terça-feira, 20 de abril de 2010

SERÁ QUE TEMOS TRADIÇÕES COMO OS CATÓLICOS ROMANOS?

Depois de tanto lutarmos contra a heresia Católica Romana sobre a "A Sagrada Tradição e a Sagrada Escritura constitu[ír]em em um só depósito sagrado da Palavra de Deus, confiado à igreja.” (Documentos do Concílio Ecumênico, Vaticano II, página 354, item 10, Editora Paulus, 2a. Edição, 2002, Bold acrescentado), percebemos no meio Cristão tradições também heréticas, produto de mentes ateológicas, as quais, igualmente às tradições católicas, contradizem as Escrituras. 

Por exemplo, se a motivação do Católico, ao depositar dinheiro aos pés de seu "santo" preferido, é barganhar com ele e Deus, para receber "graças" e "bênçãos", o mesmo tem sido observado quando nossos irmãozinhos entregam seus dízimos e ofertas pensando em bênçãos, como se isso fosse uma troca. Sem contar na tradição errônea e sem a menor base bíblica de levantar os envelopes de dízimos e ofertas para se orar por eles, como se isso melhorasse algo - atitude essa que visa privilegiar e enaltecer quem oferta em detrimento dos que não ofertaram. 

Pensemos também na tradição católica romana de se orar a um santo preferido. E não é que se vê essa mesma tendência entre os evangélicos, quando preferem orações em seu favor feitas por certos pastores, porque eles fazem uma oração mais forte, que dá mais certo? Onde está a fé desse povo? E assim como há "santos" católicos especialistas em olhos, causas urgentes, bêbados, assim também há líderes venerados (se já não adorados!), especialistas para realizar "milagres" específicos? Eu realmente creio que, se Deus quiser, Ele cura, mas que ele distribui o dom de curar câncer para uns, olhos para outros, ou o dom de eliminar vida financeiramente falida para outros, bem como a crença de haver anjos com suas especialidades de curas específicas - tudo isso completamente fora das Escrituras. 

E o que falar das tradições católicas sobre penitências e práticas de sacrifícios pessoais com a motivação de purgar pecados e receber proteção e cura divina? Errado, não é mesmo? Todavia, qual a sua motivação quando você jejua, lê a Bíblia inteira em seis meses, participa de campanhas de oração, acordar todos os dias às 4:17 da manhã para orar? De modo algum estou afirmando que orar, jejuar, ler a Bíblia demais sejam práticas errôneas, mas por que você e eu devemos fazer isso? Será que não há uma tentativa de barganha com Deus, ou é por agradecimento genuíno a Deus? 

Observe, agora, outra tradição romana sobre Maria: "“Assunta aos céus, não abandonou este múnus salvífico, mas por sua múltipla intercessão, continua a alcançar-nos os dons da salvação eterna. (...) Por isso, a bem-aventurda Virgem Maria é invocada na Igreja sob os títulos de advogada, auxiliadora, protetora e medianeira.” (Catecismo da Igreja Católica, página 274, Item 970, Edições Loyola, São Paulo, 1999, reimpressão de dezembro de 2004 (Citação de Lumen gentium, página 62) Que errado, não? Mas não é que para alguns evangélicos há pastores e líderes que salvam "hei hei hei, nosso "apóstolo" é nosso Rei!" "Prenderam nosso Apóstolo! Batalharão contra o Cordeiro, mas não prevalecerão!" E chegam a ponto de considerá-los como intercessores especiais, pois a oração deles é melhor que a dos outros. E pior, até mesmo tocar nesses "pastores", "bispos" "apóstolos", "vice-deuses" cura, liberta, salva, purga pecados. Que raio de suficiência de Jesus Cristo é essa? - Fernando Galli.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

EU ACREDITO QUE ADÃO E EVA EXISTIRAM


Gostaria muito de que fazer uma pesquisa em nossos Seminários e Faculdades Teológicas, perguntando aos alunos e professores se eles creem que Adão e Eva realmente existiram, e se a vida humana na terra surgiu na terra com a criação deles. Tenho uma curiosidade enorme de saber o que responderiam os Deões e Reitores dessas instituições, bem como seus professores. Será que enrolariam ao responder?

terça-feira, 6 de abril de 2010

21 DE MAIO DE 2011 - MAIS UMA FALSA PROFECIA À VISTA

Harold Camping, 89.
São 4:45 da manhã do dia 6 de Abril de 2011. Faltam exatamente 45 dias, 19 horas e 15 minutos para o começo do fim do mundo. O cálculo é simples:

Deus disse a Noé, em Gênesis 7:4: "Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda a substância que fiz." 

sábado, 3 de abril de 2010

TIRA A VIGA DO TEU OLHO

.Apontar falhas nos outros - grande façanha! Descobrir o óbvio - imperfeição no próximo, no seu irmão em Cristo. 

Jesus, criticando a hipocrisia de seus opositores, diz: 
"Como poderás dizer a teu irmão: Deixa, irmão, que eu tire o argueiro do teu olho, não vendo tu mesmo a trave que está no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão." Lucas 6:42.
Hipocrisia mesmo, e todos nós já fizemos isso. Quando acentuamos os erros dos outros, esquecemo-nos de que também cometemos falhas até piores, mas por uma questão de conveniência, de sobressair-se no meio de outros, é muito fácil dizer: "Aquele cara é difícil!" E nós, não somos? Quantas vezes, já convertidos, não pensamos eroticamente, comentendo adultério no coração? (Mateus 5:32) Quantas vezes, depois de convertidos, já pecamos por cometer "prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas?" (Gálatas 5:19-21) Os que praticam tais coisas, diz Paulo, não herdarão o Reino de Deus. 

Ou seja, todos nós, em pensamento ou ações, já cometemos falhas que caracterizam os que na verdade nunca se converteram verdadeiramente! Mesmo assim, em vez de ajudar nosso irmão, abraça-lo e convidá-lo a refletir sobre suas atitudes, preferimos falar mal dele pelas costas, sem permitir que ele se defenda, ou com ousadia mesclada com uma tremenda hipocrisia, julgamos nosso irmão perante ele. Condenar os outros não seria falhar no exercício do perdão? - Mateus 7:1-5.

É interessante que Jesus, no grego, diz: "Retira primeiro a viga (dokós) que está no teu olho para depois tirar o cisco (kárphos) do teu irmão". Ou seja, muitas condenamos nosso irmão por falhas bem menores do que as nossas. A Bíblia de Estudo de Genebra, comentando Mateus 7:1-5, diz: "só uma crítica suave e humilde, que primeiro reconhece a grandeza das suas próprias faltas, pode ajudar alguém." 

Há algo muito pior do que um hipócrita julgar seu irmão que errou: Dois ou mais hipócritas se degladiarem com suas "vigas", um querendo ferir o outro, derrubá-lo de seus cargos na igreja, de seu emprego, de sua reputação. Disso, muitas igrejas se dividiram, irmãos saíram aos palavrões e socos dos famosos "cultos administrativos" de suas igrejas; e em noites não dormidas, nossos olhos, talvez pelo tamanho das "vigas", não se fecharam por sonharem acordados com nossas maldades projetadas por nossas mentes férteis. Perdão SENHOR!. - Fernando Galli.

O "MEU JESUS" E O DELES - QUAL A DIFERENÇA?

Antes de falar do "meu Jesus" de muitos "cristãos" do mundo evangélico, quero comentar sobre o dos mórmons e o das TJs

Tenho percebido que de uns anos para cá, os "jesuses" dos mórmons e testemunhas-de-jeová parecem ter mudado um pouco seu marketing pessoal. Eles resolveram se amoldar um pouco mais ao dos cristãos, a fim de se tornarem mais parecidos com o Jesus da Bíblia. Aqui em São Paulo, em algumas praças do Centro, os mórmons costumam se reunir para cantar hinos evangélicos. E já ouvi de TJs frases do tipo: "Eu amo falar sobre Jesus", "Sem o exemplo de Jesus, eu não seria nada". Por que isso? Tática

Essas organizações exclusivistas deveriam ser honestas e impactar seus ouvintes com sua doutrina pregada sem "isca". Por exemplo, os mórmons poderiam nos abordar e dizer: 
"Sou da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Vim até você para lhe falar algumas coisas importantes: Primeiro, só a minha igreja é verdadeira. Segundo, o meu Jesus Cristo vive hoje lá no céu em carne e osso. Terceiro, se você se tornar mórmon, e for fiel até a morte, você será um deus e receberá um local do universo para criar o seu planeta, com seu Adão e Eva. Quarto, ao ser batizado, você pode invocar o nome dos seus parentes já falecidos, que eles poderão ser salvos através desse ato: o batismo pelos mortos. E quinto, a sua Bíblia contém verdades, mas foi totalmente alterada. O Livro de Mórmon é a verdade."
Quanto às TJs, poderiam iniciar suas abordagens assim:
"Bom dia, estamos visitando seus seus vizinhos e é um prazer falar com você. Nós somos Testemunhas de Jeová e gostaria de lhe afirmar que o meu Jesus é um deus menor, que a sua religião, seja qual ela for, faz parte de Babilônia, a Grande, ou seja, o império mundial da religião falsa. O seu deus, caro amigo, é o diabo, e você está fazendo a vontade dele. Tanto que se você precisasse salvar a vida de seu filho com uma transfusão de sangue, você o faria. Isso é uma prática diabólica! E tem mais: Só as TJs são a religião verdadeira, e se você não se tornar membro dela, será destruído juntamente com todos os quase 7 bilhões de pessoas que não são TJs."
Quando mórmons e TJs enviam seus membros para nos abordar, estamos preparados para sermos instrumentos do Espírito Santo para convencê-los de que creem num outro Jesus? - 2 Coríntios 11:4. 

Mas como é o nosso Jesus, e de que modo poderíamos falar dEle aos mórmons e às TJs? Tenho a ligeira impressão de que muitos "cristãos" exclusivistas, com tendências ao sectarismo, deveriam também ser sinceros e dizer assim:
"Olá! Você precisa receber o meu Jesus na sua vida. Ela está batendo na porta do seu coração. Ele deseja que você o aceite como único e suficiente Salvador. O meu Jesus ensina que Ele é a verdade, mas a minha denominação é melhor do que as outras, pois o meu Jesus vive mais lá do que nas outras igrejas. E tem outra: Se você não der seu dízimo para Ele, Ele autoriza o Diabo, o devorador, para acabar com sua vida financeira; se você não determinar a cura para sua vida, Ele não te curará. E por favor, não use barba ou cavanhaque, não vista shorts, porque você poderá perder a sua salvação se o meu Jesus voltar e te encontrar assim."
Fico muito triste com isso, porque não vejo muita diferença entre esse "jesus gospel" e os pregados nas seitas. Que tal o Jesus Bíblico? Este Jesus devemos viver, pregar e ensinar com muita graça e amor a todos aqueles que são vítimas de um "jesus" fabricado. - Fernando Galli.

ADVENTISTA

IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA – PARTE DE SEUS PIONEIROS NÃO CRIAM NA TRINDADE! Todos sabemos que a Igreja Adventista do Sétimo Dia se con...