TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - QUERUVIM (APOLOGISTA TJ) FAZENDO CACA NA GRAMÁTICA E NA TEOLOGIA DE JOÃO 2:18-21 (REVISADO)


O TEXTO A SEGUIR FOI UMA REFUTAÇÃO AO SR. RUBENS DANTAS DE OLIVEIRA, PROPRIETÁRIO DO SITE TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DEFENDIDA, EM QUE ELE HAVIA CONFUNDIDO NO GREGO O TEMPO VERBAL DO "DESTRUÍ" EM JOÃO 2:19-21. Havia dito ele que Jesus, ao dizer, destruí, usava o pretérito do indicativo, sendo assim, raciocinava: Assim como Jesus disse eu destruí meu corpo não significava que fora ele quem o havia matado, assim também quando ele diz: reconstruirei este corpo não significava que seria ele quem ressuscitaria a si mesmo. O problema é que Jesus não usou o pretérito do indicativo, mas o imperativo. Então, segue minha refutação:

Um dos meus argumentos preferidos sobre a divindade de Jesus encontra-se em João 2:18-21. Ali Jesus afirma que participaria em ressuscitar seu corpo. Todavia, certo professor TJ, o famigerado Rubens Dantas, explicou o texto de uma forma errada, que foi obrigado a se retratar, mas ainda assim continua cometendo heresia. Veja:

Em João 2:18-21, lemos o seguinte:
"Destruí este santuário, e eu o levantarei em três dias. Os judeus prosseguiram: Este santuário levou quarenta e seis anos para ser edificado, e tu o levantarás em três dias? Mas o santuário ao qual ele se referia era o seu corpo." 
Este texto prova, então, que Jesus, por ser Deus, participaria com o Pai e evidentemente com o Espírito Santo em ressuscitar o seu corpo. Embora a Pessoa Divina de Jesus esteve plenamente concentrada na humanidade de Cristo, a Pessoa Divina de Jesus tinha autoridade e poder para dar sua própria vida e tomá-la de volta. (João 10:18) Assim, João 2:18-21 prova que foi o homem Jesus quem morreu, não Jesus como Deus, pois Deus é Espírito e imortal, e Jesus é o mesmo hoje, ontem e eternamente. (Hebreus 13:8) Mas, algumas TJs, no afã de fugir do fato, desesperadas, ao explicar, complicam-se ainda mais e cometem até bizarrices na interpretação. Observe o que o temido professor de hebraico e grego, Rubens Dantas, TJ convicto, sob o seu apelido virtual Queruvim, explicou:


O argumento dele é o seguinte: Assim como Jesus disse "[eu] demoli este templo" não poderia significar que ele seria o responsável pela sua morte, assim também o "[eu] o reconstruirei" também não pode significar que Jesus é o responsável ou que participaria de sua própria ressurreição. 

O problema dessa interpretação é que o Sr. Rubens Dantas não pesquisou o texto grego para descobrir que em João 2:19 Jesus não disse "eu destruí", mas o "destruí" está no imperativo, como "destruí vós". Não que Jesus estava dando uma ordem para seus opositores o matarem, mas dizendo "mesmo que vocês destruam este templo eu o levantarei em três dias", ou seja, "Jesus levantaria o seu corpo". (v.21) Posto isso, a argumentação do Sr. Rubens Dantas não tem razão de ser. 

Então, presta atenção na aula Sr. Rubens Dantas. Jesus usou três palavras com sentido duplo:
  • A palavra destruam (para facilitar, ok?), no grego lúsate,  pode significar tanto destruir uma construção como destruir uma pessoa.
  • A palavra santuário, ou templo, no grego "náon", pode significar tanto um templo mesmo como a estrutura física de uma pessoa, ou o lugar de habitação do Espírito.
  • E o verbo reconstruir, no grego êgero, é um vocábulo usado tanto para a reconstrução de um edifício como para a ressurreição de pessoas. 

Portanto, Jesus fez o uso aqui de tipo e antítipo. É como se ele dissesse: Se vocês destruírem o meu corpo, ou seja, tirarem a minha vida, vocês estarão destruindo o templo de vocês, pois o seu sistema judaico terá fim para Deus quando eu reconstruir a minha vida, ou seja, quando eu me ressuscitar. 

Parece que o Sr. Rubens Dantas cometeu o mesmo erro que os opositores de Jesus, os quais modificaram as palavras de Jesus por afirmar que o próprio Jesus havia afirmado que ele mesmo podia destruir o templo e reconstruí-lo. (Mateus 26:61; Atos 6:14) Para evitar más interpretações, quando João escreve seu evangelho, ele acrescenta um detalhe importante: "Mas o santuário ao qual ele se referia era o seu corpo". Então, Sr. Rubens Dantas, é verdade que Jesus falava em mistérios o que seu Pai queria que ele falasse. E não há dúvidas que o Pai queria que Jesus dissesse que ele, o Filho, participaria da ressurreição de seu próprio corpo sim, pois Jesus é Deus, e a este Jesus Deus ressuscitou. - Atos 2:32. 

Como uma informação adicional, professor de Grego: Uma coisa é o anjo de Jeová lograr os outros. Outra coisa é Jesus dizer que reconstruirá a si mesmo. Neste último caso, tanto faz Jesus falar de sua própria iniciativa como falar o que o Pai queria que fosse falado. A ação de reconstruir cairia sobre Jesus da mesma forma, o que prova que ele estaria vivo, como Deus, para ressuscitar o seu corpo humano. Mistérios que o Sr. não compreende porque não tem o Espírito Santo de Deus.

Um outro erro de interpretação é afirmar que o fato de o suposto "eu destruí" não é literal, então o "eu reconstruirei" também não é. Isto é bobagem! É método errôneo de achar que literal anda com literal e simbólico com simbólico, sempre. O uso de "corpo" em João 2:19-21 é literal! Então, usou-se simbólico com literal. E vocês TJs fazem isso com os 144 mil, ou seja, somam 12 tribos simbólicas mais 12 mil pessoas de cada tribo simbólicos e o resultado é 144 mil literais". Aí pode, né Sr Rubens Dantas? Quanta cegueira para se ajustar ao Corpo Governante, não é mesmo? O Sr. deve fazer um esforço intelectual supremo para tal intento!

Jesus estava morto, como homem. Quando ele "se levantou" (êgero, em grego)? Quando seu corpo foi ressuscitado. Assim que isso ocorreu, Jesus se levantou e saiu andando. Isto é simples. João 2:18-21 estava se referindo ao primeiro caso de "levantar-se" ou "reconstruir", e não ao segundo. 

Assim, para dar uma ajudinha às TJs on-line, vamos recorrer à explicação oficial do Corpo Governante, o qual AFIRMA que JESUS FOI SIM RESPONSÁVEL POR SUA RESSURREIÇÃO, mas de uma maneira bem diferente do que a Bíblia ensina:

Raciocínios à Base das Escrituras,
página 416, Torre de Vigia.
Agora complicou, hein Sr. Rubens Dantas. Pois seguindo a sua argumentação no começo, se "demoli este templo" não é literal, então "reconstruirei este templo" também não é, então me explica: Se o Corpo Governante reconhece que "reconstruir o templo" tem Jesus como responsável, então faria sentido eu afirmar que a expressão "demoli este templo" tem Jesus como responsável também. NADA A VER, NÃO É MESMO? Então, por favor, não fuja do que o Corpo Governante publica e passe a ensinar que Jesus teve sim responsabilidade sobre sua própria ressurreição, e então terei o prazer de mostrar porque esta interpretação também é errônea. Vai ser outra surra de argumentação. 

É, realmente entendo a razão de o Sr. Rubens Dantas correr de mim, e não publicar meus comentários no site dele. Medo!

Louvado seja Deus que tem o poder de, em Cristo Jesus, ser Deus e homem glorificado. Converta-se a Jesus, Sr. Rubens Dantas. Abandone o Corpo Governante! O Sr. serve a eles, e até entrega relatórios aos representantes do Corpo Governante em seu Salão do Reino para que saibam quanto o Sr. faz na pregação de casa em casa. Que feio contar à esquerda o que a direita faz, e com nome ainda!

24 HORAS DEPOIS......

O Sr. Rubens Dantas viu o erro gramatical que cometeu e se retratou gramaticalmente, mas não teologicamente. Veja:


Então, percebemos que ele admitiu, depois de minha correção, o seu erro. Isto é mais ou menos bom, mas não tão bom. Por quê? Porque uma vez admitindo que não seria Jesus quem se demoliria, ele está afirmando que também não foi Jesus quem "se levantou" ou "se reconstruiu". Isso é vergonhoso! Que pena que ele, para não fugir da doutrina TJ, não admite que Jesus disse: "Eu o levantarei", isto é, "eu ressuscitarei o meu corpo". Ele, assim como eu no passado, vai ter que argumentar:
"Jesus disse à mulher: "A tua fé te salvou". Mas quem a salvou foi Deus. Da mesma forma, Jesus se levantou ou 'se ressuscitou' porque, por ter sido fiel, recebeu do Pai a sua ressurreição."
Esse argumento é ridículo. Eu pergunto: A fé em quem salvou a mulher? Em Deus. Fé não é pessoa para salvar enquanto a pessoa está viva, mas Jesus é uma pessoa e é Deus para ressuscitar o seu corpo humano, não divino, depois de morto Mas Jesus é É só Deus quem salva. E Jesus não disse: Você salvou a si mesma. No caso de Jesus, ele é a ressurreição e a vida. (João 11:24, 25) Se Jesus disse que levantaria o templo e que é a ressurreição e a vida, ele tem parte ativa nessa ação de levantar o seu próprio corpo, porque é Deus.

Sr. Rubens Dantas!!!! Estou te acompanhando! Qualquer mudança no texto, vou expor aqui e analisá-la. - Fernando Galli.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7