MAÇONARIA - HERESIAS DO GRAU 33 DO RITO ESCOCÊS


Aos meus queridos pastores e diáconos maçons, vulgos cristãos, bem como membros comuns, enganados pelo poder das trevas. Vocês ousaram pela curiosidade adentrar numa ordem satânica, ritualisticamente mística e sincrética. A luz de Jesus Cristo não lhes foi suficiente para tirá-los das trevas, mas vocês precisaram bebericar em algo a mais para saírem das trevas para a luz. Então, vamos aos fatos, extraídos dos livros secretos de vocês:

1. Conforme mostra o Manual do Grau 33, há uma oração feita na Loja Maçônica. Mas em nome de quem você, cristão desviado, que tem a ousadia de ser Maçom, ora? Veja:


Resposta: Em nome de ninguém. Numa reunião branca da maçonaria, aberta a todos, um pastor amigo foi convidado a pregar na Loja. Lá, decidido a pregar sobre a verdadeira luz, Jesus, pediram-lhe: "Não fale o nome "Jesus" para não causar problemas com nossos irmãos maçons budistas, muçulmanos, etc". Mas ninguém naquela loja pertencia a tais religiões.

Perceba também que nesta oração ao G.A.D.U. (Grande Arquiteto do Universo), pede-se a ele que grave nos corações do maçom a "eterna Palavra" dele. Que palavra é esta? Onde está ela escrita? Não me diga que esta palavra seja a Bíblia que está ali aberta em lojas maçônicas com membros católicos, protestantes e evangélicos! Pois nas lojas maçônicas em países Islâmicos, em vez da Bíblia, a "eterna Palavra" do G.A.D.U. é o Alcorão. E aqui em São Paulo, conforme um judeu maçom me contou, na loja dele está apenas o Antigo Testamento ali. 

2. Pastores e Diáconos maçons, se nas igrejas nas quais vocês são membros não se permite ali símbolos pagãos ou do Catolicismo Romano, por que vocês aceitam se reunir em locais, e orar a essa porcaria de Deus-Genérico conhecido pela sigla G.A.D.U., nos quais se encontram símbolos pagãos? Veja o que se encontra na página 14 do Manual do Grau 33:


Uma águia bicéfala? Sim, este é um dos distintivos mais elevados da maçonaria. Para os maçons, as duas cabeças simbolizam Ordem e Progresso. Outros dão significados diferentes, tentando enganar os a quem chamam de profanos (nós, não-maçons). Há um apologista maçom na internet que chegou a afirmar:
"O uso da águia demosntra a habilidade de seus condutores quanto ao manejo da Arte do uso de símbolos para mostrar o caminho justo e reto ao seu obreiro."
Todavia, oficialmente, o mesmo Manual do Grau 33 afirma na página 36:


Mas a origem deste símbolo da águia bicéfala tem a ver com a adoração falsa! Autores maçonicos, muitos deles, inclusive Albert Pike (MAÇOM DECLARADAMENTE SATANISTA QUE OSTENTAVA EM SEU PEITO O BODE DE BAPHOMET, SÍMBOLO DO SATANISMO), admitem isso. Um escritor maçom, chamado Swinburne Clymer, escreveu em seu livro O Mistérios de Osíris, página 42, que esta águia era usada pelos pagãos para significar renovação. Albert Pike, um dos pais da maçonaria, em seu livro Magnum Opus, página 18, afirma que as águias eram símbolos do deus Egípcio chamado Mendes. 

3. Para que, de acordo com a Maçonaria, você Pastor, Diácono ou membro de Igreja Maçom, desejará se ingressar no grau 33? Veja a resposta:


Um cristão verdadeiro prega a Cristo para livrar as pessoas de todo tipo de trevas e conduzi-las, como instrumento do Espírito Santo, à luz. (1 Pedro 2:9) Mas os maçons que se dizem cristãos não estão contentes com a suficiência de Jesus Cristo para este fim, e entram para o grau 33 a fim de espalhar os ensinos maçons entre aqueles que se acham em trevas, ou seja, nós, cristãos não-maçons. Pode algo soar mais diabólico do que isso?

4. Querido Pastor, diácono e membro de Igreja Maçom - Vocês estão desejosos de triunfar sobre a morte, seja ela interpretada como física ou espiritual? Não percam tempo em seguir a Jesus. A própria maçonaria, conforme o Manual do Rito Escocês, Grau 33, na página 30, dá a receita para vocês:


Olha que bênção! Para que serve Jesus na vida de um maçom se um maçom perfeito triunfa sobre a morte? Nos outros graus, diz-se que o desejo do maçom é ir à Grande Loja Celestial! Por isso que quando um pseudo-cristão maçom morre (pastor, diácono ou membro de Igreja), um maçom grita ao falecido maçom o seguinte: "Irmão, para a luz!" Que nojo!

Sem contar que quando o pseudo-cristão maçom é aceito no grau 33, ele recebe uma faixa branca. E quando ele a recebe, é-lhe dito, conforme está escrito na página 35 do mesmo manual:


O grau 33 fornece vida e luz aos Corpos Maçonicos da Terra? Jesus disse "Eu sou a luz do mundo"  (João 8:12), "vós sois a luz do mundo", porque seguimos a Cristo (Mateus 5:14) e "Eu sou a vida" (João 14:6). Mas a conversa fiada dos maçons pseudo-cristãos é que a "vida" e a "luz" referem-se ao conhecimento filosófico. Não caia nessa! A grande loja celestial a que buscam chegar pelas boas obras responde bem este impasse.

5. Querido pastor, diácono e membro de Igreja, aceito ao grau 33, o que vocês viram quando entraram na Câmara do Conselho, no lado Norte e Sul? Veja o que está escrito nas páginas 43, 44:


No lado Norte, dentro daa Câmara do Conselho, o maçom vê um luz única a qual lhe significa a causa primeira. Ex-maçons do Grau 33, amigos meus, disseram-me que se trata de G.A.D.U., o deus genérico da Maçonaria. Mas ao Sul, duas luzes são vistas, as quais constituem o conjunto da criação universal, imaterial, ou seja, o Bem e o Mal. Aqui vemos que a criação deste G.A.D.U., a causa primeira, é o Mal também. Alguns maçons pseudo-cristãos tentar usar o texto de Isaías 45:7, onde lemos que o Deus Verdadeiro cria o mal. Mas o "mal" aqui refere-se às consequências de não se fazer o bem, não que Deus criou o "Mal". Este "Mal", com letra maiúscula, segundo Ex-Maçons do grau 33, ARREPENDIDOS DE TEREM SIDO MAÇONS, refere-se ao Mal como ciência, imaterial. Mas o Deus da Bíblia não criou isso! Isto é heresia que o maçom pseudo-cristão (no grau 33 o maçom não é um mero cristão enganado!) precisa engolir, e parece que o faz com muito gosto.

Dentro desta câmara, o Maçom do Grau 33 vê um dos maiores segredos da Maçonaria: O nome de Deus. Observe o que está escrito na página 42:


Aqui eles não mencionam o nome de Deus, mas o testemunho de Ex-Maçons que se arrependeram de ser maçons e pertencem ao grau 33 é uníssono: "O NOME È JABULOM", uma mistura de JAH (Jeová), BUL (Baal) e Om (Osíris, o deus egípcio do mundo subterrâneo).

Depois dessas revelações, vamos ver como que os maçons reagirão. Não tenho medo. Algo que sei é: Embora haja muitos maçons frequentando o meio cristão, não faço parte desse joio espiritual. Continuarei cristão, batista, e como Jeremias, permanecerei fiel aos princípios da Palavra de Deus. Oremos pelos cristãos enganados nos primeiros graus da maçonaria.- Fernando Galli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres