REFUTAÇÃO ÀS HERESIAS DO SITE TJ "A VERDADE É LÓGICA" - PARTE 3

ASSUNTO - ALIANÇA DE CASAMENTO E ANIVERSÁRIOS



TJ A VERDADE É LÓGICA - O fato de algumas alianças de casamento ter origem no paganismo não significa que todas as alianças de casamento ou todas as origens das alianças de casamento tenham origem no paganismo. Por isso, podemos usar alianças de casamento, mesmo que alguns povos pagãos as tivessem criadas. Aliás, há obras de conhecimento humana. como Enciclopédias, que falam que os judeus usavam alianças de casamento. Mas não há sequer uma obra que diga que os judeus celebrassem aniversários natalícios. 



CRISTÃO APOLINHO - Seu argumento é tolo! Origem só tem uma! O resto é cópia. Aliás, a seita que o Sr. pertence, prezado TJ, afirmou categoricamente que as alianças de casamento e até outros apetrechos gão que vocês mesmo usam, como os vestidos de noiva, têm origem pagã. Veja:

Revelação – Seu Grandioso Clímax está Próximo! (1989), página 236, rodapé:  “O emprego de templos, e estes dedicados a certos santos, e enfeitados em ocasiões com ramos de árvores; incensolâmpadas e velasofertas votivas ao restabelecer-se de doenças; água benta; asilos; dias santos e estações, uso de calendários, procissões, bênçãos dos campos, vestimentas sacerdotais, a tonsura, a aliança nos casamentos, o virar-se para o Oriente, imagens numa data ulterior, talvez o cantochão e o Kyrie Eleison [o canto “Senhor, Tende Piedade”], são todos de origem pagã e santificados pela sua adoção na Igreja.” 

Portanto, não seja mentiroso, tentando fazer o seu leitor engolir a seco a besteira de que vocês usam aliança de casamento porque teve povo pagão que criou a aliança e teve povo que não era pagão que criou a aliança. Isto é tolice! Não existe nada que afirme que os judeus criaram alianças de casamento. E se não foram judeus, a origem foi pagã. A hipocrisia da seita de vocês é exatamente esta: Usar alianças com a desculpa de que não se a usa com o intuito pagão e não reconhecer que o intuito dos cristãos ao celebrar aniversários natalícios nada tem a ver com paganismo.




TJ A VERDADE É LÓGICA - Mas em Gênesis 41:42 mostra que Faraó deu a José um anel de selar, que era símbolo da autoridade que ele dava a José. Então, um servo de Deus usou um anel. E nem adianta vir dizer que anel é uma coisa, aliança é outra. Qualquer dicionário define anel como aliança de noivado ou aliança de casamento. 





CRISTÃO APOLINHO - Você, aqui, está cometendo a falácia da falsa comparação. Ou seja, você está comparando usos do mesmo objeto para fins diferentes. Vou fazer uma ilustração: É errado o cristão ter tabaco ou folha de tabaco em casa? A resposta é não! O tabaco é uma planta, uma criação de Deus. Mas e usar o tabaco para cheirá-lo? Neste caso, o cristão não usa! Portanto, da mesma forma, ocorre com as alianças de casamento e os aniversários natalícios. Um cristão pode simbolizar uma união de casamento com uma aliança? Pode! Mas e se no momento de os noivos realizarem a troca de alianças, um pai de Santo pedisse para eles também usarem um par de alianças idênticas abençoadas pelos sete orixás que o guiam - um cristão poderia as usaria? Claro que não! Da mesma forma, os aniversários natalícios. Um cristão pode celebrar um aniversário natalício? Pode. Mas imagine que logo após a festa de aniversário de um cristão, o mesmo pai de santo aparecesse na casa do cristão e o convidasse para eles irem imediatamente a seu centro de macumba pois ali eles fariam uma festa para celebrar o aniversário desse mesmo cristão, com as bênçãos de todos os pais de santo da região e dos mesmos sete orixás que os guiam - o cristão participaria? Não! Portanto, o seu argumento baseado em Gênesis 41:42 está errado! O fato de servos de Deus usar alianças ou anéis como símbolo de autoridade não significa que eles usariam qualquer anel ou aliança. É o motivo pelo qual se usaria tal objeto que determinaria o uso deste ou não. E o mesmo se dá com os aniversários. Quando os celebramos, não é para adorarmos a deuses falsos.

TJ A VERDADE É LÓGICA - Mas uma coisa é aliança, que em si não tem nada a ver com paganismo, outra coisa é uma festividade pagã ser tratada como cristã. Por exemplo, em Êxodo 32:5, lemos sobre Arão ter construído um altar diante de um bezerro de ouro, e depois convocou o povo para fazer uma festividade para Jeová. Mas o contexto mostra que Jeová condenou aquela festividade. Ou seja, com isso aprendemos que mesmo que tentemos usar festas pagãs com a intenção de agradarmos a Deus, ainda assim isso é pecado. Por isso, vocês da Cristandade, parem de usar o caso das alianças como desculpa para FARREAR e entendam que o verdadeiro Cristianismo sempre se preocupou com pureza na adoração a Deus.


CRISTÃO APOLINHO - Fazer festa, em si, também não tem a ver com paganismo! O que demonstra que uma festividade é pagã ou não é: (1) A quem eu quero adorar com a festa? (b) O que eu uso para adorar a Deus com a festa? No caso dos judeus, eles quiseram adorar a Jeová, em Êxodo 32:5. Então, no primeiro requisito, estavam bem intencionados. Mas o que tornou a festa deles errada? Vejamos o que a Bíblia diz: 

"Vai, desce, porque o teu povo, que tiraste da terra do Egito, se corrompeu; depressa se desviou do caminho que lhe ordenei. Fizeram para si um bezerro de fundição, adoraram-no, ofereceram-lhe sacrifícios e disseram: Aí está, ó Israel, o teu deus, que te tirou da terra do Egito." - Êxodo 32:7, 8.

Portanto, por que Deus condenou aquela festividade? Porque eles adoraram um bezerro de ouro, não a Jeová. Imagine um casal de cristãos trocando alianças numa festa de casamento. Daí, o noivo percebesse que a aliança de casamento tem um desenho, uma "Nossa Senhora Aparecida" dos católicos. Ele usaria tal aliança? Claro que não! A aliança em si não é o problema, nem a festa de casamento, para um pequeno sinal de adoração falsa ali contaminaria toda a festa. Da mesma forma, os aniversários natalícios. Comer bolo é errado? Não! Cantar Parabéns a Você, seguido de oração em agradecimento a Deus por mais um ano de vida do cristão é errado? Não! Mas e se no bolo de aniversário viesse um desenho: Uma "Nossa Senhora Aparecida" dos católicos? O cristão permitiria isso na festa? Não! Então, prezado TJ, você é uma baita fariseu que cria regras que a Bíblia não cria, e além disso interpreta mal as Escrituras. 

ASSUNTO - FALSAS PROFECIAS DOS TJS


TJ A VERDADE É LÓGICA - Vocês opositores das Testemunhas de Jeová pregam na nossa cara que somos falsos profetas e que iremos para o lago de fogo por termos por três vezes tido falsas expectativas quanto a volta de Cristo para 1914, 1925 e 1975. 

Mas será que os discípulos de Cristo do primeiro século também deveriam ter ido para o Lago de Fogo?
Sabia que eles também "marcaram a data" para a volta de Jesus, e o fim deste "mundo" umas 4 vezes?
Marcaram 32 EC, 33 EC, 50 EC, e cerca de 100 EC. (Luc.19:10; Atos 1:6; 1 Tes.5:1,2.)

E aí? São filhinhos do Diabo? Ou do Anticristo? Algumas pessoas são tipo "pombo enxadrista"; não têm estratégia para jogar, derrubam as peças, defecam no tabuleiro, e saem voando e cantando vitória.


CRISTÃO APOLINHO - Em primeiro lugar, o Corpo Governante, por diversas vezes, em cursos para anciãos (pastores TJs), nos manuais secretos de anciãos, ao ensinar como saber se um pecador está arrependido, alertam: Será que o pecador, ao confessar seu pecado, tenta se justificar, talvez por afirmar que outros erraram como ele? Parece que se os seus falsos profetas dissessem isso que você falou acima para os anciãos, eles seriam desassociados da sua seita. Afinal, é feio o Joãozinho dizer antes da cintada: Mamãe, eu te peço perdão de ter quebrado a vidraça da vizinha, mas o Pedrinho fez a mesma coisa que eu.

Em segundo lugar, vamos ver se os textos que você mencionou realmente provam que a Igreja como um todo, oficialmente, previu a volta de Cristo com data marcada? 

Lucas 19:10 diz que Jesus disse a Zaqueu: Hoje o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. Acho que deve ser alguma citação errada, portanto, vou esperar sua correção. 

Atos 1:6 - Aqui fala sobre os discípulos reunidos após a ressurreição de Jesus, os quais lhe perguntam: Senhor, é neste tempo que restauras o reino a Israel? Mas espere aí: Onde foi que eles estipularam datas marcadas aqui? Eu, por exemplo, creio que estamos no tempo do fim, mas isto não significa que eu esteja marcando datas. E outra: Aqueles discípulos estipularam datas ou apenas perguntaram se seria naqueles tempos deles que Jesus restabeleceria o reino a Israel? Afirmaram ou perguntaram? 

Em 1 Tessalonicenses 5:1, 2 diz: Irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais que vos escreva, pois vós bem sabeis que o dia do Senhor virá como ladrão, de noite. É óbvio que Paulo estava escrevendo para que seus leitores não ficassem ansiosos com a vinda de Jesus. Mas qual data que aqueles ansiosos marcaram? Parece que o Corpo Governante TJ não leu nem o que Paulo escreveu, não é mesmo, pois esperou o fim para 1914, 1925 e 1975. 

E ainda que algum cristão precipitado, ou até um grupo deles, tivesse posto datas para a volta de Cristo, não foi a Igreja toda que o fez. E com certeza, cada um desses precipitados, depois de virem suas interpretações errôneas da profecia, em forma de falsas profecias, falharem, JAMAIS SAÍRAM DIZENDO QUE PERTENCIAM À ÚNICA RELIGIÃO OU DENOMINAÇÃO VERDADEIRA. O feio é ver a sua seita, ó TJ A VERDADE É LÓGICA, prevendo a volta de Cristo com hora marcada, errando feio, e ainda assim tentando se justificar com supostos erros dos outros e ainda por cima se considerando a única igreja ou religião verdadeira!!!!

Agora, sobre DEFECAR no tabuleiro de xadrez, o que você tem na sua cabeça para achar que esses textos bíblicos citados por você provam que a igreja marcou umas quatro vezes datas para a volta de Cristo? O seu avatar responde a essa pergunta.

ASSUNTO - ANIVERSÁRIO NATALÍCIO


TJ A VERDADE É LÓGICA - Todos sabem que nós, testemunhas de Jeová, não celebramos aniversários natalícios por serem eles costumes de origem pagã. Vocês da cristandade afirmam que deveríamos celebrar aniversários natalícios porque nós usamos alianças de casamento que também têm origem no paganismo. Todavia, vocês não sabiam que nem todo costume pagão é antibíblico? Por exemplo, o batismo nas águas é um costume pagão já feito antes de Cristo, e nem por isso Jesus deixou de ensinar o batismo. Mas se Jesus mandou batizar e a Bíblia não manda usar celebrar aniversários, então por que vocês batizam (obedecem aqui) e celebram aniversários natalícios (desobedecem aqui)? Isto é coar o mosquito e engolir o camelo. 

E sobre as alianças, por que as usamos? Acontece que quando as pessoas no país creem que a aliança de casamento simboliza a inquebrantável fé, amor e devoção do casal, os cristãos verdadeiros não atribuem nenhum significado simbólico à aliança, embora cultivem tais qualidades no matrimônio. Portanto, dependendo de onde more, um cristão talvez decida não usar aliança, por causa da consciência, de gosto pessoal, dos costumes locais ou outro motivo. Essa decisão é assunto pessoal! No Brasil, alguns OBJETOS que, embora tenham origem ou sejam usados no paganismo, não têm características nem figuras pagãs em si próprio. A aliança é um COSTUME, não uma celebração religiosa, no Brasil. Até mesmo ateus casados entendem isso!


CRISTÃO APOLINHO - O problema é que a Bíblia não fala nada disso, que aniversário não pode, aliança pode. Então, vamos ao ponto central que os cristãos verdadeiros têm em mente ao decidir quando usar um costume pagão ou não. Veja como nada temos de farisaísmo nem inventamos bobagens. Quando um costume pagão é vivo, nós os evitamos. Por exemplo, festa junina. É óbvio que a origem dessas festas são pagãs e uma igreja séria não participa disso. É um paganismo vivo para homenagear criaturas e até idolatrá-las. Mas quando o paganismo é morto, ou seja, o costume em si nada mais tem a ver com o propósito central inicial dele, NADA impede o cristão de participar. Por isso, usamos alianças de casamento, porque o modo como a usamos nada tem a ver com a adoração de um deus falso. Que gente inteligente acharia que celebramos um aniversário natalício para adorar um deus falso? Que judeus nos dias de Jesus acharia errôneo o batismo em água, como fazia os pagãos, se Jesus não ensinou o batismo para se adorar outros deuses? E quem em sã consciência acharia errado usar alianças de casamento se este costume em grande parte iniciado em cerimônias religiosas, tanto de pagãos atuais como de cristãos, nada tem a ver, em cerimônias cristãs, com as teorias diversas das origens do uso pagão da aliança? 

Portanto, eu te pergunto, meu caro TJ: Se um cristão celebra aniversários natalícios com orações pelo aniversariante, com agradecimentos a Deus pela vida dele, comendo e bebendo ali para a glória de Deus, e com louvores a Deus, o que há de paganismo nisso? Vamos! Seja homem e responda-nos! E dizer que vocês usam alianças de casamento porque isso nada tem a ver aqui no Brasil com o paganismo, já que até ateus as usam .... bem, eu acho que seu argumento se desfaz porque tem ateu que celebra aniversário de seus filhos também, ou você não sabia disso?

Portanto, nós que somos profundos estudiosos de seitas e heresias queremos te contar uma fofoca santa: Toda seita do diabo que se intitula a única religião verdadeira inventa ensinos distintivos (e outras até copiam) para pôr na cabeça de seus asseclas o seguinte pensamento: Só nós somos a verdade pois somente nós pensamos assim. 

Agora vou comer um bolo de aniversário natalício que minha tia mandou para mim. Servido?


ASSUNTO - JESUS TER DEUS E PAI



TJ A VERDADE É LÓGICA - Vocês, trinitários, dão uma bela desculpa quando usamos João 20:17 contra a trindade. Pois ali lemos que Jesus tem um Deus e um Pai. Daí vocês respondem que Deus é Deus e Pai de Jesus num sentido diferente do modo como Deus é Deus e Pai de nós. Embora vocês tenham razão nesse ponto, isso não anula o fato de Jesus ter um Deus e em Pai, o que destroça a doutrina da trindade.





CRISTÃO APOLINHO - Fazemos essa distinção (ou separação de significados) pelo seguinte motivo: Deus, por ser nosso Pai, indica que Ele é nosso criador e que Ele nos adota como filhos espirituais (coisa que você não experimenta, porque não é dos 144 mil - aliás, onde a Bíblia ensina isso?). (Romanos 8:16, 17) Mas no caso de Deus, o Pai, e Jesus, não existe nada na Bíblia que indique que Deus tenha criado Jesus, a não ser aqueles que acham que Deus criou a sabedoria dele mesmo, em Provérbios 8:22-30. Então, Jesus é Filho e chama o Pai como meu Pai porque sendo Deus sempre Pai,  Filho sempre foi Filho. Ou seja, na Trindade, o Pai sempre existiu como o Pai. Ele nunca se tornou o Pai. E por que Ele sempre foi o Pai? Porque Ele sempre teve o Filho. Assim, Jesus é o único Filho 100% igual ao Pai em eternidade. 

Deus é Deus de Jesus não porque após a sua ressurreição Jesus adore a Deus, mas apenas devido à subordinação do Filho para com o Pai. Como o Pai não é subordinado ao Filho, o Pai não se refere ao Filho como "meu Deus", mas apenas como Deus, indicando igualdade de natureza. E chama não apenas de Deus mas de Senhor. (Hebreus 1:7-10). Mas o ponto é: Como o Deus infinitamente superior pode se dirigir a uma criatura infinitamente inferior e chamá-la de Deus e Senhor? 

Portanto, nem tente ficar agitado por afirmar: Ah, mas por que Jesus usa o pronome possessivo "meu" em "meu Deus", e Deus jamais chama Jesus de "meu Deus" mas apenas de "Deus"? A resposta é simples: Deus chama Jesus de "Deus" devido à igualdade de natureza. E Jesus chama o Pai de "meu Deus" devido a diferença de posição, por Jesus ser submisso ao Pai.


ASSUNTO - DIVINDADE DE CRISTO

TJ A VERDADE É LÓGICA - Você disse, baseado em Filipenses 2:5-8, que o fato de Jesus assumir a forma de homem o torna homem, então o fato de Jesus existir na forma de Deus o torna Deus. Mas eu retruco: 

Assim como Jesus existir na forma de homem o torna um homem dentre os homens, assim também Jesus existir na forma de Deus o torna um deus dentre outros deuses (anjos, homens chamados de deuses, como os juízes). 

Ou seja, o Sr. Apolinho comete a falácia de ambiguidade, pois põe em paralelo HOMEM em sentido qualitativo com DEUS em sentido definido. Está errado! Sai dessa agora!!!!!! 


CRISTÃO APOLINHO - Para ARREGAÇAR de cara e de vez com teu argumento, Paulo diz em Filipenses 2:7 que Jesus, ao assumir a forma de servo se fez semelhante aos homens. Ou seja, realmente, Jesus era um dentre outros homens. MAS ONDE É QUE O TEXTO DIZ QUE JESUS, AO EXISTIR NA FORMA DE DEUS, ERA SEMELHANTE AOS OUTROS DEUSES? Sabe aonde que isto está escrito? Naquilo que eu sempre posto saindo da sua cabeça, no seu avatarzinho! Portanto, se Paulo diz que Jesus veio a ser na semelhança de outros homens mas não diz EM MOMENTO ALGUM que Jesus existia na forma de Deus e se fazia semelhante a outros deuses, por favor, vá enganar outro e não tente achar que Paulo estava argumentando que Jesus era um deus entre outros deuses.

Em segundo lugar, não há nenhuma falácia de ambiguidade. Pois Jesus ao se fazer homem assumiu a forma de homem, de servo, sendo que ele já existia na forma de Deus. Assim, a palavra grega para "forma" é usada tanto para Deus como para servo (homem). Sendo assim, Jesus tem aqui inegavelmente a forma (natureza) humana e a forma (natureza) divina. Portanto, não há falácia de ambiguidade nenhuma, já que a palavra forma é que foi usada por mim para chegar à conclusão de que Jesus é tanto homem como Deus. Seu argumento só seria válido se a palavra forma em Filipenses 2:6, 7 não fosse usada tanto para Deus quanto para homem. 

Explicando até melhor: Paulo não disse que Jesus, existindo como um deus, veio a ser como um homem. Ele disse que Jesus existiu em duas formas. Vamos DEFINIR quais são as formas? Forma DE DEUS e forma DE SERVO (de homem). Assim, Paulo não está preocupado com essas expressões em dizer que Jesus era um homem dentre outros e um deus entre outros, mas apenas e tão somente em mostras as duas formas de Jesus. 

Outro ponto é o seguinte: Você é ruim em Português! Pois se o objetivo de Paulo fosse argumentar que Jesus era um deus entre outros deuses assim como era um homem entre outros homens, ENTÃO, o uso da palavra homem SERIA QUANTITATIVO, e NÃO QUALITATIVO, como você falou. 

E para piorar a tua argumentação, faltou-lhe explicar ao leitor de suas asneiras e divagações ateológicas que a palavra grega morphe tem a ver com a natureza essencial do ser. É deste texto e desta palavra que afirmamos que Cristo tem as duas naturezas: a humana e a divina, pois Filipenses 2:6, 7 fala de forma (morphe) de Deus e forma de servo (humano, evidentemente). Natureza humana possuem todos os seres humanos, mas e a natureza divina, quem possui? Na opinião dos hereges como você, até o diabo possui natureza divina por ser chamado de deus. (2 Coríntios 4:4) Mas apenas Deus possui natureza divina, pois apenas Ele é Deus por natureza. Sendo assim, não haveria problema nenhum em Paulo por em paralelo as palavras homem (indefinido) e Deus (Definido), já que a Bíblia ensina que há muitos homens mas há um só Deus, e também pelo fato de que em grego, em Filipenses 2:6, 7, morphe é que põe em paralelo o humano com o divino. 

E tem mais outra coisinha: Se eu quisesse ir tão além do que Paulo quis argumentar, eu poderia tornar o uso da palavra servo e homem no sentido definido, já que apenas Jesus é um ser perfeito em relação a outros homens. Aí eu diria: Assim como Jesus existir na forma humana perfeita torna Jesus homem perfeito, assim também Jesus existir na forma de Deus o torna Deus perfeito. 


ASSUNTO - DIVINDADE DE CRISTO




TJ A VERDADE É LÓGICA - As testemunhas de Jeová não negam a divindade de Cristo. Tanto que na Tradução do Novo Mundo dizemos em João 1:1 que Jesus era um deus. Isto é: Um ser divino e separado de Jeová.





CRISTÃO APOLINHO - Apenas o verdadeiro Deus é um ser divino. Se alguém chamar uma criatura de "divino" ou o faz por ignorância ou significando outra coisa. Divindade diz respeito, no conceito cristão, a quem é Deus por natureza. Apenas Deus possui divindade. (Romanos 1:20) Reconhecer a Divindade de Jesus é reconhecê-lo como o único Deus verdadeiro que possui divindade. 




TJ A VERDADE É LÓGICA - Filipenses 2:6 não diz que Jesus é Deus nem aqui nem na China. Ali diz que Jesus existia “na forma de Deus”. O que significa isso? Deus é espírito (João 4:24). Jesus também era um espírito. Assim, Jesus existia NA FORMA, não NA IDENTIDADE de Deus. O texto não diz: “Ele era o próprio Deus”, mas diz: “mesmo existindo EM FORMA de Deus”.
Na bíblia, a palavra “Deus” significa “poderoso”. De fato, Jesus existia em forma de Deus, pois era um espírito poderosíssimo. Hebreus 1:3 diz que Jesus é a “representação exata [ou a cópia] do seu próprio SER”. A palavra aqui para “Ser” é hyp-os'-tas-is, que significa “essência”. Se Jesus é a representação exata ou cópia da “essência do Deus do antigo testamento”, o qual é Jeová, o único Deus Verdadeiro, então Jesus é outro SER separado e posterior a, feito à imagem de Deus (Colossenses 1:15). Esse argumento é irrefutável, pois prova que Jesus não é da mesma “essência” do Pai, mas é “a cópia” da “essência” ou “ser” de Deus. Cópias/representações são coisas feitas com base na semelhança do modelo. Exemplo: Um retrato é uma representação exata de um ser. Mas um retrato é algo feito à semelhança do ser à base de quem o retrato foi feito. Olhar para o retrato te faz lembrar o ser representado por ele. Assim, Jesus é a cópia de Deus, não o próprio Deus.
O próprio texto de Filipenses 2:6-9 diz: “(Filipenses 2:6) “...embora ele existisse em forma de Deus, não pensou numa USURPAÇÃO, isto é, EM SER IGUAL A DEUS...”
O que o texto está dizendo é que se Jesus quisesse ser igual a Deus, então ele estaria USURPANDO, isto é, ROUBANDO algo que não lhe pertence. O que prova que Jesus não é, nem o próprio Deus (Trindade), nem igual a Deus (Triteísmo).
Confesso que acho cômico quando um trinitário usa esse texto para tentar provar que Jesus é Deus, sendo que ele é um dos textos mais claros para provar que Jesus NÃO É DEUS. Precisa continuar com os demais pontos?

CRISTÃO APOLINHO - Muita bobagem, prezado HEREGE! Só homens têm forma de homens. Jesus veio na forma de homem, na forma de servo, diz Filipenses 2:6, 7. Então, a identidade de Jesus era humana e de servo. Se o texto de Filipenses quisesse dizer que Jesus existia na forma de Deus apenas por ser espírito, bastava dizer que Jesus existia na forma de anjo, o que faria de Jesus anjo e espírito. Mas não é isso que lemos. Se Jesus assumir a forma de homem o torna homem, por que existir ele na forma de Deus não o torna Deus? 

Jesus não pensou numa usurpação, isto é, em ser igual a Deus? Onde diz isso em grego? Justifique essa tradução pela tradução literal do  grego bíblico! A gente sabe que você e seu Queruvim (Rubens D. Oliveira) são ruins em grego! Se a palavra correta no grego for usurpação, apenas significa que para Jesus não era usurpação ser igual a Deus. A ideia é que ele não se apegou ao fato de ser Deus e ainda assim humilhou-se. Isto torna a humilhação de Jesus infinita, pois parte de ser ser infinitamente superior para uma forma humana que poderia morrer. Mas na sua concepção ridícula, dá a impressão que Jesus pensou assim: E agora? O que eu faço? Vou querer ser igual a Deus ou me fazer homem? Ah! Já sei! Vou me humilhar e me tornar homem! Só na mente de hereges mesmo!

E para mostrar que você é um ser sem noção, um herege de primeiro naipe, você afirma que Jesus ser a representação exata do ser de Deus, em Hebreus 1:3, não o torna o Deus verdadeiro pois Jesus, por ser uma cópia da essência, não é o próprio modelo. Daí você compara isso com quadros de pessoas. Ou seja, você parte da possibilidade de se fazer cópias do que pode ser copiado para explicar o que JAMAIS SE PODE SER COPIADO E DE FORMA EXATA, ou seja, DEUS. Só Deus pode ser a representação exata do ser Deus. E isto só ocorre na Trindade, onde cada Pessoa Divina é o próprio ser de Deus!   


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7