MORMONISMO - QUEM É O ARCANJO MIGUEL?


Assim como as TJs, na década de 1920, consideravam o Arcanjo Miguel como a Roma Papal e depois o próprio Jesus, e assim como os adeptos do Ministério Crescendo em Graça explicam-no como vivo na terra encarnado na viúva do finado Jesus Cristo Homem, assim também os mórmons possuem uma interpretação bem estranha sobre a identidade deste Arcanjo. Qual seria ela?

Observe a resposta num dos livros que o Mormonismo usa para o discipulado, cujo título é Princípios do Evangelho, na página 27 (edição de 2009):

                               
Pode uma coisa dessas? Os mórmons são preexistencialistas, ou seja, creem que vivíamos com o Pai Celestial antes de nascermos aqui na terra. Assim, segundo declaração do livro acima, Adão, antes de vir a Terra, chamava-se Miguel, ou seja, era o Arcanjo do qual a Bíblia se refere algumas vezes. (Daniel 10:13, 21; 12:1; Judas 1:9; Apocalipse 12:7) Na obra mórmon Doutrinas e Convênios, 107:53, 54, lemos que três anos antes de Adão morrer, seus descendentes, junto com o Senhor, abençoaram Adão e o chamaram de Miguel. Mas afinal de contas, ele era Miguel antes de vir a Terra, ou só recebeu este nome três anos antes de morrer? Para os mórmons, essa contradição é fácil de se resolver. Basta inventar a resposta "Adão já tinha o nome Miguel lá nos céus e, por isso, foi chamado de Miguel aqui na Terra".

Quando evangelizamos os mórmons, não adianta argumentar com eles assim: "O Arcanjo Miguel não pode ser Adão porque Miguel não tem pecado, mas foi através de Adão que o pecado entrou no mundo". Por que não adianta? Porque para os mórmons, Adão, ao pecar, tornou possível que Jesus viesse morrer pelos mórmons a fim de um dia os mórmons poderem se tornar deuses também. Sim, acredite se quiser. Os mórmons são gratos pela queda de Adão e consideram tal feito como parte do plano de salvação do Pai Celestial.

Que argumentos, então, poderíamos usar com os mórmons para provar a eles que Miguel não é Adão? Se eles aceitarem o uso da Bíblia para uma resposta cristã, diremos que a Bíblia jamais ensina Miguel e Adão como a mesma pessoa. Mas se não aceitarem, o caminho será mais longo. Precisaremos provar que anjos aos pecarem se tornam demônios. Embora os mórmons não percam muito tempo em sua literatura e crença para falar dos demônios, eles creem que os demônios são anjos caídos. Se Miguel tivesse vindo a Terra como Adão, ele teria se tornado um demônio ao pecar. Mas os mórmons poderiam levantar objeções a esta resposta por afirmarem que os demônios são anjos caídos e não homens caídos, como Adão. Concluiriam que Miguel pecou como homem (Adão), não como anjo. Mas qual seria a diferença em termos de pecado e consequências? Aparentemente, nenhuma.

A Bíblia também dá claramente a entender que Adão passou a existir assim que Deus o criou do pó da terra. Deus disse façamos o homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança. (Gênesis 1:26, 27; 2:7) Mas os mórmons poderão retrucar expondo sua crença de que os filhos espirituais de Deus precisam nascer aqui na terra a fim de se tornarem homens à imagem e semelhança de Deus para que um dia possam ser deuses. Então, creio que devemos começar toda a nossa refutação nesta crença errônea: Humanos mórmons fieis a Deus serão deuses um dia. Portanto:
Se os mórmons não serão deuses porque há um só Deus, então Miguel não nasceu aqui na terra como Adão para ser um deus.
Outra possibilidade sugerida por alguns apologistas seria explicar aos mórmons que o preexistencialismo tem sua origem na filosofia pagã, no dualismo entre corpo (sempre mal) e espírito (sempre bom). Todavia, para o mórmon, o corpo é uma condição para se ser Deus. Então, o mórmon dirá: Nada a ver! Então, como resolver a questão? Se o mórmon crê que primeiro existia como espírito, depois veio como carne para ser Deus em carne e osso, a Bíblia ensina o contrário:
"Mas primeiro não veio o espiritual, e sim o natural; depois veio o espiritual." - 1 Coríntios 15:46.

Com isso em mente, não questione os mórmons sobre a identidade de Miguel, o arcanjo, mas sobre a doutrina da preexistência e da pluralidade de deuses. Veja esta sugestão de abordagem:
"Vocês creem que antes de nascerem aqui, já existiam em espírito nos céus. Mas há uma escritura que ensina o contrário. Veja 1 Coríntios 15:46. (Peça para o mórmon ler o texto.) Portanto, não há como o Arcanjo Miguel ter vindo para ser Adão. E se vocês creem que se tornarão deuses, isto não pode ser verdade, pois só há um Deus Todo-Poderoso. Se houver mais que um, nenhum deles será Todo-Poderoso, porque um anularia o outro. Por isso a Bíblia relata Deus afirmando que antes dele nenhum deus se formou, nem tampouco depois dele. (Isaías 43:10) Sendo assim, além de não terem preexistido, não serão deuses."

Derrubando esta crença, você derruba a base de sustentação mórmon para muitas outras doutrinas deles. E se for da vontade de Deus, o Espírito Santo convencerá o mórmon da verdade, e ele não crerá mais, para a glória de Deus, que já existia como espírito antes de nascer na terra, que será um deus, e muito menos que o Arcanjo Miguel e Adão são a mesma pessoa. - Fernando Galli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres