TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - "CUIDADO COM OS APÓSTATAS!"


A organização religiosa fundada em 1874 por Charles Taze Russell, as TJs, em suas publicações, procuram sempre alertar o "povo de Jeová" a evitar contatos com ex-TJs. Evidentemente, pode acontecer de ex-TJs, decepcionados com a vida e com a Bíblia, procurarem aconselhar as TJs a cometerem pecados contra Deus. Isso também ocorre com os cristãos, quando alguém que se desviou tenta desviar outros.

Todavia, há ex-TJs que hoje são cristãos, creem na inerrância da Palavra de Deus, em Jeová como Deus Todo-Poderoso, e aceitaram o sacrifício resgatador de Jesus em suas vidas. Conheço um bom número deles. Será que mesmo assim as TJs seriam proibidas de conversar, ou pelo menos cumprimentar-nos? Sim!

A Bíblia fala de não nos associar e comermos com fornicadores, idólatras, por exemplo. (1 Coríntios 5:11-13) Fala também para não recebermos em nossos lares o anticristo, pois se adiantaram nos ensinos de Cristo, pregando que Jesus não veio na carne, e que não deveríamos saudá-los (ou cumprimentá-los, conforme a Tradução no Novo Mundo das Testemunhas de Jeová). - 2 João 7-11.

O que esses textos querem nos ensinar? Que não devemos realmente ter associação íntima com aqueles que se desviaram do Cristianismo, e persistem em nos ensinar suas novas crenças e práticas até imorais. Muito menos deveríamos receber em nossos lares, para nos ensinar suas crenças, aqueles que negam o verdadeiro Jesus, mas pregam um outro. Os textos não falam para não conversarmos com tais pessoas, percebeu? Muito menos nos proíbem de tentarmos ajudar aqueles que se desviaram para religiões não-cristãs, ou pseudo-cristãs com conselhos amorosos. Os textos apenas nos proíbem de ter associação íntima e de os receber em nossos lares para nos trazerem um outro Jesus.

No entanto, as Testemunhas de Jeová vão além do que a Bíblia ensina. Elas se adiantaram no ensino da Palavra de Deus. Por se considerarem a única religião verdadeira (138 anos de fundação), creem que todas as denominações que professam o Cristianismo, com exceção à delas, fazem parte de Babilônia, a Grande, o império mundial da religião falsa. Então, entendem que se uma pessoa deixar de ser TJ para ser batista, então não se deve nem cumprimentar tal pessoa, muito menos ler o que ela escreve.

Sobre pessoas como eu, por exemplo, que deixei de ser TJ para ser Cristão batista, a Sentinela de 15 de julho de 2011, página 16, disse que os apóstatas (termo bem genérico), não deveriam nem mesmo ser cumprimentados, e seus textos jamais lidos, como se todos os ex-tjs fossem doentes espirituais que não estão preocupados com o bem das TJs. Somos para as TJs falsos instrutores, por mais que muitos de nós reafirmemos nosso amor por Jeová e pela Bíblia.

Com isso em mente, observe o que a mesma A Sentinela disse sobre nós, ex-TJs:


Com 137 anos de existência se autodenomina verdade (e já mudaram centenas de vezes de ensinos) e proíbe seus asseclas de lerem material com ensinos diferentes dos deles, sendo que são os campeões de mudanças de ensinos! Discordando disso, membros TJs me ligam de madrugada, escondidos de seus pais e até cônjuges, para exporem suas dúvidas e pedir ajuda espiritual. Várias TJs já me disseram que conforme liam meu blog seus corações batiam mais forte, de medo de descobrirem algo que as fizesse pensar. Por que esse medo todo sorrateiramente programado pelo Corpo Governante das TJs? Porque não gostam que mencionemos os erros da seita. Eles apreciam falar dos nossos (pois não somos perfeitos), mas quando expomos os deles, então como são "a única verdade", fica embaraçoso para os líderes mundiais conciliar seu exclusivismo com seus erros e 317 mudanças de ensinos que já cataloguei. Por isso, "aconselham" seus partidários a não lerem o que escrevo, pois eu sou um falso instrutor. Não seria isso prova de que o doutrinamento TJ tem indícios de ser uma lavagem cerebral?

Também, ousam a usar João 6:66-69 para aplicarem a sua própria organização, como se abandonar a Jesus e abandonar a seita fosse a mesma coisa. Jesus realmente tinha "só declarações de vida", mas o que dizer de uma seita que proibiu vacinas entre 1921 e 1952, transplantes de órgãos entre 1967 e 1980 sob o pretexto de ser canibalismo e de poder ocorrer um transplante de personalidade de uma pessoa ruim para uma TJ? E o que dizer da proibição das transfusões de sangue entre 1945 até hoje? Será mesmo que essa organização possui declarações de vida quando ela ensina que não se deve tomar sangue mesmo quando este recurso é a único tentativa de se salvar uma vida? Com certeza, NÃO!

O verdadeiro cristão sabe que a verdade que possui - Jesus, Deus, a Bíblia (João 14:6; Romanos 3:4; João 17:17) é indelével em seu coração. Aqui em minha casa possuo livros de todas as seitas brasileiras, inclusive livros satanistas que uso como pesquisa, não como livros para endossar crenças (do contrário, eu deveria queimá-los). Nada disso pode me separar do amor de Deus que está em Jesus Cristo. (Romanos 8:38, 39) E mesmo quando um argumento sectário novo me deixa sem uma resposta completa, minha fé verdadeira e apego à sã doutrina, e minha relação pessoal com meu Deus me movem a encaram tal argumento como um vírus novo e então sou motivado a buscar a vacina para aquele falso ensino. 

Portanto, mais uma vez louvo a Deus por tão grandiosa salvação em Cristo Jesus. Livre para sempre do Corpo Governante, esse grupo responsável por tantas vidas que caminham para a perdição eterna. Dias atrás, em Minas Gerais, uma senhora TJ, com toda a sua arrogância me disse: "Não se dirija a minha pessoa. Obedeça aos anciãos de sua ex-congregação e não fale comigo!" Fechei os olhos e disse a mim mesmo: Glórias a ti, Senhor Deus, porque eu sou teu filho pela fé em Jesus, e não preciso mais obedecer quem nem mesmo acredita ser um filho de Deus (pois para as TJs, elas só o serão depois dos mil anos!).

Tudo que postei aqui refere-se ao que acho das TJs como organização, não como indivíduos, pois sei que são pessoas sinceras e muito especiais, que merecem nosso amor e carinho. Nada contra o caráter delas, nem contra o seu direito de ir e vir. Nada disso também visa pregar ódio religioso, mas assim como elas têm o direito de crerem que só elas são a verdade e que todos nós, cristãos, somos filhos de uma prostituta chamada Babilônia, a Grande, o império mundial da religião falsa (conceito TJ), assim também temos o direito de encarar alguns de seus ensinos como falaciosos. - Fernando Galli.
________
Créditos da foto no topo: http://harmonizacaointegral.blogspot.com/2011/07/autoritarismo-no-discuso.html