TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - CONDENA A BÍBLIA OS ANIVERSÁRIOS NATALÍCIOS?

Se não é defunto,
é ídolo.
Na Bíblia há duas menções claras sobre aniversários natalícios. Nas duas ocasiões, morrem duas pessoas. Em Gênesis 40:20-22, o chefe dos padeiros é pendurado por ordem do Faraó, e em Marcos 6:21-29, João Batista é decapitado, a pedido da filha de Herodias. Além disso, há abundante evidência de que os aniversários natalícios eram comemorados por povos pagãos, sendo que os judeus não celebravam tais dias. A pergunta é: Com duas menções de morte em aniversários e o fato de ter raízes pagãs, podem os cristãos celebrarem aniversários natalícios?

A resposta é sim! Em primeiro lugar, em momento algum a Bíblia menciona que seria pecado celebrar aniversários natalícios devido às duas mortes. 

Em segundo lugar, não é correto condenar uma festa porque dois mandantes de assassinato mataram pessoas boas. 

Em terceiro lugar, as festas de aniversários natalícios eram pagãs não devido ao aniversariante em si, mas porque estava envolvida com a adoração de deuses falsos. 

Em quarto lugar, é corretíssimo cristianizar festas pagãs. Para os apologistas TJs, apenas uma informação básica: Os batismos em água, praticados por João Batista e Jesus têm origem no paganismo. Nem por isso João e Jesus deixaram de realizar este importante ato para a fé da Igreja, e ainda por cima pesa o fato de que Jesus nos ensinou a praticarmos o batismo como ordenança. Quer seja por imersão, efusão ou aspersão, todos têm resquícios no paganismo. 

Em quinto lugar, até os vestidos de noiva e as alianças de casamento têm origens no paganismo, e os testemunhas-de-jeová fazem uso desses itens. E sobre origens pagãs, os TJs costumam usar o texto de Romanos 11:16, onde se diz que se a raiz é santa, os ramos também são. Nem vou perder meu tempo em refutar com exegese acurada a esse argumento imbecil. De novo: As raízes do batismo com água foram usadas por Jesus. Estaria Jesus violando o princípio de Romanos 11:16? Não! Pois Jesus não fez do batismo ramos da raiz dos batismos pagãos. A intenção seria totalmente outra, assim como é a intenção dos aniversários natalícios na Igreja Cristã. Mas vou apenas fazer umas perguntas para que você, cristão, se certifique disso:
  • Alguma vez você adorou deuses falsos num aniversário natalício? (Os pagãos faziam isso)
  • Alguma vez você mandou matar alguém num aniversário natalício? (Os pagãos faziam isso)
  • Alguma vez você deu parabéns ao aniversariante para agradecer a falsos deuses por mais um ano de vida? (Os pagãos faziam isso)
  • Alguma vez você deu presentes ao aniversariante para que ele se sentisse induzido a agradecer aos deuses falsos por mais um ano de vida?(Os pagãos faziam isso)
  • Alguma vez você soprou a velinha com a mesma intenção que os pagãos sopravam velas nas festas de aniversários, ou seja, receber iluminação dos deuses? (Os pagãos faziam isso)
  • Ou já acendeu alguma vez uma velinha para receber proteção de demônios? (Os pagãos faziam isso)
Se você nunca praticou tais coisas num aniversário natalício, você está de parabéns! Agora, observe o absurdo, o ridículo, a pérola que encontrei num site TJ, cujo proprietário se digna ser chamado apologista da verdade, sobre o tema em questão e as velas. Observe:

http://oapologistadaverdade.blogspot.com.br/2015/04/qual-e-o-conceito-biblico-sobre.html

Ou seja, esse comentário hilário exibe muito bem com que tipo de interpretação temos que lidar quando estudamos o pensamento dos hereges. Nunca se esqueçam disso: SE O ANIVERSARIANTE NÃO É UM DEFUNTO, ELE É UM ÍDOLO. Por quê? Porque as velas são acendidas diante de defuntos ou de um ídolo. Então, hehehe!, é a vela a culpada! Sim, a vela! E o sujeito, que xique!, apologista da V E R D A D E, óóó!, usa Atos 15:28, 29, para dizer que quando vamos num aniversário natalício, por exemplo, de UM ANO DE IDADE, o bebezinho, SE NÃO É UM DEFUNTO, é um ídolo! Em outras palavras, um "cara" que sabe grego e hebraico é capaz de escrever isso e se designar apologista da V E R D A D E!!!! E com certeza, oito milhões de irmãos de fé dele dariam parabéns para ele.

Em sexto lugar, os testemunhas-de-jeová celebram aniversários de casamento. Tem bolo, vela, porque já vi isso, então não sei para quais motivos certos metidos a apologistas dos TJs mencionam que bolos e velas têm origem no paganismo. E a festa de aniversário de casamento TJ tem até o parabéns, porque já vi também.

Em sétimo lugar, os TJs costumam citar Eclesiastes 7:1, onde se diz que é melhor o dia que se morre do que o dia em que se nasce. Então, que estes sectários sejam coerentes e comemorem o dia da morte de todos eles, já que estão a usar este texto para falar de aniversários. O texto, definitivamente, não foi escrito para falar de aniversários. É simplesmente ridículo o uso desse texto para fins TJs anti-aniversários natalícios. Típico de seitas com erros aberrantes em sua metodologia de interpretação bíblica. Sofrível. São tão errados que cansei de ver, nos quase 17 anos como assecla do Corpo Governante, pais serem orientados por seus anciãos (pastores) a, quando alguém enviasse bolo para eles, o bolo deveria ser comido no dia seguinte, e isso se a consciência permitisse. Uma mescla de engano erro de interpretação com legalismo.

E para terminar, quero parabenizar a todos os aniversariantes de hoje, Que Deus te dê muitos anos de vida! Seja feliz! Faça um bolo bem gostoso! Reúna a família! Leia a Bíblia com ela! Agradeça a Deus pelo momento, em nome de Jesus. Louve a Deus com cânticos e louvores cristãos! Mas saiba: Com certeza, algum herege próximo de você, porque já são muitos, lhe berrará: Coisa de pagão! - Fernando Galli.