IGREJA DE DEUS DO SÉTIMO DIA E SUA FALSA ACUSAÇÃO AOS QUE CREEM NA TRINDADE

A Igreja de Deus do Sétimo Dia (IDSD) tem suas origens em Miridian, Idaho, EUA. Aqui no Brasil, surgiu de um pequeno grupo de dissidência adventista denominado Organização Evangélica Universal dos Primogênitos (OEUP), com sede em Guarulhos, SP. Esse grupo, em 1978, decidiu filiar-se à Igreja de Deus do Sétimo Dia dos EUA, e em 1984, adaptando suas crenças à tal IDSD, a OUEP se torna IDSD e rebatiza todo o seu rol de membros.  Entre as suas heresias, muitas delas importadas de outras seitas, acusam os cristãos de negarem a humanidade de Jesus Cristo por crerem ser Ele Deus-Filho - tudo porque, igualmente às Testemunhas de Jeová, ensinam um Jesus criado e divino numa acepção diferente. Observe o que argumentam seus adeptos:
“Estamos falando de Jesus, de Seu nascimento à Sua morte. Neste período Ele era somente homem. Embora com boas intenções, os teólogos confessam a fé docetista e pregam um Jesus irreal, que podia ser Deus quanto homem. Assim fosse Ele não era menor que os anjos e Sua morte seria duvidosa. Com isto negam a humanidade dEle, enquadrando-se entre os que não confessam Sua vinda em carne. Quem, nas entrelinhas nega a humanidade de Jesus, confessa mensagem do anticristo e esta não salva o pecador. (I João 4:2, 3; II João 7).” - Caderno de Lições Para Escola Bíblica (Especial - Estudo Bíblico - Vol. III) - Desenvolvendo Nossos Princípios de Fé, Lição 7, página 15, MInistro Altair Junqueira.
Refutação apologética - A Igreja de Deus do Sétimo Dia (IDSD) tem suas origens em Miridian, Idaho, EUA. Aqui no Brasil, surgiu de um pequeno grupo de dissidência adventista denominado Organização Evangélica Universal dos Primogênitos (OEUP), com sede em Guarulhos, SP. Esse grupo, em 1978, decidiu filiar-se à Igreja de Deus do Sétimo Dia dos EUA, e em 1984, adaptando suas crenças à tal IDSD, a OUEP se torna IDSD e rebatiza todo o seu rol de membros.

A IDSD afirma que Jesus, aqui na terra, tinha natureza apenas humana. Igual às Testemunhas de Jeová, negam a Divindade de Jesus, mas em suas publicações fala-se da divindade de Jesus referindo-se a ser Ele o Logos de Deus, ou a Palavra de Deus. Assim, entendem “divindade de Jesus” comoa “origem divina de Jesus”. No entanto, como podemos ter certeza de que Jesus, aqui na terra, era perfeitamente Deus e perfeitamente homem? Que Jesus era Deus pode-se observar por Ele ter poder para perdoar pecados e por ser adorado. Observe os textos abaixo:
  • Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados—disse, então, ao paralítico: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa.” - Mateus 9:6.
  • “Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, senão um, que é Deus? [...] Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados.” - Marcos 2:7, 10.
  • “E os escribas e fariseus arrazoavam, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus? Mas, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados—disse ao paralítico: Eu te ordeno: Levanta-te, toma o teu leito e vai para casa.” - Lucas 5:21, 24.
  • “E eis que um leproso, tendo-se aproximado, adorou-o, dizendo: Senhor, se quiseres, podes purificar-me.” - Mateus 8:2.
  • “Enquanto estas coisas lhes dizia, eis que um chefe, aproximando-se, o adorou e disse: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe a mão sobre ela, e viverá.” - Mateus 9:18.
  • “Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me!” - Mateus 15:25.
  • “Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou.” - Marcos 5:6.
  • “Então, afirmou ele: Creio, Senhor; e o adorou.” - João 9:38.
Assim, é muito mais do mera boa intenção chamar Jesus de Deus. É bíblico e cristão fazer isso. A Igreja fundada por Jesus, em toda a sua história, tem considerado Jesus Cristo assim, e lutado contra heresias as quais retiram dEle sua real Divindade.

Mas a IDSD, ao mesmo tempo que se refere a nossa boa intenção, parece usar de má intenção, ou no mínimo de terrível ignorância das doutrinas cristãs históricas, por insinuar que os teólogos confessam a fé docetista. Do que se trata o docetismo, de acordo com nossas publicações cristãs? Observe:
“Uma heresia do final do Século I que afirmava que Jesus apenas aparentava ser humano. [...] Negavam a humanidade de Cristo, mas afirmavam a divindade.” - Enciclopédia de Apologética, página 286, Editora Vida, 1999,  Norman Geisler.
Realmente, o docetismo negava a humanidade de Jesus, mas a doutrina cristã nada tem a ver com esse absurdo. Jamais negamos ser Jesus perfeitamente humano. Norman Geisler, um dos maiores apologistas cristãos, faz uma brilhante refutação ao docetismo, citando provas bíblicas da perfeita humanidade de Jesus Cristo:
Jesus morreu como homem, não como Deus.
“01. Os ancestrais de Jesus eram humanos. - Mateus 1:1, 20-25; Lucas 2:1-7; 3:23-38;
02. Jesus teve uma concepção humana. - Lucas 2:4-7.
03. Jesus teve um nascimento humano, pois sua mãe, Maria, teve gravidez de nove meses. - Lucas 1:26, 56, 57.
04. Jesus teve uma infância humana, sendo circuncidado (Lucas 2:21, 22); impressionava em seus conhecimentos (Lucas 2:41-49);
05. Jesus passou fome humana. - Lucas 4:2;
06. Jesus teve sede humana. - João 4:6, 7;
07. Jesus sentiu cansaço humano. - João 4:6; Marcos 6:31;
08. Jesus teve emoções humanas: chorou (João 11:35), perturbou-se (João 11:33) e ficou irado (João 2:15);
09. Jesus tinha senso de humor (humor baseado no senso do ridículo). - Mateus 23:24;
10. Jesus tinha linguagem e cultura humanas: Era Judeu, tinha uma mãe judia. - Mateus 1:1, 20-25; Gálatas 4:4;   João4:5-9.
11. Jesus teve tentação humana. - Hebreus 4:15; Mateus 4:1-10.
12. Jesus era de carne e osso humanos: foi perfurado (João 19:34); participou da condição humana (Hebreus 2:14);
13. Jesus sentiu dor humana. - Mateus 27:34.
14. Jesus teve uma morte humana. - Mateus 16:21; 1 Pedro 3:18.”

- Adaptado de Enciclopédia de Apologética, páginas 287, 288, 
Editora Vida, 1999,  Norman Geisler.

Assim, a IDSD não fala a verdade quando acusa os teólogos cristãos de docetistas por crerem que Jesus  seja Deus. Os líderes da IDSD afirmam isso porque cremos na Divindade de Jesus; então raciocinam que se Jesus fosse Deus Ele não poderia ter sido menor que os anjos. Todavia, a Bíblia ensina que embora Jesus, existindo na forma de Deus, humilhou-se e se fez servo, homem. (Filipenses 2:5-8) Como Deus pode, na pessoa do Filho, tornar-se humano, limitado e servo? Bem, não temos como explicar isso, pois não somos Deus. Mas cremos pela fé que Ele, Jesus, é Deus (João 1:1) e homem, conforme evidências acima. O fato de não explicarmos os mistérios de Deus registrados na Bíblia não os invalida nem nos autoriza a inventarmos explcações mais fáceis para o inexplicável Deus. O mesmo ocorre com o mistério da eternidade de Deus: Ele é sem princípio e sem fim. (Salmo 90:2) Quem explica isso? Ninguém! Mas cremos pela fé, porque somos cremos em Cristo e consequentemente cremos na Bíblia. O mesmo se dá com a união das duas naturezas de Jesus Cristo - perfeitamente Deus e perfeitamente homem. Não somos docetistas, muito menos anticristos. Pelo contrário, temos a grande alegria de adorá-lo e confessá-lo com os mesmos dizeres de Tomé, e sem precisar ver para crer: "Senhor meu e Deus meu." - João 20:28. - Fernando Galli, 04 de agosto de 2010.
_________________________
Créditos da ilustração no topo: http://redrose1988.wordpress.com/
Créditos da foto de Jesus na Cruz: Do filme Paixão de Cristo, de Mel Gibson. FOX FILMES.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7