JUDAÍSMO - POR QUE NÃO CRÊ NA TRINDADE? - PARTE 2


Na primeira parte de nosso estudo sobre os motivos pelos quais os judeus não creem na Trindade, aprendemos a refutar a argumentação de que Deus não pode ser humano, nem ser afetado por fraquezas humanas e muito menos morrer. Deus se fez homem, sem deixar de ser Deus, daí as duas naturezas de Cristo; sofreu por nós na pessoa de Jesus Cristo para redimir o homem do pecado, assim, sofreu como homem, não como Deus; e por isso morreu como homem, não como Deus. Mas os judaísmo possui outros argumentos. Quais são?

ARGUMENTO JUDEU - "Cultuar Jesus como Deus é violar o mandamento "Não terás outros deuses diante de mim". (Êxodo 20:3) O maior líder do povo judeu, Moisés, foi enterrado por Deus em uma sepultura sem marcas. Como diz a Bíblia: "(...) ninguém soube até hoje o lugar de sua sepultura" (Deuteronômio 34:6) Não importa quão grande foi Moisés; Deus não quis que ele fosse reverenciado de modo que pudesse haver pessoas que o confundissem com a Divindade. "E o homem Moisés (...)". (Números 12:3) - seu nome é prefaciado pelo adjetivo que descreve suas limitações mortais. Deus foi cuidadoso em delinear a diferença entre Ele e os seres humanos. Os judeus não podem aceitar que um homem ou uma mulher possa ser Deus." [1] 
RESPOSTA CRISTÃ - Os judeus ficarão felizes em saber que não cultuamos outro Deus além de Yaweh.  Ele é o único Deus! (Deuteronômio 6:4) Mas cremos que o Deus Yaweh é Triúno. Deus é único em natureza, essência, hipóstase, mas trino quanto às Pessoas Divinas. Não cremos em três deuses. Assim, se Jesus não fosse Deus, de fato não haveria porque cultuá-lo como Deus, ou adorá-lo.

Sobre a questão do túmulo de Jesus. Até hoje ninguém sabe do corpo de Jesus, obviamente porque foi ressuscitado, apareceu para testemunhas (João 20:24-31; Atos 1:5-8) Essas pessoas tiveram tanta certeza da ressurreição de Jesus que estiveram dispostas a morrer como mártires dessa fé. Admitindo este fato como verdadeiro, então Jesus era semelhante a Moisés como homem (Deuteronômio 18:15, 18; Atos 3:22), todavia maior do que Moisés por possuir duas naturezas. (Hebreus 3:3; João 20:28; Filipenses 2:5-8). Portanto, de acordo com a Bíblia, não adoramos e nem veneramos o corpo de Jesus. Adoramos ao único Deus, no Pai, no Filho e no Espírito Santo. Para os cristãos, e para Paulo, ex-praticante do judaísmo, é um grande pecado trocar a Divindade pela criatura, sendo isto uma prática de quem está num estado reprovável por Deus. - Romanos 1:25.

A questão então é: Os judeus precisam entender que, de acordo com o Antigo Testamento, Deus criou os céus e a terra sozinho (Isaías 44:24), todavia disse: "Façamos o homem a nossa imagem, segundo a nossa semelhança" (Gênesis 1:26) Só há um Criador, pois só Deus é Criador. Mas Deus falou para quem o "façamos"? Para alguém tão Criador quanto Ele, ou seja, o Filho, bem como o Espírito Santo (Gênesis 1:2). Mas foi esse mesmo Deus que na pessoa de Jesus se fez homem, para substituir todos os sacrifícios de animais que os judeus sempre faziam.

Nós, cristãos, também concordamos com os nossos queridos judeus que nenhum homem ou mulher possa ser Deus. Mas Deus pode ser o que ou quem Ele quiser. E se Deus quis ser homem, sem deixar de ser Deus, então seja feita a vontade soberana de Deus. - Fernando Galli.
_____________

[1] BLECH, Rabino Benjamin. O Mais Completo Guia sobre Judaísmo. Página 10.  : São Paulo : Editora Sêfer,  2003.