ABIP (JEOVÁ FALSO DEUS) - REFUTAÇÃO AO FOLHETO NÚMERO 1: O ÚNICO MEDIADOR


Aqui no Brasil há um movimento que apregoa, assim como Marcião de Sinope, que viveu no Século II, que o Deus do Antigo Testamento, Yaweh, é um falso Deus. O nome deste movimento é: ABIP - Associação Bíblica Internacional de Pesquisas. Tem como responsável o Sr. Olavo Silveira Pereira. O site da ABIP é www.verdadesbiblicas.com.br. O livro mais conhecido deles é JEOVÁ FALSO DEUS?

A intenção de muitas matérias sobre as crenças da ABIP não será pregar o ódio relgioso, mas apenas demonstrar por quais motivos discordamos tremendamente do que chamamos de heresias desse movimento. Quanto ao caráter de seus líderes, nada temos contra. Nossa questão será apenas no campo doutrinário. Inclusive, abaixo de cada matéria, haverá o espaço para os seguidores deste movimento se expressarem, desde que não sejam ofensivos, mas educados.

FOLHETO 1 - O ÚNICO MEDIADOR (Clique aqui)
Objetivo deste folheto é: Provar que o Senhor Yahweh é um falso Deus pela seguinte argumentação: Visto que a Bíblia diz que tanto Moisés (Gálatas 3:19, 20) como Jesus foram mediadores entre Deus e os homens, e só Jesus é o verdadeiro e único mediador entre Deus e os homens  (João 1:18; 1 Timóteo 2:5; Atos 4:11, 12; João 14:6; Mateus 11:27; 1 João 2:1, 2), então Moisés só pode ser mediador de um falso Deus, chamado Jeová. Daí, o folheto mostra a diferença de comportamento entre o Pai de Jesus e o suposto falso Deus Jeová.
Resposta Cristã - Vejamos abaixo o quadro comparando os textos de Gálatas 3:19, 20 e 1 Timóteo 2:5:


Como Moisés poderia ter sido mediador se Jesus é o único mediador entre Deus e os homens? 

Moisés foi mediador na acepção de ter sido usado por Deus para guiar seu povo com base na Lei de Deus, a qual visava conduzir o povo dele ao descendente, Jesus. Assim, de início, o Deus que deu a Lei a Moisés não poderia ser um falso deus pois como poderia sendo falso dar uma Lei para "conduzir os homens até Cristo"? - Veja Gálatas 3:24.

Além disso, o modo como Jesus é o único mediador entre Deus e os homens nada tem a ver como o modo de Moisés ter sido mediador. Deus usou Moisés para dar a ele a Lei. Mas Jesus é mediador numa acepção infinitamente superior, única: O Único Mediador perfeitamente Deus e perfeitamente homem. (João 1:1, 14)  Linguagem parecida é usada quando somos chamados de filhos de Deus (João 1:12; Gálatas 3:26), mas Jesus é o único Filho de Deus. (João 3:16) Por quê? Porque o modo como Jesus é Filho nada tem a ver com o nosso modo de ser filhos.

Com essa informação em mente, pergunto aos seguidores da ABIP: Por que não vemos um único caso na Bíblia de Jesus condenando o falso deus de Moisés? 

Mesmo assim, tal ABIP posta as supostas diferenças entre o Deus Verdadeiro e o deus falso, Jeová:


Afirmar que o Deus do AT é deus das trevas porque em Deuteronômio 4:11, 12 menciona que Deus havia falado ao povo em meio às trevas, nuvens e escuridão é um grande erro de interpretação. O texto não diz que Deus habita em trevas, mas que usou de um cenário assim, porque para os judeus aquele cenário, para o povo daquela época, impunha a grandeza do acontecimento. E as nuvens espessas e a fumaça explicam as trevas.[1] Veja que o escritor de Hebreus, se concordasse com idéias parecidas a da ABIP, mesmo ao mencionar este acontecimento, em momento algum posicionou-se contra a Deus ter se manifestado assim, sequer referindo-se a Ele como um falso Deus. - Hebreus 12:18-21.

Afirmar que Moisés era mediador do deus falso que matava homens porque Ezequiel 18:4 narra a voz de Deus dizendo: "A alma que pecar, está morrerá" é mais uma interpretação errônea. Quem matou Ananias e Safira? (Atos 5:1-11) Um falso deus? Evidentemente que não! A morte de Ananias e Safira se deu por uma mentira! Morreram aos pés de Pedro, o qual explicou: "Mentistes ao Espírito Santo" (v. 3), "mentistes a Deus" (v. 4) e "combinaram colocar à prova o Espírito do Senhor". (v. 9) E o que dizer dos atos de Jesus contra os ímpios no Livro do Apocalipse? (Capítulos 19, 20) Deus, além de condenar as pessoas, usará Jesus para matá-los, e ainda enviará as aves para comer as carnes deles. E eles são depois lançados no tormento eterno! São atos do Soberano Deus, inquestionáveis para aqueles que o servem.

Afirmar que Moisés era mediador de um deus falso porque Deus se ira todos os dias com os pecadores, preparando-lhes flechas mortais, é uma aberração. Deus, no Novo Testamento, também se ira. E muito! Em Romanos 1:18 diz que a ira de Deus se manifesta contra toda injustiça. Em Romanos 12:19 diz que Deus se vinga, e isso é uma citação do AT, em Deuteronômio 32:35, 36, referindo-se ao Deus Jeová. Por que Paulo não denunciou Jeová como um falso deus? Por que ele não tinha lido ainda o livro Jeová Falso Deus? Acho que não! Até João Batista ensina que a ira de Deus permanece sobre quem não crê em Jesus. Em Efésios 5:6 e Colossenses 3:6 dizem que a ira de Deus vem sobre os desobedientes. Em Apocalipse 14:9, 10 promete aos adoradores da besta beberem do cálice da ira de Deus! E em Apocalipse 14:19, compara o sangue dos homens mortos pela ira de Deus com o lagar cheio de vinho das uvas. Em Apocalipse 15:1 fala que Deus tem sete últimas pragas sobre a terra e em Apocalipse 16:1 diz: "Ide e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus".

Afirmar que Moisés foi mediador de um falso deus porque este deus em Naum 1:2 é descrito como Deus zeloso e vingador e cheio de indignação contra os pecadores, enquanto que Jesus é mediador entre o Deus do perdão é um lamentável erro exegético. O Deus que se revelou a Moisés pude o pecado até a quarta geração, mas usa de misericórdia até a milésima geração dos que lhe obedecem. (Êxodo 20:4-6) Todavia, o próprio Jesus, ao falar da grande tribulação, ensina que "estes serão dias de vingança". (Lucas 21:22) Romanos 12:19, já citado, menciona a fala de Deus em Deuteronômio 32:35: "Minha é a vingança". Até mesmo as almas dos que foram mortos por testemunhar de Cristo são vistas, por João, no altar de Deus, suplicando-lhe por vingança! (Apocalipse 6:10) Sim! O Verdadeiro Deus é o meu querido vingador! 

Afirmar que Moisés foi o mediador de um falso deus porque Ele traz maldições aos que lhe desobedecem, enquanto Jesus tira as maldições é um erro incrível! O Deus do AT poe diante do povo a bênção e a maldição, morte e vida, para eles escolherem, mas pede para o povo escolher a vida! (Deuteronômio 30:19, 20) A forma de Deus agir no AT para aquele povo ainda sem Cristo era uma amostra de como agirá no julgamento dEle contra os que rejeitam a Cristo! No AT, a Lei era maldição para o povo porque expunha o homem como pecador, apontando-o para a necessidade de um salvador, Cristo Jesus. Quando Jesus vem, a tantos quantos creram em seu nome, foram libertos da maldição da Lei, ou seja, do fato de que a lei os expunha. Muito pior ocorrerá com aqueles que rejeitarem a Lei de Cristo! - 1 Coríntios 9:21.

Depois, os seguidores da ABIP afirmam que Deus não muda (Malaquias 3:6). Usam esse texto para tentarem provar que o modo de Deus agir no NT como Pai é diferente do de Jeová agir no AT, e como Deus não muda, então o Pai não pode ser Jeová. Mas quando a Bíblia diz que Deus não muda, refere-se ao seu caráter e à sua natureza, essência divina, não a mudanças de atitudes. Por exemplo, como o "Deus Pai" do NT reage quando o homem peca e quando o homem obedece a Deus? Da mesma forma? Não! Deus se alegra com nossa obediência e se entristece com nossa desobediência. Mas isso não muda o caráter dEle. 

Por último, o folheto afirma que os que adoram o Deus Jeová ficam doentes porque adoram esse o "falso Deus Jeová. Será que os adoradores do Deus da ABIP nunca ficam doentes? O que você acha? Que sim ou que não?

Que possamos demonstrar o amor de Cristo para todos aqueles que buscam a verdade de Deus. Sejamos pacientes, como Deus é conosco. Espero que estas respostas possam ajudar aqueles que estão debaixo da tremenda maldição advinda de ser crer que o Deus Jeová, o meu querido Deus Jeová, é um falso deus.* - Fernando Galli.
__________________

* Da mesma forma que o prezado autor do folheto 1 ("O ÚNICO MEDIADOR"), o Pr. Olavo tem a liberdade de crer que por eu adorar a Jeová eu fico doente e estou debaixo de maldição, eu também tenho o direito de achar que todos os que pensam que Jeová é um falso deus precisam de libertação espiritual. 

[1] (CHAMPLIN, R. N. O Antigo Testamento Interpretado Versículo por Versículo. Página 772, Volume 2. 2a. Edição. Hagnos : São Paulo. 2001.)