ESPIRITISMO KARDECISTA - APOSTILA: REENCARNAÇÃO OU RESSURREIÇÃO?


Todos nós temos a curiosidade de saber o que acontece depois que morremos. Nesta apostila, partindo do pressuposto que existe vida após a morte, estudaremos o tema, à luz da Bíblia: O que a Palavra de Deus ensina: Reencarnação ou ressurreição? Pedimos que você recomende este estudo a todos seus irmãos em Cristo. Caso queira receber uma versão em PDF, adicione-nos no WHATZAPP: 16 99454-3942. Tenha um estudo abençoado!

I.      Definição Espírita de Reencarnação.

Para o Espiritismo Kardecista, o espírito refere-se à parte imaterial do homem que sobrevive à morte do corpo. Mas quando esse espírito reencarna, ele passa a ser chamado de alma. Assim, a reencarnação é definida da seguinte forma por Allan Kardec[1], seu mais importante escritor:

“[...] é a volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas em outro corpo especialmente formado para ele e que nada tem de comum com o antigo.” [2]

RESPOSTA CRISTà– Na Bíblia, quando alma é sinônimo de espírito, pode se referir tanto aos que vivem aqui, como aos que partiram para o além morte. Por exemplo, enquanto na terra, fala-se dele como se angustiando no espírito. (João 12:31) Mas em João 12:27, usa-se a expressão angustiada até a alma. Se aqui na terra, fala-se tanto de pessoas terem alma ou espírito, nos céus o mesmo se dá. A Bíblia refere-se ao Deus dos espíritos dos profetas, os quais já não estão entre nós, mas vivos em espírito no além. (Apocalipse 22:6) Mas refere-se aos que no mesmo além estão como as almas dos que foram mortos por pregar o nome de Jesus. (Apocalipse 6:9, 10) Sendo assim, segundo a Bíblia, alma não é o nome para o espírito enquanto encarnado, mas são sinônimos aplicados tanto aos que ainda vivem entre nós como os que já nos deixaram e estão no além morte.

II.   Definição Cristã de Ressurreição.

De acordo com a Bíblia, está ordenado ao homem morrer uma única vez. (Hebreus 9:27) Quando o homem morre, o seu espírito deixa seu corpo, podendo tomar dois destinos, conforme o próprio Jesus: (1) O hades, o mundo dos mortos sem Cristo; (Lucas 16:23) (2) Paraíso, também chamado de seio de Abraão. (Lucas 16:22, 23; 23:43) De acordo com o próprio Jesus, tanto as pessoas justas (ou que estão no paraíso) e as injustas (ou as que estão no hades) serão ressuscitadas. (João 5:28, 29) Mas o que é exatamente a ressurreição?

A ressurreição não se trata de nascer um espírito voltar a nascer no ventre de uma mãe, com nova identidade. Todas as ressurreições registradas na Bíblia deram-se no próprio corpo em que a pessoa vivia, inclusive a de Jesus. Ou seja, após a morte e a saída do espírito, este fica aguardando o dia em o Espírito Santo vivificará os corpos de todos aqueles que faleceram. (Romanos 11:8) Significa, então, que a ressurreição refere-se ao retorno de cada espírito em seu respectivo corpo em que viveu ou a volta de um indivíduo à vida corporal.[3] Assim como ocorreu com Jesus, cujo espírito esteve no mesmo dia com o ladrão na cruz (Lucas 23:43), portanto vivo após a morte em espírito, e depois trazido de volta a seu corpo, assim também ocorrerá com todos os mortos. No caso daqueles que estiverem vivos quando Jesus voltar, Paulo afirma que seus corpos serão mudados num piscar de olhos ao serem ressuscitados em seus corpos glorificados. – 1 Coríntios 15:45-53.

Os espíritas kardecistas objetam nossa crença cristã com o seguinte argumento: Como é possível um espírito retornar no corpo de uma pessoa comida por piranhas, as quais foram comidas por tubarões, os quais foram comidos por pessoas que foram mortas e cremadas?

RESPOSTA CRISTà- Realmente, para nós é impossível. Mas para o Deus que ressuscitou Lázaro quatro dias depois de morto, isto é possível. Pense bem: As células e tecidos de Lázaro já estavam mortas e praticamente deixaram de existir. Como Deus fez para trazê-los de volta àquele corpo morto, inclusive os neurônios também? A resposta é: Deus é o Todo Poderoso. Como diz a Bíblia: As coisas impossíveis para os homens são possíveis para Deus. – Lucas 18:27.

III.       Como Explicar Relatos de Lembranças de Vidas Passadas?

Lemos em certo site espírita:

"Muitas pessoas que vão pela primeira vez a determinado lugar, têm a impressão de já haver estado aí, reconhecendo o ambiente com as suas características. Pergunta-se: como explicar tal fenômeno, dito de paramnésia, senão pela reencarnação? Em vida pregressa, a pessoa já teria visitado tal lugar."[4]

RESPOSTA CRISTà- Muitas vezes observamos espíritas kardecistas, médiuns ou não, bem como simpatizantes desta doutrina, mencionarem lembranças de vidas passadas. Para os espíritas, este fenômeno chama-se déjà-vu. Mas recentes pesquisas provaram em laboratório que esta suposta lembrança de vida passada nada mais é do que o cérebro criar uma hipótese e em seguida checar a memória, dando a sensação de que a memória recém criada e checada acorreu há muito tempo.[5]

Além disso, há muitas fantasias nestes relatos. A maioria das pessoas que afirmam se lembrar de vidas passadas afirmam terem morado em cidades importantes e ocupado cargos de bom nível. Ninguém fala de ter lembranças de ter vivido no Togo ou no Níger, países extremamente pobres. Sem contar o famoso ditado quem conta um conto aumenta um ponto, e de relato em relato, criam-se novos fatos, detalhes, e uma simples história de uma pessoa achar que já havia estado em tal lugar, provavelmente por este se parecer com um outro já visitado, pode se tornar a história de alguém que viveu nos tempos do Império Romano, auxiliando César a pôr fogo em Roma. A questão é que não há nada que possa ser comprovado cientificamente sobre a veracidade de tais relatos.

Por outro lado, sabemos que há espíritos maus, os quais a Bíblia chama de demônios, ou anjos caídos. Eles têm um líder chamado Satanás. Este, e certamente seus seguidores, podem até, segundo a Bíblia, transformar-se em anjos de luz. (2 Coríntios 11:14) Isto significa que eles podem enganar pessoas sinceras, fazendo-as ter sensações com o intuito de desviá-las da verdade.

IV – A Bíblia Prova a Reencarnação?

A seguir, veremos alguns argumentos colhidos por espíritas, os quais valem-se de textos bíblicos para provar a doutrina da reencarnação.

Argumento 1 - Jó disse: ‘Nu estive no ventre de minha mãe, e nu voltarei para lá.’ (Jó 1:21) Qual seria a única maneira de voltarmos nus ao ventre de nossa mãe senão pela reencarnação?

RESPOSTA CRISTà– O contexto de Jó capítulo 1 não está relacionado com a vida e a reencarnação, mas com perder tudo o que se tem devido à integridade para com Deus. Jó esteve nu ao nascer, estava nu naquela ocasião pois havia perdido tudo. E nu (sem riquezas) se prostra no chão, a terra. (João 1:20) Por isso disse no versículo anterior: O SENHOR deu, o SENHOR o tirou. (Jó 1:21) Na Bíblia, aprendemos que viemos do pó e ao pó voltamos. (Gênesis 3:9) O Salmo 139:13, 15 afirma que somos formados e tecidos no ventre da mãe, nas profundezas da terra. Assim, além da mãe biológica, temos uma mãe natural, a terra, de onde viemos nu, ou seja, do pó, e para ela voltaremos, ou seja, o nosso corpo, a parte material, retorna à nudez de nossa mãe terra. Ademais, lemos em Jó 19:26, 27 que sua esperança era morrer, ver a Deus fora de seu corpo e não mais vê-lo como adversário, ou seja, sofrer as coisas parecidas numa outra vida.

Argumento 2 – Se Jesus disse que para vermos o Reino de Deus, temos que nascer de novo. E para nascer de novo, temos que reencarnar. – João 3:3.

RESPOSTA CRISTÃ – No relato de João 3:3-6, depois de Jesus ter dito sobre nascer de novo, Nicodemos perguntou: Como um homem velho pode nascer? Poderá entrar no ventre de sua mãe e nascer pela segunda vez? (João 3:4) Em vez de concordar com ele, Jesus usa uma expressão sinônima: se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. (João 3:5) Portanto, nascer de novo é nascer da água e do espírito. E para entendermos melhor isso, Jesus ainda diz: O que é nascido da carne é carne; o que é nascido do espírito é espírito. (João 3:6) Ou seja, Jesus não estava falando de nascer de novo na carne, mas nascer de novo no espírito. Não era para Nicodemos entender o nascer de novo do ponto de vista carnal, mas espiritual.

Na Bíblia. lemos em 1João 5:18: Sabemos que todo o que é nascido de Deus não vive pecando; pelo contrário, aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não o toca. Isto mostra que quem não nasceu de Deus vive pecando, mas aquele que nasceu de Deus, ou seja, NASCEU DE NOVO, dá água e do espírito, não peca. A Bíblia também diz que ele nos salvou mediante o lavar da regeneração e da renovação realizadas pelo Espírito Santo. (Tiago 3:5) Portanto, nascer da água e do espírito tem a ver com a conversão do crente, quando Deus nos salva, nos regenera mediante o lavar do Espírito. (Veja 1 Pedro 1:23) Nada a ver com reencarnação! De fato, sobre este nascer de novo, Paulo diz que passamos da morte para a vida por estarmos mortos em nossos pecados e delitos. (Efésios 2:1, 5) E o mesmo João que escreveu o relato de João 3:3-6 escreve em sua velhice: Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. – 1 João 3:14.

Argumento 3 – Jesus afirmou que todo aquele que deixar pai e mãe pelo reino de Deus, receberá cem vezes mais pais e mães. (Mateus 19:29) Como ter cem vezes mais pai e mãe numa vida só? Portanto, apenas a reencarnação torna isto possível, pois temos a oportunidade de ter muitas vidas e muitos pais e mães.

RESPOSTA CRISTà– Esta interpretação acima está errada! No relato paralelo escrito por Marcos, ele afirma que recebemos cem vezes mais pais e mães, NÃO EM VIDAS FUTURAS, mas NESTA VIDA. (Marcos 10:29, 30) Mas como? Porque para Jesus, a nossa família é todo aquele que faz a vontade de Deus. Por isso, quando vieram avisá-lo que sua mãe e seus irmãos queriam falar com ele, ele disse: quem fizer a vontade de meu Pai que está no céu, este é meu irmão, irmã e mãe. – Mateus 12:46-50.

Argumento 4 – A Bíblia ensina que o Profeta Elias retornaria, e centenas de anos após, Jesus afirmou que João Batista era o Elias que haveria de vir. (Mateus 11:14) Portanto, João Batista foi a reencarnação de Elias.

RESPOSTA CRISTÃ – Quando perguntaram para João Batista se ele era Elias, ele respondeu: Não sou. (João 1:21) Ou seja, João não se considerava uma reencarnação de Elias. Mas por que, então, Jesus disse que João Batista era o Elias prometido? (Malaquias 4:5) Primeiro, porque em vez de ensinar Elias reencarnado em João Batista, a Bíblia mostra que ele iria fazer uma obra no espírito e no poder de Elias. (Lucas 1:17). Segundo, porque o povo judeu cria que Elias não havia morrido, mas levado ao céu num carro de fogo. (1 Reis 2:11) Portanto, se havia uma pessoa que não se esperava reencarnar era Elias, que inclusive aparece para Jesus como Elias, e não como João Batista já falecido. (Mateus 17:1-5) Em terceiro lugar, a obra de João Batista foi muito parecida com a de Elias. Ele, assim como Elias, exortavam o povo para uma mudança de vida, para o arrependimento de seus pecados. (1 Reis 18, 19; Mateus 3:2, 10) Ambos tiveram a coragem de expor os erros do Rei da época. (1 Reis 18:18; Mateus 3:7; Lucas 3:7. 19) João Batista foi perseguido por uma mulher, Herodias, e pelo Rei Herodes. (Marcos 6:18-20) Elias foi perseguido por uma mulher, Jezabel, e por um Rei, Acabe. (1 Reis 21:20; 19:1-3) Ambos eram corajosos, intrépidos. (Lucas 3:7; 1 Reis 18:27) E para sacramentar nossa resposta, lemos em 2 Reis 2:15 que o espírito de Elias repousou sobre Eliseu, seu contemporâneo. Então, vemos que a expressão no espírito de Elias não foi escrita para provar reencarnação, mas para indicar que uma pessoa faria obra parecida à outra. Devemos, assim, tomar muito cuidado em não usar as Escrituras irresponsavelmente, interpretando-a sem os melhores critérios possíveis, a seu bel prazer.

IV.     Por Que Muitos Creem na Reencarnação?

A seguir, vejamos por que muitos aceitam a doutrina da reencarnação como verdade inquestionável ou pelo menos mais óbvia.

 São enganados por Satanás e seus demônios. Satanás é descrito como o pai da mentira. (João 8:44) Seus demônios não ficam para trás. A Bíblia menciona que Satanás usa todo o poder, sinais e falsos milagres para desencaminhar. (2 Tessalonicenses 2:9) Eles podem fazer uma pessoa achar que viveu outras vidas e valer-se de coincidências da vida para concluir tal pensamento. Por exemplo, antes de haver telescópio Hubble e a NASA, o demônio que fingiu ser espíritos de falecidos que revelavam supostamente mensagens a Allan Kardec chegaram a ensinar que alguns espíritos mais evoluídos desencarnaram aqui da terra para reencarnar num planeta bem próximo da perfeição. Qual? Júpiter! Veja:

“Vários Espíritos que animaram pessoas conhecidas sobre a Terra, disseram estar encarnados em Júpiter, um dos mundos mais próximos da perfeição, e ficaram admirados de ver, nesse globo tão adiantado, homens que, na opinião do nosso mundo, não eram tão elevados.”[6]

Atualmente, sabe-se que Júpiter é um planeta gasoso, inabitável, sem o menor traço de vida, com temperaturas perto dos 500 graus negativos, e com ventos insuportáveis para sequer uma ameba viver. Bela perfeição!

Também, esses espíritos mentirosos e imundos fizeram o Padre Marchal, conhecido como o Eremita espírita, ensinar que em Marte havia uma topografia que lembrava a cidade italiana de Veneza.

“Nossos astrônomos conseguiram levantar-lhe excelente carta, onde se lhe desenham os mares, os golfos e os continentes, carta que nos dá idéia muito favorável desse mundozinho, onde as terras, cortadas por inúmeros canais, lembram um pouco Veneza. [...]" [7]

Outro escritor e médium ainda teve a ousadia de escrever o seguinte sobre Marte:

"Marte - [...] é [planeta] mais antigo e mais adiantado do que a Terra no seu ciclo vital; está também, podemos dizer, mais evolvido do que o nosso planeta, considerando-se o conjunto de condições de habitabilidade, e a duração dos períodos que medem a existência [...]." [8]

Mas a NASA atualmente, com seus robôs enviando mensagens e fotos de Marte para a Terra sabe muito bem que nada em Marte lembra Veneza.

E por fim, ensinaram Kardec que cometas guiarão os espíritos aqui na terra a encontrar regiões longínquas da extensão sideral para poderem reencarnar.[9] E isto porque alguns espíritas consideram os espíritos guias de Kardec mais evoluídos que os guias de Chico Xavier.

➽ Vidas sem realização. Para muitas pessoas, faltou-lhes algo na vida, então, esperar viver novamente, para conquistar o jamais adquirido seria a solução.

RESPOSTA CRISTà– A Bíblia ensina que podemos viver novamente. Disse Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. - João 11:25.

➽ Destino pós-morte resolvido.  Crer na reencarnação parece explicar melhor o destino do pós-morte.

RESPOSTA CRISTà– A Bíblia explica com clareza o destino pós-morte. Há vida após a morte (Lucas 16:19-31), mas não há reencarnação, e sim a ressurreição. A crença de que se pode voltar a viver através da ressurreição, ou seja, o espírito da pessoa retornar ao corpo e se tornar um corpo glorioso como o de Cristo está fundamentada no testemunho dos apóstolos, que de tanta certeza da ressurreição de Jesus morreram como mártires para defender essa crença. Paulo escreveu aos cristãos em Corínto: E, se Cristo não ressuscitou, então a nossa pregação é inútil e também a vossa fé. (1 Coríntios 15:14) Paulo fala dos mortos ressuscitarem imperecíveis. (1 Coríntios 15:52) Por isso, quando os espíritas afirmam que ressurreição nos tempos bíblicos era o nome que se dava para reencarnação, eles estão completamente errados, pois equivaleria dizer, baseados em 1 Coríntios 15:52, que os mortos reencarnariam imperecíveis, quando os que reencarnam o fazem em corpos perecíveis. A base desse texto bíblico, entendemos que os mortos não reencarnam, mas aguardam uma ressurreição semelhante a de Cristo, para nunca jamais precisar morrer.

➽ Diminui o medo em frente ao desconhecido. Crer na reencarnação faz a pessoa raciocinar: Não tenho medo de morrer pois sei que nascerei de novo.

RESPOSTA CRISTà– A mesma diminuição do medo ocorre com o cristão que tem a plena certeza de que, após sua morte, ele parte para estar com Cristo, conforme disse Paulo. (Filipenses 1:23) Sabe que Jesus é a ressurreição e a vida (João 11:25) e que Jesus prometeu o paraíso para os que nele têm fé, assim que morrem. – Lucas 23:43.

➽ Orgulho de ser salvo por méritos próprios. Segundo a crença espírita, as sucessivas reencarnações fazem o indivíduo evoluir até se tornar um espírito puro, ou seja, um salvo que não precisa mais reencarnar, a menos que venha renascer numa missão especial, como Jesus. Assim, a cada vida, ele MERECE evoluir na próxima, pois se está se salvando através das obras.

RESPOSTA CRISTà– Segundo a Bíblia, não somos salvos pelas obras, mas pela graça de Deus, por meio da fé em Jesus. (Efésios 2:8, 9) Graça é um favor imerecido. Devido a nossos pecados, estamos condenados. (Romanos 3:23; 5:12) O que Cristo nos fez na cruz foi anular os efeitos do pecado e dar vida eterna aos salvos. (Romanos 6:23) Ele é nosso advogado junto a Deus, o Juiz. (1 João 2:1, 2) Isto significa que quando pecamos, não há condenação para os crentes, pois Ele, com sua morte, paga nossos pecados.

Quando temos fé em Jesus, somos nova criação. (2 Coríntios 5:17) Paulo diz que somos criados para as boas obras. (Efésios 2:10) Mas Paulo afirma que se a salvação é pelas obras, então a graça deixa de ser graça, ou seja, quem crê na salvação pelas obras crê que merece a vida eterna, mas se merece não pode ser adquirida por favor imerecido. (Romanos 11:6) As obras são apenas um termômetro para ver se estamos fortes na fé, pois a fé sem obras está morta. (Tiago 2:26) As boas obras serão apenas de base, no julgamento, para recebermos recompensas ou galardões maiores ou menores. – Romanos 2:6; Apocalipse 2:23; 20:12, 13.

➽ Parece explicar a atual condição de certos indivíduos. Para os espíritas, sofremos devido aos nossos erros cometidos em vidas passadas. Assim, conforme a lei do CARMA, quem foi assassinado foi assassino em outras vidas. Creem ser a única que corresponde à ideia que formamos da Justiça de Deus para com os homens que se acham em condição moral inferior.[10]

RESPOSTA CRISTà– Soa muito injusta a crença de que, por exemplo, Deus proveu um assassino para assassinar quem foi assassino na vida passada. Se isso fosse verdade, não haveria fim da maldade jamais, pois o assassino usado para fazer justiça teria que ser assassinado na outra vida. E assim por diante. Mas a Bíblia ensina que a morte será destruída e que não haverá mais morte. – 1 Coríntios 15:26; Apocalipse 21:4.

Também, a Bíblia ensina que sofremos devido aos erros dos outros. (Romanos 5:12) Nenhum ser inteligente nega este fato. Mas quando colhemos o que plantamos (Gálatas 6:7), passamos a entender porque muitos vivem na miséria: por não saberem escolher bons governantes, ou por não saber lidar com dinheiro. – Lucas 14:28.

V.    Por Que a Fé Cristã Repudia a Doutrina da Reencarnação.

Muitos afirmam que o Espiritismo Kardecista é cristão. Dependendo do que se quer dizer com cristão, são mesmo. Por exemplo, se ser cristão for fazer o bem, como alguns dicionários afirmam, então o kardecismo é cristão. Mas no sentido estrito da palavra cristão, NÃO É! Por quê? Ser cristão significa aceitar o dogma mais importante da fé cristã, depois da crença na Trindade (que o kardecismo nega), a saber: Que Jesus Cristo morreu para nos salvar. (João 3:16) Assim, o motivo pelo qual repudiamos a doutrina da reencarnação é:

A DOUTRINA DA REENCARNAÇÃO NEGA O SACRIFÍCIO EXPIATÓRIO DE JESUS, SUA GRAÇA POR MEIO DA FÉ, E VALORIZA A RETRIBUIÇÃO.

Pior do que isso, torna Jesus um ser como nós, que precisou ser criado, passar por inúmeras encarnações, tornar-se um espírito puro, e vir à terra para salvá-la num sentido diferente: mostrar o caminho correto às pessoas. Nada de morte expiatória, como já mencionado. Portanto:

A DOUTRINA DA REENCARNAÇÃO NEGA O VERDADEIRO JESUS CRISTO, QUE É DEUS (JOÃO 1:1; 20:28), SENHOR (1 CORÍNTIOS 8:6) E SALVADOR (ATOS 4:12)

VI. Um Apelo aos Espíritas Kardecistas.

Com toda honestidade, precisamos reconhecer que os espíritas são maravilhosos em ajudar seu próximo. Seu lema fora da caridade não há salvação, torna-os extremamente preocupados com o próximo. Por isso, como seres preocupados com o bem estar do seu próximo, venho aos espíritas kardecistas convidá-los a compreender a superioridade da doutrina cristã da salvação em Cristo Jesus em relação à doutrina da reencarnação, pelos seguintes motivos:

A ressurreição para a vida eterna ocorre uma única vez. A reencarnação milhares de vezes. Que Deus amoroso é esse que faz seus filhos passarem pelos mesmos problemas milhares de vezes? O Deus cristão é amor. (1 João 4:8) E no amor de Deus, proveu a salvação através de Jesus, de modo que todos os pecados da pessoa são apagados no momento de sua conversão, e mudanças espirituais maravilhosas ocorrem na vida desta pessoa: (1) A pessoa é chamada por Cristo à conversão (Mateus 11:28-30); (2) Ela se converte a Cristo, arrependendo-se de seus pecados (Atos 3:19); (3) Ela nasce de novo, não em sentido literal, mas pela ação do Espírito Santo, é regenerada pela Palavra de Deus (1 Pedro 1:23); (4) Ela é unida a Cristã (2 Coríntios 5:17) e passa a fazer parte do corpo de Cristo (1 Coríntios 12:27); (5) Nenhuma condenação há mais para os que creem, pois Cristo se fez maldição no lugar dela (Romanos 8:1; Gálatas 3:13); (6) A morte vicária de Cristo nos justifica e nos purifica de todo pecado (1 Coríntios 6:9-11; 1 João 1:7); (7) Tornamo-nos filhos de Deus em sentido espiritual e, a partir de então, há um relacionamento de Pai-filho entre Deus e nós, de modo que o Espírito Santo de Deus testifica em nós que somos filhos de Deus (João 1:12; Gálatas 3:26; Romanos 8:15-17); (8) Somos santificados. Não significa que não tenhamos mais pecados, mas que esses pecados, quando estamos em Cristo, não nos podem tirar da vida eterna. Por isso Pedro nos chama de nação santa, pois fomos separados para Deus para termos vida eterna em Cristo Jesus (1 Pedro 2:9); (9) Tais transformações tornam o crente alguém que persevera (Mateus 24:13); (10) E no final, seremos glorificados, quando Cristo voltar, tanto os mortos em Cristo que foram ressuscitados, como os que estiverem vivos quando ele voltar (1 Coríntios 15:50-53). E tudo isto está a sua disposição numa única vida, vindo depois disso o juízo. (Hebreus 9:27) Será que você prefere crer que tudo isso lhe será dado em milhares de reencarnações, e isso se não for pouco?

A ressurreição ocorre num corpo glorificado, portanto, espiritual. Mas a reencarnação sempre num corpo humano. Nós, cristãos, cremos que na ressurreição do corpo. A Bíblia diz que semeia-se corpo físico, é levantado um imperecível. [...] Semeia-se corpo físico, e levantado um espiritual. Se há corpo físico, há um espiritual. (1 Coríntios 15:42, 44) Ou seja, o corpo imperecível, que terá a imagem do homem celestial (v.49) adquirido com a ressurreição é infinitamente melhor do que reencarnar num corpo perecível, pecaminoso, sem glória, sujeito a doenças. Como, então, considerar a reencarnação melhor e esperar passar por tudo isso milhares de vezes?

Ressuscitaremos para não mais morrer e viver em perfeição, e para sempre! Mas na reencarnação, para se morrer milhares de vezes, na imperfeição. A morte uma consequência do pecado. (Romanos 5:12) Mas a Bíblia diz que Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. (João 1:29) Assim, os que forem ressuscitados para a vida eterna, chamada de ressurreição de vida (João 5:28, 29) numa mais precisarão morrer de novo. Então, porque almejar por milhares de mortes? A Bíblia fala da ressurreição para a vida como algo imperecível. (1 Coríntios 15:42) Ou seja, nada pode corromper os ressuscitados para a vida eterna. Então, por que crer em reencarnações para vidas corruptíveis, repletas de dor e sofrimentos? E quem for ressuscitado, viverá para sempre sem morrer! Mas a reencarnação não é o estado final, mas sempre o inicial.

CONCLUSÃO

Portanto, se você for espírita kardecista, ou um simpatizante de tal doutrina, pense melhor, ore a Deus, a fim de que você conheça a verdade sobre a questão: Reencarnação ou ressurreição. Que o Deus da Bíblia o convença pelo Espírito Santo desta verdade, e que você venha a reconhecer a Jesus como a RESSURREIÇÂO e a vida. – João 11:25.



[1] “Allan Kardec foi o pseudônimo adotado pelo ilustre professor Hippolyte Léon Denizard Rivail, nascido em 3 de outubro de 1804, em Lyon, na França, onde desencarnou em 31 de março de 1869, na cidade de Paris, para realizar a tarefa, missionária, de codificar, isto é, A apresentar em livros, metódica, didática e logicamente organizados, comentados e explicados, os postulados da Doutrina Espírita.” - BARBOSA, Pedro Franco. Espiritismo básico. 5a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2002. - pt. 2, Postulados e ensinamentos
[2] O Evangelho segundo o Espiritismo. Trad. de Guillon Ribeiro da 3a ed. francesa rev., corrig. e modif. pelo autor em 1866. 124a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. cap. 4, it. 4.
[3] Dicionário Enciclopédico da Bíblia, p. 1302. Editora Vozes. Rio de Janeiro-RJ, 1977.
[4]https://descubranarnia.wordpress.com/2007/09/13/espiritismo-o-fenomeno-da-paramnesia-dejavu/
[5] Site: http://veja.abril.com.br/saude/ja-teve-um-deja-vu-cientistas-descobriram-a-causa-da-sensacao/
[6] Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, página 114, nota de rodapé, 3a. Edição, Editora Boa Nova.
[7] MARCHAL, V (Padre). O Espírito Consolador, Ou os Nossos Destinos. 5a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. 4ª. Efusão.
[8] FLAMMARION, Camille. Os Outros Mundos. Estela. Trad. de Almerindo Martins de Castro. 9a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005.
[9] Allan Kardec, A Gênese, página 190, 14a. Edição Revisada e Corrigida, Editora Ide.
[10] KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos: princípios da Doutrina Espírita. Trad. de Guillon Ribeiro. 86a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. - pt. 2, cap. 4, q. 171

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7