TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - TRANSFUSÃO DE SANGUE SALVA A VIDA OU MATA PESSOAS?


O Corpo Governante das Testemunhas de Jeová têm apregoado a seus seguidores que a Bíblia proíbe as transfusões de sangue diante das expressões "não comer sangue" e "abster-se de sangue". (Gênesis 9:3, 4; Levítico 17:10-12; Atos 15:28, 29) Sabemos que comer sangue e transfusão de sangue são práticas totalmente diferentes. Por quê?

Comer sangue trata o símbolo da vida como comida; transfundir sangue trata o símbolo da vida como meio de se salvar a vida. Comer sangue não salva a vida de quem perdeu três litros de sangue num acidente; transfundir sangue não salva a vida de quem está morrendo de fome. Comer sangue era prática conhecida nos dias da Escrita da Bíblia; transfundir sangue não!

Todavia, a liderança mundial TJ e seus seguidores na internet dão o seu sangue para diabolizar a prática que já salvou a vida de milhares de pessoas. Das publicações oficiais da seita, colhemos frases do tipo:
"Será que, desde então, já se eliminaram os riscos, de modo que as transfusões são atualmente seguras? Francamente, todo ano centenas de milhares de pessoas apresentam reações adversas ao sangue, e muitas delas morrem. Em vista dos comentários precedentes, o que talvez lhe venha à mente são as doenças transmitidas pelo sangue." - Como Pode o Sangue Salvar sua Vida?, página, 8. Cesário Lange, SP: Torre de Vigia, 1990.
"É interessante que cada vez mais médicos veem o tratamento sem sangue como o melhor padrão a ser seguido, pois assim se evitam muitos riscos à saúde relacionados ao uso de produtos à base de sangue." - Despertai! de Agosto de 2010, página 7. Cesário Lange, SP: Torre de Vigia, 2010.
Imitando a argumentação de seus líderes, o site Tradução do Novo Mundo Defendida afirmou o seguinte sobre o número alarmante de chineses com AIDS:
“Em Henan, a coleta era feita com seringas contaminadas, o sangue de várias pessoas misturado num mesmo recipiente e só então devolvido aos doadores. Nada menos do que 75% dos habitantes de Henan que comercializaram o próprio sangue contraíram o HIV – o que representa cerca de 700.000 pessoas. Muitos agricultores fizeram da venda de sangue um meio de sobrevivência.” - http://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2013/05/30/transfusoes-de-sangue-salva-vidas-ou-mata-pessoas/
Ao ler estas informações, concluiríamos que as transfusões de sangue são errôneas devido aos riscos que ela oferece? Se fôssemos levar a sério tais argumentações, beber água na África seria pecado, tomar até mesmo uma aspirina seria pecado, submeter-se a um transplante de rim, coração, fígado então seria um "pecadão", pois os riscos são maiores ainda.

Em outras palavras, não podemos diabolizar as transfusões de sangue pelo fato de pessoas irresponsáveis doarem sangue contaminado ou devido aos hospitais que as ministram usarem seringas contaminadas. O que estes péssimos exegetas da Bíblia fazem soa-me parecido com a história do sujeito que num belo dia acordou com a janela do quarto aberta e ao contemplar uma paisagem horrorosa destruiu a janela, ou seja, ele culpou a janela pela paisagem.

É óbvio que as transfusões de sangue apresentam riscos, como qualquer outro medicamento. É óbvio que entre um método alternativo e uma transfusão de sangue, vamos optar pelo método alternativo, que também possui seus riscos. Mas a questão é: E quando a perda de sangue é muito acentuada´, ou diante de doenças em que nada adiantaria ministrar métodos alternativos, e o hospital com sua equipe médica conclui que a única maneira de se tentar salvar a vida do paciente são as transfusões de sangue? A resposta dos homens "mais competentes em interpretar a Bíblia" - o Corpo Governante - é a seguinte: 
"A Bíblia sublinha que temos de evitar qualquer proceder que equivalha a ‘pisar no Filho de Deus e considerar de pouco valor o sangue dele. [...] Quão sábio, então, é levarmos a sério todos os requisitos de Deus! Isso inclui obedecermos às suas ordens sobre o sangue, não o empregando indevidamente, nem mesmo em situações que envolvam a saúde. Assim não viveremos apenas para o presente. Antes, manifestaremos nossa elevada consideração pela vida, inclusive a nossa futura perspectiva de vida eterna em perfeição humana." - Como Pode o Sangue Salvar sua Vida?, páginas 25, 26. Cesário Lange, SP: Torre de Vigia, 1990.
Ou se preferir, não aceite sangue para viver no presente, pois o sangue que salva a sua vida é o de Jesus, então, pense na vida eterna, mesmo que você morrer agora.

Se é este o tipo de religião que cerca de 7,7 milhões de pessoas optaram seguir, respeitamos a escolha, mas discordamos em número, gênero e grau. O fato de apenas o sangue de Cristo nos salvar do pecado e da morte eterna não significa que não devamos usar o nosso sangue para salvar a vida do nosso próximo. Que analogia mais estúpida! E quando dizemos às TJs que se Cristo deu o seu sangue para nos salvar da morte eterna, então devemos dar o nosso sangue para salvar pessoas em iminência de morte, elas nos respondem: "Não tem nada a ver sua comparação! Ninguém foi beber nem fez uma transfusão com o sangue que Jesus derramou na cruz". Ou seja, o raciocínio delas só vai até onde o Corpo Governante acha que convém. Que pena!

Portanto, tratando com respeito as TJs na porta de nossas casas, com palavras temperadas com sal (Colossenses 4:6), falemos do amor de Cristo a elas, do que Cristo tem feito em nossas vidas. E se não quiserem nos ouvir, educadamente peçamos para que se retirem o mais rápido possível porque não estamos interessados em por em risco a vida de nossos filhos caso uma transfusão de sangue seja o último e mais urgente recurso para se tentar salvar ou pelo menos prolongar a vida deles. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7