RÚSSIA DESASSOCIA TESTEMUNHAS DE JEOVÁ DO PAÍS

RÚSSIA - O melhor lugar para se dormir até mais tarde!
O orgulho vem antes da derrocada, diz aquele projeto de Bíblia dos testemunhas de Jeová, em Provérbios 16:18. Uma seita que se rotula a única religião verdadeira, mesmo mudando 331 vezes de ensinos, que distribuiu tratados e resoluções ao longo dos anos apregoando o fim da religião falsa e isto se aplicando às nossas igrejas, quando só eles serão salvos! Uma seita do diabo que apregoa o sangue como proibido para salvar vidas, inclusive o próprio sangue da pessoa armazenado antecipadamente para uso numa cirurgia, caso necessário! Uma seita de metidos a conhecer Bíblia, incapazes de saber que não sabem interpretar as Escrituras! Uma seita que diaboliza dissidentes. Veja, por exemplo, o que um de seus mais famosos apologistas aqui no Brasil escreveu sobre os ex-tjs:

Extraído do Site Tradução do Novo Mundo Defendida
(Será que ele vai excluir a matéria?)
Ou seja, uma seita que maltrata pessoas que deixaram de ser TJs e com orgulho se intitula a Arca de Noé atual, como se fora dela não houvesse salvação, MERECEU ser DESASSOCIADA da Rússia. Inclusive as autoridades russas teve nossa colaboração, pois enviamos todas essas ofensas e outras para a Igreja Ortodoxa Russa apresentar isso como prova. Assim, nos alegramos, com efusão de espírito, que as autoridades Russas BANIRAM a obra TJ daquele país. Mesmo que um dia retomem esta liberdade, QUE ISTO SIRVA DE LIÇÃO PARA ESSA GENTE ORGULHOSA que nos acorda de manhã para apregoar suas heresias. Vejam essa: OS TJs pregam que um dia os governos humanos destruirão a religião falsa e só sobrarão os TJs, por serem neutros politicamente. Na Rùssia aconteceu o contrário!

Lamento profundamente que pessoas famosas no Brasil se posicionaram a favor dos TJs, com certeza desconhecendo o que essa seita realmente ensina de mau contra a fé cristã. Apesar de serem desassociados daquele país, oremos pelos TJs, para que eles nem sonhem que essa perseguição os qualifica como a única religião verdadeira. Na verdade, não se trata de perseguição, mas de uma resposta de um país que tem forte influência da religião cristã em proteger seu povo contra seitas com ensinos tão aberrantes que, em sentido espiritual, podem ser tachadas de extremistas. Por fim, não odiamos os TJs. Odiamos seus ensinos heréticos e os consideramos como ensinos extremistas de Satanás apregoados por essa seita. Que tal tratar bem os TJs e mostrar a verdade da Palavra de Deus a elas? - Fernando Galli.

4 comentários:

  1. Porque você que não é mais TJ, porque não merece lá permanecer de tanto que sofreu, não vai alertar outras denominações sobre as Tjs? Ou quem sabe denunciar também as que usam de poder enganoso para roubar dinheiro de seus fiéis ou induzi-los a adorar imagens que a própria palavra do Senhor condena. O Diabo quis adoração pra si. Vejo que ele só fala mau de igrejas que buscam obedecer os mandamentos do senhor e unir seus fiéis na mesma mentalidade. Mas você está de parabéns por denunciar os TJs.

    ResponderExcluir
  2. E como sei que a seita tj é hipócrita e não gostaria de que você publicasse o comentário. Porque tudo o que posta aqui é maravilhoso pois você não quer esconder nada de seus seguidores. Você realmente é coerente pois faz o que crê. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Aloha, amigos, desde a ilha de Molokai, Havaí (EUA)

    Bem, eu confesso que tive sentimentos mistos com esse banimento das TJ's por vários motivos. Primeiro, que quem está por detrás disso é a intolerante Igreja Ortodoxa Russa que nem aceitou a visita do papa ao território russo, pois querem manter o seu domínio sobre aquele espaço geográfico, sua zona geopolítico/religiosa, enfim, o monopólio religioso ali.

    Segundo, não sei se não haveria exageros em alegar que as TJ's sejam uma ameaça à sociedade, porque se causam certos "estragos", como por sua política de ostracismo ou a perda inútil de vidas que causam por proibirem transfusões de sangue, isso é limitado e dificilmente a sociedade globalmente iria ser levada a tais práticas.

    E há o fator da LIBERDADE RELIGIOSA. Creio que todo crente no Brasil não gosta de ver as multidões seguindo procissões de Aparecida ou à beira do mar lançando oferendas a Iemanjá, mas não iremos "forçar a barra" para proibir tais religiosos de realizarem seus ritos, considerados desprezíveis por tantos evangélicos.

    E se hoje são as TJ's os visados pelas autoridades daquela nação que tem um triste histórico de perseguir quem pensa diferente, das eras passadas do czarismo e stalinismo soviético, amanhã poderão ser outras religiões minoritárias, por pretextos verdadeiros ou imaginários.

    Enfim, oremos para que a paz e a liberdade prevaleçam entre nós aqui e que os que foram perseguidos naquela terra distante pelo menos não sofram consequências negativas a sua integridade física e mental.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Particularmente, creio que os motivos do banimento não foram inteiramente nobres. Noto uma manobra politico-religiosa a fim de atender interesses, neste caso em específico, aquém da segurança dos cidadãos.

      Excluir

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres