TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SUA 331a. MUDANÇA DE ENSINO - QUEM REPRESENTA O HOMEM COM O TINTEIRO E SEUS SEIS SECRETÁRIOS?

A mais nova luz que o "jeovã TJ" envia para a seita. Em nossas contas, trata-se da 331a. mudança de ensino em 142 anos de história sectária. Antigamente, antes de março de 2016, o Corpo Governante ensinava que na visão de Ezequiel 8:6-12. 9:2, 3, o homem vestido de linho e seus secretários simbolizavam o restante ungido, ou seja, os poucos dos 144 mil que ainda vivem antes de Jesus e seus anjos trazerem o Armagedom. Na interpretação antiga, as pessoas eram marcadas espiritualmente com tinta, por assim dizer, para a sobrevivência, conforme reagiam à pregação TJ, e quando viesse o Armagedom os anjos do "jeová TJ" iriam poupar as pessoas marcadas para a sobrevivência. Mas e agora?


De março de 2016 em diante o "jeová TJ" mandou um lampejo de luz a seu canal de comunicação, o Corpo Governante, para interpretar que o homem vestido de linho é Jesus, que vai julgar as pessoas, e os seis secretários dele representam os anjos que trarão, com suas armas esmagadoras, a destruição aos que não aprenderem a verdade TJ e apoiarem o Corpo Governante. Esta marcação para a sobrevivência não está sendo feita mais agora, mas será feita na grande tribulação. E ainda estão afirmando que assim como Deus usou profetas no passado para anunciar a destruição de Jerusalém, assim também o "jeová TJ" está usando atualmente a classe ungida restante dos 144 mil para anunciar a destruição deste mundo. Você poderá ver esta mudança de ensino aqui, na fonte original, no site dos TJs, 

Esta nova interpretação atende as necessidades da seita. O Corpo Governante não perdeu a mania de enxergar nos textos bíblicos tipos e antítipos de forma errônea, por isso, de vez em quando, precisam reajustar seus pontos de vista, procurando encaixar novos paralelos entre tipos e antítipos conforme a necessidade. Por que afirmo isso? Veja:

Ensinar anteriormente que os 144 mil estariam marcando as pessoas para a sobrevivência fazia sentido porque o número do restante ainda vivo dos 144 mil sempre estava diminuindo, indicando que a obra deles estava no final e que o fim se aproximava mais e mais. Mas como esse restante está crescendo ano a ano, e pulou de 8 mil para 15 mil em uma década, muitos ensinos sobre a identidade do escravo fiel e discreto e seus domésticos mudaram, e este é mais um. A estratégia agora é por para o futuro a marcação para a sobrevivência, para não comprometer a obra dos "Ungidos", que há 142 anos vinha marcando, marcando pessoas para a sobrevivência, e esse fim, até com datas anteriormente marcadas para 1914, 1925 e 1975, nunca vinha e nem veio. 

Que Deus proteja nossas famílias de seitas desse naipe que vivem reinterpretando as Escrituras e afirmando ao mesmo tempo que cada mudança é uma luz do "jeová TJ", portanto, uma interpretação nova que vem dos céus. 

Sem contar também que essa nova interpretação copia a interpretação que igrejas cristãs dão para um cumprimento moderno do texto de Ezequiel. É o "joevá TJ aprendendo novas luzes com as igrejas que ele considera ser Babilônia, a Grande. Que piada! - Fernando Galli.

Um comentário:

  1. É o "joevá TJ aprendendo novas luzes com as igrejas que ele considera ser Babilônia, a Grande. Que piada! - Fernando Galli. Parabéns pela publicação!

    ResponderExcluir

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres