EM SUA IGREJA, DISCIPULAM-SE OS NOVOS OU DIZ-SE "PULAM-SE OS NOVOS"?

Disse Jesus: "Ide, portanto, e fazei discípulos de pessoas de todas as nações". (Mateus 28:19) A Primeira pergunta: Quantos em sua igreja têm ido? Muitas lideranças respondem: (1) "Temos um casal responsável pelo evangelismo em nossa igreja", (2) Está na agenda de nossa igreja evangelizar todo dia de Finados"; (3) "Às vezes, saímos para entregar folhetos pelas casas". Que bênção, não acha? Eu não acho. O texto de Mateus 28:19 nos ordena a ir fazer discípulos, e não ir (evangelizar) e fazer discípulos. Obviamente, tudo começa com o evangelismo, mas CHAMPLIN comenta: "O fazer discípulos envolve, em primeiro lugar, a necessidade do evangelismo; mas também subentende um exercício de treinamento e orientação, de forma que esses discípulos sejam melhor firmados e instruídos na plenitude da mensagem do evangelho". (CHAMPLIN, R. N. O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo, página 654. Volume 1. Editora Hagnos. 2005) Parar no evangelismo, como se ele estivesse implícito no IDE é um erro! O evangelismo faz parte inicial do fazer discípulos. O que muitas igrejas fazem? Trazem uma pessoa para o templo, ou ela vem porque ninguém a evangelizou, ela aceita a Cristo, entra na Classe de Batismo, faz entre três a treze lições, é batizada e está bom de mais! Mas não está. Por quê? Observe a definição de discípulo: "É o crente que está crescendo em conformidade com Cristo, ganhando almas pela evangelização e fazendo o aconselhamento pessoal delas para garantir sua permanência". (KUHNE, Gar W. O Discipulado Dinâmico. Página 23. Editora Betânia-Belo Horizonte-MG. 4a. Edição. 2008) Mark Denver escreveu: "Uma igreja saudável se caracteriza por um interesse sério pelo crescimento espiritual por parte de seus membros. Em uma igreja saudável, as pessoas querem melhorar no seguir a Jesus". (DENVER, Mark. Nove Marcas de Uma Igreja Saudável. Página 218. Editora Fiel. 2007) Um dos melhores textos bíblicos sobre discipulado encontra-se em 2 Timóteo 2:2: "E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros." Conforme se nota nesse versículo, aquilo que (1) Paulo ensinou a (2) Timóteo deveria ser transmitido a (3) homens fiéis e idôneos para que eles instruíssem a (4) outros. Aqui vemos a lei da multiplicação através do discipulado cristão. O que as igrejas precisam fazer com urgência? Treinar e equipar cristãos para discipularem outros, mesmo que esses outros estejam há trinta anos na igreja, para que eles desenvolvam ou aperfeiçoem o caráter de Cristo e passem também a discipular outros com a mesma finalidade. A igreja que cumpre a Grande Comissão de Mateus 28:19 não é aquela que tem o Zé e a Maria pregando de vez em quando, e muito mal, por sinal. Também não é aquela que distribui folhetinhos pelas casas e para transeuntes, para dizer que evangelizou o bairro. Isso é fazer propaganda da igreja, da denominação: Compram dois mil folhetos e pedem para o aposentado mais velhinho da igreja, com o netinho dele, carimbarem atrás o nome e o endereço da igreja que não faz discípulos. A igreja que faz discípulos não é aquela que fecha as portas para cristãos treinados e experientes na área ministrarem cursos para a formação de líderes. Também não é aquela que faz de tudo para colher mais, mas não ensina os novos a semear para colher tudo, mas colher melhor, visando, conforme aprendi nas maravilhosas aulas de discipulado, produzir homens fiéis a Cristo, pois o alvo é qualidade. (João 15:16) Portanto, vamos parar de brincar de ser igreja. Vamos trabalhar para o Reino de Deus como forma de agradecer o que Cristo nos fez: Morreu por você e por mim. Se em sua igreja "diz-se pula", ou seja, "pula ele", "ele não", comece você mesmo a fazer a diferença para que futuros discípulos seus reproduzam-se e para a glória do SENHOR Jesus Cristo e consolidem uma nova geração de salvos que realmente discipulam à maneira de Cristo. - Fernando Galli, 15 de julho de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres