TESTEMUNHAS DE JEOVÁ VIRTUAIS - QUANDO A RÉCOVA DECIDE CRITICAR NOSSAS BÍBLIAS SOBRE 1 CORÍNTIOS 7:36-38...


Circula na internet, e nem me convém dizer onde, a opinião de uma récova de "gente" a respeito de nossas Traduções Bíblicas, sobre o texto de 1 Coríntios 7:36-38. Observe as conclusões ridículas para denegrir nossas Bíblias e fazer propaganda da a-"versão" deles, a respeito de um texto de difícil tradução e interpretação. Assim, escreveu-se:


Resposta Apologética - Só mesmo um tolo de primeiro naipe iria concluir que a expressão que se casem, nesta tradução, referir-se-ia a pai e filha. Isoladamente, o texto não está recomendando o incesto coisa nenhuma. E outra, o 'inteligente' que tece o comentário acima desconhece a boa exegese e hermenêutica, pois nenhuma dessas duas ciências pressupõe a interpretação isolada de versículos. Pois se lemos em 1 Coríntios 7:38 a expressão quem casa a sua filha, jamais se chegaria à conclusão errônea de que a forma de traduzir da Versão Almeida Atualizada promove incentivo ao incesto, ou seja, que o pai se case com a filha. Portanto, só gente maldosa que se esconde atrás da comodidade de um teclado e do anonimato poderia induzir o leitor a crer que uma Versão da Bíblia pretendeu recomendar o incesto.

A tradução do grego para o português neste texto simplesmente procurou dizer o seguinte: 'Se alguém, que de alguma forma proibiu o casamento de sua filha, agora julga que tratou sem decoro a sua filha por agir assim para com ela, a qual já passa da flor da juventude, não peca em casá-la.' A expressão que se casem obviamente se refere à filha e seu noivo.

Mas o texto porcaria da récova não para por aqui. O autor continua:


Resposta Apologética - Em que momento do texto se diz que o homem-pai aqui não tem necessidade de ter uma esposa? Com certeza, a récova deve ter pego o comentário de algum mal informado e inserido este em sua crítica a nossas Bíblias. Nada no texto "sujegue" isso. E pior do que isso, o autor concluiu que esta maneira de traduzir o texto nos faz interpretar que Paulo estivesse ordenando que a filha ficasse solteira! Como pode ser isso, se Paulo dá suas opções consideradas corretas pela expressão "faz bem"? As opções são: quem casa sua filha e quem não a casa faz bem. Ou seja, é coisa de récova mesmo! Que feio induzir o leitor a enxergar porcaria no texto.

A tradução desse texto, quando opta por traduzir do grego parthénos por filha está coerente e correta! Segundo esta possível tradução do grego para o português, Paulo achava melhor o estado de solteiro; não disse que ordenava ou que se devia ficar solteiro. Na própria tradução bíblica dessa patota de tolos anônimos, lemos em 1 Coríntios 7:36-38, que Paulo estava considerando o não se casar como uma opção melhor para aqueles que têm domínio sobre seus instintos sexuais: "Mas aquele que não der a sua virgindade em casamento fará melhor". Ou seja, qual é o problema de se achar melhor que uma filha fique sem se casar, para servir a Deus, se na "bíblia" da récova aconselha-se o mesmo para todos os que ainda são virgens?

Mas a récova continua a relinchar sobre uma outra possível forma de traduzir o texto, onde em vez de filha se traduz do grego parthénos por virgem. Observe o coice que o autor do texto, divul-GADO por seus comparsas, dá em outra de nossas traduções:


Resposta Apologética - De onde o autor extraiu que Paulo, com esta tradução, estaria incentivando o rompimento do noivado, como se ele não achasse o noivado algo sério? O fato é que deveríamos dar glórias ao Deus da Bíblia quando o noivo não mais deseja se casar com sua noiva porque, por exemplo, decidiu servir a Deus solteiro. Qual seria o pecado dele, se fosse por este motivo? Nenhum! Seria uma demonstração de honestidade da parte dele descontinuar o noivado por motivos justificáveis. O mais excelente deles seria servir a Deus como solteiro. É isto que a Tradução na Linguagem de Hoje quis dizer, pois o texto diz faz bem em não se casar com a moça.

O mais engraçado é que mesmo entre adeptos dessas seitas de críticos já houve casos em que o noivo deixou de pensar em se casar com a noiva para servir solteiro ao deus dele, e a noiva aceitou a questão, bem como os líderes da seita na congregação local deles.

Outra bobagem é afirmar que nesta Tradução na Linguagem de Hoje Paulo estaria dando apenas ao noivo o direito de romper o noivado, e não a noiva. Nada disso! Paulo não pretendeu aqui ensinar isso, embora fosse o costume da época os homens decidirem pelas mulheres. Não estava em questão quem deveria decidir. Se assim fosse, então em 1 Coríntios 7:7, 8, Paulo estaria dando apenas aos homens o direito de decidir ficar solteiro pelo simples fato de não ter mencionado que as mulheres poderiam tomar essa iniciativa como ele. Leia e confira.

A seguir, veja outra interpretação que o sujeito fez da Bíblia de Jerusalém, sobre o mesmo texto de 1 Coríntios 7:36-38:


Resposta Apologética - O texto da Bíblia de Jerusalém  nada diz sobre noivado vitalício. Veja:
"Se alguém julga agir de modo inconveniente para com a sua virgem, deixando-a passar da flor da idade, e que, portanto, deve casá-la, faça o que quiser; não peca. Que se realize o casamento! Mas aquele que, no seu coração, tomou firme propósito, sem coação e no pleno uso da própria vontade, e em seu íntimo decidiu conservar a sua virgem, este procede bem. Portanto, procede bem aquele que casa a sua virgem; e aquele que não a casa, procede melhor ainda." - 1 Coríntios 7:36-38, Bíblia de Jerusalém.
A Bíblia de Jerusalém usa a expressão conservar a sua virgem. É uma tradução-paráfrase do grego possível, pois significaria apenas não se casar ainda. O problema não está na tradução apresentada pela Bíblia de Jerusalém, mas na interpretação que alguns teólogos e comentaristas da Igreja Romana fazem do texto, como se conservar a sua virgem se referisse ao casamento Josefino, ou seja, o casamento sem sexo, imitando o suposto exemplo de José, em estar casado com Maria, mas abstêmio de sexo. Outros comentaristas católicos entendem que o texto poderia se referir ao noivo que se convertia mas sua noiva não, então, que decisão ele deveria tomar? Paulo, que depois aconselha para casar-se somente no Senhor (1 Coríntios 7:39) teria dado a possibilidade de o noivo casar-se com sua noiva não crente, porque o noivo poderia honrar seus votos de noivado, ou então o noivo poderia (na opinião católica romana de alguns intérpretes) estar sugerindo um casamento espiritual, sem sexo. Então, o problema estaria com a interpretação, não com a tradução em si.

Depois de criticar a Bíblia de Jerusalém, a récova se pronuncia contra a Edição Pastoral, uma excelente versão católica da Bíblia. Observe:


Resposta Apologética - Disparate do pobre coitado! Ele leu o texto como se fosse impossível para o noivo respeitar sua noiva e deixar de se casar com ela ao mesmo tempo. É óbvio que isso era possível, e é até hoje, desde que o motivo seja nobre: O celibato, para se servir a Deus. E é isso que a nota de rodapé da Edição Pastoral comenta, comentário este que o crítico não se prestou a expor por pura malandragem. Veja como a nota de rodapé da Edição Pastoral e um parágrafo do próprio texto do crítico casam-se perfeitamente:
Nota de rodapé da Edição Pastoral: "Trata-se talvez de um noivo que sente forte o estímulo do desejo sexual, mas se vê premido pelo ideal celibatário, apresentado por alguns da comunidade como única maneira de realização cristã. Paulo dá ao noivo plena liberdade para decidir-se."
Veja o texto do mocinho crítico:


Ou seja, ele chamou de disparate a tradução da Edição Pastoral, mas omitiu propositadamente de seu texto a nota desta versão da Bíblia porque na nota de rodapé explicativa chegava-se à mesma conclusão a que ele próprio chega: O ideal celibatário (estado de solteiro) como a melhor decisão para se promover os interesses espirituais ou como única maneira de realização cristã (para o caso dele).

Então, como que o nosso crítico sectário resolve toda a problemática que ele causou? Achando que a solução melhor é fazer como a Tradução do Novo Mundo fazia: Traduzir parthénos por virgindade. Então, o texto fica "legalzão" de ser lido, e todo mundo entende. Embora seja uma tradução possível, as outras que ele criticou também são. Mas de todas as traduções possíveis, a dele é a menos provável, a menos aceita!!! Por quê? Veja o texto na Tradução dele, ou seja, A TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO ANTES DE SER REVISADA:


Da forma como o texto está traduzido, dá a entender que Paulo aconselhava apenas os que eram virgens, ou seja, nunca tinham tido relações sexuais. Mas em Corinto, onde uma igreja cristã era composta por gregos convertidos a Cristo, QUEM ERA VIRGEM ALI? Mas, é uma tradução possível, tanto que outras versões cristãs da Bíblia traduzem assim também. Todavia, o autor crítico, que tanto se vangloriava da "bibra" dele, TEVE QUE ENGOLIR A SECO o fato de que a Tradução do Novo Mundo Revisada, edição de 2015 em português, sumiu com a palavra "virgindade" do texto, pondo "virgindade" como opção numa nota de rodapé. Veja como ficou a "melhor bibra do mundo":


Ou seja, se o uso da palavra virgindade fosse correto, TAL PALAVRA teria ficado no texto da versão revisada, mas não ficou. Parabéns para a nova versão Tradução do Novo Mundo, QUE ELIMINOU O ERRO QUE EU COMENTEI ACIMA: Antes, dava-se a entender que Paulo falava apenas aos que são virgens, mas agora a tradução ficou melhor que antes, pois abre o leque para os que não são virgens, mas precisam tomar a decisão de se casar ou não! Em outras palavras, A DEFESA QUE O CRÍTICO FAZIA DA TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO FOI POR ÁGUA ABAIXO, E ELE ESTÁ SE REBOLANDO PARA FAZER SEUS LEITORES CREREM QUE TUDO ESTÁ BEM, E QUE TUDO NÃO PASSOU DE UMA MUDANÇA DE TEXTO EXCESSIVAMENTE LITERAL (antes ele não dizia que era excessivamente literal) PARA UMA PARÁFRASE, OU QUEM SABE UMA TRADUÇÃO DE EQUIVALÊNCIA DINÂMICA (BLÁ BLÁ BLÁ e relinchar até se cansar!).

O texto do crítico chama-se UM DESAFIO AOS EVANGÉLICOS E AOS CATÓLICOS. Ele queria uma tradução que fosse tão boa quanto a TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO ANTIGA, mas teve que se conformar com o fato de que a TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO REVISADA traduziu de forma diferente. Mas acreditem! Ele está se esforçando em maquiar a mancada dele! - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7