IGREJA LOCAL DE WITNESS LEE - IGREJA NÃO PODE TER NOME?

Se a Igreja Verdadeira, ou corpo de Cristo, composta por todos os salvos por quem ele morreu (Efésios 5:25), não é apresentada na Bíblia com um nome organizacional, como Igreja Batista, Presbiteriana, significa que as igrejas com nome são todas filhas da prostituta mãe, Babilônia a Grande, conforme apregoam os asseclas da seita Igreja Local de Witness Lee e companhia LTDA.?

Depois da morte de Watchman Nee, um "zé ruela" em teologia chamado Witness Lee saiu anunciando pelo mundo a todos os cristãos para abandonarem suas igrejas denominacionais e unirem-se à "visão" dele: Cada cidade deveria ter uma igreja apenas e ser sem nome. O denominacionalismo seria coisa do diabo!

Então, isso virou febre aqui no Brasil e em alguns países. 

De fato, a Bíblia não dá nomes para a única Igreja de Cristo. E os chamados localistas, aqueles que pregam contra nomes nas igrejas, se aferram a esse fato incontestável.

Mas o problema desses "especialistas" em Bíblia é que não sabem distinguir Igreja de Cristo de denominação como expressão da Igreja de Cristo. Quando surgiu a Igreja Batista, esta não veio a ser uma nova Igreja, mas uma expressão da Santa Igreja Una de Jesus: Pessoas com interpretações em comum. 

Mas o bando de hereges que vive assediando as denominações cristãs, tentando arrebanhar para eles gente despreparada para engordar o número de asseclas da seita quer por em nossas mentes que criamos outra igreja paralela a de Cristo, quando isso não é verdade. Tanto que os membros das milhares de denominações cristãs se chama de irmãos, pois creem que são da mesma Igreja, a de Cristo. O batista não é meu irmão em Cristo porque pertencemos à Igreja Batista, mas porque pertencemos à Cristo e à sua Igreja.

Então, qual seria a diferença entre a Igreja Batista e as Testemunhas de Jeová? A doutrina é a resposta. Quando um grupo surge para ensinar que só ele está certo porque ele é a Igreja de Cristo e os outros são Babilônia, a Grande, ou filhas desta, então este grupo não é a Igreja de Cristo, porque se separou de seus irmãos para se tornar uma SEITA DO DIABO, 

Então, se uma pessoa chega até um cristão e diz: "Nossa igreja não pôs nome em respeito ao fato de que Cristo não deu um nome à sua igreja, mas nós consideramos a Igreja Batista como nossa co-irmã e nada temos contra vocês terem um nome para a denominação de vocês", então esta pessoa é nossa irmã em Cristo e a igreja dela é junto com a nossa expressão da Igreja de Jesus. 

Mas quando uma pessoa diz para um cristão: "A Igreja Batista é filha da grande Meretriz, Babilônia, a Grande, porque o denominacionalismo é pecado e, portanto, você precisa fazer parte da nossa igreja, que não tem nome", então precisamos tomar cuidado pois esta pessoa é um herege, adepto de uma seita sem nome. 

Por fim, nada na Bíblia nos proíbe de ter um nome para nos identificar com o modo como interpretamos as Escrituras, desde que não nos promovamos como a única igreja (denominação) verdadeira.. - Fernando Galli.

Comentários

  1. Os seguidores da Igreja que age como seita, de Witness Lee, ou leeítas, viviam me perguntando: E então, tem algum nome para nos esclarecer a respeito de nome de igreja na Bíblia"? Até que encontrei em seu site a resposta: A Bíblia não proíbe pôr nomes, nem ordena não por nomes. Daí passei a perguntar a eles sobre se há proibições para pôr nomes, já que a Bíblia se cala quanto a isso. Comecei a perguntar assim a eles: E então, tem algum texto para nos esclarecer?

    ResponderExcluir
  2. Creio que a questão não seja, se "A IGREJA PODE TER NOME" OU "A IGREJA NÃO PODE TER NOME" mas, uma questão de "PRINCÍPIO". A princípio a igreja é identificada por algum "NOME DENOMINACIONAL" ou pelo NOME DA CIDADE". Essa é a questão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, é o nome da cidade que importa? - 1 Cor. 16:19.

      Excluir
    2. O que importa é o que a BÍBLIA, A PALAVRA DE DEUS, DIZ. Em relação ao versículo que postou, a Ásia era uma província do império romano, na qual se encontrava a IGREJA EM ÉFESO e os irmãos na ocasião, se reuniam na casa de Áquila e Priscila.

      É isso aí.

      Simples assim...

      Excluir
    3. Sobre a discussão...

      Uma denominação em uma determinada localidade não tem o mesmo status das igrejas que encontramos no Novo Testamento. As igrejas que nas epístolas vemos denominadas pela cidade ou região eram "a igreja" de Deus que estava naquelas cidades, tanto quanto um quartel ou "Tiro de Guerra" em uma cidade brasileira é o Exército Brasileiro naquela cidade, mesmo que abrigue apenas dois ou três soldados.

      É certo que essas denominações podem ter em seu meio muitos salvos, mas não são "a igreja" de Deus naquela localidade. Voltando ao exemplo do exército, se alguns soldados decidissem formar numa cidade um "Clube do Sargento Tainha" (tirei o nome de um gibi de minha época apenas para exemplo) eles poderiam fazê-lo. Mas se dissessem que aquilo era o Exército ou que teria qualquer representatividade como Exército Brasileiro seriam todos presos por amotinação. Uma decisão tomada numa assembleia local como eram as do Novo Testamento era respeitada por todas as assembleias em todo o mundo de então. Do mesmo modo, o que um quartel local faz afeta todo o Exército Brasileiro, mas o que os membros do "Clube do Sargento Tainha" fizerem não representa o modo de agir e pensar do Exército Brasileiro.

      Para entender por que uma denominação não pode ser biblicamente "a igreja" em uma localidade, basta entender que ao crer a pessoa é acrescentada ao corpo de Cristo, a única Igreja reconhecida por Deus. Isso é uma obra divina, não humana. "Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular." (1 Co 12:27)

      Em uma denominação você precisa se fazer membro dela por decisão sua, mesmo depois de já ter sido acrescentado ao corpo de Cristo quando creu. As decisões tomadas na filial local de uma denominação não têm a chancela do céu, porque não foram tomadas em nome do Senhor, mas em nome da organização ali representada e em nome da qual aquelas pessoas estão reunidas. A elas não estão sujeitos todos os salvos em toda a terra, como vemos acontecer na igreja do Novo Testamento (leia em Atos 15 e 16 como uma decisão tomada em uma assembleia afetava a todas elas). Não se pode atribuir a isso o que o Senhor expressou em Mat 18:20 "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." Existe uma exclusividade no nome do Senhor que não pode ser compartilhada com nenhum outro nome.

      Na cristandade o termo "igreja" é usado no sentido de uma organização à qual você se filia, ou mesmo a um edifício ao qual você vai para adorar a Deus (como era o templo de Jerusalém). Essas ideias não encontram qualquer respaldo na doutrina dos apóstolos. Extraí do livro "A ordem de Deus", de Bruce Anstey, o texto a seguir que mostra o absurdo de usarmos a palavra "igreja" para qualquer outra coisa que não sejam as próprias pessoas que Cristo salvou:

      "Uma irmã das Antilhas, que havia aprendido algo sobre a verdade da igreja, foi questionada pelo "Ministro" de uma denominação local da razão de ela não 'ir mais à igreja'. Sua resposta foi: 'A única igreja que encontro na Bíblia é aquela que se lançou ao pescoço de Paulo e o beijou', referindo-se a Atos 20:37. Então, apontando para o edifício no final da rua, continuou: 'Se aquela coisa ali se lançar ao meu pescoço, ela vai me matar!".

      Excluir
  3. Verdade. A Bíblia não proíbe, nem ordena por nomes. Quanto a se há proibições para pôr nomes. A questão não é se a Bíblia se cala quanto a isso. E quanto a questão se tem algum texto para esclarecer, basta ler a própria Bíblia o princípio:

    A igreja como o Corpo de Cristo tem o caráter universal e é expressada em cada localidade. As igrejas em cada cidade, como as expressões do único Corpo de Cristo (Apocalipse 1:12, 20), são localmente uma (Atos 8:1; 13:1, Romanos 16:1; 1 Coríntios 1:2). Apocalipse 1:4 diz: "João às sete igrejas que se acham na Ásia". A Ásia era uma província do antigo Império Romano no qual estavam as sete cidades mencionadas em Apocalipse 1:11. As sete igrejas estavam naquelas sete cidades respectivamente, não todas numa só cidade.
    A igreja é primeiramente revelada no seu aspecto universal em Mateus 16:18, e então, no seu aspecto local, em Mateus 18:17. Em Atos, a igreja foi praticada por meio das igrejas em cada cidade, como a igreja em Jerusalém (Atos 8:1), a igreja em Antioquia (13:1), a igreja em Éfeso (20:17) e as igrejas nas províncias da Síria e da Cilícia (15:41). Com exceção das poucas epístolas escritas para alguns indivíduos, todas as demais foram escritas para a igreja em cada cidade. Nenhuma foi escrita para a igreja universal. Sem as igrejas, uma em cada cidade, não há como praticar e perceber a igreja universal. A igreja, no seu aspecto universal, é tornada real e percebida nas igrejas, uma em cada cidade.

    Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 1000 caracteres

Postagens mais visitadas deste blog

VÓ ROSA - APOSTILA PARA ESTUDAR AS CRENÇAS DA SEITA

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7

O QUE SIGNIFICA SER MANSO?

APOSTILA - DEZESSEIS RAZÕES PARA NÃO SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE

MAÇONARIA - UM SEGREDO SOBRE AS ORIGENS DE SEUS SINAIS SOLENES.

CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO AMIGO - PROVÉRBIOS 17:17

COMUNIDADE CRISTÃ AMOR E GRAÇA - ALGUMAS DE SUAS HERESIAS

DEBATE: BATISTA X ADVENTISTA: OS ESCRITOS DE ELLEN G. WHITE - INSPIRADOS POR DEUS OU NÃO? (PROFESSOR AZENILTO BRITO X FERNANDO GALLI)