TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - "SOMOS A ÚNICA RELIGIÃO VERDADEIRA!"


As Testemunhas de Jeová creem piamente serem a única religião verdadeira. Observe abaixo uma das argumentações em favor de tal crença com uma ligeira tentativa de, talvez, ludibriar o leitor quanto ao exclusivismo desta organização, e a seguir uma refutação cristã:

Argumento TJ "Religião significa uma forma de adoração, e não acreditamos que haja duas formas de adoração que possam ser contradizentes. Ou estarão unidas em uma só fé, ou estarão divididas em várias doutrinas e ensinos divergentes.  A verdade não poder ser diferente em cada lugar, a verdade é verdade sempre. Esta nossa visão não é exclusivista, pois desejamos que outras pessoas também venham a aceitar as boas novas e serem abençoadas. Assim como todos os chamados Cristãos, acreditam que o cristianismo é a unica forma aceita por Deus para se aproximar dele, sendo ineficazes as formas de adorações não cristãs, pelos mesmos motivos as Testemunhas de Jeová aceitam que Deus têm meios pelos quais quer ser adorado, e acreditamos estar em sintonia com estas verdades bíblicas, e por isso, acreditamos que estamos na verdade como organização unida e mundial."
REFUTAÇÃO CRISTÃ - Com todo respeito, gostaria de fazer umas considerações. "Religião" tem como uma de suas definições "forma de adoração". Mas a "forma de adoração" verdadeira não existe apenas numa única denominação. Antes de a organização Testemunhas de Jeová ter surgido em 1874 com o nome de Estudantes Internacionais da Bíblia, já havia essa forma de adoração a Deus, no contexto cristão, desde os dias de Jesus. Assim, a verdadeira religião é o Cristianismo. 

Apesar de várias denominações procurarem expressar o Cristianismo da melhor forma possível, nenhuma delas consegue ter as mesmas doutrinas e interpretações bíblicas. A história demonstra isso até mesmo entre as TJs, que já mudaram mais ou menos 317 vezes de ensinos, e delas já surgiram 27 grupos menores também afirmando serem a única verdade. O mesmo aconteceu entre as igrejas cristãs: Houve interpretações diferentes sobre a única verdade. 

O problema não foi não acreditarmos em uma única verdade, mas não ser possível compreender a verdade absoluta de uma forma unânime e imutável. Assim, temos doutrinas centrais, estas sim bem evidentes, extraídas da verdade absoluta, mas compreendidas em grau relativo. Mas temos opiniões diferentes sobre verdades absolutas menos óbvias para nós. Por isso, a verdadeira religião, o Cristianismo, praticada pela verdadeira Igreja - a união de todos os que aceitaram genuinamente Jesus como o seu único e suficiente Salvador - não é UNA em interpretar as Escrituras em todos os pormenores, mas é una na essência. Ela é o Corpo de Cristo. Não temos papas que nos obrigam a assimilar as interpretações deles.

Com isso em mente, a forma de adoração verdadeira não implica em interpretação unânime. Portanto, pode acontecer de errarmos mesmo adorando ao Verdadeiro Deus. Pode haver conceitos errôneos sobre muitos pontos bíblicos que são alterados ou melhor explicados com o tempo. Isso ocorre naturalmente conforme o Espírito Santo determina diante de nossos esforços de interpretar a Palavra de Deus, mas sem o orgulho denominacional de promover a nossa denominação como a única verdade.

Tanto as Testemunhas de Jeová como as denominações que procuram praticar a adoração verdadeira erraram em muitas interpretações e já mudaram muitas vezes seus pontos de vistas. Então qual a diferença? A diferença é o exclusivismo religioso que o autor do texto acima tentou disfarçar. E como ele fez isso? Observe novamente a frase dele:
"Esta nossa visão não é exclusivista, pois desejamos que outras pessoas também venham a aceitar as boas novas e serem abençoadas."
O Cristianismo deve ser exclusivista quanto à sua identidade Cristã. Mas uma denominação do Cristianismo jamais! Por exemplo, uma determinada empresa poderia fabricar a essência para diversos tipos de perfumes ao redor do mundo, mas o que dizer se uma lojinha em Cedar Point, OHIO, EUA, começasse a divulgar que apenas ela fabricasse o verdadeiro perfume valendo-se da essência já criada muitos anos atrás? Seria desonesto e uma traição. 

As Testemunhas de Jeová têm feito isso desde sua origem. Se elas fossem a única "lojinha" que vendesse a única essência, elas deveriam corretamente reivindicar tal exclusividade de portarem a essência verdadeira. Mas antes dessa "lojinha", desde o ano 33, a essência foi deixada, verdadeira, imaculada, a saber, Jesus Cristo, e muitas lojas de fato, oficiais, surgiram para divulgar essa essência. Nesta divulgação, cometeram erros? Sim! Souberam ensinar como usar essa essência perfeitamente? Não, pois a essência estava muito acima de suas capacidades. Mesmo assim, divulgaram a essência à medida do possível. Mas as TJs, como uma lojinha que rouba a patente da essência, afirmam: Este é o verdadeiro perfume, nós! E ainda, neste caso específico, o autor do texto acima, diz que não são exclusivistas porque desejam que outras pessoas aceitem as boas novas, mas só não disse que somente as boas novas com os óculos das TJs são a verdade. Isto é: São muito exclusivistas.

Por outro lado, qual a essência das Testemunhas de Jeová? Que elas são a única religião verdadeira e que a  adoração delas advém da interpretação que dão às Escrituras através do seu Corpo Governante. Todavia, até 1992 ensinavam que Jesus poderia ser adorado de forma relativa e hoje ensinam que não. Veja:
"Em vista de tudo isso, como devemos compreender Hebreus 1:6, que mostra que até mesmo os anjos ‘adoram’ o ressuscitado Jesus, Cristo? Caso se prefira a tradução "adorar", então se precisa compreender que tal ‘adoração’ é apenas relativa. Pois o próprio Jesus declarou enfaticamente a Satanás que "é a Jeová, teu Deus, que tens de adorar [uma forma de proskynéo] e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado". - A Sentinela de 1 de julho de 1971, página 415; A Sentinela de 15 de janeiro de 1992, página 23.
Então perguntamos às Testemunhas de Jeová: Se apenas vocês são a única religião verdadeira, e não pode haver duas verdades, ou doutrinas e ensinos divergentes, como o Deus de vocês demorou de 1874 até 1992 (118 anos) para lhes revelar a verdade verdadeira? Qual das duas formas de adoração estava correta: A que antes adorava ao Pai, Jeová, com uma adoração relativa a Jesus, ou a atual, que vigora desde 1992, com a adoração exclusiva a Jeová sem se poder adorar relativamente a Jesus?

Por fim, queria apenas refutar algumas frases da declaração TJ acima:
a. "Ou estarão unidas em uma só fé, ou estarão divididas em várias doutrinas e ensinos divergentes."
A fé que nos une é a fé em Cristo, não as interpretações da Bíblia. Efésios 4:5 diz haver "uma só fé, um só Senhor, um só batismo". Essa fé em Cristo é a marca da Igreja Cristã.
b. "A verdade não poder ser diferente em cada lugar, a verdade é verdade sempre."
Se o fato de cada denominação cristã (LUGAR) dar interpretações diferentes à verdade absoluta mostra que não temos a verdade e não adoramos de forma correta, então o fato de as TJs SEMPRE estarem mudando seus ensinos prova que ali a verdade não é SEMPRE a verdade.

c. "Acreditamos estar em sintonia com estas verdades bíblicas, e por isso, acreditamos que estamos na verdade como organização unida e mundial."

Que a organização TJ é unida, não há dúvida. Mas a unidade em torno de uma interpretação que vem de líderes não prova em si ser a única religião verdadeira. Se assim fosse, cada denominação recém formada, com algumas igrejas afiliadas obedecendo uma liderança, poderia reivindicar ser a única religião verdadeira. Desde quando existem como organização unida e mundial? Há nem 150 anos! E será que são unidos mesmo? Como explicar que já surgiram 27 grupos menores que discordaram desta organização, e cada um ensinando ser a verdade?

Portanto, a verdadeira religião é o Cristianismo, como forma de adoração. A Igreja Verdadeira é composta de todos os cristão verdadeiros que pertenceram ou pertencem ainda às diversas expressões do Cristianismo, ou seja, as denominações cristãs. Mas quando uma denominação ou grupo de pessoas com  nem 150 anos de história resolve se proclamar a única religião verdadeira, diante do colossal Cristianismo, com seus quase 2 mil anos, só nos resta aplicarmos a ela a lamentável insignia Seita. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7