ESTOU COM VONTADE DE PECAR - E AGORA?

video
Texto base - "18 Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. 19 Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. 20 Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. 21 Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. 22 Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; 23 mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. 24 Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?" - Romanos 7:18-24.

Por que eu quero pecar?

Muitos se perguntam: Se eu amo tanto a Palavra de Deus, por que tenho o desejo de pecar? Por que eu peco, a ponto de minha consciência ficar pesada? Por que só consigo medir as consequências depois que peco? A resposta é que por sermos imperfeitos, ainda lutamos contra o pecado. Temos três grandes inimigos que nos estimulam a pecar: Nossa carne, nossos semelhantes e o próprio inimigo, Satanás com seus demônios. É uma guerra dentro de nós para vencermos a luta para não pecar. Para os que têm a consciência cauterizada, insensível ao pecado - os homens naturais - nada com que se preocupar. Mas quanto aos cristãos piedosos, muito incomoda o fato de que o pecado não coaduna com já sermos vencedores em Cristo Jesus (Romanos 8:37), o Pai e o Filho já morarem em nós (João 14:23) e já sermos santuário do Espírito Santo (1 Coríntios 6:19). Então, o que fazer?

Sigamos o exemplo de um chinês

Certo chinês ganhou muito dinheiro realizando lutas entre seus cachorros. Na segunda, terça e quarta-feira, o cachorro A vencia o cachorro B. Então, o chinês abria as apostas. Na quinta, sexta e sábado, todos apostavam no cachorro A. Mas no domingo, o cachorro B era o vitorioso. O chinês pegava o dinheiro, mudava de cidade. Na segunda, terça e quarta-feira, o cachorro B massacrava o cachorro A. Na quinta, na sexta e no sábado, todos naquela cidade apostavam no cachorro B. Mas no domingo o cachorro A arrebentava o cachorro B. Assim ele fez por longos vinte anos. Convertido a Jesus, o chinês conta o segredo da sua façanha:
"Na segunda, na terça e na quarta-feira, eu dava comida para um cachorro só. Mas na quinta, na sexta e no sábado, eu alimentava o outro cachorro que eu queria que ganhasse a luta no domingo e deixava o primeiro com fome."
Então, o chinês conclui:
"Assim também somos nós: Somos carne e espírito. Vence quem a gente alimenta mais". 
Entendeu o ponto?

A quem você alimenta mais?

Cristãos gratos ao que Jesus fez por nós sabem que deixar de frequentar cultos para assistir a novelas, perder a Escola Bíblica Dominical porque preferiu baladinhas ou assistir a corridas de Fórmula 1, deixar de ler a Bíblia e orar porque a consciência anda pesada devido aos filmes pornográficos e às rotineiras masturbações - sim, tudo isso são formas de alimentar a carne. Por isso, preferem alimentar seu espírito e resistirem às inclinações da carne com mais força. São vencedores em Cristo, mas nem por isso se entregam ao pecado, afinal de contas, uma das características dos salvos é a perseverança. (Mateus 24:13) Que tal estabelecer metas para aprimorar as refeições para seu espírito e matar de fome a sua carne?- Fernando Galli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários devem contem no máximo 500 caracteres