CORPO DE CRISTO OU DE CRISE?


Enquanto a Igreja Católica Apostólica Romana se gaba de sua unidade no decorrer da história do Cristianismo, o que é bem questionável, a Igreja Protestante e Evangélica se diz unida nas doutrinas centrais do Cristianismo: Trindade, Inferno, Sola Scriptura, Sola Fide, Sola Gratia. Será que essa unidade existe mesmo? Ou será que também há um tal de Sola nos Outros?



A unidade, em si, não faz surgir a verdadeira Igreja. Basta nos lembrarmos de que há grupos heterodoxos tão "unidos" em torno das interpretações de seus líderes, todavia, já mudaram de ensinos unidamente umas 317 vezes. O erro também anda unido, ou se preferir, ele é uniforme. São "igrejas MacDonalds". Então, se unem para servir aos interesses de quem? De Deus ou de homens?

Todavia, a unidade é essencial na Igreja de Cristo. Cristo é a Igreja, pois na verdade os cristão são corpo de Cristo. Somos, por assim dizer, extensões de Jesus aqui na terra, pois Cristo habita em nós. (João 14:23) Então, as denominações cristãs que professam ser parte do Corpo de Cristo precisam ser mesmo tal Corpo.

Imagine o fígado dizer aos outros órgãos do corpo: "Eu não preciso de você, estômago!", "Chega de você pâncreas!" "Coração, não se importe mais comigo!" "Pessoal, não preciso mais do código genético deste corpo!" O que os médicos diriam desse fígado? Que ele tem câncer! Resolveu se reproduzir por conta própria. 

Sejamos bem sinceros: Existe mesmo tal unidade cristã, genuína, entre as denominações que afirmam ser a manifestação do Corpo de Cristo? Parece que muito poucos cristãos se unem em adorar em Deus, apesar da pluralidade de crenças secundárias. Daí, não raro, ouvimos frases do tipo:
1. "Sou Pastor assembleiano. Eu ceder o púlpito para batistas?"
2. "Sou pré-tribulacionista e pré-milenarista, assim, amilenistas não pregam em minha igreja. E sou contra que sejam pastores também!"
3. "Estou chocado! Fui casado, divorciei-me, casei-me novamente, tornei-me cristão, e igrejas da mesma denominação tem vérios conceitos sobre mim: (a) Não estou em pecado porque as coisas velhas se fizeram novas; (b) Adulterei ao me casar de novo, mas Deus reconhece minha situação, por isso, posso ensinar em minha igreja; (c) Sou adúltero até hoje e não posso nem orar em algumas igrejas."
4. "Ele crê em dom de línguas e nossa igreja não crê. Assim, ele não pode vir pregar em nossa igreja. E mesmo que ele não vier falar sobre esse assunto, mas sobre um assunto que nossa igreja está de acordo, não o aceitamos também."
5. "Irmãos, temos a solução para o problema dos pastores maçons em nosso meio: Quem já é pastor maçom, continua. Quem não é, não pode ser mais. Os pastores maçons, todavia, podem pregar nas igrejas onde não são aceitos pastores maçons. Mas quem, de outra denominação, não for calvinista, sendo maçom ou não, não prega em nossas Igrejas."
6. "Eles creem que Jesus morreu pelos salvos apenas, nós cremos que foi por todos. Não os queremos na mesma associação de Igrejas."
7. "Achamos um absurdo usar bateria em nossos cultos, por isso, há igrejas de nossa denominação que estão trazendo a cultura do mundo para dentro das nossas igrejas da mesma denominação. Por isso, não temos muita comunhão com elas."
8. "Eles creem em perdão de salvação, nós não cremos em perda de salvação. Por isso, eles são nossos irmãos em heresia."
9. "Você não pode pregar aqui irmão, pois está usando cavanhaque." 
10. "Não participe da nossa ceia porque você não foi batizado por imersão."
11. "Por gentileza irmão Pedro, talvez o irmão não saiba mas nesta igreja praticamos a ceia restrita, assim, ela é apenas para os membros desta igreja de oitenta membros." 

Esta lista acima contém apenas alguns exemplos. Então, onde está a unidade entre as igrejas que afirmam ser Corpo de Cristo? É muito fácil ensinarmos que as denominações são expressões da Igreja de Cristo, mas é difícil acreditar que cada expressão não da impressão de um tremendo sectarismo entre nós. Acordem igrejas! 

Óbvio que cremos que a Igreja de Cristo é composta de todos os salvos em todas as épocas da história do Cristianismo (posso incluir os católicos entre os anos 325 e 1550, ou nessa época a Cristo ficou sem Igreja?). O problema não seria a unidade absoluta na interpretação das Escrituras. Isso é impossível, a menos que permitamos que alguém interprete de modo inerrante (impossível!) e livre de questionamentos a Bíblia para nós. O problema é a imaturidade que faz as igrejas e seus líderes não experimentarem a alegria de serem Corpo de Cristo de verdade. Dizem para o cabeça: "Te amamos Jesus!" "Aleluia Jesus!", mas os membros e denominações parecem mais aquele corpo indigente que, numa Faculdade de Medicina, tem seus membros e a cabeça separados uns dos outros e todos expostos em lugares diferentes para estudo. Que vergonha! 

Quando ouvem falar de outras denominações, mudam a fisionomia! E creem que o Pai e o Filho more neles e que sejam templo do Espírito Santo. (1 Coríntios 6:19) Desculpe-me se estiver exagerando, mas não se pode ter Cristo morando muito menos ser templo do Espírito Santo onde há sectarismo, divisões, contentas, mágoas, politicagem e concorrência entre aqueles que pretendem ser nada mais nada menos do que os receptores da Santíssima Trindade. 

Como membros individuais e salvos em Cristo, realmente somos de Corpo de Cristo, mas e como denominações? O tratamento de uma denominação cristã para outra, quando há pontos de vistas divergentes amalgamado à influência maligna, chega a ser trágico e cômico. 

Há ciúmes entre os pastores e os líderes de denominações diferentes! Veja:
- Irmão, graça e paz da parte do nosso Salvador, Deus e Senhor, Jesus Cristo!
- Paz irmão! E então, vou poder pregar na sua igreja?
- Não, pois o irmão é de outra denominação, e nós, por uma questão de visão e de unidade, não permitimos pregadores de fora do nosso meio.
Isto precede de quem? De Deus ou do Diabo?

Há pastores e líderes que chegam até mesmo, em alguns casos, a se evitarem! O engraçado é que mal eles conseguem conviver numa mesma igreja com vários pastores, devido às divergências, e preferem dirigir suas igrejas sozinhos, mas têm a coragem de exigir que suas ovelhas se deem bem umas com as outras. Parece que algumas denominações usam uma caixa de sapato chamada teologia, enfiam o Todo-Poderoso dentro dela, e não permitem que os outros entrem ali. 

Recentemente, como tentativa de resolver o problema, já surgiu a tal Igreja Emergente, com dois grupos conflitantes. Outros lançam os jargões: "O que nos une é maior do que nos desune", mas a desunião continua. Trata-se de apenas uma frase bonita para ser tema de pregação. Há também os que estão falando de uma nova Reforma para a Igreja. Estão querendo reformar o Corpo de Cristo ou o corpo de crise?

Perdão, mas o meu amor pela Igreja de Cristo e minha gratidão por estar nela, e numa das igrejas da denominação batista que é extremamente séria, comprometida com a Palavra de Deus, sim este amor é inversamente proporcional ao ódio que tenho pela tamanha falta de amor, compreensão e noção do que significa ser Igreja de Cristo. Não posso dizer que amo isso!

Em quase dez anos de ministério, já visitei mais de 400 igrejas diferentes, de mais de umas 50 denominações. Mesmo discordando de muitas crenças e costumes, eu amei estar em cada uma delas, porque o meu objetivo de ter pregado para elas foi adorar a Deus em unidade com meus irmãos em Cristo. E aprendi a ser assim porque está na Bíblia o amor verdadeiro como sinal identificador dos verdadeiros discípulos de Jesus. - João 13:34, 35.

Então, não é preciso reformar a Igreja de Cristo, nem as expressões dela como denominações. É preciso reformar a mente e introduzir nela JESUS CRISTO! Quando fizerem isso e pararem de tentar por Deus dentro na uma caixa de teologia conflitante, aí descobrirão o que é ser uma Igreja Verdadeira. Eu já descobri! E muitos comigo! 

Todavia, os que, quais crianças na fé, persistem em aceitar a graça de Deus para si, mas para seus irmãos de outras denominações não se prestam para amá-los DE FATO, desgraçadamente são meras muletas, ou pernas mecânicas, não órgãos, não membros, que o verdadeiro Corpo de Cristo jamais precisou usar. A Igreja Verdadeira é una na sua essência, é santa pois é a expressão de Jesus, é católica porque é universal ou geral, e é apostólica, pois baseia-se na doutrina de Cristo conferida aos apóstolos. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7