TESTEMUNHAS DE JEOVÁ QUESTIONAM: COMO JESUS É ÚNICO DA ESPÉCIE SE O ESPÍRITO SANTO É OUTRO DA MESMA ESPÉCIE?


Debater com quem não sabe em que cremos é um grande desafio. Um deles, do grupo TJ virtual chamado A VERDADE É LÓGICA, publicou o seguinte quadrinho, tentando apontar uma contradição de nós, trinitários. Veja o print abaixo e confira a seguir qual o erro da argumentação deles.

FONTE: A VERDADE É LÓGICA (FACEBOOK DE TJs)
RESPOSTA CRISTÃ - Esse argumento é fantástico. Perfeito. Mas contra os unicistas, que acreditam que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são a mesma pessoa, com funções diferentes. Sou eternamente grato ao pessoal do A Verdade é Lógica, pelo brilhante argumento. Eu nunca teria pensado em usá-lo contra os unicistas, se não fosse esses caras. Sinto-me devedor de vocês, queridos. 

Deixando a gozação de lado, esse argumento não fere em nada a Doutrina da Trindade. Por quê? Vamos ler o texto de João 1:18: "Ninguém jamais viu a Deus. O Deus unigênito, que está ao lado do Pai, foi quem o revelou."  Jesus é o único da espécie por ter apenas Ele sido chamado de Deus Unigênito. Nem o Pai, nem o Espírito Santo são Deuses Unigênitos. Mas na Trindade, há Três Pessoas Divinas, iguais em natureza, pois cada uma delas é plenamente Deus, mas Deus é um só. Sendo assim, não é apenas o Filho que é Deus, mas o Pai e o Espírito Santo. Portanto, o Espírito Santo é outro Consolador da mesma espécie que Jesus, pois é tão Deus como Jesus (MAS NÃO É DEUS UNIGÊNITO). 

O problema TJ é ver em nossa crença contradição onde não há. É como a história do Charles, que era casado com a Maria. O Charles deu um beijo no rosto da empregada, uma tal de Rose, e sua esposa, a Maria, pôs na cabeça que era um beijo enamorado*. Mas será que era? Admitindo que o Charles não mente, a melhor pessoa para explicar o beijo é o Charles. Mas na ótica TJ, a melhor pessoa para explicar o caso é a Maria. Fazer o que?! - Fernando Galli.
____________________________

* Eu não sei de onde que me inspirei para citar uma ilustração dessas. Será que foi de um filme que já assisti?

Comentários

  1. Bom dia Sr Galli

    Gostaria que me respondesse de forma clara e objetiva, logicamente com base nas escrituras as questões abaixo, e que deixasse disponível para os leitores de seu site meu comentário na integra e sua resposta, que com certeza não terá dificuldade em responder, visto que o senhor é um eximiu defensor desse dogma e com certeza terá transparecia e coragem de fazer isso. A visualização dará essa prova.

    Segue minha questões...

    “Deus o enalteceu a uma posição superior” -Filipenses 2:9

    Se Jesus já era igual ao Pai, como dizem os trinitaristas e foi enaltecido a uma posição superior, então quer dizer que agora ele é maior que O Deus pai?

    Sendo assim a quem está o Filho sujeitando-se em 1 Coríntios 15:28?

    Att

    Denis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Dênis por sua pergunta. Nós, trinitários, cremos OFICIALMENTE que Deus são Três Pessoas distintas, IGUAIS EM NATUREZA, MAS DIFERENTES EM POSIÇÃO. Ou seja, Jesus é sempre INFERIOR EM POSIÇÃO AO PAI, pois Jesus é submisso ao Pai. Ser submisso não indica inferioridade de um ser em relação a seu semelhante. Por exemplo, a mulher é submissa ao marido (1 Cor. 11:3). Isto a torna inferior em posição, mas não em natureza. Na Trindade, ocorre algo similar. O Filho é inferior na posição, mas IGUAL EM NATUREZA. O Filho é submisso antes de vir à Terra, pois foi enviado pelo Pai. (João 3:16) Ao cumprir sua missão aqui na terra, sendo obediente até a morte, recebeu certamente uma posição superior, NÃO UMA NATUREZA SUPERIOR. E isto não move uma palha naquilo que cremos sobre a Trindade. Não move mesmo, ainda que os antitrinitários queiram que mova.

      Excluir
    2. Obrigado Sr Galli pela sua resposta, sei que aqui não é o espoço destinado para esse tipo de conversa, mas em seu comentário surge uma questão; o senhor disse que Jesus tem a mesma natureza de Deus, nisso eu concordo, pois Cristo é divino, porem o senhor disse que ele é INFERIOR EM POSIÇÃO AO PAI, mas segundo o dogma da trindade eles são co-iguais em poder e em glória.

      Como pode Jesus ser inferior a Deus nos céus se ele tem o mesmo poder e posição?

      O exemplo que o senhor deu do marido e esposa foi excelente, os dois tem a mesma natureza (humana), mas a esposa é submissa ao marido mais não inferior a ele, isso é verdade, no entando os dois são duas pessoas DIFERENTES.

      Com respeito a sua matéria acima sobre o texto de João 1:18, essa tese de “mesma espécie” não se é encontrada nas escrituras.

      μονογενής, ές

      Provém de mono : “um, único, somente”
      E γένος : “raça, descendência, geração”.

      Monogenés (em grego μονογενής) significaria “único” se fosse penas usado o prefixo MONO. Este não é o caso. Alguns definem monogenés como sendo “único” e isto é compreensível pois emprega-se esta palavra ao se falar de um filho único, mas o sentido exato etimologicamente agrega algo mais . Emprega-se o sufixo “genés” que vem de gínomai (em grego γίνομαι) que significa “vir a ser”. Se veio a ser então não era. Simples assim. É falácia tirar “genés” da significação da palavra MONOGENÉS. Isso sim é uma omissão indevida. GENÉS ou γένος vem de Ginomai. Gínomai significa “emergir, tornar-se, vir a ser”. Concordemente, “vir a existência” e “nascer” é a primeira definição do Léxico de Thayer.

      Em outras palavras, para Jesus receber autoridade e ser submisso, ele precisa ser outra pessoa, por isso o texto de João 1:18 mostra que ele foi gerado ou criado.

      Att

      Denis

      Excluir
    3. Prezado DInis, comentários bem educados tem espaço prá dar e vender aqui.

      Pai e Filho têm o mesmo poder e natureza, mas são diferentes em posição. Ser iguais em poder não é poder de ser acima em posição, mas poder na acepção de ser a fonte de todo o poder. Não sei se estou certo, mas acho que o Sr. está confundindo poder de um mandar no outro (autoridade) com poder de fonte de poder. Na Trindade, entendemos que Pai e Filho tem o mesmo poder como fonte de todo o poder, todavia, na relação intra-trinitariana, o Filho submete-se ao Pai. De modo algum poderíamos ensinar que Pai e Filho, sendo a mesma fonte de todo o poder, agissem independentemente um do outro no uso do poder, pois isto descaracterizaria a trindade.

      Muito oportuna foi sua colocação sobre monogenés. Quando estudamos a Trindade, e todos os desdobramentos de nossas crenças sobre esta doutrina, deparamo-nos com um sério problema: O uso de palavras em grego, que surgiram antes mesmo da teologia cristã, terem que ser usadas para falar de teologia. O problema é que não há palavras que expressam exatamente cada desdobramento da doutrina da Trindade. Não podemos ser exagerados quanto a levar ao pé da letra certas palavras gregas, como monogenés. Além disso, alguns trinitários podem ir além do que o autor sagrado quis dizer.

      Da mesma forma que não podemos ler apenas mono, sem o genés, não podemos ler monogenés sem o theós ho. Como cremos que Jesus é o Deus Unigênito, quando ele veio a ser gerado sendo o Deus? Na eternidade. Para nós, é uma forma didática, implícita, de se explicar a geração do Filho da parte do Pai, mas como esse Filho é o Deus, sua geração não tem princípio.

      Assim, Jesus é o único da espécie que sendo o Filho de Deus (tão igual ao Pai em divindade), tem suas origens na eternidade.

      Todo leitor judeu e até grego esperava saber das origens de alguém proclamado o Filho. Todo filho é gerado pelo Pai. Mas no caso de Jesus, quando isso se deu? A resposta? Ele é o Deus e é unigênito, ou seja, único gerado, e por ser o Deus, não foi criado. Logo sua geração é subentendida na eternidade.

      E no caso de Jesus, não cremos que Ele foi criado, pois se Ele tem a mesma natureza divina do Pai, ambos são incriáveis.

      Tome, por favor, cuidado com Dicionários. Os primeiros significados na grande maioria das vezes são assim listados pelo número de ocorrências, não que o primeiro significado possa ser aplicado a um caso único: O de Deus, o Jesus Unigênito.

      Excluir
    4. Olá Sr Galli como esta? Espero que bem...

      O significado da palavra monogenés é “vir a existência”, “nascer” e “ser gerado”, qualquer significado que os tradutores ou eruditos possam dar a essa palavra além disso é forçar a teologia.

      Encontramos o mesmo uso que foi feito dessa palavra nestas fontes gregas na Bíblia em Hebreus 11:17:

      “Pela fé Abraão, quando provado, praticamente ofereceu Isaque — o homem que havia recebido alegremente as promessas tentou oferecer seu único filho (μονογενῆ) .”

      Em Juízes 11:34 a LXX fala da filha única ou unigênita de Jefté e a chama de monogenes.
      Em sua Obra Antiguidades Judaicas, Flavio Josefo (Livro 1 Capítulo 13) escreveu:

      "Ἴσακον δὲ ὁ πατὴρ Ἅβραμος ὑπερηγάπα μονογενῆ ὄντα καὶ ἐπὶ γήρως οὐδῷ
      κατὰ δωρεὰν αὐτῷ τοῦ θεοῦ γενόμενον."

      Ora, o Pai de Isaque Abraão amou grandemente, aquele que era o seu unigênito, que foi lhe dado à beira da velhice pelo favor de Deus”.

      Também esse texto em questão, que inclui e o significado desta palavra, tem que estar em harmonia com outros texto.

      Em Revelação (Apocalipse) 3:14, o Filho é chamado “o princípio da criação de Deus”
      No idioma em que João escreveu o livro de Revelação, a palavra grega é arkhé.

      Em Colossenses 1:15, 18 (Al) está escrito, também, que ele “é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação. E ele é a cabeça do corpo da igreja: é o princípio [arkhé] e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência”. Ser ele o “primogênito dentre os mortos” significa que ele mesmo esteve certa vez morto, e ser ele o “primogênito de toda a criação” significa que ele mesmo foi criado pelo seu Pai celestial.

      João 1:1 parte nos ajudar a entendermos o texto de João 1:18

      No princípio era a palavra”. Somente esta frase nos passa muita informação. De acordo com a Bíblia o que esta frase nos ensina?

      O lógos, Jesus Cristo, “era no princípio” ou “estava no princípio”. Qual princípio? Obviamente da criação. Apoc. 3:14 diz que Jesus é o “princípio da criação” de Deus. Portanto, Jesus é parte “da criação” de Deus. Gênesis 1:1 diz que “no princípio Deus criou os céus e a terra”.

      Como sabemos, Deus é chamado nas Escrituras de “Rei da eternidade”.

      “Antes de nascerem os montes Ou de teres formado a terra e o solo produtivo, De eternidade a eternidade, tu és Deus.“ Salmo 90:2

      Portanto, Jeová sempre existiu, mas Jesus ao ser citado como estando “no princípio” implica que foi criado ou surgiu em uma dado momento na corrente eterna do tempo. Ou seja, Jesus é parte da criação de Jeová Deus exatamente como lemos em Apoc. 3:14 e Col. 1:15 quando o chama de “primogênito da criação de Deus”. Ou seja, ele é “da criação de Deus”, foi gerado ( monogenés) e não o Criador.

      O Texto de João 1:1 não diz que “o logos era de eternidade a eternidade” mas que este era “no princípio”. Não lemos que ele era na eternidade passada, mas “no princípio”. É errado dizer “no princípio era Jeová Deus” ou ainda “no princípio era Deus”, pois ele sempre existiu, mas Jesus Cristo, o lógos nem sempre existiu.

      Att

      Denis

      Excluir
    5. Obrigado por suas considerações Denis. Jesus não é unigênito na mesma acepção que Isaque e a filha de Jefté. Ela e Isaque não são Deus Unigênito. Só me falta essa: Usar o fato de Isaque e a filha de Jefté serem monogenés para explicar como Jesus é o monogenés ho theós.

      Outro ponto: Jesus não foi gerado na corrente eterna do tempo, pois o tempo e o espaço são criações de Deus. Logo, Deus precede o tempo, Deus o Pai usou Jesus para criar todas as coisas, incluindo o tempo e o espaço (quer físicos, quer espirituais). Afinal nada do que existe, existe sem Jesus. (João 1:3) Ele foi usado para criar todas as coisas. Todas mesmo: inclui tempo e espaço.

      Se Jesus preexiste ao tempo, logo Ele é o Deus verdadeiro, gerado antes do tempo. Logo, este "gerado", este "monogenés" nada mais é do que um meio de se tentar dizer: Jesus é o Filho eterno de Deus.

      Sim, Jesus é primogênito dentre os mortos porque esteve dentre os mortos, mas que ele é o primogênito da criação porque está incluído na criação é um absurdo. Col 1:16 diz o motivo de Jesus ser o primogênito da criação: Porque mediante ele tudo foi criado. Usou-se "primogênito" simplesmente para destacar que Ele é o herdeiro da criação, não a primeira criatura de Deus.

      Afirmar que Jesus é o princípio da criação por ser ele a primeira criatura é incorreto. Ele é o arkhé da criação e estava no arkhe, e era Deus. Quem cria o tempo e o espaço é incriável, mas pode ser o início de toda a criação.

      João 1:1 também não diz que Deus, o Pai, estava de eternidade a eternidade. Aliás, põe Deus, o Pai, em pé de igualdade com Jesus, pois ambos estavam juntos no princípio. Aliás, Jesus estava com o Pai antes de haver mundo. - João 17:5.

      Excluir
    6. Muito obrigado pela sua disposição em responder

      O significado de monogenés não é alterado quer quando se é usado para humanos quer para Jesus.

      Também o fato de Jesus ser chamado de Deus ou deus não apoia a ideia de “eternidade passada”, a palavra deus basicamente significa “poderoso”, os anjos são chamados de Deus em Salmos 8: 5, outras traduções vertem como “seres divinos”, “semelhantes a Deus”, “seres celestiais”. Esses são deuses, independente se o leitor ler em letra maiúscula ou minúscula, pois isso nos idiomas originais era independente, a palavra Deus ou deus nas escrituras é muito amplo, mas isso já é outro assunto.

      Também para ser divino não precisa ser o próprio Deus todo-poderoso, em 2 Pedro 1: 4, o apostolo diz que quando os cristãos forem para os céus eles serão revestidos de DIVINDADE.

      Dizermos que Jesus é de eternidade passada, ou seja, que ele sempre existiu, tornaria contraditório esses textos:

      “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre.” Hebreus 13:8

      Não lemos aqui que Jesus é o mesmo desde a eternidade, mas ONTEM. A palavra “ontem” se refere a uma linha de tempo antes do “hoje”. “Ontem” teve um princípio. Jeová não é desde “ontem” Jeová é desde sempre.

      É por isso que Miquéias 5:2 falando de Jesus diz:

      “Cuja ORIGEM vem dos tempos antigos, dos dias da antiguidade.”

      Ter Jesus uma origem, significa que ouve um tempo que ele não existia.

      Até mesmo Tertuliano um dos "Pais da Igreja" diz em uma suas obras que ouve um tempo em que o "Logos" não existiu

      Senhor Galli, tenho duas perguntas em uma, e gostaria de saber sua resposta, segue...
      Se Jesus é Deus, quem é o Deus de Deus? Jesus fala do “meu Deus” até mesmo já no céu. Porque é que Jesus afirma que tem um Deus, se de fato ele é o Deus? (Jo 20:17; Apo 3:12; 1:6; 1 Pe 1:3; 2 Cor. 1:3; Ef. 1:17; Sal 89:26; Mar 15:34; Col 1:3; Heb 1:9; Sal 45:7) Porque a Bíblia nunca se refere ao Pai referindo-se ao Filho como “meu Deus”, nem o Pai e o Filho referindo-se ao espírito santo como “meu Deus”?

      Mais uma vez obrigado

      Denis

      Excluir
    7. Prezado Denis,

      Monogenés e qualquer palavra no mundo pode ter sentidos alterados dependendo das que as acompanham. Deus unigênito é um título ímpar dado a Jesus. Anjos não são deuses unigênitos, caro. Por isso, Jesus é o único da espécie. Por favor, não compare Jesus com anjos, com pessoas, com animais.

      Os anjos, juízes, etc, são deuses na acepção de terem o título de deuses. Deus é Deus por natureza, e apenas Deus tem natureza divina. No caso de Jesus, ou é deus por título, ou por natureza. A igreja tem uma penca de versículos para provar que Jesus é Deus por natureza. E por gentileza, não confundamos ser Deus por natureza com participar da natureza divina. A palavra grega koinonoo alí significa que teremos comunhão com a natureza divina, não que eu serei divino. Desde já Pai, Filho e Espírito Santo vivem nos salvos (João 14:23; 1 Coríntios 6:19), portanto, já temos uma certa koinonoo com Deus. E teremos mais ainda.

      Hebreus 13:8 tem a ver com a imutabilidade de Cristo. Só Deus não muda, só Ele é imutável. Se é imutável, nunca foi criado. Portanto, comente este texto para questionar a imutabilidade de Cristo, não a eternidade.

      A origem do Messias é desde os dias da eternidade. Corretíssimo! Ele foi gerado na eternidade. Uma mera forma de se explicar a origem eterna do Filho. Isto não nos deixa um pingo abalados sobre o que cremos. Pelo contrário, reforça o que cremos.

      Sobre suas últimas perguntas, argumentos de silêncio ou omissão não servem para nada. Eu poderia perguntar: Por que a Bíblia nunca diz "os da Grande Multidão não são filhos de Deus"? Então, você dirá o mesmo que eu, e tentará reunir textos para tentar me fazer chegar a esta conclusão. Todavia, preste atenção, pois nisto cremos: Na Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo são iguais em natureza, por isso, são corretamente chamados de Deus. (1 Coríntios 8:5; João 20:28; Atos 5:3, 4) O Pai chama Jesus de "Deus". (Hebreus 1:8-10) O Filho chama Jesus de "Deus". (João 17:3) Mas quem conhece a doutrina da Trindade, sabe que as Três Pessoas são iguais em natureza, mas diferentes em posição. Portanto, quando Jesus chama o Pai de meu Deus, isto indica sua submissão a Deus. Ambos se chamam de "Deus" para provar a igualdade de Natureza, mas apenas o Filho poderia chamar o Pai de "meu Deus", pois é submisso apenas ao Pai. O Pai e o Filho jamais se refeririam a Jesus como MEU DEUS. Se lêssemos isso nas Escrituras, eu realmente não creria na Trindade.

      E não se esqueça que na expressão "subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus" (João 20:17) fica evidente que a razão pela qual o Pai é Deus e Pai de Jesus é diferente de ser o Deus e Pai de nós.

      Excluir
  2. Mais uma vez fico agradecido pelas suas considerações, não vou tomar mais de seu tempo, este será o meu último argumento.

    A expressão “unigênito” para Jesus significa que ele é o único gerado diretamente por Jeová, pois a palavra criador cabe-se somente ao pai, não comparei Jesus a nenhuma pessoa, as fontes que usei serviram somente para comprovar o significado exato da palavra monogenés.

    Quem foi a primeiríssima criação de Deus no domínio celestial?

    Para nós monoteístas foi Jesus, e para vocês trinitários quem foi, consegue responder?

    O Sr disse que Deus é Deus por natureza, isso é verdade, para o restante são títulos, mas o próprio
    Jesus se identificou com esses outros deuses, em João 10: 31-36 Jesus ao refutar as acusações dos fariseus se comparou com os Juízes da nação de Israel citando as palavras de Salmos 82: 1, 6.

    Ora, se Jesus é o próprio Deus todo-poderoso, por que ele iria se comparar aos deuses Juízes?

    Em Isaias 9:6 traz diversos títulos para Jesus, entre este encontramos “Deus Poderoso”, mas o interessante é que o versículo fala no futuro quando diz que Jesus SERÁ chamado de Deus poderoso.

    Ora se Jesus já é Deus todo-poderoso, como é que se chamará no futuro de Deus Poderoso?

    Veja também A Septuaginta verteu a frase hebraica “Maravilhoso Conselheiro” neste mesmo texto por “megalhs boulhs aggelos” ( O anjo do Grande Conselho). Interessante que a Versão da Septuaginta Grega não é uma “Bíblia das Testemunha de Jeová”. Foi traduzida no 2º século A.E.C. Na profecia sobre o Messias que vem (Jesus), a LXX chama Jesus de “megalhs boulhs aggelos”, ( se lê: megáles búles ânguelos) vertido em Português “o Anjo do grande conselho”. VER – Isaías 9: 6, Septuaginta Grega.

    Diversos dos chamados “Pais da Igreja” se referiram a Jesus como sendo um anjo. Claro que as Testemunhas de Jeová não consideram Jesus como apenas “um anjo”. Mas o maior de todos os seres espirituais criados por Jeová Deus, a segunda maior pessoa de todo o universo, o salvador da humanidade. (Apoc. 3:14).

    Os judeus ao produzirem a LXX empregaram a palavra “anjo” provavelmente com o sentido de “mensageiro” em vista da profecia de Malaquias 3:1. Certamente acreditavam em Cristo como sendo um mensageiro e não o próprio Deus em forma humana como ensinam os trinitários.

    Uma observação sobre a LXX. As Escrituras Gregas Cristãs, o chamado Novo Testamento, contêm umas 320 citações diretas e o total conjunto de talvez 890 citações e referências das Escrituras Hebraicas ou VT. A maioria delas se baseia na Septuaginta. A LXX não foi uma tradução feita pelos Apóstolos inspirados, mas por judeus que falavam grego.

    O Sr deu uma cutucada com respeito a "grande multidão”, para mostrar que nossa conversa é animada e descontraída para os leitores, vou cutucar também.

    O senhor concorda com o ensino do inferno ser um lugar de fogo e tormento literais? Esse ensino é propagado na grande maioria das igrejas.

    Mais uma vez obrigado, achei muito boa nossa conversa, quem sabe não conversaremos sobre outros temas.

    Fique na Paz!

    Obs: Ficaria muito grato se o Sr colocasse nossa converça em alguma seção de debetes em seu site.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. É muito proveitoso um debate com pessoas educadas como você. Pode ter a certeza de que mesmo atarefado, eu respondo sim.

      Nós não negamos que Jesus seja o único gerado do Pai, mas negamos que este gerado signifique criado, porque que eu saiba seu pai, prezado TJ, não criou você, mas te gerou. Como você é uma criatura, você ao ser gerado, por meios humanos, veio à existência. No caso de Jesus, não, pois na nossa compreensão, ele é Deus Unigênito, Filho de Deus. Por isso que os anjos são criados, mas apenas Jesus é gerado. Anjos nunca são gerados por Deus.

      Sobre as fontes que você usou, eu também as uso. Mas é o que eu te disse: Uma coisa é você consultar o significado isolado das palavras, outra é entender que elas sofrem mudanças dependendo das palavras que as acompanhem. Filho unigênito é uma coisa, Deus unigênito é outra.

      Sobre quem foi a primeira criação de Jeová, eu nunca li não Bíblia sobre o nome dela. A menos que você entenda que a sabedoria de Deus foi criada, e para não ficar feio e estranho precise dizer que é a sabedoria manifesta que foi criada, mas daria na mesma porque a sabedoria manifesta é a mesma sabedoria sempre existente de Deus, sendo assim, ela não seria criada coisa nenhuma, mas apenas revelada. - Prov. 8:22-31.

      Parece-me, também, que Jesus não se identificou com os outros deuses dos Salmos 82:6, mesmo porque Jesus é eterno, eles eram mortais (82:7), Jesus é justo, eles eram corruptos (82:1-3). Além do que Jesus não disse: Eu sou Deus assim como eles são deuses; Jesus, que na sua posição de humilhação não fazia alardes sobre sua divindade (aliás, nem dizia que era anjo, não é mesmo?), jamais diria EU SOU O DEUS TODO-PODEROSO. O que ele fez em João 10:31-16 foi fazer seus opositores pensarem: "Se a Bíblia diz que os juízes são deuses, qual o problema de eu dizer que sou Filho de Deus?" Na verdade, Jesus simplesmente falou aquilo para confundir a cabeça deles para eles nem saberem o que dizer. E eu provo isso, fazendo de conta que eu sou TJ. Suponhamos que eu creia que Jesus seja o arcanjo. MIguel, que se fez homem. Jesus seria o mesmo FIlho de Deus, antes e durante sua vida na terra. Com certeza Jesus era maior que os juízes dos Salmos 82:6. Mas seja sincero: A resposta que Jesus deu não pareceu dar a entender que os juízes eram maiores que ele? Claro que sim, pois enquanto eles eram deuses, Jesus era o Filho de Deus. FOi essa confusão que fez os judeus opositores se calarem. Mas a verdade é que Jesus era maior que os juízes, sem dúvida, sendo Deus encarnado, ou até sendo o Miguel que se fez homem.

      Excluir
    2. Sobre sua pergunta: Como Deus pode ser o Todo Poderoso se "será chamado Poderoso"? O texto fala no contexto da humanidade de Jesus: nasceu menino e ele será chamado Deus Poderoso. Aqui na terra, Jesus deixou nas mãos do Pai seus poderes. Não fazia nada de sua própria iniciativa. A grande humilhação de Jesus foi exatamente essa: Sendo Deus, agiu como homem e deixou o Pai usar o poder do Pai, não dele, para fazer toda a sua obra. Por isso, justifica-se o uso de Deus Poderoso. E sobre o uso do futuro, em será chamado, trata-se de um hebraísmo, querendo dizer: Será reconhecido. Até Jeová se torna Rei na corrente do tempo, não porque se torna literalmente, mas por ser reconhecido, numa nova etapa do seu reinado. E eu também te pergunto: Quando Isaías escreveu seu livro, Jesus já era Deus poderoso, ou ele se tornaria ainda? (Veja João 1:1) Por isso, será que o uso do futuro em "será chamado poderoso" indica que Jesus se tornaria ainda Deus poderoso ou já era e apenas seria reconhecido como tal?

      Sobre Jesus ser anjo. E Ele é mesmo!!!! Acreditamos na Trindade, e defendemos que em certos textos da Bíblia, Jesus é o anjo do Senhor. Mas por ter a natureza angelical? Nada disso! Jesus tem natureza divina! Assim como homens são chamados de anjos, sem ter a natureza angelical, como os anjos das igrejas do Apocalipse, por serem mensageiros de Deus em situações específicas, cremos que nas Cristofanias (manifestações do Logos antes de Jesus nascer aqui), Jesus age como anjo. É neste sentido que Jesus é o Supremo anjo, e que fez muitos teólogos cristãos piamente crentes na Trindade defenderem que Jesus seria o Arcanjo Miguel, pelo fato de, dentre todos os que Deus usa como anjos, ser Jesus o Principal ou ARC anjo. Como cremos que na Trindade, o Filho seja submisso ao Pai, não atinge-nos em nada o fato de Jesus ser igual a Deus em natureza, mas diferente em posição, podendo agir como mensageiro de Deus. (Como cremos que cada Pessoa da Trindade é plenamente Deus, não nos causa nenhum problema teológico afirmar que Jesus era mensageiro do Pai ou de Deus, pois o Pai é plenamente Deus).

      Sobre o inferno, eu creio sim.


      Excluir

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 1000 caracteres

Postagens mais visitadas deste blog

VÓ ROSA - APOSTILA PARA ESTUDAR AS CRENÇAS DA SEITA

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

O QUE SIGNIFICA SER MANSO?

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO AMIGO - PROVÉRBIOS 17:17

MAÇONARIA - UM SEGREDO SOBRE AS ORIGENS DE SEUS SINAIS SOLENES.

COMUNIDADE CRISTÃ AMOR E GRAÇA - ALGUMAS DE SUAS HERESIAS