RACIONALISMO CRISTÃO - O QUE CREEM SOBRE OBSESSÃO E DESOBSESSÃO?

A Bíblia afirma que, em casos de real possessão demoníaca, DEVE-SE expulsar os demônios (Mateus 10:8) no nome de Jesus. (Atos 16:18) Quais os sintomas que os racionalistas cristãos entendem ser o começo da ação obsessora de espíritos maus e como fazem para expulsá-los? E, em contrapartida, como a Bíblia nos ensina a curar tais sintomas?

O Racionalismo Cristão apregoa que grande parte da humanidade é vítima da obsessão. O livro Prática do Racionalismo Cristão, nas páginas 149, 150, elenca 32 sintomas do estado inicial da tal obsessão. Veja como uma pessoa desavisada e suscetível a crer que sua vida se encaixa perfeitamente nas teorias espiritualistas poderia se deixar levar por conversa fiada. Para cada um dos sintomas de obsessão abaixo, observe que há explicação científica e do ponto de vista bíblico, todos eles têm suas origens na condição caída do homem, no pecado, e que a Bíblia contém ajuda para cada caso, principalmente para pessoas convertidas.*

1. Tendência para rir sem motivo, ou a pretexto de coisas fúteis;
9. Fazer gracinhas tolas;
25. Ser sistematicamente inoportuno;
32. Provocar discussões, constantemente.
17. Explosões temperamentais;
22. Usar palavrões;
20. Expressar-se licenciosamente;
15. Práticas viciosas;
19. Hábito de mentir;
16. Atos de ostentação;
21. Revelar covardia;
4. Comer exageradamente;
27. Gastar acima do que deve e pode.
14. Casmurrice (teimosia);
12. Extremar-se nas paixões.
Comentário Cristão - Rir sem motivo e fazer gracinhas tolas é imaturidade, e a causa disso é o pecado, que influencia o homem a não ser ponderado. A Bíblia nos ensina a amadurecer por pensarmos como homens e a crescermos em conhecimento da Palavra de Deus. - 1 Coríntios 13:11; Hebreus 5:11-6:3.
Ser inoportuno pode ser imaturidade e a causa tem tudo a ver com o pecado de não pensarmos no próximo. A Bíblia exorta-nos a pensar no próximo - Filipenses 2:4; João 13:34, 35.
Explosões temperamentais é característico do pecado da falta de autodomínio e é indício de que o fruto do Espírito Santo de Deus não atua na pessoa, ou o Cristão não vigiou. - Gálatas 5:22, 23. Quando a pessoa explode, pode falar palavrões e expressar-se licenciosamente. A causa disso é o pecado e Efésios 5:3, 4 pode ajudar a pessoa a evitar a conversa tola (chocarrice), pois isto não convém a convertidos, como indecências e gracejos obscenos. A pessoa também pode causar discussões. Mais uma vez, é o problema do pecado. Provérbios 16:28 diz que "o perverso espalha contendas e o difamador separa amigos íntimos".
Práticas viciosas têm origem no pecado também. Quem anda com más companhias pode ser influenciado por elas. (1 Coríntios 15:33) E tem más companhias quem costuma abandonar a Igreja. (Hebreus 10:24, 25) Então, pecando por se desobedecer a ordem de andar com quem é cristão, cai-se em vícios como os da bebida e do fumo, ou de mentir. Bom é lembrar que o Pai da mentira é o diabo, então, quando se mente, peca. Mente vazia de assuntos espirituais, sem conversão, com a ajuda de más amizades, e o resultado será obras da carne. - Gálatas 5:19-21.
Ostentar bens materiais ou qualidades próprias também tem origem na condição pecaminosa de cada um. O apóstolo João escreveu: "Porque tudo o que há no mundo, o desejo da carne, o desejo dos olhos e o orgulho dos bens, não vem do Pai, mas sim do mundo." (1 João 2:16) Se não se origina do Pai, origina-se do mundo, ou seja, das pessoas no mundo, ou então, do próprio homem. Adão e Eva pecaram porque buscaram ser iguais a Deus. Queriam se ostentar. A solução é crer em Jesus, converter-se a ele e viver das provisões dele, buscando o Reino de Deus em primeiro lugar. (Mateus 6:25-33) Crerá na palavra de Jesus quando ensinou que seus opositores desejavam os melhores assentos. (Mateus 23:6) Também, quem segue de fato a Jesus, é humilde, porque imita a Jesus. - Mateus 11:28-30; 1 Coríntios 11:1; 1 Pedro 2:21.
Revelar covardia tem tudo a ver com a natureza pecaminosa do homem. É muito amplo o assunto, pois se revela covardia de muitas maneiras. Mas o covarde pensa apenas nele, por isso, não se expõe para fazer o bem. Quem tem Jesus e foi transformado, aplica-se o texto de 2 Timóteo 1:7: "Porque Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação."
O mesmo pecado de pensar demais em si mesmo fará a pessoa comer demais. Mas não seria a ansiedade a causa? Mas não seria o pecado de pensar demais em si mesmo a causa da ansiedade? A Bíblia nos ajuda neste aspecto quando diz para evitarmos andar com os comilões de carne, pois o resultado será pobreza e sonolência. (Provérbios 23:20, 21) Paulo alista bebedeiras (equivalente de ser glutão) como obra da carne, portanto, a causa é a carnalidade, não encostos ou espíritos obsessivos. Viver para comer e beber é característica de quem não tem Jesus. Os epicureus criam assim, e não tinham Jesus. Diziam comamos e bebamos, porque amanhã morreremos. (1 Coríntios 15:32) E a palavra de Jesus mudará quem o segue realmente. Ele disse: "Cuidai de vós mesmos; não aconteça que o vosso coração se encha de devassidão, embriaguez e preocupações da vida, e aquele dia vos surpreenda como uma armadilha." (Lucas 21:34) Somos o que comemos e bebemos. Somos cristãos. Logo, comemos e bebemos quanto um cristão come e bebe. 
Também gastar além do que deve e pode é uma forma de pensar demais em si mesmo e tem a ver com o pecado da ganância. Andar com quem faz isso é contagiante. Sentir inveja deles causará isso. Quem segue a Jesus aprenderá com ele uma lição importante. Quando Jesus ensinou a se calcular os custos de segui-lo, ele usou um princípio importante: Só se constrói uma torre quando se tem dinheiro para terminá-la. - Lucas 14:28.
Em penúltimo lugar, nesta categoria de sintomas, temos a teimosia. Ela é resultado do pecado e é um pecado em si. Orgulhosos não gostam de fazer o que sabem que deveriam fazer. Teimam até em admitir o erro. Quem foi convertido a Cristo não pode ser teimoso, pois Jesus disse: "Se sabeis estas coisas, sereis bem-aventurados se as praticardes". (João 13:17) Enquanto Naamã não deixou de ser teimoso e obedeceu aos soldados, e entrou no rio e se banhou sete vezes, não foi abençoado por Deus. (2 Reis 5:1-19) Jonas foi teimoso. Deus queria que ele fosse a Nínive, mas foi de barco em direção oposta. Deus levou ele na marra para lá, no ventre de um peixe. (Leia o livro de Jonas) A teimosia anda de mãos dadas com a desobediência. Portanto, sejamos obedientes a Deus e seguidores de Jesus, e não seremos teimosos. Tiago 4:17 nos ensina que se não praticamos o que sabemos ser correto fazer, cometemos pecado. Entendeu o ponto?
E quanto a extremar-se nas paixões? Paixão não é amor a Deus, mas a si mesmo, e momentânea, mas com resultados duradouros ruins. Ela desvia o foco em Deus e põe o foco do homem nele mesmo; nem no próximo ele pensa. Ele quer casar para ser feliz, não para fazer o outro feliz. Quer ele coma, ou beba, ou faça qualquer outra coisa, a glória é para ele, não para Deus. É o pecado a causa e se combate isso com a conversão e o agir do Espírito Santo de Deus na pessoa. Então, ele aprenderá que Deus é amor. (1 João 4:8) E se Deus é amor, amará a Deus e ao próximo, os dois maiores mandamentos. (Mateus 22:37-39) Então, num coração convertido repleto de amor a Deus e ao próximo, as paixões serão vencidas. Creia nisso.
2. Manifestação de cacoetes;
7. Exteriorização de manias;
24. Gesticular e falar sozinho;
11. Repetir, mecanicamente, o mesmo dito;
Comentário Cristão - Não seriam os cacoetes, conforme a ciência prova, o resultado da produção exagerada de dopamina no corpo, um dos principais neurotransmissores cerebrais, disfunção esta desencadeada por infecções na infância ou drogas psicoativas? Ou no caso das manias, não seria algo adquirido da companhia de outras pessoas? Também, cacoetes e manias não deixam de ter origem no pecado. Podem ter sido adquiridos pelo pecado de ter maus amigos, ou pelo desejo de querer aparecer e chamar a atenção dos outros, de ser o centro das atenções. isto revela orgulho. A Palavra de Deus nos ensina a acompanharmos os humildes, em vez de sermos orgulhosos. - Romanos 12:16.
E por que alguns falam sozinhos? Pode ser problemas neurológicos, cuja causa tem a ver com a condição pecaminosa. Os espíritas kardecistas e os racionalistas cristãos não poderão negar isso, pois creem que são pecados de vidas passadas que os deixam assim; nós cremos que é a condição pecaminosa nesta vida. Também, gesticular, falar sozinho, repetir o mesmo dito sempre pode ter sido o resultado do pecado de a pessoa ser tão egoísta que quis isolar-se, num momento ruim da vida, preenchendo seus vazios com estas reações, e depois, ao sair do isolamento, deixou isso evidente aos outros. A Bíblia diz que quem vive isolado busca seu próprio desejo e insurge-se contra a verdadeira sabedoria. (Provérbios 18:1) Quem tem Jesus, não se isola. Sente prazer em tê-lo como pastor e mistura-se com as ovelhas. Por ler sempre a Palavra de Deus, aprenderá a ser mais ponderado e, gradativamente, perderá o costume de repetir palavras sem sentido, mas falará do que é edificante. Jesus Cristo muda a pessoa. Sim, medite em Filipenses 4:8. Ali mostra em que virtudes devemos nos concentrar. A Palavra de Deus nos ajudará, com certeza, a lutarmos contra os pecados que nos causam costumes estranhos, como o falar sozinho.
3. Vontade de chorar sem razão plausível;
Comentário Cristão - A tristeza tem sua causa no pecado. O pecado separa o homem de Deus. Se todos pecam e não atingem a glória de Deus (Romanos 3:23), como ser de fato feliz sem viver para a glória de Deus? (1 Coríntios 10:31) Muitos choram por seus problemas depressivos. Não são humildes para desabafar com outros, muito menos para entregar a Deus, em nome de Jesus, os seus problemas. Jesus é alívio para nós. (Mateus 11:28-30) Pecados mal resolvidos no passado podem trazer consequências ao longo da vida. Nesta vida, ainda sob os efeitos do pecado, é urgente seguir a Cristo. Mesmo que Deus, em sua soberania, não nos livre de todos os problemas, mesmo que choremos, choraremos menos, pois a alegria virá, que é fruto do Espírito Santo de Deus. (Gálatas 5:22, 23) O pecado do isolar-se também pode ser a causa da tristeza. Não confessar pecados a Deus e a um bom conselheiro pode trazer problemas de consciência, mas Jesus é quem nos purifica de todo o pecado. (1 João 1:7) Quando nos colocamos sob os cuidados de uma pessoa mais experiente, ela será capaz de extrair para fora o que há nas profundezas do nosso coração. (Provérbios 20:5) Então, pecados virão à tona. Certamente, a cura espiritual estará mais próxima.
5. Estar sempre com sono;
6. Sentir prazer na ociosidade;
29. Descuidar-se das suas obrigações no lar e no trabalho;
30. Abandonar os imperativos deveres caseiros, ausentando-se do seio da família;
Comentário Cristão - Novamente, cabe aqui Tiago 4:17. Precisamos praticar o que sabemos ser correto. E trabalhar faz bem. Viver para dormir é prática de vagabundo ou de preguiçoso. E a estes a Bíblia manda conversar com a formiga. Vá aprender com ela, ó preguiçoso. (Provérbios 6:6) Quem comete o pecado de não fazer provisões para sua família, é pior do que alguém que não tem fé em Jesus. (1 Timóteo 5:8) Mas quem tem Jesus em sua mente e coração, encontra a solução. Ele tem bastante para fazer na obra do Senhor (1 Coríntios 15:58) e imitará o exemplo do Pai e do Filho. Lemos em João 5:17 Jesus afirmar que Pai e Filho trabalham sem parar. 
8. Ideias fixas;
Comentário Cristão - Se entendermos que ideias fixas referem-se a teimosia, o assunto foi explicado acima. Se entendermos como alcançar objetivos, isto é bom, pois Paulo tinha o prêmio da vida eterna fixo em sua mente. Era o seu alvo certo. (Filipenses 3:13-15) Mas se entendermos ideias fixas como fixação de ideias, isto pode ser um problema causado por cansaço excessivo, que pode até, por sua vez ter sua origem no trabalho descomedido, no afã de se ficar rico, ou ser até um problema neurológico que requer tratamento. Mas sempre a causa é nossa condição pecaminosa ou um pecado específico que desencadeia problemas e patologias. Como Cristo nos ensina! Ele revigora nossa alma. Dá descanso ao cansado. E nos consola, através do Espírito Santo de Deus (João 14:16, 26) quando nossa natureza pecaminosa nos levou a um problema neurológico. Precisaremos tratar. Seremos capazes de nos aproximar mais de Deus nestas circunstâncias? Imitarmos o exemplo de Paulo nos ajudará muito. Quando ele se sentia fraco, nesses momentos ele era forte, pois buscava a Deus com toda a intimidade possível. (2 Coríntios 12:10) Reflita nisso.
13. Alimentar prevenções descabidas;
28. Mania de queixar-se de doenças que na realidade não tem;
Comentário Cristão - Creio ser um assunto bastante amplo também. Mas o medo que nos prejudica é um pecado. É característico da nossa carnalidade. Pois se confiamos em Deus, por que teremos medo do irreal ou do que nossas crises psicossomáticas são capazes de fantasiar? Muitos que sofrem de fobias e de síndrome do pânico, bem como de outros problemas neurológicos, podem desenvolver tais sintomas. Não ponha a culpa em espíritos maus. Seja realista. Assuma seus erros e culpas e suma com eles no precioso nome de Jesus. Sei que não é fácil. Vivi momentos em que não podia ouvir falar de doenças que eu já me "inscrevia" no rol de possíveis vítimas, e passava mal. Precisei de tratamento. Mas o que mais me ajudou e tem me ajudado é minha fé em Deus e crer em sua Soberania: Nada me acontecerá sem que Ele permita, e se Ele permitir, terá um propósito. Claro que tenho medo de contrair doenças! Todos nós temos. Mas isto não pode nos destruir. Se nos destrói, temos que pedir ajuda a Deus e a nossos irmãos em Cristo. Sei o que é ser hipocondríaco. Não sarei de tudo, mas Deus é comigo. Sei o que é ter medo de ser assaltado, ou que entre bandidos em casa. Eu gostaria de ter a porta mais resistente do mundo, mas isto graças a Deus não me destrói, pois durmo sem pensar nisso 99% das noites.
Todavia, prevenções descabidas podem ser sinal de problemas neurológicos, não de obsessão de espíritos maus. São as consequências maiores de medos do passado que não foram curados ou controlados à Luz da Bíblia. Então, a causa é o pecado da omissão. Nestes casos, trate-se com bons profissionais e bons conselheiros bíblicos.
26. Ouvir e ver coisas fantásticas.
Comentário Cristão - Se ver e ouvir coisas fantásticas for o resultado de barriga cheia, creio que já expliquei o "x" da questão acima. Mas se for o resultado de problemas mentais, então o tratamento é necessário. Pode ser obsessão ou opressão demoníaca? No final deste texto, comentarei sobre isso.
31. Viver num mundo distante, sonhadoramente;
Comentário Cristão - Trata-se do viver no mundo da lua. O cansaço pode ser a causa, mas a causa do cansaço pode ser pecaminosa. A solução é Cristo nesses casos. Não se mate para ter posses se Jesus nos ensina que nada nos faltará. Mas se manter ocupado, ou seja, trabalhando, evita de a pessoa ter a mente tão fazia e preenchê-la com imaginações fúteis. Trabalho, a homens e a Deus, traz benefícios. Creio já ter comentado sobre isto acima.
Todavia, pessoas com DDA - Distúrbio de Déficit de Atenção apresentam estes sintomas. É resultado de uma disfunção neurológica no córtex pré-frontal. Há bons tratamentos para este mal. Conheci cristãos que melhoram muito na fase de tratamento. É uma causa física, não espiritual. 
18. Mitificação; 
23. Demonstrar fanatismo;
Comentário Cristão - Mitificar significa criar mitos. Perdoe-me os espíritas e os "pentecosteiros" evangélicos, mas a maior incidência desse mal cai sobre estes. Tudo é Satanás! Tudo são os maus espíritos com seus maus fluídos. No caso dos espíritas, o pressuposto pecaminoso deles de negar a obra salvífica de Cristo e crer em reencarnação, bem como manifestações de pessoas falecidas explica o problema. No caso dos pentecosteiros, a causa disso é pecaminosa também. Não estudar a doutrina cristã e trazer para a igreja crendices pagãs como a de demônios territoriais com nomes e vozes que tem mais a ver com folclore do que Palavra de Deus é a causa desse mal. Parece que não há vida na igreja se o "cão" não se manifestar. Estou fora disso. Daí para o fanatismo é um passo.
O fanatismo tem suas raízes no pecado. Ele é nada mais, nada menos, do que o resultado de um orgulho descabido em torno da religiosidade ou de um ideal. Convertidos a Cristo não podem demonstrar isso. Se demonstram, precisam ser aconselhados. 
Até aqui, procurei mostrar, não de forma exaustiva e detalhada, que não podemos viver sonhadoramente da ideia de que espíritos maus são as causas de nossos problemas e comportamentos errôneos. Mas pode isto acontecer? Pode, mas em raras exceções. Sou um teólogo e um crítico religioso. Sou, então, além de crente em Jesus, um cientista religioso, que busca evidências e significados para certos acontecimentos, e para os 32 pontos acima estudados, não vejo como não atribuir às suas causas a natureza pecaminosa do homem, e não vejo outra solução senão a genuína conversão a Cristo. Natureza humana pecaminosa e conversão a Cristo são fatos que podem ser comprovados cientificamente, por observação, e abundante por sinal. Mudanças de vida provam isso aos milhões, se não bilhões de casos.

Mas quanto ao Racionalismo Cristão? Qual sua proposta para os 32 sintomas acima estudos "de leve"? A seguir, a cura do ponto de vista deles. Se você achar interessante, experimente. Eu não recomendo porque Cristo faz a cura de forma diferente, e Cristo me é suficiente. Aprecie com moderação:

Prática do Racionalismo Cristão, página 153,
Edição de 1976.
O racionalista cristão poderá contestar: ENTÃO O QUE SÃO OS FENÔMENOS QUE OCORREM EM NOSSAS SESSÕES? Minha resposta é: Em 99,99% dos casos, autossugestão. Em 0,01%, demônios. Em 0% dos casos, espíritos de pessoas falecidas. Segundo a Bíblia, os mortos não têm contato com o mundo físico, ou na realidade chamada em Eclesiastes 9:3-11 de debaixo do sol.

E com certeza, sacudir a pessoa, cansa-a. Não gostaria de estar na pele destes. A mesma autossugestão que ocorre nos adeptos da Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus, e companhia LTDA., também ocorre nestas supostas manifestações espirituais.

Mas e quanto aos casos de possessão demoníaca registrados na Bíblia, que o Racionalismo Cristão interpreta como obsessão por espíritos de nível inferior? Creio na Bíblia, não devemos crer no Racionalismo Cristão, que no sentido estrito da palavra cristão, não pode ser cristão, pois nega a Bíblia como inteira Palavra de Deus e no sacrifício de Jesus na cruz para salvar e dar aos salvos a vida eterna. - João 3:16; Filipenses 2:8. - Fernando Galli.
______________________________

* Não estou afirmando que não se deva, em muitos desses casos, pedir ajuda a um profissional, como um terapeuta ou um psicólogo cristão, ou um conselheiro cristão. Apenas não admito jogar sintomas nas costas de espíritos maus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7