CIÊNCIA CRISTÃ - VENCENDO SEUS ATAQUES À BÍBLIA COM O VERDADEIRO EVANGELHO


Mary Baker
Jesus Cristo disse certa vez: "A tua palavra é a verdade." (João 17:17) Infelizmente, muitos rejeitam esta crença fundamental do Cristianismo puro e verdadeiro. Mas há grupos religiosos que além de negarem a Bíblia como Palavra de Deus, usam livros dito inspirados ou revelados dados a seus fundadores. Observamos isso numa organização religiosa fundada em 1879 pela senhora Mary Baker.

Ataque à Bíblia
Embora ela afirme alicerçar seus ensinos na Palavra de Deus, Mary Baker , em seu livro Ciência e Saúde, faz os seguintes comentários:
Heresia da seita Ciência Cristã - “Deus, por Sua mercê, vinha me preparando durante muitos anos para a recepção desta revelação final do Princípio Divino absoluto da cura mental científica.” - Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras, página 107.
.
Heresia da seita Ciência Cristã - “As decisões por voto de comissões eclesiásticas sobre o que deve ou não deve ser considerado Escritura Sagrada; os erros evidentes das antigas versões; as trinta mil variantes do Antigo Testamento e as trezentas mil do Novo - esses fatos mostram como um sentido mortal e material se insinuou no relato divino, obscurecendo até certo ponto, com seu próprio matiz, as páginas inspiradas. - Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras, página 139.
Refutação apologética evangelística - Para os cristãos que defendem a inerrância da Palavra de Deus, os comentários acima são uma afronta. Mary Baker Glover Patterson Eddy (Mary casou-se três vezes, por isso tantos sobrenomes) publicou em 1875 a “bíblia” da Ciência Cristã, chamada Ciência e Saúde Com A Chave das Escrituras. Após tratar sua depressão com o Sr. Phineas Parkhurst Quimby, herdou dele muitas de suas crenças. Organizou a Ciência Cristã em 1879. Como quase todo líder de movimento contrário às Escrituras Sagradas, a Sra. Mary Baker (foto ao lado) afirma que Deus a preparou para a revelação do seu livro. Nessa mesma obra, com cerca de 690 páginas, ela afirma em terceira pessoa no prefácio:
"Quando Deus chamou a autora para proclamar Seu Evangelho a esta época, incumbiu-a também de plantar e regar Seu vinhedo.” - Ciência e Saúde Com a Chave das Escrituras, página 11, Prefácio.
Então, segundo ela, trata-se de um evangelho dado por Deus para essa época. Será isso mesmo verdade?
A Bíblia nos adverte sobre o perigo de qualquer evangelho que vá além das boas novas ensinadas. (Gálatas 1:8) O evangelho de Mary Baker, embora afirme basear-se nas Escrituras, está muito além de ser de origem divina. Ela põe em questão a veracidade do Antigo Testamento, afirmando haver “trinta mil variantes” ali. Mas será que essas variantes são modificações aberrantes do texto inspirado, ou apenas palavras que não alteram o significado do texto sagrado? E será que destas trinta mil variantes não conseguimos extrair um texto que mais se aproxima do original? 

A segunda carta de Paulo a Timóteo nega totalmente a possibilidade dessas variantes terem contaminado o significado original do Antigo Testamento: “Toda Escritura é inspirada por Deus”. (2 Timóteo 3:16) Paulo tinha em mente as Escrituras Hebraicas, o Velho Testamento. Seria possível Deus permitir trinta mil variantes nos primeiros 39 livros bíblicos, ou seja, em três quartos de sua Palavra, maculassem de erros o Livro pelo qual Deus se revelou a seu povo? Não, pelo contrário, as variantes textuais nos ajudam a reconstruir o texto sagrado e nos dá alternativas para resolver conflitos textuais. 
Mary Baker vai além com suas investidas contra a Bíblia: O Novo Testamento teria, segundo ela, trezentas mil variações! Uma pergunta fazemos sobre o Novo Testamento: Será que a comparação dessas variantes não nos ajudariam a chegar no texto mais próximo do original? Tais declarações servem apenas de pressuposto para a confiabilidade em um outro evangelho, ou seja, o dela, o qual contradiz a Palavra de Deus, negando em suas páginas a divindade de Jesus, que "Cristo" era uma ideia impessoal que habitou a mente de Jesus, entre outras afirmações descabidas. 

Assim, a Ciência Cristã não representa o Cristianismo, pois nega a Bíblia e muitos de seus ensinos. Sua fundadora Mary Baker afirmou que alimento era uma ilusão, mas nunca deixou de comê-lo. Disse que o mundo material também era uma ilusão, mas nunca deixou de se proteger do frio e de respirar, até ter dado seu último suspiro aos 2 de dezembro de 1910, com 89 anos. Tampouco deixou de se vestir e de construir templos para seus adeptos. Afirmou que as doenças eram uma ilusão, mas usava óculos para enxergar melhor, e chegou até mesmo a ficar com gripe diversas vezes. E por incrível que pareça, afirmou que a morte não existia, mas que alguns tipos de pessoas deveriam ser executadas. Então, a que conclusão chegamos? Que os ensinos de Mary Baker afastam seus seguidores do verdadeiro evangelho. Como, então, ajudá-los?

Conceito cristão sobre os seguidores de Mary Baker

Precisamos amar a todos. Esse grupo de pessoas enganadas está nas trevas espirituais como nós estivemos. Quando abordarmos um deles, por mais absurdas que pareçam suas crenças, devemos ouvir com respeito. Mas precisaremos estudar muito sobre como provar que os ataques à Bíblia não possuem consistência teológica e ao mesmo tempo são inverdades históricas mal contadas. Estudar apologética cristã, com uma boa teologia é uma boa forma de crescer em conhecimento e adquirir bagagem para raciocinar com essas pessoas, pois sem essa bagagem, tudo ficará na discussão, no puro polemismo, entre ideias completamente opostas.
Assim, perguntamos: Criticar a pessoa de Mary Baker, com seus problemas neurológicos, suas infelicidades nos casamentos, seria a melhor forma de evangelizar um adepto da Ciência Cristã? Ou quem sabe afirmar que o livro dela faz para a saúde cristã? Longe disso! Embora saibamos que seus ensinos sejam endossados pelo Diabo, procuremos meios de nos aproximar de seus seguidores. Uma boa maneira seria estudar os ensinos da seita e procurar uma base para acordo mútuo, e seguirmos esse caminho nos importando com o ouvinte. Por exemplo, entre as definições observadas em sites dessa seita sobre o que é a Ciência Cristã, encontramos frases do tipo:
"É tanto um ensino religioso como um sistema de cura fundado sobre as verdades universais da Bíblia – um Deus infinito que é todo-poderoso e todo bom, e o terno e compassivo amor do Cristo, que cura e restaura a mente e o corpo, trazendo saúde e inteireza."- www.cienciacrista.com.br
Que tal usarmos as palavras-chaves desse texto acima e adaptarmos essas palavras como forma de nos aproximar deles? Por exemplo, poderíamos lhes dizer: "
"Percebi que vocês creem num Deus infinito, bom, compassivo e todo-poderoso, e num Cristo que cura e restaura a saúde e a mente. É sobre esse Cristo que lhes gostaria de falar. Sabe como ele tem me curado?"
"Gostaria de lhe mostrar na Bíblia como existem verdades universais inegáveis. Por exemplo, Deus é amor. (1 João 4:8) Sabia que Jesus ensinou também que o amor identifica o verdadeiro cristão? (João 13:34, 35) Assim, gostaria de te contar resumidamente como o amor de Deus mudou a minha vida."
Evidentemente, essas sugestões são apenas um começo. Uns se aproximarão, outros questionarão, e isso lhe será um grande aprendizado. Não fuja, não desista, mas encare os desafios como oportunidade de pesquisar e crescer no conhecimento de Deus.

A verdade sempre prevalece

Deus faz a verdade prevalecer através da ação do Espírito Santo. Ele convence o pecador do erro e, por que não dizer, da heresia. (João 16:8) Embora Deus não precise de nós para convencer ninguém, pois seu Espírito é Todo-Poderoso, somos privilegiados com a maravilhosa obra de evangelizar. E nessa obra, que é uma expressão da nossa fé, podemos e devemos fazer a nossa parte. 

Estudar os ensinos da seita, ouvir seus seguidores, criar estratégias de aproximação, compartilhar experiências com Deus, investigar suas maiores heresias e em que se baseiam, descobrir o que há de errado, usar a Bíblia e a história (ou a ciência) se preciso para raciocinar com eles à base das Escrituras. - Atos 17:2, 3.

Que o evangelho de Cristo Jesus, bem conhecido de nossos corações, possa nos ajudar a vencer as heresias no coração dos seguidores do evangelho de Mary Baker, para que a Verdade, Jesus Cristo, more para sempre em seus corações. - Fernando Galli.

Postagens mais visitadas deste blog

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7