TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - 328a. MUDANÇA DE ENSINO - AJUSTE NA EXPLICAÇÃO DA PARÁBOLA DOS TALENTOS

Brilhou de novo a luz do "jeová" TJ! Desta vez, a mudança de ensino da suposta única religião verdadeira diz respeito à parábola dos talentos, onde o amo, que tinha oito talentos, distribui 5, 2 e 1 talentos para 3 de seus escravos respectivamente. O que tinha 5, dobrou para 10, o que tinha 2 dobrou para 4, e o que tinha 1 não o multiplicou. Foi considerado como um mau escravo. Como as TJs interpretavam e interpretam agora esta parábola?

Anteriormente, as TJs criam que os que tinham 5 talentos e dobraram para 10 representavam os Apóstolos e outros membros dos 144.000 que tinham maiores responsabilidades do que outros, representados por aqueles que tinham 2 talentos e dobraram para 4. E num cumprimento maior, representavam aqueles ungidos que a partir de 1919 receberam maiores responsabilidades, sendo que os que não dobraram os talentos representavam os ungidos que desistiram de suas atividades.

Na explicação atual, os talentos representam, não as maiores responsabilidades, como na interpretação anterior, mas a obra de pregação e ensino. Os dois escravos que dobram os talentos representam os ungidos que, no final da grande tribulação, estiverem trabalhando diligentemente e receberão a recompensa de vida celestial. O mau escravo não representa ninguém, mas apenas um alerta para que os diligentes não deixem de agir assim.

Quero agradecer ao Corpo Governante TJ que resumiu muito bem a 328a. mudança de ensino, sobre a parábola dos talentos, na revista A Sentinela de 15 de março de 2015, página 24. Veja:


Pois é. - Fernando Galli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres