COM QUEM MAIS VOCÊ E SUA IGREJA SE PARECEM: COM GAIO OU DIÓTREFES?


João, o discípulo amado de Jesus, escreve sua terceira carta, sendo esta endereçada a Gaio, um irmão em Cristo que andava na verdade e tinha excelente testemunho dos irmãos, principalmente dos missionários. Por quê? Devido a sua hospitalidade. João escreve a Gaio:
"Amado, procedes fielmente naquilo que praticas para com os irmãos, e isto fazes mesmo quando são estrangeiros,  os quais, perante a igreja, deram testemunho do teu amor. Bem farás encaminhando-os em sua jornada por modo digno de Deus; pois por causa do Nome foi que saíram, nada recebendo dos gentios. Portanto, devemos acolher esses irmãos, para nos tornarmos cooperadores da verdade." (3 João 5-8) 
Ser hospitaleiro para com os missionários era o mesmo que ser ao próprio Jesus, que disse: "Que recebe a vós, recebe a mim." (João 10:40) Todavia, com proceder contrário a Gaio, que acolhia os irmãos, principalmente os viajantes (missionários), havia um certo Diótrefes que não praticava a hospitalidade (característica cristã daqueles que lideram uma igreja) (1 Timóteo 3:1, 2) e nem permitia que que outros fossem hospitaleiros. Além disso, ele apreciava ter a primazia, como que gostando de se considerar seu próprio deus e senhor; não reconhecia a autoridade de João por não acolher seus representantes ou enviados; e para piorar as coisas, falava palavras maliciosas - era um crítico. - 3 João 9-12.

Uma igreja sem uma liderança exemplar em acolher missionários, cuidando deles, recebendo-o em seus lares, incentivando outros da igreja a fazer o mesmo, deveria rever seus conceitos. Por exemplo, quando viajo para palestrar ou pregar, entendo que sou missionário. E nas minhas mais de 400 igrejas em que fui recebido como missionário e professor de apologética e evangelismo, conheci muitos Gaios, o que me encorajou bastante. Mas conheci também muitos irmãos "quebra-gaios", bem parecidos com o Diótrefes daqueles idos. Que acha de eu pregar de manhã numa Igreja longe de casa e ter que esperar na rua para pregar de noite? Ou então, quando ofereço meus livros, que me ajudam no meu sustento, e o pastor me pede um dízimo do que foi vendido? Outro me deixou no shopping, porque a esposa dele disse que a casa dele estava desarrumada, e a igreja, com 300 membros, não tinha um irmão para me hospedar.

Além de mim, quantos tristes relatos já ouvi de missionários que:

  • Visitaram uma igreja, estavam sem dinheiro, e além de não receberem uma oferta ou ajuda de custo, tiveram que passar fome naquela noite, porque o pessoal da cantina da igreja e a liderança não se preocuparam em oferecer-lhes comida; 
  • Uma irmã missionária na África contou-me também que ela e seu esposo, de repente, receberam a notícia de uma igreja aqui em São Paulo que não receberiam mais ajuda, e que deveriam fabricar suas tendas lá. Motivo? A crise mundial! 

Hospitalidade não se mostra apenas por receber em casa. Aliás, qual foi a última vez que você ou sua igreja hospedou missionários e proveu sustento e ajuda para eles? Graças a Deus, conheço igrejas missionárias. De verdade! Mas, os Diótrefes modernos continuam não recebendo os irmãos. Por ironia, Diótrefes significa "nutrido por Deus", mas quem o imita precisa se nutrir da verdade. Quer um bom começo, oh Diótrefes? Seja um missionário itinerante por um mês. Depois ponha em prática 1 Pedro 4:9: "Sede, mutuamente, hospitaleiros, sem murmuração." -  Fernando Galli.