O ARREPENDIMENTO GENUÍNO - PARTE 1


Todos nós pecamos, e não podemos nos redimir, salvar a nós mesmos. (Romanos 3:23) Deus, através de Jesus Cristo, salva-nos da condenação do pecado à morte eterna. (João 3:16) Com essas verdades em mente, como podemos proceder quando pecamos?

Sempre pecamos. Todos caímos em pecado. Cair faz parte de nossa natureza humana, mas levantar-se faz parte do novo homem em Jesus Cristo. 

Quem pensa estar de pé acautele-se para que não caia. (1 Coríntios 10:12) Mas se cairmos, Deus não permite que fiquemos prostrados, mas firma os nossos passos. (Salmo 37:23, 24) Muitos acham ter cometido um pecado imperdoável. De modo algum pense assim. Você estaria limitando o poder da morte de Cristo.

Deus nos ajuda a levantar porque somos seus filhos. Que pai amoroso não daria sua mão para ajudar um filho querido a se levantar? E como Deus nos dá sua mão? Primeiro, pelo sacrifício de Jesus. Nele temos o perdão dos pecados. (1 João 2:1, 2) Mas precisamos nos arrepender de verdade, e mudar a direção de nossas atitudes. Dar meia volta, diz a Bíblia, e lutarmos para não errar mais. - Atos 3:19.

Outra ajuda da mão poderosa de Deus é a provisão da confissão. Deus tem misericórdia de quem confessa (a Deus e aos homens) os pecados e abandona tal erro. (Provérbios 28:13) A característica marcante de todos os que são salvos é a perseverança. (Mateus 24:13; Tiago 1:3) Quais cristãos perseverantes, não desistimos de lutar para fugir do pecado.

Acontece muitas vezes que repetimos os mesmos pecados. Significa isso que não estamos lutando contra um determinado tipo de pecado? Nem sempre. Por exemplo, um cristão que tem o vício da pornografia poderá demonstrar a Deus que luta contra tal pecado por usar a internet em cômodos frequentados por mais pessoas em sua casa, e por contar sua dificuldade a um irmão forte na fé, experiente. Se ele pecar novamente, Deus compreenderá que ele está lutando. Todavia, um jovem que tem relações sexuais com sua namorada estaria demonstrando que luta contra esse pecado se ficassem a sós, dormindo no mesmo quarto? 

Assim, pergunto: O que é melhor - uma consciência tranquila por não pecar ou uma mente cauterizada de tanto pecar? Parece que alguns pseudo-cristãos, em sites e em palestras nas igrejas, andam ensinando muito mais que os pecados não são tão sérios assim, e que mesmo quando erramos os mesmos pecados, o mais importante é pedir perdão. Todavia, penso que o mais importante é sentirmos tristeza característica de quem realmente está arrependido, e não usarmos a expressão mágica "perdão Senhor, em nome de Jesus, amém". 

Isso é sério! Muitas vezes me questiono: Por que já chorei muito por ter cometido alguns pecados e não chorei nada depois de ter cometido outros? Não estou dizendo que devesse chorar após cada pecado, mas que sentisse graus de tristeza geradas por Deus próximos. Pense nisso.

Resumindo, desejo que possamos perseverar na fé, e quando pecarmos, não acharmos que é o fim do mundo, mas demonstrarmos tristeza de um coração convertido a Deus para aceitarmos o Seu perdão e continuarmos servindo-lhe de todo o coração, alma, mente e força. (Mateus 22:38, 39) Peçamos ajuda a nossos irmãos na fé, pois são conosco corpo de Cristo. Deus se alegra de pecadores sinceramente arrependidos. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

VÓ ROSA - APOSTILA PARA ESTUDAR AS CRENÇAS DA SEITA

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

O QUE SIGNIFICA SER MANSO?

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO AMIGO - PROVÉRBIOS 17:17

MAÇONARIA - UM SEGREDO SOBRE AS ORIGENS DE SEUS SINAIS SOLENES.

COMUNIDADE CRISTÃ AMOR E GRAÇA - ALGUMAS DE SUAS HERESIAS