘os que se chamam “deuses”, quer no céu quer na terra, assim como há muitos “deuses” e muitos “senhores”‘. (1 Cor. 8:5) Ora, diz-se que só na Índia há 330.000.000 de deuses e deusas, e estes além dos muitos outros que são adorados por tantas pessoas, entre os mais de dois e meio bilhões da população mundial que não faz parte da cristandade. É evidente que, se há de haver um só mundo unido, é preciso remover as forças divisórias de toda esta adoração politeísta." - A Sentinela de 15 de agosto de 1971, página 485. Volume Encadernado.
Mais uma vez, o Corpo Governante TJ explica e aplica os deuses de 1 Coríntios 8:5, que estão nos céus ou na terra, como, por exemplo, os 330 milhões de deuses da Índia, que são tidos de fato como parte da adoração politeísta. Assim, esses deuses de 1 Coríntios 8:5 referem-se a deuses que são adorados, falsamente, porque, de fato, não são deuses, mas deuses falsos, como o diabo, por exemplo. Veja mais esta evidência de como a seita TJ entende oficialmente os deuses de 1 Coríntios 8:5:
"No entanto, conforme diz a Bíblia, há muitos que ‘se chamam “deuses”, quer no céu, quer na terra, assim como há muitos “deuses” e muitos “senhores”’. (1 Coríntios 8:5) Ao longo das eras, a humanidade tem adorado uma multidão de deuses. Tem havido deuses da fertilidade, do amor, da guerra, bem como do vinho e da orgia. Só na religião hindu, há milhões de deuses. Em Babilônia, na Assíria e no Egito, bem como em terras budistas, tem havido uma abundância de trindades de deuses. A cristandade também tem sua “santíssima” Trindade. No islamismo, a Trindade é rejeitada e “não há deus senão Alá”. Ademais, mesmo aqueles que zombam do conceito de um Deus invisível e todo-poderoso têm seus próprios deuses. Por exemplo, a Bíblia, em Filipenses 3:19, diz o seguinte sobre os humanos enlaçados em empenhos materialistas: “Seu deus é o ventre.” A maioria das pessoas adora o deus ou os deuses do país ou da sociedade em que nasceram." - A Sentinela 1 de janeiro de 1992, página 3, 4.
Veja mais uma vez! Deuses legítimos? Que nada! Deuses falsos!!!!! Deuses que NÃO EXISTEM!!!! A seita TJ afirma acima que os deuses de 1 Coríntios 8:5 são uma multidão de deuses adorados. NADA A VER COM OS ANJOS DE DEUS!!! NADA! Mas os que se chamam deuses quer nos céus quer na terra não existem? NÃO! De onde tiramos isso? Bem, vamos dar o golpe de misericórdia nessa laia de TJs mentirosos? 
"Muitos “Deuses” e Muitos “Senhores”? Na verdade, disse o apóstolo cristão, Paulo: “Sabemos que . . . não há Deus, senão um só.” Mas observe a explicação: “Pois, embora haja os que se chamem ‘deuses’, quer no céu, quer na terra, assim como há muitos ‘deuses’ e muitos ‘senhores’, para nós há realmente um só Deus, o Pai.” (1 Coríntios 8:4-6) Como é evidente, o argumento de Paulo é que algumas pessoas adoram a deuses inexistentes. Mas os cristãos consideram que apenas um único Deus é merecedor de adoração, aquele “cujo nome é Jeová”. — Salmo 83:18." - Despertai 8 de março de 1988, página 18.
Precisamos falar mais? Ah, precisamos? Vejamos mais na literatura recente e antiga da seita TJ. Veja a quem ela aplica os deuses, quer no céus, quer na terra:
"A BÍBLIA diz que, embora haja muitos que sejam considerados deuses, “para nós há realmente um só Deus, o Pai”. (1 Coríntios 8:5, 6) Esse “um só Deus” é Jeová, o Criador de todas as coisas. (Deuteronômio 6:4; Revelação [Apocalipse] 4:11) Jesus referiu-se a ele como “meu Deus e vosso Deus”. (João 20:17) Ele concordou com Moisés, que havia declarado: “Jeová é o verdadeiro Deus; não há outro além dele.” (Deuteronômio 4:35) Jeová é muito superior a quaisquer objetos de adoração, tais como ídolos, humanos deificados, ou seu inimigo, Satanás, o Diabo, “o deus deste sistema”. (2 Coríntios 4:3, 4) Em contraste com todos esses, Jeová é, como Jesus o classificou, “o único Deus verdadeiro”. — João 17:3." - Adore a Deus, páginas 15, 16.
"DeusQualquer coisa adorada pode ser chamada de deus, visto que o adorador atribui a ela poder maior do que o seu próprio e a venera. Alguém pode até mesmo fazer de seu ventre um deus. (Ro 16:18; Fil 3:18, 19) A Bíblia faz menção de muitos deuses (Sal 86:8; 1Co 8:5, 6), mas ela mostra que os deuses das nações são deuses que nada valem. — Sal 96:5; veja DEUSES E DEUSAS." - Estudo Perspicaz, Volume 1, página 689.
"O mesmo se aplica ao termo grego para Deus, The·ós. Era aplicado tanto ao verdadeiro Deus como a deuses pagãos tais como Zeus e Hermes (os romanos Júpiter e Mercúrio). (Veja At 14:11-15.) A situação real é enfocada pelas palavras de Paulo em 1 Coríntios 8:4-6: “Pois, embora haja os que se chamem ‘deuses’, quer no céu, quer na terra, assim como há muitos ‘deuses’ e muitos ‘senhores’, para nós há realmente um só Deus, o Pai, de quem procedem todas as coisas, e nós para ele.” A crença em numerosos deuses, que torna essencial que o verdadeiro Deus seja diferençado de tais, continua até este século 20." - Estudo Perspicaz, Volume 2, página 496.
Todas essas literaturas acima apontam para os deuses, quer nos céus, quer na terra, como sendo deuses falsos. E nesta última citação das três, ao explicar 1 Coríntios 8:4-6, diz-se que esses deuses eram os tais como Zeus e Hermes. E o mais interessante é que pedem para lermos Atos 14:11-15, onde as multidões gentias viram os feitos de Paulo e Barnabé e acharam que Zeus e Hermes havia descido dos céus. Isto mostra que, no mundo grego, cria-se que nos céus havia os que se chamavam deuses. Portanto, a literatura TJ novamente esclarece oficialmente que os deuses de 1 Coríntios 8:5 referem-se a deuses falsos, deuses que nem existem.
Vamos desenterrar mais defuntos? Veja um livro antigo da seita TJ, chamado Santificado Seja o Teu Nome. Na edição original em Inglês, veja que se aplica 1 Coríntios 8:5 a todos os deuses falsos do Antigo e Novo Testamento chamados de Elohim.


No final do texto, o livro, na página 15, diz:
"Por nos dar o seu nome ele distingue a si mesmo de todos os falsos deuses que são também chamados de Elohim nas Escrituras Hebraicas ou ho theós nas Escrituras Gregas."
Portanto, ajudando alguns irmãos em Cristo que me solicitaram esta matéria, destroçamos, aniquilamos, destruímos a opinião pessoal desses falsos apologistas TJs, que enganam até mesmo os TJs, apregoando a crença de que oficialmente os TJs, através de seu Corpo Governante, entende que os deuses de 1 Coríntios 8:5, 6 se refiram a anjos, e isto poderia até mesmo incluir Jesus. Para não tornar cansativa a leitura, deixei de postar aqui mais de 50! explicações da seita TJ, as quais JAMAIS afirmam que os deuses de 1 Coríntios 8:5 referem-se a anjos. Eu disse: JAMAIS! Só aplicam-na a deuses falsos e inexistentes.

Só uma curiosidade final: Em 1 Coríntios 8:5, fala que junto com os deuses quer nos céus quer na terra, há os que se chamam senhores, quer nos céus quer na terra. A seita TJ explica oficialmente que esses senhores são deidades falsas. Veja:
"As palavras grega e hebraica traduzidas “senhor” (ou termos relacionados tais como “soberano senhor”, “amo”, “dono”) são usadas com referência a Jeová Deus (Ez 3:11), a Jesus Cristo (Mt 7:21), a um dos anciãos observado por João em visão (Re 7:13, 14), a anjos (Gên 19:1, 2; Da 12:8), a homens (1Sa 25:24; At 16:16, 19, 30) e a deidades falsas (1Co 8:5)." - Estudo Perspicaz, Volume 3, página 572.
Portanto, se oficialmente a seita TJ ensina que os senhores de 1 Coríntios 8:5 se referem a deidades falsas, e não aos senhores Jeová e Jesus (SENHORES LEGÍTIMOS), então por que os apologistas TJs na internet aplicam "deuses" em 1 Coríntios 8:5 para os anjos de Jeová? A resposta é uma só: Porque são malandros e precisam da interpretação deles (e não da oficial do Corpo Governante) para ensinar que o Anjo Gabriel é um deus que há nos céus, e Jesus, por ser anjo, também é. Mentirosos!

Percebeu, então, meu irmão, por que esses apologistas TJs fogem de mim num debate? Porque eu sei mais do que eles até no que se refere aos ensinos oficiais da seita deles. Você imagina a surra que eles levariam de mim ao ver frase por frase de seus argumentos destruídos diante das câmeras!!!!!! - Fernando Galli.
____________________________________

Veja abaixo o Print do enganador. Estou apontando aqui porque talvez, como fez outras vezes, depois de ser denunciado e refutado, ele remova a matéria. Eles fez isso com textos dele e até com os vídeos dele que eu refutei. 




terça-feira, 29 de agosto de 2017

DEBATE: BATISTA X ADVENTISTA: OS ESCRITOS DE ELLEN G. WHITE - INSPIRADOS POR DEUS OU NÃO? (PROFESSOR AZENILTO BRITO X FERNANDO GALLI)


É com prazer que anunciamos o debate entre o Prof. Azenilto Brito, da Igreja Adventista do Sétimo Dia e Fernando Galli, da Igreja Batista de Américo Brasiliense (atualmente, Igreja Bíblica Castelo Forte). O Prof. Azenilto é meu amigo e tenho uma grande consideração pela pessoa dele. O tema que abordaremos diz respeito a crença da IASD (Igreja Adventista do Sétimo Dia) sobre os escritos de Ellen Gould White: São Inspirados ou não? Cada debatedor fará quatro perguntas com até 1.000 caracteres, sendo que a resposta, a réplica e a tréplica poderão conter até 3.000 caracteres. No final do debate, cada debatedor fará suas considerações finais em até 1.000 caracteres. Os debatedores concordaram que Fernando Galli fará a primeira pergunta. Que Deus, em nome de Jesus, ensine-nos muito através deste debate.


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA - CREIA EM ELLEN G. WHITE E LEIA OS LIVROS DELA SE QUISER SER BATIZADO!


Todos nós sabemos que a IASD ensina que os livros de EGW, embora sejam "uma luz menor" em relação à Bíblia (embora isso na prática não ocorra de fato). Como se esta isto não bastasse, veja como é verdade que esta seita investiga se os candidatos ao batismo creem nos Escritos de EGW como o Espírito de Profecia e ainda averígua se eles leram algum livro dela antes do batismo.


Com isso em mente, perguntamos: Onde a Bíblia ensina a se crer nos escritos de uma profetisa para batizar alguém? Depois que chamam a IASD de seita, seus adeptos reclamam. Nós, do IACS, de fato não vemos nenhuma diferença entre se crer na profetisa adventista e nos milhões de prfetas e profetisas pentecostais. Todos estão equivocados, mas os chamamos de irmãos. Mas está bem no limite da tolerância os ASD pedirem uma confissão para se crer nos escritos de EGW como requisito para o batismo. Haja tolerância! Dá muita vontade, com pesar, de votarmos à posição antiga que tínhamos sobre a IASD.

Portanto, perguntamos: Daria para nossos irmãos ASD abandonarem esse formulário e usar um outro, sem essa pergunta NADA BÍBLICA? - Fernando Galli.

ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA NÃO CRÍAM NA TRINDADE ATÉ 1897!

Todos sabemos que a Igreja Adventista do Sétimo Dia se considera a Igreja remanescente. Então, eles estariam com a verdade, pois Deus, desde o movimento Millerita, de 1820 em diante, e mais especificamente desde que Éllen Gould White (EGW) iniciou seus escritos, teria restabelecido a verdade anteriormente deturpada através de sua suposta e única igreja remanescente. Mas será que os fatos provam que o Espírito Santo de Deus considerava a IASD como a Igreja Remanescente?

Como cristãos convertidos, o Espírito Santo age em nossa vida para nos ensinar verdades. (João 16:13, 14) Então, crer em verdades bíblicas é o resultado da ação do Espírito Santo em nosso viver, em nossa doutrina cristã. Por isso, cremos que desde que Jesus ressuscitou, ascendeu aos céus e nos enviou seu Espírito Santo, a Igreja recebeu doutrinas inspiradas e as portas do inferno não resistiram a essa Igreja em toda a sua existência, pois por maior que fosse a apostasia depois dos anos 100, sempre a Igreja foi coluna e amparo da verdade. (1 Timóteo 3:15) Por isso mesmo, logo cedo na história do Cristianismo, assim que o Cânon bíblico foi reconhecido pela Igreja, a verdade da Doutrina da Trindade Santa, claramente ensinada nas Escrituras, tornou-se o pilar da doutrina cristã.

A doutrina central do Cristianismo e pilar de todas as outras, até mesmo em relação à Salvação, deveria ser a primeira a ser reconhecida pelos líderes da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Seria um absurdo que depois de supostos tantos séculos de apostasia e, enfim, o também suposto ressurgimento da verdadeira adoração, que o ensino mais importante das Escrituras demorasse 75 anos, de 1820 até 1897, para ser reconhecido definitivamente, e diga-se de passagem, depois de a Trindade ter sido fundamentada e reconhecida definitivamente em 325 d. C. 

Então, perguntamos aos adventistas do sétimo dia, sim a vocês que nos chamam de irmãos antes mesmo de aceitarmos ser membros da suposta única igreja remanescente: Como vocês conseguem acreditar que Deus usou os pioneiros de sua igreja para restaurarem a verdade da Bíblia, se muitos deles morreram sem acreditar na Trindade, quando a Igreja Cristã já professava tal verdade desde os primeiros séculos da história cristã? Como imaginar que Deus teria revelado informações a EGW tão inspiradas quanto à Bíblia, e não revelou a natureza Triúna de Deus senão definitivamente em 1897? Como que a igreja que já era a única remanescente teria revelado as verdades ao mundo e não entendido nos primeiros 75 anos a mais importante das doutrinas bíblicas?

A mais importante revista dos nossos irmãos adventistas diz:

A Revista Adventista de Agosto de 2011, página 10.

Esta declaração comprova que EGW reconheceu o Espírito Santo como a "Terceira Pessoa da Trindade" após uma mensagem em 1896. O Espírito de Profecia da IASD não fez EGW reconhecer definitivamente a Trindade até essa data! Se a IASD fosse a únia igreja remanescente, como poderia ser isso, principalmente porque já tínhamos a Bíblia completa há quase 1800 anos? Observe agora a confissão final de que o Espírito Santo de Deus não teria convencido EGW e outros pioneiros de quem Ele mesmo era, o que tornaria a Igreja Remanescente um mito mentiroso:

Revista Adventista de agosto de 2011, página 11.
Quanta desonestidade! Puseram a culpa em nossos credos (coisa de menino sapeca que quebra a janela e põe a culpa no outro) com seus supostos erros. Mas a questão não é essa! A questão é: Por que o Espírito Santo teria demorado de 1820 até 1897 para convencer a suposta Igreja Remanescente (IASD) de uma verdade tão fundamental como essa? Na verdade, a IASD inicia seu movimento com uma maioria de pessoas que não criam na Trindade, ou eram unicistas, ou nem sabiam definir a doutrina da Trindade, sendo que alguns posteriormente admitiram seu erro. Todavia, um erro desses jamais poderia, depois de 1800 anos de Cânon bíblico pronto, deixar de ser revelado logo de início à portadora do suposto Espírito de Profecia, EGW, a qual revelava "coisas" tão inspiradas quanto à Bíblia. Quanta incoerência!

No final da matéria, a desculpa é:

Revista Adventista de Agosto de 2011, página 11.
Ocorreu sim uma apostasia, pois membros de nossas igrejas nos abandonaram para organizar uma igreja, sendo que eles não criam mais na Trindade. Foram apóstatas que fundaram a IASD, em sua maioria. Felizmente, com o tempo, reviram este ensino e hoje creem na Trindade.

Por isso, nossos irmãos adventistas precisam ser ajudados a abandonar outras heresias que ensinam, para que seu movimento, na volta de Cristo, não seja considerado definitivamente como herético e parte de Babilônia, a Grande, ou o Anticristo - todos os movimentos e correntes religiosas na história da humanidade que se levanta contra Jesus.

Assim como os ASD estiveram errados em não crer na Trindade no início de seu movimento, assim também estão errados em outros pontos, como por exemplo, considerar os escritos de EGW tão inspirados como a Bíblia, embora numa luz menor. Definitivamente, os escritos dessa senhora NÃO SÃO INSPIRADOS! Estão repletos de erros, tanto que já sofreram várias revisões. Que esses nossos irmãos abandonem essa crença errônea e que entendam que a Igreja remanescente não são eles, mas todos aqueles que são convertidos a Cristo. - Fernando Galli.

sábado, 26 de agosto de 2017

DECLARAÇÃO DE FÉ - SOTERIOLOGIA: A DOUTRINA DA SALVAÇÃO


Cremos que todos os homens mereciam o castigo eterno devido à desobediência a Deus no Jardim do ÉDECLARAÇÃO DE FÉ - SOTERIOLOGIA: A DOUTRINA DA SALVAÇÃO

Cremos que todos os homens mereciam o castigo eterno devido à desobediência a Deus no Jardim do Éden. 

Cremos que todos os pecadores por sua própria natureza são incapazes de buscarem a Deus por livre e espontânea vontade;

Cremos que o próprio Deus, baseado em seu amor e graça, decidiu salvar alguns (Romanos 9:13ss) da humanidade por meio de seu Filho unigênito (João 3:16); 

Cremos que a salvação do homem depende única e exclusivamente da ação e soberania divina.

Cremos que Deus quer que todos sejam salvos. (1 Timóteo 2:4) Mas esse “todos” refere-se a todos que ele predestinou, pois é inconcebível acreditar que Deus quer salvar até mesmo aqueles que Ele sempre soube que jamais seriam salvos. 

ASPECTOS DA SALVAÇÃO

Cremos nos seguintes passos para Deus salvar o homem:
Graça: É o poder dinâmico de Deus que provêm imerecidamente para capacitar o homem a desejar e fazer a Sua vontade. – Filipenses 2:13; 1 Coríntios 1:4,5; 2 Timóteo 1:9; Tiago 1:18; 2 Coríntios 3:5; Hebreus 13:21; Isaías 26:12; Jeremias 10:23; Provérbios 16:9; 20:24; 1 Coríntios 15:10.
Eleição: É o ato eterno de Deus pelo qual Ele, em seu soberano beneplácito, e sem levar em conta nenhum mérito previsto nos homens, escolhe um certo número deles para receberem a graça especial e a salvação eterna. - Efésios 1:4, 11, 12; Marcos 13:20; Romanos 8:33; Apocalipse 17:14.
Chamada: É a obra do Espírito Santo pela qual desperta certas pessoas da sua morte espiritual e esclarece suas mentes por meio da Palavra a fim de capacita-las para crerem em Jesus Cristo como Salvador e Senhor. Romanos 8:30; Mateus 22:1-14; Efésios 4:1, 4; 2 Timóteo 1:8, 9; 2 Tessalonicenses 2:14.
: É a mudança efetuada na mente pela qual se sente a necessidade de aceitar a obra de Cristo de acordo com as Sagradas Escrituras e o reconhecimento do senhorio Dele. Efésios 2:8, 9; 2 Tessalonicenses 1:3; João 6:28, 29.
Arrependimento: É a mudança efetuada pelo Espírito Santo na mente do pecador pela qual ele reconhece seu pecado, lamenta este fato na sua vida e o abandona. - Lucas 15:7; Apocalipse 9:21; Hebreus 6:1;
  • Conversão: É o ato exterior, visível e prático da salvação operada na vida do pecador regenerado (Lucas 22:32). Os dois aspectos da conversão são: 
    • Arrependimento: é o aspecto negativo da conversão, porque implica no abandono do pecado e em dizer não para as coisas pecaminosas.
    • Fé: é o aspecto positivo da conversão, porque implica em voltar em direção a Deus e em dizer sim para a sua palavra. 
Regeneração: É o ato de Deus pelo qual o princípio de uma nova vida é implantado no homem, e a disposição dominante de sua alma é tornada santa. É a comunicação de vida divina à alma, que implica numa completa mudança de coração. – Ezequiel 18:31; 36:26; Jeremias 24:7; Romanos 6:4; Efésios 2:6; Colossenses 2:12; João 5:21; 6:63; 10:10, 28; Romanos 6:11, 13; 1 Jo.5:11, 12; Efésios 2:1, 5; Colossenses 2:13; 2 Pedro 1:4; João 1:12; 3:3, 5; 1 Jo.3:1.

União com Cristo: As Escrituras declaram que a alma tem uma união interpenetrada e viva com Jesus Cristo sem destruir a individualidade ou personalidade da pessoa, mas fazendo uma unidade que é simbolizada pelas figuras de templo, casamento, videira, cabeça e membros do corpo. – 1 João 5:11; 1 Coríntios 6:15; Romanos 8:38; Gálatas 2:20.

Justificação: É um ato judicial de Deus, no qual Ele declara, com base na justiça de Jesus Cristo, que todas as reivindicações da lei estão satisfeitas a favor do pecador (Atos 13:39; Romanos 5:1, 9; 8:30-33; 1 Coríntios 6:11; Gálatas 2:16; 3:11). Na justificação estão incluídos o perdão, a adoção, a substituição vicária e a imputação.

·         Remissão ou Perdão (aspecto negativo dívida é anulada): É o resultado da morte de Cristo e se dá por meio da substituição, na qual, Cristo nosso Cordeiro Pascal se oferece para morrer em nosso lugar. É o aspecto negativo da justificação, pois quando Adão pecou, ele foi condenado pelo que fez de errado (iniquidade), como também pelo que deixou de fazer de certo, errando o alvo (pecado). Adão, então pecou por ação e omissão (pecado, leia 1 João 3:4). Cristo em sua obra vicária corrigiu os erros de Adão, obedecendo passiva e ativamente, negativa e positivamente os mandamentos de Deus, pois a lei inclui mandamentos negativos (não adulterarás, etc.) e mandamentos positivos (amarás a Deus, etc.). O perdão é, portanto o ato judicial de Deus pelo qual ele concede ao pecador, na cruz, os benefícios resultantes da obediência passiva de Cristo. O perdão é resultado da morte de Cristo enquanto que a adoção (o aspecto positivo da justificação) é resultado da ressurreição de Cristo (Romanos 4:25). Na morte Cristo aniquilou o pecado, na ressurreição trouxe justiça. O perdão é operado mediante a substituição, a justiça é concedida por meio da imputação. O perdão é concedido na cruz. A justiça é imputada no tribunal de Deus. -  1 Pedro 3:18.
·       Adoção (aspecto positivo crédito é imputado): É o resultado da ressurreição de Cristo e se dá por meio da imputação, na qual a justiça de Cristo, que dá o direito legal à adoção, é imputada ao crente. A regeneração opera uma filiação moral enquanto que a adoção opera uma filiação legal. É o ato judicial de Deus, resultado prático da regeneração, pelo qual Ele declara seus filhos emancipados e herdeiros da vida eterna. – Tito 3:7.
·    Imputação: É o ato de Deus pelo qual Ele debita meritoriamente na conta da humanidade o pecado de Adão, e judicialmente na conta de Cristo o pecado da humanidade, e gratuitamente na conta da humanidade a justiça de Cristo. Imputação significa "debitar", "atribuir responsabilidade" ou "lançar na conta de alguém". Paulo ensina esta doutrina quando assume a dívida de Onésimo. Do mesmo modo Jesus Cristo tomou a nossa dívida – Filêmom 18,19.
·    Substituição: É o ato judicial de Deus pelo qual Ele pune os pecadores pelos seus pecados, provendo um substituto qualificado, sobre o qual recaiu todo o pecado e a culpa imputados à humanidade por causa do pecado de Adão (Isaías 53:4-7; 1 Coríntios 5:7) Um substituto qualificado deveria possuir: 
·         Perfeita Encarnação: deveria ter natureza humana completa para poder representar adequadamente a humanidade - Hebreus 2:14-17; 5:1; Jo.1:14.
·         Perfeita Identificação: deveria ter uma profunda identificação com o sofrimento humano (Hebreus 4:15; 2:18; 5:2,3). A nossa identificação com Cristo é tão perfeita que somos identificados com Ele na sua morte. – Romanos 6:3; Colossenses 2:12. 
·         Perfeita Santidade: Um homem comum não seria um bom representante da raça humana. O substituto deveria ser santo, inocente, sem mácula, separado dos pecadores (Hebreus 7:23-27). Um mortal comum não poderia salvar ninguém, pois sendo mortal, não se salvaria nem a si mesmo.
·         Perseverança: Em virtude do propósito original e obra contínua de Deus, todos que são regenerados continuam nessa posição e alcançarão a eternidade. João 5:24. Somos preservados por Deus. - João 6:47, 51; 1 João 5:11, 13; Filipenses 1:6. 

Santificação: A santificação envolve quatro sentidos diferentes:
  • ·      Santificação no sentido geral: É a separação para Deus de pessoas, dias, lugares e coisas que assim pertence exclusivamente para o uso de Deus;
  • ·   Santificação passada: É também chamada de santificação posicional. É quando a pessoa no ato de regeneração é totalmente posta a parte para Deus pelo Espírito Santo, sendo imputada à ela toda obediência ativa de Jesus Cristo. I Tessalonicenses 5:23; Hebreus 10:10-12; Atos 26.18; Esta santificação não é gradual, não existem pessoas mais santas em posição do que outras.
  • ·       Santificação progressiva: É também chamada de santificação processual. É quando o crente pela Palavra e pelo Espírito torna-se sensível a necessidade de conformar-se a imagem de Deus, isto é, morrer ao pecado e viver em justiça. Neste sentido de santificação existem graus, é possível que um crente seja mais santo do que outro. - João 17:17; Tiago 1:23, 24; Efésios 5:26; 2 Co. 3:18.
  • ·     Santificação futura: É a total separação do pecado. - 1 Tessalonicenses 3:13; 5:23, 24; 1 João. 3:2. 

  • Redenção: É o ato gracioso de Deus pelo qual Ele liberta o pecador da escravidão da lei do pecado e da morte. (Romanos 8:1, 2), mediante o pagamento de um resgate (Romanos 6:20-22; 1 Coríntios 6:19, 20; 1 Pedro 1:18, 19; Apocalipse 1:5; 5:9; Gálatas 4:1-7a) Sobre a redenção, ainda creio:

·      Necessidade da Redenção: Todas as criaturas humanas da terra pertencem a Deus (1 Coríntios 10:26; Salmo 50:12) mas não são todas de Cristo (Romanos 8:9). 
·         O homem só se torna propriedade exclusiva de Cristo mediante a obra da redenção (1 Coríntios 6:19, 20; Hebreus 2:13-15). 
·         O mundo (sistema) é de Satanás (1 João 5:19) e as criaturas humanas que estão no mundo pertencem à ele (Atos 26:18; Mateus 12:30; Marcos 9:40; Lucas 11:23), por isso era necessária a redenção, para que através de Cristo Deus resgatasse (comprasse) do mundo os que viriam a crer nele, para que através da redenção passassem a pertencer a Cristo (João 15:19; 17:14; 18:36; Colossenses 1:13).
·         Se um homem ainda não foi redimido, embora sendo criatura de Deus, continua sendo filho do Diabo, do qual é ele escravo (João 8:44). Somente os filhos de Deus são verdadeiramente livres (Gálatas 2:4; 5:1; Romanos 8:21; 2 Coríntios 3:17). 
·         A Natureza do Redentor: Deveria ser parente próximo da vítima: Era ele, o redentor, quem deveria resgatar o sangue da vítima assassinada (Números 35:19-34; Josué 20:3-5); era ele quem deveria resgatar a possessão da família que fora vendida (Levítico 25:24, 26, 51, 52; 27:13, 15, 19, 20, 31; Jeremias 32:7); era ele quem deveria resgatar a pessoa cujo empobrecimento forçou-a a se vender a um não judeu (Levítico 25:47-49). Em Ezequiel 11:15 a expressão "os homens do teu parentesco" significa "os homens da tua redenção". O Redentor deveria preencher certos requisitos: 
·         Ter parentesco do escravo a ser resgatado (Rute 2:20; 3:9, 12; 4:1, 3, 6,14); 
·         Ter meios com que pagar o resgate (Rute 4:6; Salmos 49:7-9); 
·         Querer efetuar o resgate (Rute 4:4; 3:13; Romanos 5:7);
·         Ser livre e não podia ser um escravo, um escravo não podia resgatar outro escravo. 
·         Cristo é o Nosso Redentor, pois de acordo com a Lei: 
·         Ele se fez nosso parente próximo (Hebreus 2:14, 15; Filipenses 2:7);
·         Ele pagou com seu sangue (Atos 20:28; 1 Pedro 1:18; 1 Coríntios 6:20);
·         Ele nos resgatou voluntariamente (João 10:17, 18);
·         Ele não tinha pecado (Hebreus 5:15; 2 Coríntios 5:21).

Reconciliação: É a operação graciosa de Deus pela qual Ele reconcilia os pecadores consigo mesmo, por meio da morte de Jesus Cristo, removendo a inimizade (2 Coríntios 5:18-21; Colossenses 1:20-22). O termo usado no Antigo Testamento para reconciliação é expiação. Os dois aspectos da reconciliação são:
·         Expiação: A reconciliação (no grego = katallagê) tem seu aspecto negativo na expiação, que enfatiza a morte de Cristo para o perdão dos pecados (a justificação possui aspectos semelhantes à reconciliação: É negativa e positivamente considerada: (a) Perdão e (b) Adoção). A expiação é a remoção da causa da inimizade do homem (Romanos 5:10). Na expiação a fraqueza, a impiedade e o pecado (mencionados em Romanos 5:6-8), fatores causadores da inimizade, são removidos. Portanto expiação é o cancelamento da fraqueza (Romanos 5:6), da impiedade (Romanos 5:6) e especialmente do pecado (Romanos 5:8; 1 João 1:29; At.3:19). 
·         Propiciação: É a reconciliação em seu aspecto positivo, e por isso vai além da expiação, pois enfatiza a morte de Cristo. Na propiciação a ação se dirige para Deus, a pessoa ofendida. O propósito da propiciação é alterar a atitude de Deus, da ira para a boa vontade e favor. Na propiciação é a ira que é removida (Romanos 5:9, 10) e a amizade de Deus é restaurada. Não é o caso de Deus mudar, mas sim de que sua ira é desviada (Salmo 78:38; 79:8). A expiação extingue o pecado (a inimizade contra Deus), a propiciação extingue a penalidade do pecado (a ira de Deus) que é desviado para a cruz de Cristo (Romanos 3:25; Romanos 1:18, 24, 26). 

Glorificação: É o último aspecto da salvação. Este ocorrerá no momento da volta de Cristo. É o estado totalmente glorificado, um estado de ausência eterna do pecado, seremos semelhantes a Jesus Cristo. - 1 Coríntios 15:51, 52; 1 Tessalonicenses 4:17. - Fernando Galli.

DECLARAÇÃO DE FÉ - HAMARTIOLOGIA: A DOUTRINA DO PECADO

Cremos que pecar é errar o alvo de agradar e cumprir a vontade perfeita de Deus. Significa transgredir, violar a lei moral de Deus. É cometer qualquer coisa contrária ao caráter divino. Por isso,

  • Creio que todos os homens são pecadores. – Romanos 3:23. 
  • Creio que o pecado faz separação entre Deus e os homens. Romanos 5:12-21; Isaías 59:2; 1 João 3:4; 1:8.
A ORIGEM  DO PECADO

Cremos que o pecado teve sua origem no mundo angelical com Satanás - Ezequiel Capítulo 28.
Cremos que a origem do pecado na raça humana se deu com Adão, o pai da raça humana, que transmitiu o pecado e os efeitos deste para todos os seus descendentes. - Gênesis 3:1-6; Romanos 5:12; Salmos 14:1-3.

A EXTENSÃO DO PECADO

Cremos que o pecado atingiu os céus, mas sem contaminá-lo. Atingiu, pois Satanás arrebanhou para si muitos anjos a ponto de fazer guerra contra Miguel e seus anjos. (Apocalipse 12:7-12) Hoje, temos uma guerra contra essas hostes espirituais iníquas promotoras do pecado. - Efésios 6:11, 12.



Cremos que a terra foi atingida pelo pecado em três áreas:

  • O reino vegetal. -  Gênesis 3:17, 18; Isaías 55:13;
  • O reino animal. - Gênesis. 9:1-3; Isaías 11:6-9.
  • A humanidade. -  Eclesiastes 7:20; Romanos 3:10, 23; 5:12; 6:17.
O RESULTADO DO PECADO

Cremos o pecado causou o desfavor divino: o pecador é inimigo de Deus, porém podemos ver nas Escrituras que Deus demonstra amor aos pecadores chegando ao ponto de enviar seu Filho para realizar a obra redentora, mas Deus fica irado com o pecado e demonstrará sua ira em ações em tempo futuro, pois lemos nos seguintes textos:

  • João 3:36 -  ...mas sobre ele permanece a ira de Deus”; Rm. 1:18; 2:5; 
  • Romanos 8:7 - Por isso o pendor da carne é inimizade contra Deus...; 
  • Romanos 5:8-10 - ...éramos pecadores ... éramos inimigos. 
  • Tiago 4:4 – amizade com o mundo é inimizade dom Deus;
  • Colossenses 1:21 – éreis estrangeiros e inimigos no entendimento por causa de vossas obras;
Cremos que houve punição para o pecado: O castigo divino é uma retribuição por consequência do pecado, pois segundo a Bíblia:

  • Hebreus 10:30 ...A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.; 
  • Romanos 12:19 - ... a vingança é minha, diz o Senhor.
  • Salmo 94:1 – Ó SENHOR, Deus vingador...;
  • Morte: É uma das consequências mais claras do pecado.  Gênesis 2:16, 17; 3:14-19; 6:7; Romanos 6:23) A Bíblia fala sobre três tipos de morte como consequência do pecado:
  1. Física: - Gênesis 3:19-24.
  2. Espiritual: É a total separação de Deus, com a perda de comunhão com o único Deus. É a total depravação do homem em relação a Deus. Efésios 2:1-10; 
  3. Eterna: A eterna separação de Deus, em sofrimento pelos séculos dos séculos. – Apocalipse 20:10; Mateus 25:41, 46. 

DECLARAÇÃO DE FÉ - ANTROPOLOGIA: O ESTUDO DO HOMEM


Cremos no relato de Gênesis 1:26, 27 como literal, onde narra que o homem foi criado por Deus a sua imagem e semelhança.

Cremos que o homem seja formado de uma parte material (corpo físico) e de uma parte imaterial (alma, espírito, coração, mente, consciência). - Gênesis 2:7; Zacarias 12:1; Lucas 23:43; 1 Pedro 3:21.

Cremos que Adão foi o primeiro homem criado por Deus e todos os outros homens que existiram ou existem vieram dele. Não aceito a Teoria da Evolução pois a Bíblia afirma que todos os seres vivos e plantas se reproduzem segundo a sua espécie. – Gênesis 1:11, 12, 21, 24, 25.

A CONSTITUIÇÃO DO HOMEM

Cremos que o homem é constituído de parte material – que é o corpo físico, feito do pó da terra. – Gênesis 2:7.

Cremos que o homem é constituído também de parte imaterial, pois os seguintes versículos bíblicos nos ensinam que: 

  • 1 Pedro 2:11 – Desejos carnais combatem contra a alma, portanto alma aqui não pode significar algo material.
  • Romanos 8:16 – O Espírito de Deus dá testemunho ao nosso Espírito de que somos filhos de Deus, logo temos um espírito.
  • 1 Coríntios 2:11 – Quem conhece as coisas do homem senão o espírito que está nele, logo há um espírito em nós.
  • Mateus 22:37 – Amarás o Senhor teu Deus de toda alma, logo temos uma alma.
  • 1 Tessalonicenses 5:23 – E o vosso espírito, alma e corpo sejam mantidos plenamente irrepreensíveis, logo somos parte imaterial (corpo) e imaterial (espírito e alma). 
  • Hebreus 4:12 – A Palavra de Deus penetra na divisão da alma e do espírito, ou seja, do ponto de vista dicótomo, a Palavra penetra onde não se pode dividir; trata-se de uma expressão para denotar o poder da Palavra de Deus.
Não cremos que Deus crie espíritos ou almas conforme as pessoas são geradas no ventre de suas mães, como se Deus tivesse um estoque de partes imateriais consigo. Ensinar isso equivaleria afirmar que Deus crie espíritos imperfeitos, portanto, pecadores, sendo que Deus só cria coisas boas e perfeitas. Não cremos também que Deus crie espíritos ou almas perfeitas para corpos humanos afetados pelo pecado, e que tais espíritos e almas sejam afetados pelo pecado do corpo. Cremos que desde Adão, naturalmente se formam espíritos ou almas na concepção, e juntamente com o corpo formem naturalmente uma pessoa afetada pelo pecado original.

O ESTADO ORIGINAL DO HOMEM

Cremos que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus (Gênesis 1:26, 27), não física porque Deus é espírito (João 4:24), mas criado com uma imagem pessoal do seu Criador, contendo intelecto, emoção, e vontade; 

Cremos que o homem, em seu estado original, não tinha natureza pecaminosa, pois além de Gênesis narrar como o homem pecou pela primeira vez, Eclesiastes 7:29 afirma que Deus fez o homem reto”.

A QUEDA DO HOMEM

Cremos que o homem desobedeceu a ordem divina, pecando, realizando um atentado contra Deus ao comer do fruto proibido. - Gênesis 2:15-17.

Cremos que ao pecar Deus diz que o homem se tornou como um de nós sabendo o que é bom e o que mau na acepção de que a com o pecado o homem quis determinar para si o que é certo e errado a seus próprios olhos, ou seja, passou a agir como se fosse Deus de si mesmo.

Cremos na literalidade do relato de Gênesis 3:1-5, quando Satanás vale-se de uma serpente, talvez como um ventríloquo age, dando a entender que fosse a serpente quem falava. Culpo a Satanás pelo pecado, e a sentença de Deus proferida sobre a serpente de que ela comeria pó o resto de seus dias poderia denotar que Satanás seria julgado e humilhado para sempre. – Apocalipse 20:10.

O ESTADO PRESENTE DO HOMEM

Cremos que, devido à queda, que o homem continua com a sua imagem e semelhança de Deus, porém diferente do seu estado original, visto que o homem, ao se converter, renova-se conforme a imagem daquele que o criou. - Colossenses 3:10.

Cremos que o pecado atingiu o intelecto, as emoções e a vontade humana, pois todo o ser do homem é afetado pelo pecado de modo que ele não atinge a glória de Deus. - Romanos 3:23.

Cremos que hoje o homem seja totalmente impossibilitado de agradar a Deus por forças próprias ou até mesmo de buscar a Deus. Romanos 3:11 diz que não há quem entenda, não há quem busque a Deus; Efésios 2:1-10 diz que o homem não convertido anda morto em suas transgressões e pecados, no caminho deste mundo, seguindo os desejos carnais, sendo filhos da ira. – Veja também Salmo 14:1-3.

CRIADOS À IMAGEM DE DEUS

Cremos que a declaração criados à imagem de Deus não nos ponha como homens deuses, mas signifique que, como homens, temos algo que outros seres criados não tem:

  • Uma semelhança mental, que nos permite raciocinar, avaliar, escolher. - Gênesis 2.19; Colossenses 3.10.
  • Uma semelhança moral e espiritual, que nos permite discernir entre o certo e o errado, entre o santo e o profano, etc. Se a Bíblia afirma que na regeneração, o homem é criado em justiça e retidão (Efésios 4.24), pode-se esperar que originalmente homem possuía tanto retidão quanto santidade. - Gênesis 1.31.
  • Uma semelhança social, que nos faz procurar por companhia, onde encontramos, afeto, auxílio, amor, etc. 

DECLARAÇÃO DE FÉ - ANGELOLOGIA


Cremos que os anjos são seres espirituais, pois em Hebreus 1:13, 14 se diz que Deus os chama de espíritos.

Cremos que os anjos são seres criados por Deus, pois Neemias 6:9 diz que Deus criou o exército dos céus e este o adora; Salmos 148:2, 5 diz que Deus deu ordem e os anjos foram criados. Paulo também parece se referir aos anjos quando diz que Deus criou todas as coisas, as visíveis e as invisíveis. – Colossenses 1:16.

Cremos que os anjos são seres superiores ao homem em força e poder, conforme 2 Pedro 2:11. O Salmo 103:20 se refere a eles como poderosos em força.

Cremos que, segundo Jesus, os anjos não se reproduzem, pois nem sequer se casam. Marcos 12:25. Portanto, declaramos impossível que anjos tivessem vindo se casar com mulheres aqui na terra, ainda mais por conta própria, sem que Deus os tivesse enviado, como se eles tivessem o poder criativo para assumir corpos carnais capazes de se reproduzirem. E ainda mais deploramos aquele ensino, produto da mente de certos articulistas das Escrituras, que afirma os demônios como espíritos de uma raça híbrida nascida das relações sexuais entre anjos e mulheres, espíritos estes que desencarnaram no dilúvio, quando seus corpos morreram no dilúvio.

Cremos que os anjos foram criados em grande número, pois o texto grego de Hebreus 12:22 permite-nos a tradução de incontável número de anjos, e em Daniel 7:10 fala-se de uma visão em que milhares de milhares o serviam [a Deus] e milhares de milhares estavam diante dele. Em Apocalipse 5:11 fala de muitos anjos aos milhares de milhares e milhões de milhões.

Cremos, conforme a Bíblia dá a entender, que haja uma hierarquia entre os anjos, mas não temos como precisar o modus operandi disto. Em 1 Tessalonicenses 4:16, fala-se de arcanjo. Em 1 Reis 22:19 refere-se a um exército diante de Deus, o que possibilita a crença de líderes deste exército. Miguel, o arcanjo, é chamado de um dos principais príncipes, em Daniel 10:13, o que indica haver outros de sua categoria. Também, a Bíblia parece referir-se a classes de anjos quando menciona:

  • Os querubins. – Gênesis 3:24; Êxodo 25:22; Salmos 18:10; Ezequiel 10:1-22;
  • Os serafins. – Isaías 6:2-7.
  • Os seres viventes. – Ezequiel 1:5-14; Apocalipse 4:6-8.  
  • Os filhos de Deus. – Jó 38:6, 7.
Cremos que a Bíblia dá nome a alguns anjos, como Miguel (Daniel 10:13) e Gabriel (Lucas 1:19; 26, 27).

Cremos que os anjos não são onipresentes, muito menos “bilocam”. Eles precisam se locomover para irem de um lugar a outro. Por isso se diz que o anjo Gabriel foi enviado para Nazaré (Lucas 1:26) e Gabriel veio para ajudar a Daniel quando o anjo da Pérsia (anjo mau) lutava contra ele.

Cremos que os anjos são seres pessoais (mas espirituais), pois:

  • Possuem intelecto. A eles se revela verdades, eles ministram. – 1 Pedro 1:12.
  • Agem com emoção. Lemos em Lucas 2:13 que, no nascimento de Jesus, uma grande multidão de anjos do exército celestial apareceu junto ao anjo, louvando a Deus.
  • Possuem vontade própria. Anjos maus quiseram deixar sua posição celestial. (Judas 6) E em 1 Pedro 1:12, diz-se que os anjos desejam examinar certas coisas.
Cremos que os anjos não podem morrer. Os fiéis, conforme Jesus, jamais morrem. (Lucas 20:36) Os desobedientes sofrerão para sempre no fogo eterno preparado para o Diabo e seus anjos. – Mateus 25:41.

A NATUREZA MORAL DOS ANJOS

Cremos que os anjos foram criados sem pecados. A Bíblia indica isso por ensinar que eles abandonaram sua posição celestial, que não mantiveram seu domínio. - Judas 6.

Cremos que os anjos foram criados com liberdade moral. Muitos anjos decidiram pecar, portanto possuíam o livre arbítrio. - 2 Pedro 2:4; Judas 6.

Cremos que a maioria dos anjos não pecou, mas mantiveram-se obedientes. Por isso, lemos que Jesus em glória com seus santos anjos. (Mateus 25:31; Marcos 8:38). A estes a Bíblia chama de anjos eleitos. - 1 Timóteo 5:21.

AS ATIVIDADES DOS ANJOS BONS

Cremos que os anjos adoram a Deus. A Bíblia ensina que os anjos adoram a Deus, reconhecendo-o como Santo, Santo, Santo (Isaías 6:2, 3)

Cremos que os anjos fazem a vontade de Deus. – Lemos no Salmo 103:20 que eles bendizem a Deus e são obedientes à Palavra dEle. Jesus ensinou na oração do Pai Nosso que a vontade de Deus seja feita, assim na terra como no céu. (Mateus 6:10) Só podemos concluir que os anjos é que fazem a vontade de Deus no céu.

Cremos que os anjos ministram ou prestam serviço aos salvos.  Em Lucas 16:22, lemos que os anjos levam o espírito do mendigo falecido para junto de Abraão. Em Hebreus 1:14, eles são chamados de espíritos ministradores enviados para servir em favor dos que herdarão a salvação.

Cremos que os anjos sãoo mencionados levando a mensagem de Deus a outras pessoas. Em Lucas 1:11-19, o anjo do Senhor traz a notícia a Zacarias de que sua esposa estéril daria à luz um filho. – Veja também Atos 8:26; 10:3-8, 22; 27:23, 24. 

Cremos que os anjos de Deus executam os juízos de Deus. – 2 Samuel 24:16, 17; 2 Crônicas 32:21; Atos 12:23; Apocalipse 16:1; Mateus 16:27; Lucas 9:26; 2 Tessalonicenses 1:7. 

Cremos que os anjos atuam na terra como representantes de Deus. – Zacarias 1:10, 11.

Cremos que os anjos guerreiam contra as forças demoníacas. – Daniel 10:13; Apocalipse 12:7, 8.

Cremos que um ou mais arcanjos anunciarão a volta de Cristo. – 2 Tessalonicenses 1:7.

Cremos que um anjo é usado para simbolicamente acorrentar Satanás por mil anos. – Apocalipse 20:1-3.

SATANÁS

Cremos que Satanás e seus anjos foram expulsos dos céus. – Apocalipse 12:7-12.

  • Se foram expulsos é porque antes de sua expulsão não haviam incorrido em pecado. O pecado de Satanás foi não permanecer na verdade por: (a) ser o pai da mentira A mentira foi enganar Adão (e Eva) para que cressem que se tornariam iguais a Deus. (Gênesis 3:1-5); (b) ser homicida, pois causou a morte através do pecado instigado em nossos primeiros pais. – Romanos 5:12; João 8:44.
Cremos que Satanás foi condenado ao fogo eterno, ou lago de fogo, junto com seus anjos. – Mateus 25:41, Apocalipse 20:10.

Cremos que Satanás encontra-se, após a morte de Cristo e o início da Igreja em Pentecostes, amarrado por mil anos simbólicos, período este em que, pela atividade da Igreja na terra, as portas do inferno não resistem e Satanás não consegue desencaminhar as nações nos quatro cantos da terra como fez antes de Cristo. (Apocalipse 20:1-3) Mesmo assim:

  • Satanás desencaminha a muitos, mesmo limitado, procurando como leão a quem devorar. – 1 Pedro 5:8.
  • Paulo diz que temos uma luta contra eles, Satanás e seus anjos. – Efésios 6:11, 12.
  • Tiago diz que precisamos resistir ao Diabo, e ele fugirá de nós. (Tiago 4:7) Mesmo sabendo que não poderá separar os salvos de Deus (Romanos 8:38, 39), ele procura, juntamente com seus anjos, ou representado por eles, opor-se aos propósitos de Deus, por:
  1. Resistir a seus servos. -  Daniel 10:10-14; Zacarias 3:1;
  2. Afligir os crentes. - 2 Coríntios 12:7;
  3. Atacam os crentes numa batalha espiritual. – Efésios 6:11, 12, 16.
  4. Enganar os não crentes. – 2 Coríntios 4:4;
  5. Dominar a vida dos não crentes, a ponto de entrar neles. – Lucas 22:3.
POSSESSÃO E OPRESSÃO DEMONÍACA

Sobre possessão. cremos ser possível Satanás e seus demônios habitarem numa pessoa, causando nela prejuízos físicos ou mentais. Os relatos de Marcos 7:24-30 e Mateus 8:28-34 provam isso.

Cremos ser impossível que um crente habitado pelo Espírito Santo (1 Coríntios 3:16; 6:19) seja possesso por um demônio. Lemos em 2 Coríntios 6:15 que não há parceria entre Cristo e Belial (outro nome dado a Satanás); Embora pequemos, Deus nos fortalece e nos protege contra o maligno. (2 Tessalonicenses 3:3) Além disso, a própria Bíblia diz que naquele que nasceu de Deus, o maligno não o toca. – 1 João 5:18.

Sobre opressão, cremos ser possível o crente (e o não crente) sofrer ataques externos desses anjos maus. Pois a Bíblia dá a entender isso:

  • O próprio Jesus foi tentado por Satanás. – Mateus 4:1-11; Lucas 4:1-13;
  • Paulo foi afligido por um mensageiro de Satanás (espinho na carne). – 2 Coríntios 12:7;
  • Paulo revela-nos que temos uma luta contra esses anjos maus. – Efésios 6:12.
  • Satanás busca a quem devorar. – 1 Pedro 5:8.
ASPECTOS PRÁTICOS DA DOUTRINA DOS ANJOS E DEMÔNIOS



Cremos nos seguintes benefícios de se conhecer a doutrina dos anjos e demônios:
  • Traz conforto e encorajamento, pois temos potente e numeroso auxílio em nossa hora de necessidade.
  • Aprendemos do louvor e da gratidão dos anjos.
  • Apresenta uma advertência, pelo fato de que até os anjos caíram.
  • Devemos conhecer as táticas do inimigo. - 2 Coríntios 11.14.
  • Ainda que seja potente o Diabo e seus demônios, são limitados, e no poder de Deus podemos vence-los e a derrota final de Satanás e seus anjos é certa. 

DECLARAÇÃO DE FÉ - PNEUMATOLOGIA: A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO


Cremos que o Espírito Santo é um ser pessoal e divino. O Espírito Santo é a terceira pessoa da Triunidade. Ele é coigual, coeterno e consubstancial ao Pai e ao Filho, pois é tão Deus quanto o Pai e o Filho.

PROVAS DA PERSONALIDADE DO ESPÍRITO SANTO

Cremos que o Espírito Santo seja um ser pessoal porque a Bíblia atribui a Ele aspectos pessoais como:
  • Intelecto – Ele conhece as coisas de Deus (1 Coríntios 2:10, 11) e Ele sonda os corações. - Romanos 8:27;
  • Emoções – Pode-se entristecê-lo. - Efésios 4:30; Isaías 63:10.
  • Vontade própria – Ele distribui dons conforme lhe apraz. - 1 Coríntios 12:11.
  • Pode ser desobedecido. - Atos 10:19-21;
  • Pode-se mentir a Ele. -  At. 5:3, 4.
  • Pode ser resistido. - Atos 7:51;
  • Pode ser reverenciado. -  Salmos 51:11;
  • Pode-se blasfemar contra Ele. - Mateus 12:31;
Cremos que o Espírito Santo seja um ser pessoal pelas suas Obras pessoais.
  • Ensina - João 14:26;
  • Guia - Romanos 8:14;
  • Comissiona - Atos 13:4;
  • Ordena - Atos 8:29; Atos 13:2;
  • Age no homem - Gênesis 6:3;
  • Intercede - Romanos 8:26;
  • Fala - João 15:26; 2 Pedro 1:21;
PROVAS DA DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO

Cremos que o Espírito Santo é Deus, pois:
  • Ele é chamado de Deus quando se diz que Ananias e Safira mentiram para o Espírito Santo e para Deus. – Atos 5:3, 4. 
  • Diz-se dEle: O Senhor é o Espírito, ou seja, se há um só Senhor, Deus (Efésios 4:5) e o Espírito é o Senhor, logo, o Espírito Santo é Deus. - 2 Coríntios 3:17, 18.
  • Identificação com YHWH. Em Isaías 6:8-10 lemos que YHWH disse as mesmas palavras que em Atos 28:25-27, onde se diz que foi o Espírito Santo quem as falou.
Cremos na divindade do Espírito Santo por Ele possuir os seguintes tributos divinos conforme as Escrituras:
  • Eternidade – [...] Cristo ... por meio do Espírito Eterno, ofereceu-se a si mesmo... - Hebreus 9:14.
  • Onipresença – Não se pode fugir do Espírito de Deus pois Ele está em toda a parte. - Salmos 139:7-10. 
  • Onipotência - Associa-se o Espírito Santo com o poder do Altíssimo. - Lucas 1:35. 
  • Onisciência - 1 Coríntios. 2:10, 11.
Cremos nas seguintes obras do Espírito Santo que o identificam como Deus:
  • Criação – O Espírito de Deus participou da criação dos céus e da terra (Gênesis 1:1, 2) nos fez e nos deu vida (Jó 33:4); Deus envia seu Espírito para criar. - Salmos 104:30
  • Transmissão de vida – O Espírito Santo ressuscitou Jesus e dará vida aos nossos corpos mortais (Romanos 8:11); Diz-se que o Espírito é que dá vida. - João. 6:63
  • Autoria da profecia divina – Homens falaram da parte de Deus movidos por Espírito Santo. - 2 Pedro 1:21.
A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

Creio na Seguinte atuação do Espírito Santo:
  • Ele dá vida, sustentando a vida humana e animal (Salmo 104:30; Jó 34:14, 15), e quanto aos salvos, dá-nos vida nova na regeneração. (João 3:3-7; 2 Coríntios 3:6b) e no futuro completará a obra de dar vida por vivificar o nosso corpo mortal. – Romanos 8:11.
  • Ele dá poder para o serviço a Deus. – Números 27:18; Deuteronômio 34:9; Lucas 4:18, 19 [capacitou Jesus para pregar o evangelho]; Mateus 12:28; Atos 1:8; Romanos 8:26.
  • Distribui dons. – 1 Coríntios 12:7.
  • Ele purifica por convencer o incrédulo do pecado (João 16:8-11) e por fazer o crente a romper com a anterior vida de pecado e se santificar cada vez mais a Deus. (1 Coríntios 6:11, Tito 3:5). Depois, Ele nos faz crescer na vida cristã através do seu fruto. (Gálatas 5:22, 23). Ele nos transforma aos poucos de glória em glória (2 Coríntios 3:18) e nos santifica pelo seu poder (2 Tessalonicenses 2:13; 1 Pedro 1:1, 2) e, portanto, não mais andamos segundo a carne (Romanos 8:4) dando-nos a certeza de sermos filhos de Deus. – Romanos 8:15, 16.
Cremos que, quanto a revelar, o Espírito Santo:
  • Revelou a palavra de Deus para os homens a assentarem por escrito (2 Pedro 1:21);
  • Encheu pessoas para se expressarem com palavras que também foram incluídas nas Escrituras (Lucas 1:41, 67, 2:25);Com frequência fez-se conhecido através de fenômenos que indicaram sua atividade e a presença de Deus. - Números 11:25, 26; Juízes 14:6, 19; 15:14; 1 Samuel 10:6, 10; João 1:32; Atos 2:2-4; 
  • Manifesta a presença de Deus na vida do crente por:Dar testemunho com o nosso espírito que somos filhos de Deus - Romanos 8:16.5.4.2. 
  1. Dá-nos a garantia de nossa futura comunhão com ele no céu. – 2 Coríntios 1:22; 5:5.5.4.3. 
  2. Revela seus desejos para nós de modo que possamos ser guiados por eles e segui-los. – Gálatas 5:16-23; Romanos 8:4-16.5.4.4. 
  3. Concede dons. – 1 Coríntios 12:7-11.5.4.5. 
  4. Opera sinais milagrosos e prodígios que atestam de maneira poderosa a presença de  Deus na pregação do evangelho. – Hebreus 2:4; 1 Coríntios 2:4; Romanos 15:19.
Cremos que o Espírito Santo guia e dirige o povo de Deus. – Ezequiel 11:1; 37:1; 43:5; Mateus 4:1; Lucas 4:1; Atos 8:29; Atos 10:19, 20; 11:12; Atos 13:2; Atos 8:39, 40; Apocalipse 17:3; 21:10; Romanos 8:4, 14; Gálatas 5:16, 18; Atos 15:28, 29; Atos 16:6, 7; 20:22, 23; 20:28; 1 Coríntios 14:29-33.

Cremos que o Espírito Santo proporciona uma esfera digna de Deus ao manifestar a sua presença, por:
  • Dar a convicção de pecado, de justiça e de juízo. – João 16:8-11;
  • Ele derrama o amor de Deus em nosso coração. – Romanos 5:5. 15:30; Colossenses 1:8;
  • Ele confere justiça, paz e alegria, enfim, o fruto dele. – Romanos 14:17; Atos 13:52; 1 Tessalonicenses 1:6; Gálatas 5:22, 23.
  • Ele transmite verdade (João 14:17; 15:26; 16:13; 1 João 5:7); sabedoria (Deuteronômio 34:9; Isaías 11:2), conforto (Atos 9:31), liberdade (2 Coríntios 3:17), justiça (Romanos 14:17), esperança (Romanos 15:13; Gálatas 5:5); consciência de filiação (Romanos 8:15, 16; Gálatas 4:5, 6), glória (2 Coríntios 3:8), unidade (Efésios 4:3) e poder (Atos 1:18; 1 Coríntios 2:4; 2 Timóteo 1:7; Atos 1:8).
  • O Espírito Santo transmite segurança não apenas de que somos filhos de Deus, mas também que Deus permanece em nós e nós em Deus. – Romanos 8:16; 1 João 3:24.
Cremos que o Espírito Santo ensina e ilumina, a base das seguintes evidências bíblicas:
  • Jesus disse que ele ensinaria. – João 14:26.
  • Ensina até o que iremos dizer diante de tribunais, quando perseguidos. – Lucas 12:12; Mateus 10:20; Marcos 13:11.
  • Revela acontecimentos futuros para os filhos de Deus. – Lucas 2:26; Atos 11:28; Atos 21:11; 20:23. 21:4.
  • Revela o que acontecerá nos últimos dias. – 1 Timóteo 4:1.
  • Revela o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. – 1 Coríntios 2:10.
  • Sua obra iluminadora nos capacita a entender. – 1 Coríntios 2:12, 14, 15; Efésios 1:17-19.
Cremos que o Espírito Santo unifica a Igreja de Cristo (Efésios 4:5), com base nas seguintes evidências bíblicas:
  • Depois do derramamento do Espírito Santo no Pentecostes, houve unidade na Igreja sem precedentes. – Atos 2:44-47.
  • O Espírito Santo dá-nos comunhão unificadora, no vínculo da paz. – 2 Coríntios 13:13; Filipenses 2:1, 2; Efésios 2:18, 22; 4:3.
Cremos que o Espírito Santo distribui dons na igreja visando um fim proveitoso. – 1 Coríntios 12:7, 11, 13, 21.

Cremos que o Espírito Santo produz amor em nosso coração e seu amor une as pessoas. – Romanos 5:5; Gálatas 5:22; Colossenses 1:8; 3:14.

Cremos que o Espírito Santo dá sinais mais fortes ou mais fracos da presença e bênção de Deus, segundo nossa resposta a Ele, isto baseados nas seguintes evidências bíblicas:
  • O Espírito Santo veio sobre Sansão várias vezes (Juízes 13:25; 14:6, 19; 15:14), mas abandonou-o quando ele persistiu no pecado. – Juízes 16:20.
  • Ele se retirou de Saul quando este persistiu no pecado. – 1 Samuel 16:14.
  • Ele pode ser resistido e isto resulta em tristeza e afastamento dele para com seus oponentes. – Isaías 63:10; 7:51; Efésios 4:30; 1 Tessalonicenses 5:19.
  • Ele se afasta quando nos prostituímos. – 1 Coríntios 6:19, 20.
  • Desobediência empedernida a Ele traz severo julgamento. – Atos 5:1-9. 4.13.5. 
  • Merece severa punição o homem que ultraja o Espírito da graça. – Hebreus 10:27, 29.
  • Não há perdão para um tipo de ofensa: O pecado contra o Espírito Santo. – Mateus 12:31, 32; Marcos 3:29; Lucas 12:10.
Cremos que o Espírito Santo habita nos verdadeiros crentes. – 1 Coríntios 3:16; 6:19, 20.

Cremos que podemos ter comunhão íntima e parceria com o Espírito Santo em nossa vida. – 2 Coríntios 3:14; Filipenses 2:1.

Cremos que o Espírito Santo nos confia dons (1 Coríntios 12:11), verdade (2 Timóteo 1:14) e ministérios (Atos 20:28).

Cremos que o Espírito Santo flui do nosso mais profundo interior como rios de água da vida. – João 7:38, 39.

Cremos que o Espírito Santo permanece sobre aqueles que sofrem por causa de Cristo. – 1 Pedro 4:14.

Cremos que o Espírito Santo permite que além de nos dar seu fruto (Gálatas 5:22, 23) possamos estar no Espírito, ou seja, num ambiente da presença manifesta de Deus. – Apocalipse 1:10; 4:2.

Cremos que o Espírito Santo nos dá coragem e com isso a Igreja cresce. – Atos 9:31.

Cremos que podemos nos exultar no Espírito Santo. – Lucas 10:21.

Cremos que podemos resolver ou decidir algo no Espírito. – Atos 19:21.

Cremos que podemos ter a própria consciência testemunhando no Espírito. – Romanos 9:1.

Cremos que se pode ter acesso a Deus no Espírito. – Efésios 2:18. 

Cremos que se pode orar no Espírito Santo. – Efésios 6:18; Judas 20.

Cremos que é possível ser cheio do Espírito Santo. – Efésios 5:18; Lucas 1:15, 41, 67; Atos 2:4; 4:8; 6:3, 5; 7:55; 9:17; 11:24; 13:9.

Cremos que é possível andar na direção do Espírito Santo. – Romanos 8:12-16; Gálatas 16-26.

Cremos que é possível concentrar nossa mente nas coisas do Espírito. – Romanos 8:4-6.

Cremos que é do Espírito Santo que deve depender toda obra mais expressiva de nossa parte. – Zacarias 4:6.

Cremos que jamais devemos descontinuar nosso relacionamento com o Espírito Santo por nos aperfeiçoar na carne. – Gálatas 3:2-5.

O ESPÍRITO SANTO CONCEDE DONS ESPIRITUAIS

Cremos que os dons do Espírito Santo, assim que o homem nasce de novo em sua conversão, são dados a ele para o desempenho de um serviço na Igreja, que é o Corpo de Cristo. São os seguintes textos que falam de dons espirituais:
  • Romanos 12:6-8 - Profecia, ministério, ensino, exortação, contribuição, liderança, misericórdia; 
  • 1 Coríntios 12:4-11: Sabedoria, conhecimento, fé, cura, operação de milagres, profecia, discernimento de espíritos, variedades de línguas, interpretação de línguas;
  • 1 Coríntios 12:28: Apóstolos, profetas, mestres, operação de milagres, cura, socorro, governo, variedade de línguas;
  • Efésios 4:11: Apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres;
  • 1 Pedro 4:11: Falar, servir.
Cremos que a Bíblia também dá a entender sobre dons de serviço, ou seja, daqueles que se destinam a ministrar ajuda, ensino e serviço em favor de outros. – Romanos 12:7;

Não cremos que hoje haja dons de maravilhas, como falar e línguas, interpretar línguas estranhas, profecias, curas. A Bíblia ensina que esses dons cessariam (1 Coríntios 13:8), e como o surgimento deles está condicionado à existência dos apóstolos, e hoje não há mais apóstolos, defendo que tais dons de maravilhas eram dons de autenticação. Estes dons, também chamados de sinais, foram dados aos que ouviram de Jesus. - Hebreus 2:2-4.
Todavia, admito a possibilidade de Deus, numa demonstração de sua soberania, curar, fazer uma pessoa falar num idioma diferente, profetizar na acepção de interpretar a profecia para a igreja iluminado pelo Espírito Santo, mas que esses atos não seriam dons. 
Não cremos que haja apóstolos entre nós pois aqueles da Igreja do século I juntamente com Cristo são fundamento para nós. (Efésios 2:20) Não precisamos de outro fundamento. E Apocalipse fecha o número dos apóstolos em doze. – Apocalipse 21:14.

Cremos na seguinte explanação dos dons à Luz da Bíblia:
  • Ministério ou Servir: Deus dá a certos membros do corpo de Cristo habilidades especiais, ou até uma potencialização espiritual, para os membros do Corpo de Cristo reconhecer as necessidades não satisfeitas das tarefas relacionadas com a obra de DEUS ou necessidades de pessoas, a fim de que estes possam usar os recursos disponíveis para suprir essas necessidades, ajudando a alcançar as metas desejadas. - 1 Pedro 4:11; Romanos 12:7. 
  • Ensino: É a capacidade da pessoa, potencializada pelo Espírito Santo, de se comunicar as verdades espirituais a outrem, ajudando a firmar na vida dos cristãos o conhecimento da Palavra de Deus, e sua aplicação em seu pensar e agir. - Romanos 12:7; I Coríntios 12:28.
  • Exortação: Dar estímulo e encorajamento a outros crentes a crescerem em Cristo, ou ministrar palavras de ajuda, consolo, ânimo, admoestação e conselho. - Romanos 12:8.
  • Presidir ou Governo: É a habilidade de se exercer uma liderança em imitação à Cristo para estabelecer alvos, metas, objetivos de acordo com o propósito de Deus para o futuro, motivando os membros da igreja local a organizadamente cooperarem para se atingir tais pretensões. – 1 Coríntios 12:28; Romanos 12:8.
  • Misericórdia ou Socorro: É a sensibilidade às necessidades das pessoas para lhes dar conforto, esperança e fortalecimento. - 1 Coríntios 12:28; Romanos 12:8; Ver Tiago 1:27.
  • Contribuição: É contribuir e repartir com generosidade, além do usual, obra esta que o Espírito Santo motiva o crente a fazer. - Romanos 12:8; Atos 4:32-37.
  • Pastores: É a capacidade de se dedicar com o grupo de crentes que, por intuição divina através do Espírito Santo, passam a reconhecer tal pessoa que se sente chamada a ser pastor. Envolve; guiar, cuidar, alimentar e proteger o rebanho através da Bíblia (2 Pedro 3:15; Tito 1:9; Ver Atos 20:29-32) resultando no seu crescimento na graça e impacto na sociedade. - Efésios. 4:11.
  • Mestre: Capacidade do Espírito Santo dada a pessoas para tornar verdades bíblicas facilmente compreensíveis e aplicáveis. – Efésios 4:11;
  • Evangelista: Pessoas com a capacidade que vem do alto para pregar a Palavra de Deus em público ou em particular (Atos 5:42; 20:20, 21) visando a salvação delas. – 1 Timóteo 4:16; Efésios 4:11. 12.
  • Fé: Não se trata da fé salvífica.  Trata-se da certeza extra, que vem do próprio Pai, que certos irmãos possuem, de que Deus cumprirá seus propósitos e até que tornará possíveis as realizações de atividades espirituais futuras projetadas para o bem da igreja. Por demonstrar tal fé, a pessoa age de tal forma que motiva outros a imitar sua fé, o que provê encorajamento a outros, principalmente quando se vê cumprido o que se esperou possuir ou concretizar com fé. - 1 Coríntios 12:9.
  • Dons de autenticação (temporários) ou de sinais - São aqueles dons dados distribuídos pelo Espírito Santo para confirmar ou autenticar a Igreja verdadeira e a sua mensagem de salvação em Cristo Jesus. Conferidos à época apostólica, esses dons cessaram com o passar dos anos, ainda na era apostólica. Creio assim pelos seguintes motivos:
  1. Os últimos livros da Bíblia nada mencionam sobre eles, 
  2. Na época dos “pais da igreja”, não há menção de tais dons; tais dons também não foram mencionados. 
  3. Paulo afirma que esses dons de maravilhas cessariam. (1 Coríntios 13:8-10): havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará, até que viesse o que é perfeito, ou seja, a perfeita e completa revelação das Escrituras. Os dons temporários eram os seguintes:
  • Apóstolos: Foram homens escolhidos por Jesus Cristo para declararem seu evangelho e foram testemunhas oculares de sua morte (com exceção de Paulo) e sua ressurreição. Através dos apóstolos, juntamente com o Cristo, funda-se e alicerça-se a Igreja de Cristo. Sendo assim, não precisamos mais de apóstolos, assim como não precisamos de mais outros cristos.  -  Mateus 16:18, 19; Efésios 2:19, 20; 1 Coríntios 9:1; 15:7, 8; At. 9:1-9; 18:9; 23:11; Mateus. 10:1-4; Lucas 6:12-16; Atos 3:3-11; 5:15-16; 9:36-42; 20:6-12; 28:1-6; Judas 17; Apocalipse 21:14.
  • Profetas: Poucas pessoas a quem Deus revelou por Espírito Santo (2 Pedro 1:21) as Sagradas Escrituras. Também era função desses profetas a capacidade de interpretar as Escrituras e o conteúdo de suas palavras poderia abordar previsões futuras e também uma revelação de DEUS (seu pensamento) com respeito ao momento presente. Isto resultava emo em edificação, exortação e conforto. - Deuteronômio 34:10; 1 Samuel 3; Isaías 6:1, compare com Deuteronômio 13:1; Isaías 6:8, 9; Jr. 1:7-9.
  • Línguas: Tratava-se do poder de falar sobrenaturalmente numa língua falada aqui na terra sem nunca tê-la aprendido. Isto resultava em edificação, não em confusão ou bagunça.  Atos 2:4-12, 19; 1 Coríntios 12:10, 28, 30; 13:1, 8; 14:1ss.
  • Interpretação de línguas: Era o poder de interpretar ou traduzir as línguas jamais conhecidas, jamais estudadas. - 1 Coríntios 12:10; 14:1ss (27-28).
  • Milagres (como dom): Ato observável e sobrenatural extraordinária de efetuar coisas sobrenaturais, que nenhuma lei física pode produzir ou explicar. Ocorriam para demonstrar a verdadeira Igreja, e consequentemente o verdadeiro Deus. Deus usou este mesmo método para mostrar que Israel era seu povo e que Ele era o Deus deles. - Êxodo 7:19-21; 1 Reis. 17; João 2:1-11; 1 Coríntios 12:10, 28, 29; Romanos 15:18, 19;  2 Coríntios 12:12; Hebreus 2:3, 4. 
  • Curar (como dom): Ato sobrenatural de curar fisicamente uma pessoa. Os que observavam os milagres criam e reconheciam a autoridade de quem ministrava as curas. - Atos 3:1-9; 1 Coríntios 12:9, 28-30; Atos 2:22, 43. 
  • Palavra de Sabedoria: É a capacidade sobrenatural de interpretar, transmitir e aplicar, pela ação do Espírito Santo, as verdades já reveladas e as novas revelações para a edificação da Igreja. Essas pessoas foram os instrumentos de Deus para nos dar o NT. - 1 Coríntios 2:1-8.
  • Palavra de Conhecimento: É a capacidade sobrenatural para compreender as verdades da Bíblia, tornando-as compreensíveis ao público. Estas pessoas foram instrumentos de Deus para nos dar o NT.  Ex.: Paulo deu “nova” ou “oculta” interpretação a textos do AT. -  Romanos 3:10-18; Gálatas 3:8-16; 4:27-30; 1 Coríntios 12:8; 13:8.
  • Discernimento de Espíritos: É a capacidade sobrenatural que algumas pessoas tiveram de julgar as atividades dos profetas do NT, avaliar se a profecia veio do Espírito Santo ou de Satanás, e também usado para garantir a veracidade dos profetas enquanto o NT estava sendo escrito. Resultando em libertação de erro doutrinário. I Coríntios 12:10; 14:29-32. 
Cremos nos seguintes outros aspectos acerca dos dons espirituais:
  • Os dons são cedidos pelo Espírito Santo (I Co. 12:11) aos crentes;
  • Cada crente tem pelo menos um dom espiritual (I Pedro 4:10);
  • O dom não é um prêmio ao cristão e a posse ou a ausência de determinado dom não é motivo para orgulho ou pesar;
  • Os dons podem e devem ser desenvolvidos a luz da Palavra de Deus. Por exemplo: quem tem o dom de ensinar precisa estudar a Bíblia para poder exercer o dom; quem tem o dom de exortar tem que exortar conforme a Bíblia e não por vontade própria;
  • Embora não sejam igualmente notáveis, todos os dons são importantes. - 1 Coríntios 12:22-26;
  • Alguns dons, tais como a fé, misericórdia e o serviço, são qualidades ou atividades que se esperam de todos os cristãos, porém os possuidores destes dons têm uma capacidade incomum nessa área.

DESAFIO AO FALSO PROFETA ROMILSON FERREIRA

Estou desafiando este falso profeta a sofrer, ou eu ou ele, as consequências de se agir como falso profeta. Ele previu datas para arreba...