POSSO PENSAR? - AOS HOMOSSEXUAIS, COM TODO MEDO DE VÓS - FERNANDO GALLI

Ilustres Senhores e Senhoras homossexuais, venho
por meio deste texto, com toda reverência e respeito que as vossas excelências merecem atribuição, expressar o meu grande medo proveniente do fundo do meu coração de manter qualquer diálogo convosco. Receio sinceramente que de meus lábios, sempre acostumados ao direito garantido por Constituição de expressarem meus pensamentos, surjam quaisquer palavras que possam concordar com a Palavra de Deus, quando em 1 Coríntios 6:9-11 explicita que ..., bom, perdoai-me, oh homossexuais, pois sinto-me proibido de corroborar com a Bíblia Sagrada. Peço-vos, por gentileza, identificar-vos ao de mim vos aproximardes, quer com vossos trejeitos típicos, ou com vossas tarjas e objetos indicativos. Pois sabendo que pelos vossos comportamentos sexuais, jamais deveria eu expressar quaisquer opiniões contrárias ao vosso tão nobre costume e comportamento, pois se o fizesse, mesmo que simplesmente usufruindo de minha humilde liberdade de cidadão brasileiro, incorreria em crime e sofreria pena entre dois a cinco anos de prisão. Por isso, conclamo a toda a população brasileira para tomar o máximo cuidado possível de não divergir de vós nem em palavras, nem em gestos (caso alguém se comunique através da linguagem de sinais), nem em quaisquer manifestação filosófica (campo das idéias), pois grande será o sofrimento por discordar de uma prática adquirida, ou de um ato comportamental tão especial, a saber, o vosso. Invoco o total temor dos habitantes de vosso país a policiarem suas palavras, ao extremo, para que nada vos venha opor-se, mesmo que sejam simples opiniões sobre o que tantos gostais de praticar. Que possais, por vossa misericórdia, oh homossexuais, a relevar nossas possíveis falhas contra vós, pois como há muito tempo fomos acostumados ao direito de nos posicionarmos contra ou a favor quaisquer tipos de comportamento, muito possível será que pequemos contra vós por expressarmos nossa concordância com 1 Coríntios 6:9-11 e Romanos 1:24-32. Tenhais paciência conosco, oh homossexuais, classe tão privilegiada e nobre, contra a qual jamais poderemos externar o que nos incomoda, não em vossas sublimes pessoas, mas em vosso comportamento. Por favor, perdoai-nos, até que nos acostumemos à poderosa sebe que vos introduziram, contrariando nossa liberdade de opinião. Relevai nossos olhos se eles, ao vos verem vos aproximando de nós, expressarem esse temor de vos olharem e se sentirem inquietos e temerosos, pois enaltecido tornou-se o vosso direito de nos levar à prisão porque ousamos a não aprovar vosso comportamento adquirido. E se porventura alguns de nós, pobres héteros, refrearmo-nos de vos olhar, de vos cumprimentar, de vos declarar nosso amor cristão de uma forma tímida, não venhai vossa ira sobre nós, pois somos meros mortais, habitantes de um país único a vos declarar a única classe contra a qual não podemos opinar. Com profundo medo de vos magoar por desejar externar minha opinião sobre o que as Sagradas Escrituras dizem sobre vossa prática, cubro minha face, terrivelmente temeroso de sequer me dirigir a todos vós, pois se peco até contra Deus, o que dizer contra vós. - Fernando Galli, 02 de março de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres