VOCÊ COSTUMA DAR UMA SEGUNDA CHANCE?


"Nunca mais me dirija a palavra!", "O que você fez não tem mais volta!", "Que esta seja a primeira e última vez que você pise na bola comigo!" "Não tem mais chance!" Todos nós já dissemos algo parecido contra quem nos ofendeu ou não correspondeu com nossas expectativas. Nessas horas, evidenciamos como somos injustos para com nosso próximo. Por quê?


Deus nos ensina o padrão da misericórdia. (Mateus 5:7) Quem é misericordioso será tratado assim por Deus. Ele nos demonstra misericórdia por não recebermos o que merecemos. Nascemos pecadores, portanto, sem a graça de Deus (o rebeber o que não merecemos), não teríamos uma chance diante dEle. Mas a verdade é que pecamos contra Deus, e em meio aos sofrimentos mais doloridos, principalmente aqueles que nos põem medo quanto ao futuro, oramos assim: "Deus, eu prometo nunca mais fazer isso...". E nosso paizinho nos dá mais uma chance.

Paulo e Barnabé, na sua primeira viagem missionária, levaram consigo João Marcos, mas ele, sem um motivo explícito, abandonou-os na missão. (Atos 12:25-13:13) Mais à frente, na segunda viagem missionária de Paulo, Barnabé queria levar João Marcos com eles, mas Paulo não deu uma nova chance para ele. Por esta razão, Paulo e Barnabé tiveram uma séria discussão e se separaram. (Atos 15:36-39) Na mente de Paulo, talvez passasse pensamentos do tipo: "Como posso levar um camarada comigo que tempos atrás me abandonou?" ou "Aquele moleque de novo?"

Mas o Deus de amor ensina seus filhos a reverem as ações e os valores. O tempo passa e amadurecemos. O homem que disse aos Beatles "vocês não têm futuro" somos nós quando não perdoamos a quem nos tem ofendido e, por isso, não lhes damos novas uma oportunidade. Paulo, à beira da morte, em tom de despedida, frágil e despido de todo orgulho e intolerância, anos mais tarde escreve a Timóteo:
"6 Quanto a mim, já estou sendo derramado como oferta de libação, e o tempo da minha partida está próximo. 7 Combati o bom combate, terminei a carreira, guardei a fé. 8 Desde agora a coroa da justiça me está reservada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos os que amarem a sua vinda. 9 Procura visitar-me em breve, 10 pois Demas, por amar este mundo, abandonou-me. Ele partiu para Tessalônica; Crescente foi para a Galácia; Tito, para a Dalmácia; 11 só Lucas está comigo. Toma a Marcos e traze-o contigo, pois ele me é muito útil para o ministério." - 2 Timóteo 4:6-11.
Paulo foi abandonado por alguns, assim como Jesus antes de morrer (Mateus 26:56; Marcos 14:50), e agora pede para Timóteo trazer João Marcos, o mesmo que abandonara Paulo.

O que a Bíblia quer nos ensinar com este relato? Que o amor de Deus move filhos humildes a dar muitas chances assim como Deus nos dá. De preferência, 70 x 7, ou seja, sempre! (Mateus 18:22) O que se tornou João Marcos? Um grande colaborador de Paulo. (Colossenses 4:10, 11; Filêmon 24) Mais do que isso, o autor do evangelho que leva o seu nome: Marcos. 

Marcos havia errado em abandonar a missão? Sim, sem dúvida! Paulo errou em ter uma forte discussão com Barnabé? Sim, pois foi Barnabé quem ajudou Paulo, ex-perseguidor e assassino de Cristãos, a ser aceito na Igreja como convertido a Jesus! Barnabé errou por discutir e se separar de Paulo? Sim, pois era mais experiente e poderia ter convidado Paulo e João Marcos para um diálogo. Isso nos ensina que quando não estamos dispostos a dar chances, ou queremos que nossos ofensores paguem pelo seu erro o resto da vida, todos acabam sofrendo e até pecando também. Mas que bom! Paulo reconheceu o valor de João Marcos. E nós? Aprenderemos algo com essa lição? - Fernando Galli.