ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA - ELLEN WHITE ACUSADA DE PLÁGIO - VERDADE OU MENTIRA?


Nossos equivocados sectários adventistas do Sétimo Dia creem que Ellen G. White tenha o Espírito de Profecia e que as palavras dela têm autoridade especial para a suposta única igreja remanescente de Cristo, a deles. Todavia, estudiosos sobre seus escritos afirmam com provas que ela cometeu plágio em parte do que escreveu. Será que se pode provar tal alegação?

A Sra. Ellen ensinava que o que ela escrevia vinha de Deus. Observe: 
"Quando fui ao Colorado, senti tal responsabilidade por vós que, em minha debilidade, escrevi muitas páginas para que fossem lidas na reunião ao ar livre [reunião campal]. Débil e trêmula, levantei-me às três da manhã para vos escrever. Deus estava falando através da argila. Vós podereis dizer que esta comunicação era somente uma carta. Sim, era uma carta, porém inspirada pelo Espírito de Deus, para por diante de vossas mentes as coisas que me haviam sido mostradas. Nestas cartas que vos escrevo, nos testemunhos que transmito, apresento-vos o que o Senhor me tem apresentado. Eu não escrevo nem um artigo no periódico expressando somente minhas próprias idéias. Elas são o que Deus tem aberto diante de mim em visão – preciosos raios de luz que brilham desde o trono." - Selected Messages, livro 1, p. 27, em inglês.
De modo algum desejo ofender os adventistas do sétimo dia por crerem nas palavras desta senhora. Todavia, creio ter o direito de contestar seu status de profetiza e "Espírito de Profecia", principalmente porque, do ponto de vista adventista, eu não seria salvo sem crer nesse Espírito. Diga-se de passagem, os adventistas só são batizados se confessarem crer no Espírito de Profecia. E pelo que sei, se um pastor adventista permitir que alguém seja batizado ali sem crer no "espírito de profecia" de EGW, ele será considerado como estando fora das normas da IASD. Então, como dizem os adventistas:  
Somos salvos pela graça por meio da fé, mas se até o final você não reconhecer que Deus inspirou Ellen White, você estará pecando contra o Espírito Santo dele e não será salvo.
Será mesmo que a Sra. White é profetisa? 

Baseando-me no livro The White Lie, de Walter t. Rea, publico aos leitores desse site, o qual tem o compromisso com a verdade dos fatos, algumas denúncias de plágio cometidos por Ellen G. White. Como uma Sra. pode ser considerada profetisa se ela plagiou, ou copiou, frases e parágrafos de autores contemporâneos a ela? Não pretendo com isso denegrir a imagem de uma igreja mas alertar nossos irmãos adventistas a se informarem melhor sobre o assunto. Analisem isso:

Exemplo de Plágio 1
Ellen G. White 1878 - "Alugaram testemunhas falsas para testemunhar que o tinham ouvido falar palavras blasfemas contra o templo e contra a lei.- The Spirit of Prophecy, Vol. 3, página 295.
W. J. Conybeare/J. S. Howson 1852 - "Subornaram a testemunhas falsas para acusá-lo de blasfemar contra Moisés e contra Deus." - The Life and Epistles of the Apostle Paul, página 73.


Exemplo de Plágio 2
Ellen G. White 1878 - "Requereu-se-lhe às testemunhas que tinham acusado a Estevão que arrojassem as primeiras pedras. Estas pessoas puseram suas roupas aos pés de Saulo..." - The Spirit of Prophecy, Vol. 3, página 299.
W. J. Conybeare/J. S. Howson 1852 - "E as testemunhas (que, de acordo com a Lei, requeria-se que arrojassem as primeiras pedras) despojaram-se de suas vestimentas exteriores e as puseram aos pés de Saulo..." - The Life and Epistles of the Apostle Paul, página 77.


Exemplo de plágio 3.
E. G. White 1911 - "Por débil e defeituosa que seja, a igreja é o único objeto ao qual Deus confere seu supremo cuidado. É o palco de sua graça, no qual se deleita revelar seu poder para transformar os corações." - The Acts of the Apostles página 12.
John Harris 1836 (edit. de 1870) - "Mas a igreja de Cristo, por débil e defeituosa que seja, é o único objeto sobre a terra ao qual confere seu supremo cuidado... É o palco de sua graça, no qual faz experimentos de misericórdia sobre os corações humanos, e efetua transformações." - The Great Teacher, página 160.


Exemplo de plágio 4
E. G. White 1911 - "Não podia usar os reinos do mundo como comparação. Na sociedade, não encontrou nada com o que compará-lo. Os reinos da terra governam pelo domínio do poder físico; mas toda arma carnal, todo instrumento de coação está desterrado do reino de Cristo." - The Acts of the Apostles página 12.
John Harris 1836 (edit. de 1870) - "Porque, enquanto alguma figura monstruosa, de ferocidade e poder brutos, considerava-se símbolo apropriado de cada monarquia precedente... enquanto eles prevaleciam pelo domínio do poder físico, toda arma carnal e todo instrumento de coação deveria ser desterrado de seu reino..." - The Great Teacher, página 152.


Exemplo de plágio 5
Ellen G. White 1898 - "Assim, Cristo levantou seu tabernáculo em meio de nosso acampamento humano. Armou sua loja ao lado das lojas dos homens, para que pudesse morar entre nós, e familiarizar-nos com seu divino caráter e sua vida." - The Desire of Ages, página 23.
John Harris 1836, (1870 ea.) - "Levantou seu tabernáculo em meio do acampamento humano, armou sua loja ao lado das lojas nossas, para atestar a presença de Deus, familiarizar-nos com seu caráter, e fazer-nos sensíveis a seu amor. - The Great Teacher, página 90.


Exemplo de plágio 6
E. G. White 1916. - "Foi só por meio do exercício de uma fé forte no indefectível poder de Deus que Elias entregou sua mensagem... Elias tinha passado por ribeiros perenes, colinas cobertas de verdor, e majestosos bosques que pareciam estar fora do alcance da seca... O profeta poderia ter-se perguntado como é que os ribeiros, que nunca tinham deixado de fluir, podiam secar-se, ou como aquelas colinas e aqueles vales podiam ser consumidos pela seca." - Prophets and Kings (Profetas e Reis) , página 121.
Daniel March 1868-1870 - "Elias deve ter sido um homem de grande fé para estar disposto a pôr em perigo sua própria vida pela veracidade da qual tinha falado... Cruzou os fertilizadores ribeiros e as pantanosas planícies de Beth-shan... Pôde contemplar as verdes colinas de Samaria... o boscoso Carmelo... fontes de ribeiros perpétuos... Não. Esta terra não podia arder com a seca nem ser devastada pela fome." - Night Scenes in the Bible, página 200.


Exemplo de plágio 7
E. G. White 1916. - "Oxalá que cada ministro se desse conta do sagrado de seu ofício e da santidade de seu trabalho, e mostrasse o valor que mostrou Elias! Como mensageiros designados pelo céu, os ministros estão numa posição de terrível responsabilidade. Têm de "redargüir, repreender, e exortar com toda paciência"... No lugar de Cristo, têm de trabalhar como mordomos dos mistérios do céu... Têm de ir para adiante por fé, recordando que estão rodeados por uma nuvem de testemunhas. Não têm de falar suas próprias palavras, senão as daquele, que é maior do que os potentados da terra, ordenou-lhes do que falem. Sua mensagem tem de ser: "Assim diz o Senhor." Deus chama a homens como Elias, Natã, e João Batista." - Prophets and Kings (Profetas e Reis), página 142.
Daniel March 1868-1870 - "Meus amigos! Fariam bem em orar para que lhes seja dado a vossos ministros fazer um melhor uso da liberdade que lhes foi divinamente confiada como uma terrível e responsabilíssima esperança, "para redargüir, repreender, e exortar com toda paciência e doutrina." ... Nós mensageiros de Deus no lugar de Cristo, como mordomos dos mistérios de Deus. Falamos não de nós mesmos, senão dAquele, que é maior do que todos, manda-nos do que falemos. Vamos para adiante, rodeados por uma nuvem de testemunhas, como embaixadores do Rei de reis, e temos direito a anunciar nossa mensagem aos pecadores em nome de Deus, com um "Assim diz o Senhor!"... Oh... a santidade de nosso ofício! Oh, oxalá que nos penetrasse mais completamente, e fôssemos como Elias, ou Natã, ou o Batista, ou o apóstolo Paulo." - Night Scenes in the Bible, página 67.


Exemplo de plágio 8
E. G. White 1916 - "Não bem termina a oração de Elias quando chamas de fogo, como brilhantes relâmpagos, descem do céu... lambendo a água da valeta ... A brilhantez da labareda alumia a montanha e deslumbra os olhos da multidão. Abaixo nos vales onde muitos observam em expectação os movimentos dos a mais acima, o descenso do fogo se vê claramente, e todos se assombram do que vêem. Parece-se à coluna de fogo que no Mar Vermelho separava aos filhos de Israel da hoste egípcia. O povo na montanha se prostra em admiração diante do Deus invisível." - Prophets and Kings (Profetas e Reis), página, página 152.
Daniel March 1868-1870 - "Nem bem tinha falado, quando o rugente fogo desce dos claros céus como a cintilação de um relâmpago... A súbita labareda cega os olhos da multidão e alumia toda a encosta da montanha... O povo, que observa desde longe, sobre os tetos das casas em Jezreel e em Samaria, e nos cerros de Efraim e Galiléia, assustam-se do que vêem. Parece-lhes como se a coluna de fogo que guiou a seus antepassados no deserto tivesse descido sobre o morro Carmelo. A multidão na montanha cai ao solo sobre seus rostos..." - Night Scenes in the Bible, página 212.


Exemplo de plágio 9
Ellen G. White 1905 - "O oleiro toma a argila, e a modela de acordo a sua vontade. A amassa e a trabalha. A despedaça, e une os pedaços outra vez. Umedece-a, e depois a seca. A deixa estar por um momento sem tocá-la. Quando está perfeitamente dúctil, continua o trabalho de convertê-la num copo. Dá-lhe forma, e na roda, configura-a e pole-a. Seca-a ao sol, e coze-a no forno. Assim se converte num copo apto para ser usado." - The Ministry of Healing, página 471.
Hanna W. Smith, 1883. (8a. edit., 1971) - "O oleiro toma a argila assim deixada para que ele a trabalhe, e começa a modelá-la e a dar-lhe forma, segundo sua vontade. A amassa e a trabalha; a despedaça e une os pedaços outra vez; a umedece, e depois a deixa secar. Algumas vezes, a trabalha por horas de uma só vez; algumas vezes a faz a um lado por dias, sem tocá-la;... A faz girar sobre a roda, a alisa e a suaviza, e a seca ao sol, coze-a no forno, e finalmente a saca de seu ateliê, um copo para sua honra e apto para seu uso." - The Christian´s Secret of a Happy Life , página 24.


Exemplo 10
Ellen G. White 1930 - "Observou Você alguma vez um falcão perseguindo a uma tímida pomba? O instinto lhe ensinou à pomba que, para que o falcão possa agarrar a sua presa, deve voar mais alto do que sua vítima. Assim que ela sobe mais e mais alto no domo azul do céu, sempre perseguida pelo falcão, que trata de obter a vantagem. Mas é em vão. A pomba está a salvo enquanto que não permita que nada a detenha em seu vôo, ou a faça baixar à terra; mas que titubeie uma vez e voe mais baixo, e seu vigilante inimigo se abaterá sobre sua vítima. Uma e outra vez observamos esta cena com interesse, quase sem alento, todas nossas simpatias com a pequena pomba. Quão tristes ficaríamos ao vê-la cair vítima do cruel falcão!" - Messages to Young People, página 103;
Daniel March 1871 - "Vi à ave de presa em perseguição de uma tímida palma. A pomba sabia que o falcão, ao efetuar seu ataque, deve abater-se desde uma altura maior. Assim que a indefesa criatura subiu, em círculo depois de círculo, mais e mais alto, para o céu. Sobre as colinas e sobre as montanhas... tratando em vão de atingir uma altura maior desde a qual possa apressar-se, como um raio, e agarrar a sua presa. Mas a pomba estava a salvo enquanto que continuasse voando a grande altura. Não tinha nada que temer das garras de sua rapina inimiga enquanto não permitisse que nada a fizesse baixar a terra. Mas uma vez que deixasse de subir, seu vigilante inimigo cedo atingiria uma maior altura, e desde ali disparar-se com mortal pontaria para destruí-la." - Our Father´s House, página 255.


Exemplo de plágio 11
Ellen G. White 1958 - "As mentes humanas variam. As mentes de diferente educação e pensamento recebem diferentes impressões das mesmas palavras, e é difícil para uma mente dar a alguém de diferente temperamento, educação, e hábitos de pensamento, mediante a linguagem, exatamente a mesma idéia que a que é clara em sua própria mente..." - Selected Messages, Vol. I, página 19.
Calvin E. Stowe 1868 - "As mentes humanas são diferentes nas impressões que recebem da mesma palavra; e... um homem raras vezes dá a outro, de diferente temperamento, educação, e hábitos de pensamento exatamente a mesma idéia..." - Origin and History of the Books of the Bible, página 17.


Conclusão

É isso realmente inspiração? Creio que não. Muito melhor seria se nossos adventistas abandonassem a crença de EGW como inspirada por Deus e a encarassem como uma cristã estudiosa da Palavra de Deus, ora iluminada, ora não. E nem adianta citar o caso de Lucas, que escreveu seu evangelho dependendo de fontes externas à Bíblia! Quando o Espírito Santo permite este recurso autoral, Ele avisa como Lucas avisou. A falsa profetisa EGW nunca o fez. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7