ESPIRITISMO KARDECISTA E O CHOQUE ANÍMICO


Você sabia que para o Espiritismo Kardecista até quem não morreu espírita será útil no mundo espiritual? Sabia também que os espíritas creem na recuperação dos espíritos no além, e que muitos espíritos os ajudam a reencarnarem mais depressa? Através de que tais espíritos são ajudados? De uma ferramenta chamada choque anímico. O que seria isso?


O trecho a seguir foi extraído de um novo livro espírita lançado em agosto de 2012 chamado O Mundo Por Trás da Mediunidade. Observe como a crença espírita sobre o pós morte nada tem a ver com a Palavra de Deus, a Bíblia:
- Tobias me disse que não, mas todos aqui parecem espíritas. Não são?
- Nem todos os espíritas que trabalham neste hospital foram ou são espíritas. Estão reunidos acima de tudo em torno da fraternidade e do amor; porém, diante das necessidades com que topamos frente a espíritos em dificuldade, nas casas espíritas encontramos maior ressonância para as tarefas que precisamos realizar, de atendimento e refazimento desses espíritos. Eles, acreditando na vida após a morte e na comunicabilidade dos espíritos, através da mediunidade, têm sido úteis à recuperação de espíritos que, sem isso, demorariam séculos para reencarnar.
- Como assim?
- Há espíritos que chegam até nós cobertos de pústulas, consequência de sua própria culpa. Em vista do adensamento espiritual em que se encontram, necessitam de cuidados especiais, parecidos com os atendimentos médicos efetuados nos hospitais da Terra. No entanto, aqui no mundo espiritual, as substâncias são mais etéreas que a matéria física. Como seus organismos mais parecem um corpo físico, recorre-se à mediunidade; com ela, através do choque anímico, drenam-se energias físicas para as necessidades do espírito atendido. Eles funcionam como unguento balsamizante, que lhes alivia as dores e muitas vezes têm até o poder de estancar sangramentos, que parecem reais por ser fruto das constantes ideoplastias dos nossos irmãos enfermos. Essas energias são do ectoplasma, substância gerada na intimidade das células físicas, muito utilizadas para fins curativos. Infelizmente, às vezes desviado para fins menos nobres, como para fornecer a espíritos viciosos, por instantes densidade física para voltarem a experimentar o prazer que tinham com o consumo de substâncias materiais, ou outros deleites, o que o espírito desencarnado, desligado do corpo físico, não sente mais, embora persista sua necessidade, seu vício, atributo das almas enfermas. Tão graves são as patologias desses irmãos que, mesmo os socorristas estando a um tempo junto a eles, somente são vistos o entendimento mediúnico, com uma doutrinação bem efetuada." - BUENO, Eulália. O Mundo Por Trás da Mediunidade. Páginas 96, 97. Capivari, SP: EME Editora, 2012.
Conforme o trecho acima, os espíritos de quem não morreu espírita são úteis na recuperação de outros espíritos em situação ruim, o que é indicado pelo fato da crença espírita de que quanto pior o estado do espírito, mais tempo demorará para reencarnar.

Além disso, creem que há espíritos que chegam até o mundo de lá com pústulas, ou tumores cutâneos, devido às suas culpas na vida na terra. E conforme as crenças espíritas, isso se cura ou melhora através do choque anímico. Para quem não sabe, o choque anímico é o contato de um espírito encarnado de um médium, numa missão espiritual, com o espírito desencarnado perturbado, sendo que isso ajudaria até mesmo a curar doenças e sangramentos deles. Por fim, afirmam que às vezes ocorre que esses espíritos perturbados recebem estes choques anímicos com a intenção de receberem densidade física para retornarem aqui na terra e praticarem seus vícios.

Perceba, então, quão diferente é a doutrina espírita da sã doutrina cristã. Após a morte, os espíritos aguardam o juízo (Hebreus 9:27) e a ressurreição (João 5:28, 29) para a vida eterna ou condenação eterna. Apenas depois da ressurreição poder-se-ia afirmar que os espíritos dos salvos teriam um corpo, mas igual ao de Jesus, glorificado. (Romanos 6:5).

O maior erro desta doutrina espírita aqui em consideração é afirmar que os espíritos perturbados podem ser recuperados com a ajuda dos espíritos bons através do choque anímico. Primeiro, não há recuperação para aqueles que não aceitaram Cristo nesta vida. Segundo, enquanto vivos aqui na terra, só Cristo tem o poder de levar nossas feridas (Isaías 53:4, 12) e purificar nossos pecados pelo seu sangue derramado na cruz (1 João 1:7). Com essa crença, os espíritas atribuem poder aos espíritos bons encarnados ou não de realizarem o que apenas Jesus Cristo pode fazer; por ser Deus e homem ao mesmo tempo, é o único capaz de ser o mediador entre Deus e os homens. - 1 Timóteo 2:5. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7