PALHAÇADA NEOPENTECOSTAL - SINAL DOS TEMPOS

Certa vez ouvi de um famoso conferencista cristão, escritor, mais ou menos o seguinte: "Quando fui a um retiro cristão e orávamos num monte, ao ver o modo como alguns cristãos rodopiavam e rolavam-se no chão, exclamei ao Senhor: Meu Deus, certamente isso não é o teu Espírito."

Para ilustrar a que ponto já chegamos, resolvi publicar numa só matéria algumas fotos ou cartazes dessas figuras que animam o nosso show da fé, que rimam o sorriso deles com a dor dos outros, tudo por uma boa oferta na igreja, e uma fama se possível mundial. Antes, porém, quero deixar bem claro que creio na Igreja de Jesus Cristo, que acredito que Deus cure, liberte, opere maravilhas, creio também na atuação poderosa do Espírito Santo entre o povo de Deus. Então, choremos juntos com as palhaçadas a seguir.
Fotos e Comentários
Foto 1: Vemos um caminho de sal, chamado Vale de Sal. Jesus disse de fato: "Tende sal em vós mesmos e paz uns com os outros." (Marcos 9:50) Tem gente que leva isso ao pé da letra e jogam sal em si mesmos.

Por exemplo, a Bíblia fala do Vale do Sal, em 2 Samuel 8:13; 2 Reis 14:7; 1 Crônicas 18:12 e 2 Crônicas 25:11, narrando vitória de Israel contra exércitos de nações inimigas. Então, como há líderes que não ensinam seu povo a se sentirem atraídos à Palavra de Deus e à sua leitura nos cultos em suas igrejas, eles precisam usar subterfúgios como este, que acabam dividindo com Jesus o mérito da cura, e até da salvação. O nome de Jesus, para esses líderes, não é suficiente para o povo crer, por isso, usam aqui um tapete escrito "Vale do Sal" para simbolizar que Jesus lhes dará a vitória.

Todavia, perguntamos: Será mesmo que essas pessoas, dão os devidos cem por cento de crédito ao nome de Jesus? Será que os santos católicos não estão para Deus assim como esse tapete está para Deus na mente dos evangélicos ali presentes? Será que esses evangélicos, mesmo se ouvissem de seus pastores que se trata apenas de uma simbologia, seriam maduros suficientes para concluir isso de fato?
Foto 2 - Custa-me acreditar num cartaz desse! Primeiro, onde a Bíblia ensina "batismo de prosperidade"? A quem esse pregador realmente está engrandecendo com frases como "apóstolo do novo milênio", "explosão de milagres"? E que tipo de nova onda de ensino é esse: "Impactando o mundo com a visão de Raio X"? Não seria muito narcisismo isso? O tal missionário vê através de raio x os problemas de saúde das pessoas e anuncia-lhes a cura. Ele apenas não revela o raio x antes da cura para provar essa criancice praticada nas igrejas.

Os grandes culpados disso? A liderança das igrejas, sem doutrina bíblica, que convida "apóstolos" desse naipe, do novo milênio (e isso porque o milênio acabou de começar) a pregar para leigos crus em Bíblia. Não bastar-lhes-ia a fé em Jesus, e o querer de Deus, para que houvesse a cura? Mas, a criatividade é tamanha que agora Deus estaria ungindo pessoas com a visão de raio X para identificar problemas de saúde e curá-los.
Foto 3 - Obviamente, acredito que Deus pode ressuscitar alguém. Todavia, quando ouvimos o testemunho do pastor Lúcio Hermano, por mais bem intencionado que ele seja, ele não chegou a ser declarado morto pelos médicos. Creio até que Deus o tenha livrado da morte, após ter recebido a facada. Mas veja o testemunho dele, onde ele conta que depois de ter sido "ressuscitado" ainda teve uma parada cardíaca. Isso seria compatível com um milagre de ressurreição? (clique aqui) Há no meio evangélico a crença de que não podemos contestar casos como estes, e que não precisamos de provas científicas e laudos médicos para confirmarmos o milagre. Ledo engano. Deus tem feito sim milagres, e os exames médicos e a ciência têm comprovado isso. Mas nesse caso específico, não se trata de ressurreição. E um fato mal contado como este gera crendices maiores. Oremos agradecidos a Deus por ter livrado da morte o nosso irmão Lúcio.
Foto 4 - Maldições hereditárias não é ensino bíblico. O que existe é um pequeno número de textos mal interpretados sobre essa questão. Se essa crença fosse bíblica e verdadeira, toda a família desse ex-travesti seria homossexual também.

Para corroborar tal crença, há pastores usando Êxodo 20:4, 5, onde lemos que Deus visita até a quarta geração daqueles que não o agradam. Então raciocinam: Se uma pessoa da brecha ao Diabo para morrer de câncer, seus descendentes nascerão, até a quarta geração, amaldiçoados para ter câncer também.

Outros ainda chegaram a ensinar que se um pai xingar seu filho de "gay", ele está lançando uma maldição na vida desse filho, e esse filho transmitirá essa maldição a seus filhos, caso o tenha com uma mulher, e seus filhos a seus netos, e assim por diante. Mas em qual texto a Bíblia ensina isso?

Mas preste atenção neste anúncio na expressão "viveu fortes momentos com o diabo, sendo instruído para a destruição na família." O que seria essas fortes emoções? Isto pode fazer o leitor a achar que o ex-travesti tinha relações sexuais com o diabo.

Observe neste cartaz o apelo extravagante para a imagem da pessoa. Onde está Jesus Cristo enaltecido aqui? Outra observação: Os erros absurdos de português são um sinal marcante em cartazes como estes. Neste, aparecem erros nas palavras "espulsá-lo", que seria "expulsá-lo", "hs", que seria "h", "instruido" que seria com acento "instruído". Pastores sem conhecimento da Língua Portuguesa são competentes para interpretar as Escrituras?
Foto 5 - Não sou contra usarmos um problema local ou generalizado (como a dengue) como assunto para evangelizar pessoas. Mas observe nesse cartaz o acróstico que fizeram com a palavra DENGUE, respondendo à pergunta "o que está por detrás da dengue". Alguém poderia me dizer se a dengue é a última virose? Pense também em "guerra". Seria a guerra contra a dengue, ou contra o demônio "dengueiro" responsável em disseminar a dengue?
Mas e o "banho do descarrego"? Essa expressão já era usada no baixo espiritismo (umbanda, quimbanda e candomblé) e até entre os índios. Ela não é bíblica, mas uma incorporação aos costumes neopentecostais. As pessoas que afirmam ter sido curadas da dengue através desse banho sararam da mesma forma que os que não tomaram o tal banho, ou seja, por seguirem as recomendações médicas.


Foto 6- Lamentável, não acha? Não sou contra quem dá o dízimo, mas por que a igreja que inventou isso não entrega também o diploma para quem ora, jejua, comparece aos cultos? Entregam diploma só para assuntos que envolvem dinheiro? Igrejas desse tipo dizimam com o contribuinte.

Essas pessoas doam porque se sentem ameaçadas. E há relatos de igrejas que dão uma percentagem do valor arrecadado para o pastor que pregou naquele culto. Pergunte a essas pessoas: Por que você doa seu dízimo? Você verá que a grande maioria delas doa com medo do devorador, não por amor e gratidão a Deus. Quantos devoradores humanos têm se aproveitado da boa fé das pessoas.
Foto 7 - Já vi irmãos orarem pelos dízimos e ofertas (ou pelos que dizimam e ofertam), mas nunca com tamanha expressão de agradecimento e alegria! Claro que muitos dirão: "O povo precisa ver quanto se pode arrecadar!" Mas bastaria contar o dinheiro e informar à igreja: "Recebemos X e que Deus abençoe os irmãos por sua expressão de fé".

Com certeza, nunca ninguém subiu na mesa para orar pelos pedidos de oração, escritos em pequenos papéis. Esses shows são feitos quando o assunto é dinheiro, para espantar o terrível devorador. Que nosso dinheiro retorne às mãos do Senhor Deus na certeza de que o fazemos por gratidão, porque sabemos que será investido na obra dEle, e que possamos ser mais generosos e alegres ao cooperarmos através dos dízimos e ofertas.
Foto 8 - Devemos orar sempre, diz a Bíblia. (1 Tessalonicenses 5:17) Mas o que percebemos aqui? Dinheiro novamente! A igreja quer programas em rede nacional. Já tem tantos, mas a igreja quer o programa dela, talvez porque seja uma boa forma de futuramente arrecadarem mais, em rede nacional., e até internacional!

Querem novos colaboradores fiéis e pedem que se ore por os 300 Gideões que doarão pelo menos 1.000 Reais por mês. Tudo para investir na obra de Deus, na compra de equipamentos caros e até de um avião.

Enquanto isso, há crentes passando fome. Sei que há pastores que dirão: "Estão desempregados porque não eram dizimistas, veio o devorador e lhes tirou o emprego." Não descarto a possibilidade de Deus ensinar pela dor pessoas mãos-de-vacas, mas vemos muitos dizimistas fiéis perderem seu emprego também. De qualquer forma, o que mais incomoda são os líderes pedindo tanto enquanto a igreja deles poderia fazer mais pelos outros com o dinheiro arrecadado.

Acha correto uma igreja arrecadar demais e ver uma boa fatia desse dinheiro ficar nas mãos dos pastores? Ah se pudéssemos ter aviões para nos deslocarmos com agilidade, desde que eles não estivessem registrados em nomes de pessoas físicas dessas igrejas. Se o avião é para ser usado na obra de Deus, por que não fica em propriedade da Igreja?
Fotos 9 e 10 - Esse é bom demais! Nesse cartaz, novamente a pergunta: Onde está o nome de Jesus? A quem é dada a ênfase? Observe os milagres. Não duvido de milagre. Mas ressurreição? As emissoras de televisão perderam 11 oportunidades de ficar em primeiro lugar em audiência! Em cartazes mais recentes, diz-se que já são 14 ressurreições.
Veja que é ele e não Deus quem revela o oculto e o escondido, cura, tira câncer com a mão, e faz a pessoa emagrecer instantaneamente e restaura a calvície, ou seja, do modo como está escrito, é a calvície que é restaurada (o sujeito vai com cabelo e volta sem).

Num outro cartaz deste senhor dos mistérios de Deus, é dito que "câncer, AIDS e muitas outras doenças foram curadas", ou seja, as doenças sararam (socorro!). Um superman desses da fé é apenas um dentre muitos por aí. E eu estou questionando não a conversão do super-herói aqui, muito menos se ele é salvo. O que estou pondo em questão é a teologia horrível dessas pessoas como ministros de Deus. Devo acreditar em tais ministérios?

Retomando o tal emagrecimento instantâneo, onde estão as provas concretas de que uma pessoa perdeu no mínimo 10 quilos? É feita a pesagem antes do culto? Há fotos de calvos que de repente ficaram com cabelos? Essas provas certamente fariam muitos se converterem, mas onde elas estão? Novamente quero enfatizar:

Não duvido do poder de Deus, mas se este irmão produz cartazes em escala nacional para divulgar seu ministério, por que ele não produz as provas concretas para os que duvidam? Se Tomé duvidou e Jesus satisfez suas exigências (João 20:24-31), por que esse irmão não pesa todas as pessoas antes e depois do culto e prova que instanteneamente um crente perdeu 150 quilos? Ou será que esse emagrecimento é de apenas uns 2 quilinhos, devido a duas horas de culto bem agitado?

Nesse outro cartaz, um outro superman da fé também promete a perda de peso como recompensa por estar presente ao seu culto e ter fé. Observe no centro "O homem de Deus HORA (não seria "ora"?) e a pessoa fica magra na hora!" e acima "o homem de Deus que ora e o milagre de Deus acontece na ora (não seria "hora"?).

Infelizmente, os evangélicos deixam os adventistas do sétimo dia nos ensinarem a cuidar do nosso corpo e emagrecer. Deus ensina a cuidarmos do nosso corpo, que é templo do Espírito Santo de Deus, para emagrecermos, e vem uma dupla dessas emagrecendo pessoas sem o cristão fazer a parte dele - cuidar-se. Tenha misericórdia, meu Deus!

Fotos 11 e 12 - Não bastassem os desgarregos, inventaram o desencapetamento total. Na verdade achei interessante o "total", porque tem ministros de libertação desencapetando parcialmente, ou seja, demoram várias sessões para os capetas saírem de vez. Como me disse certa irmã: "Aquele rapaz tem muitos demônios. Hoje expulsamos uma boa parte. Ele ainda não está liberto totalmente."

Mas não sei se a intenção do "total" aqui foi essa, porque os capetas só mudam de pessoas. Eles sempre retornam. Essas igrejas que não sobrevivem sem a presença de encapetados deveriam tomar muito cuidado, pois o dia que esses capetas resolverem não encapetar mais, não sei o que será desses peastores.

Certamente você, que é um desencapetador, dir-me-á: "A Bíblia ensina que devemos expulsar demônios". Concordo com você, mas não ensina a fazer marketing disso. Parece que o desencapetamento atrai mais do que o nome preciso e inigualável de Jesus. Na foto ao lado, observamos a expressão "fechamento de corpo". Para mim, aceitar a Jesus como único e suficiente Salvador já servia de proteção, mas novamente não aparece o nome dele aqui. E para quem já assistiu a uma sexta-feira forte, o nome do diabo, e suas variantes (Maria Molambo, Exu Caveira, Tranca Rua, etc) são mencionados muitas vezes mais do que o nome de Jesus. A expressão "fechar o corpo" é não-bíblica e usada há muito no baixo espiritismo. Claro que eu não seria contra evangelizarmos adeptos da Umbanda, por exemplo, e dizer na linguagem deles que só Jesus pode fechar o corpo contra o mal, todavia, deveríamos fazer disso um slogan para todo o tipo de pessoa?
Foto 13 a 16 - Está escrito na Bíblia: "Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." (1 Coríntios 2:14) Baseados nesse texto, há evangélicos que praticam "loucuras" que nada têm a ver com a loucura de que Paulo falou. O homem natural, ou a pessoa não-convertida, não entende os assuntos espirituais de Deus. Mas será que isso dá margem para condutas características de loucos literalmente? Não sei o que houve nesse retiro, mas o slogan não é nada evangelístico. Certa vez, visitei uma igreja batista e observei que quatro rapazes ficaram como que loucos, a se rolarem no chão, chamando a atenção dos presentes, durante todo o louvor - uns quarenta minutos. Ao perguntar ao pastor o que significava aquilo, ele me respondeu: "Eles vieram do encontro do G12, e por uns tempos ficarão assim. É o modo como o Espírito Santo age na infância da fé deles."

Quanta criatividade! Imagino Paulo rolando no chão quando se converteu a Jesus, e me pergunto: Até quando terei que suportar isso? Veja essas pessoas engatinhando dentro do templo. Onde a Bíblia ensina isso? Se os assuntos espirituais de Deus são loucura para os não-crentes, isso não significa que nos comportarmos como loucos na igreja agrada a Deus. Qual o propósito disso? Edifica em que? Não se trata do Espírito Santo de Deus, mas de criancias na fé. O pior é que muitas delas são líderes - pastores, diáconos, obreiros, etc. Isso dá margem para outras loucuras, tornando a fé de certas pessoas patológica, doentia e incoerente com a Bíblia.

Por exemplo, ouve-se na internet que um irmão foi levado ao galinheiro e ali as galinhas falaram em línguas (receberam o batismo do Espírito Santo), e o galo traduzia. Ou isso não aconteceu, ou a pessoa sofre de alguma neurose. Deus jamais batizaria galinhas com o Espírito Santo, muito menos faria com que elas falassem em línguas e um galo traduzisse. Certamente, os "galinheiros da fé" dirão: "Mas Deus não fez uma jumenta falar?" Sim, eu creio nisso, como um ato isolado da soberania de Deus, que usou um animal para falar na língua do ouvinte - Balaão. Essa "animalização" no comportamento de certos crentes também é observada em supostas unções que fazem cristãos latirem, uivarem, rosnarem, etc. Também, observamos a bênção de Toronto, ou unção do riso. Parece que quando acho que nada mais pode ser inventado, inventam novos modismos. Muitos deles acabam incentivando a idolatria por essas figurinhas da fé cristã. Eles são poderosos mesmo, e conseguem com sua linguagem convincente e indutiva levar multidões a segui-los. Eles têm o poder de fazer pessoas caírem nos templos, com um simples gesto, ou um sopro, ou então um mover de capas. Quanta palhaçada para chamar mais atenção de si mesmos do que para Jesus Cristo. Lembro-me do He Man: "Eu tenho a força!" E para quem já foi testemunha de Jeová e evangeliza esse povo, como responder a eles quando me mostram essas fotos? Tem sido um grande desafio para mim. Mas sem hesitar, digo: São provas de que estamos nos últimos dias.
Conclusão
Sou feliz porque Jesus me salvou. Amo fazer parte de sua Igreja. Creio no poder de Deus e na atuação de seu Espírito Santo. Esse mesmo Espírito age como quiser. Quem sou eu para questioná-lo?! Contudo, não posso me calar diante de criancices, shows, palhaçadas. Lemos: "para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro." (Efésios 4:14) Tais palhaços usam artimanhas e astúcia para pregarem e agirem do jeito que sua clientela gosta.

Eu não sou quem dita as regras de comportamento dentro e fora dos cultos. Não quero que seja do meu modo, mas espero ordem e decência. (1 Coríntios 14:40) Desejo que você reflita no que escrevi. E oro por esses líderes e por suas vítimas. E peço perdão aos que exercem a profissão de "palhaço", pelo uso da foto no início e da expressão palhaçada. Estes palhaços me alegram muito mais do que os palhaços e suas palhaçadas religiosas. Por isso, a foto no início foi de um palhaço sem vida. - Fernando Galli.