IGREJA LOCAL DE WITNESS LEE - POR QUE É UMA IGREJA DE DOUTRINAS IMPURAS

Temos recebido muitos e-mails de irmãos em Cristo e até de adeptos desse movimento questionando por quais motivos consideramos a Igreja Local de Witness Lee como uma igreja que age como seita. Depois de analisar mais a fundo ainda os ensinos deste grupo, alistamos os motivos pelos quais não consideramos como Igreja sadia tal organização:

1. Exclusivismo religioso. Após a morte de Watchman Nee, conceituado cristão e pregador, seu discípulo Witness Lee levou a sério demais a questão de as igrejas não poderem ter nomes. Pretendeu contagiar o mundo com o ensino de que há uma única Igreja verdadeira e as que têm nome são filhas da prostituta, Babilônia, a Grande.
Resposta Cristã - Concordamos que há apenas uma única igreja, que é o Corpo de Cristo - a união de todos os crentes, salvos (Efésios 5:25). Todavia, como ninguém consegue interpretar a Bíblia de forma perfeita, há interpretações diferentes. Assim, surgem as denominações, como expressões da Igreja Una, Santa, Católica (universal) e Apostólica. As denominações são milhares, inclusive aquelas que poderiam até nem ter nome ainda. Cada uma delas é o resultado de pessoas com interpretações em comum que buscam a melhor forma de interpretarem a Bíblia e viverem o que pregam. São "i"grejas,  porque são grupos de pessoas, ou uma ekklesía (grego). Mas são meros instrumentos para auxiliar a "I"greja, ou o Corpo de Cristo. Nada na Bíblia nos proíbe que ponhamos um nome nas denominações. Nada! E nada proíbe-nos de organizar uma igreja sem nome. Nada! O que não pode ocorrer é condenarmos uns aos outros quando somos corpo de Cristo. 

Todavia, a Igreja Local de Witness Lee apregoa que somos Babilônia e o mentor intelectual dessa tolice, Witness Lee, afirma com todas as letras que somos filhos da prostituta Babilônia.
"Visto que a Mãe das Prostitutas é a igreja apóstata, as prostitutas, suas filhas, devem ser todas as diferentes facções e grupos no cristianismo que mantêm, até certo ponto, o ensinamento, as práticas e as tradições da Igreja Romana apóstata. A pura vida da Igreja não possui nenhum mal transmitido da Igreja apóstata - Apocalipse - Versão Restauração, Witness Lee. Editora Fonte da Vida, 1a. edição - 1987, página 107.
Com isso em mente, pergunte a qualquer servo (líder de igrejas) da Igreja Local de Witness Lee: "Posso pregar na Igreja de vocês sobre família, fé, amor, educação de filhos?", e você JAMAIS SERÁ CONVIDADO. Por quê? Porque você, para eles, está numa denominação com nome e, portanto, pertence às filhas de Babilônia.

Ou seja, dizem que amam o Cabeça, Jesus, mas enfiam a faca no bucho do Corpo de Cristo, ou seja, nos filhos de Deus que se reúnem em igrejas cristãs. E além de tudo fazem proselitismo, como verdadeiros sectários, tentando levar-nos para o movimento deles, e praticando em alguns casos o rebatismo. 
2. A Prática do Orar-Ler. Trata-se de ler a Bíblia como se estivesse orando. É um modo diferente de entonação ao ler. Veja um exemplo abaixo extraído de um conceituado site da Igreja Local de Witness Lee:
http://www.reino.net.br/artigos/orar-ler.shtml
Resposta Cristã - Isto não torna a Igreja Local de Witness Lee uma seita, mas põe-na como grupo religioso problemático. Quando eu ou outro pesquisador nos fazemos de interessados no movimento do tal Lee, seus seguidores afirmam que sua forma de orar-ler a Bíblia é uma das diferenças que prova que o Espírito de Deus está mais com eles do que em nossas igrejas. Através desse Orar-Ler, afirmam que ali está o modo correto de invocar o nome de Jesus. Não há, de fato, livros oficiais do tal Lee que afirmem isso, mas isto é um fato que coletamos através de conversas com membros deste movimento. A pergunta é: Onde a Bíblia ensina o orar-ler como forma de identificar quem tem mais a ação do Espírito Santo ou como a forma mais correta de se invocar o nome de Jesus? Em lugar nenhum. Eles chamam isso de "exercitar o espírito". 

Além disso, num de seus livros, afirmam:
"“A melhor maneira de ter nossos espíritos liberados é ler-orar a Palavra. É’ por isso que ler-orar a Palavra exercita o nosso espírito e não nos dá tenpo de usar a nossa mente. Os princípios para ler-orar a Palavra de uma maneira rápida, com frases curtas, orando algo novo e fresco. Isso nos resguarda da nossa mente e exercita nosso espírito. - A Expressão Prática da Igreja, página 154.
Onde a Bíblia ensina que a melhor maneira de ter nossos espíritos liberados é através do Orar-Ler? Em nenhum versículo! Mas suponhamos que essa fosse uma opinião pessoal deles, como muitos têm opiniões sobre escatologia, dons do Espírito, por exemplo? Este não seria o problema. Mas o que constatei é que o Orar-Ler é uma doutrina que para os Leeístas os distingue em qualidade das outras igrejas.

Particularmente, quando pedi para ex-adeptos e adeptos do movimento darem uma amostra do que é o orar-ler, não achei que fosse um mantra, conforme alguns apologistas cristãos chegam a classificar o tal orar-ler. Mas na história do Cristianismo, não há registros de que se praticava o orar-ler nas igrejas. Então, transformaram um método em doutrina. E será que doutrinas de homens não são heresias? É claro que são!

Sim, eles creem que isto os torna mais abençoados do que nós, como se esse tipo de leitura os tornasse mais íntimos do Espírito Santo do que as nossas leituras que fazemos em nossas igrejas. Veja: Achei bonito o orar-ler. Não é pecado nenhum fazer isso! Mas é uma questão de gosto apenas. Seria um dos meios para um fim. Mas, nas pesquisas que fiz, não percebi isso. Descobri que eles acham que por não fazermos como eles, perdemos algo. Temos menos do Espírito Santo. E como um deles expressou: "Sem isso, sua mente prevalece, não a comunhão do seu espírito com o Espírito Santo". Espere: Onde a Bíblia ensina isso? EM LUGAR NENHUM!
3. A Questão do Batismo - Requisito para a Regeneração.
"Tal palavra indica claramente que para ser regenerado e entrar no reino de Deus , é preciso nascer , não só do Espírito , mas também da água. Por isso o batismo é uma condição para a regeneração e a entrada no reino de Deus” - Lições da Verdade – Nível Um , Witness Lee, Ed. Fonte da Vida , Edição 1987 – página 92.
Resposta Cristã - Isto é um absurdo! Perceba que no texto acima, fala-se como se nascer do Espírito ocorresse separadamente do nascer da água. Mas Jesus não disse "quem não nascer do Espírito e também da água". Ele disse: "Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus." (João 3:5, 6) Nada no texto bíblico afirma que o batismo é condição para a regeneração, mesmo porque a regeneração ocorre independentemente do batismo. O caso do malfeitor na cruz prova isso. Ele foi salvo ali, regenerado ali, sem ser batizado. É claro que não haveria como batizá-lo, mas a regeneração ocorreu independentemente do batismo.

Quando somos batizados, estamos simbolizando a nossa regeneração em Cristo Jesus. A regeneração é um ato voluntário de Deus, uma expressão de sua graça. Nada podemos fazer para merecer a regeneração. Como então ensinar que o batismo é condição para a regeneração? Condição implica em obras. Isso é o mesmo que ensinar salvação pelas obras. Por mais que os adeptos do movimento Lee teimem que creem na salvação e regeneração pelas obras, Witness Lee mostra em que eles realmente creem.
4. Divinização do Homem. Os "Leeistas" afirmam que não creem que são o próprio Deus. Mas afirmam o que a Bíblia jamais afirma: Que são homens-Deus.
Deus fez o homem à Sua própria imagem com o objetivo de que este O expresse. Ao nos tornarmos um homem-Deus, que é cheio Dele, nós O expressamos. Um homem-Deus é uma expressão de Deus. (“A Economia Divina”, Witness Lee. Editóra Árvore da Vida. 5ª Edição – 2005, p.20). 
Então, eles não se consideram o próprio Deus, mas segundo eles a expressão de Deus. Até aí tudo bem. Mas homem-Deus? Expressam-se de uma forma muito estranha à teologia cristã quando afirmam que:
"Ele é Deus, contudo revestiu-se da natureza humana, vestiu-se do corpo humano e teve um viver humano para habitar e viver com os homens a fim do fazer dos homens, Seus escolhidos, o mesmo que Ele é. Assim, embora sejam humanos, esses homens têm a vida e natureza divinas. Em vida e natureza, o homem e Deus pertencem à mesma espécie. [...] Ele é Deus e tem nossa natureza humana; do mesmo modo, nós somos homens e também temos Sua natureza divina. Por isso, esses dois são Deus, porém com humanidade, e são homem, porém com divindade. [...] Aquele que é Deus, contudo homem, habita naquele que é homem, contudo Deus, e aquele que é homem, contudo Deus, habita naquele que é Deus, contudo homem. [...] Essa economia é Deus e homem tornando-se uma só entidade, como alguém que é Deus, contudo homem, e homem, contudo Deus." - O Dispensar, a Transformação e a Edificação da Trindade Divina Processada nos Crentes, páginas 60-62.
Resposta Cristã - Ultra Super Hiper Mega Giga Tera Power, hein? Tudo isso devido a uma horrorosa interpretação de 2 Pedro 1:3, 4, onde lemos sobre sermos participantes da natureza divina. Participar da natureza divina não é pertencer à mesma espécie que Deus. Isso é heresia porque aproxima o homem a Deus em definição. Também não é ter a natureza divina. O substantivo grego usado para participantes é koinonôo, e significa companheiro, aquele que comunga com. O próprio texto de 2 Pedro 1:3, 4 nos explica o que significa participar da natureza divina: Escapamos da corrupção que há no mundo por meio da cobiça. Não mais nos degeneramos com o efeito corrosivo e corrompedor do pecado, mas a ação de Deus em nós nos possibilita purificação dos pecados e a certeza de vida eterna (ausência de corrupção). Em outras palavras, a ação de Deus em nos salvar nos torna corpo de Cristo e moradas do Pai, Filho e Espírito Santo em nós. (João 14:23; 1 Coríntios 6:19) Nada mais do que isso, e tudo isso! Está bom demais! Ir além disso como o Sr. Lee e seguidores vão é tolice! Enquanto 1 Pedro 5:6 insta-nos a nos humilharmos sob a mão poderosa de Deus, alguns estão se achando a mesma natureza de Deus, ou uma só entidade com Deus.

Para piorar, os adeptos desse movimento estão fora da doutrina. Afirmaram-me numa resposta a outros artigos meus que eu preciso entender que seremos semelhantes a Deus conforme 1 João 3:2. Daí afirmaram que o tal Lee quis dizer em seus textos que se trata de semelhança a Deus com respeito à natureza e não à posição.

Como resposta, a Bíblia em momento algum diz que seremos semelhantes a Deus em natureza. Isso é ridículo! Natureza divina só tem quem é Deus, e apenas três Pessoas podem afirmar que a possuem: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. Nós apenas participamos dessa natureza por Deus estar em nós, não ser nós. Veja o caso do próprio Jesus. Ele disse: "O Pai é maior do que eu". (João 14:28) Jesus era Deus-Homem. Era igual a Deus porque tinha a mesma natureza divina. Era menor que o Pai (Deus) em posição. Que bom que alguns sectários reconhecem sua inferioridade a Deus em posição, mas que péssimo quando falam de semelhança a Deus em natureza. Em 1 João 3:2 não diz semelhança nem de natureza, nem de posição. Toda a Bíblia, quando fala de regeneração e santificação, dá a entender que se trata de semelhança de caráter, qualidades e atributos comunicáveis, mas ainda assim, tal semelhança é infinitamente inferior a Deus.

E piorando mais ainda a situação das crenças desse grupo, observe o que um bom conhecedor das crenças deles me disse numa carta-resposta à minha pessoa:
Heresia - "Em hebraico, a palavra homem é אדם (na língua habraica lê-se da direita para a esquerda), Adâm, ela tem sua origem na palavra אדמה (Adamah, ad-maw), que significa barro ou terra vermelha. Isso indica a origem do homem sendo feito a partir do pó da terra, como um boneco. Mas a própria palavra אדם, pode ser dividida em dois radicais: א (a letra alef), que na tradição judaica seria uma das letras que representam o nome de Deus, e a silaba דם (dam), que significa sangue. Assim podemos entender a palavra  אדם, como o sangue de Deus. Sangue indica natureza ou origem. Olhando por esses dois pontos de vista, podemos concluir que o homem foi feito para ser constituído de duas naturezas: uma natureza terrena, representada pelo pó da terra (אדמה), e uma natureza de origem divina (indicada pela divisão da אדם), representada pelo fôlego de vida (neshamah) soprado por Deus nas narinas do boneco, que formou no homem o espírito humano, que é o meio pelo qual Deus e o homem tornam-se um (1ª Coríntios 6:17)."
Resposta Cristã - Mostrei isso a judeus conhecedores de hebraico e eles acharam puro exagero. No máximo significaria que o homem tem sua origem em Deus. Nada a ver com ser homem-Deus. Onde a Bíblia diz que o homem foi criado para ser constituído de duas naturezas? Em lugar nenhum! Teologicamente falando, só Jesus tem as duas naturezas, por isso ele é o único mediador entre Deus e os homens. (1 Timóteo 2:4).

E depois tentam usar o Salmo 82:6, que chama os juízes de deuses, no afã de defenderem tal heresia. Ali Deus chama os juízes de "deuses" e "filhos do altíssimo". Mas Deus claramente está sendo irônico com eles. Chamá-los de deuses se devia ao fato de representarem a Deus aqui quais juízes. Se ser homem-Deus é refletir Deus, então eles não eram homens-Deus coisa nenhuma, pois julgavam mal, aproveitavam-se dos pobres e, por isso, morreriam como homens. E Jesus foi mais irônico ainda quando indiretamente aplicou o Salmo 82:6 a seus opositores: "Os juízes em Israel eram chamados de deuses (os fariseus sabiam que se tratava de maus juízes) e vocês se incomodam que me intitulo Filho de Deus"? Pura retórica de Jesus para fazê-los pensar no que diziam. Se Jesus tivesse a mesma maneira de pensar dos Leeístas, ele teria dito: "Os juízes eram homens-Deus, não eram? E qual o problema de eu ser um homem-Deus?" Mas não foi isso que ocorreu.

Por esses motivos, não considero esta igreja Leeísta como igreja cristã sadia, e peço a meus irmãos em Cristo que evitem fazer parte do rol de membros dessa organização exclusivista. Eles precisam de disciplina, e não frequentarmos seus cultos poderá induzi-los ao arrependimento. - Fernando Galli.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7