CATOLICISMO ROMANO - ARGUMENTOS E CONTRA-ARGUMENTOS SOBRE O PAPADO



A Igreja Católica Apostólica Romana, em seu mais novo Catecismo, reiterou seu conceito sobre o papado. O presente texto tem por finalidade questionar biblicamente se os títulos atribuídos aos Papas realmente lhe são corretamente atribuídos. Evidentemente, a pessoa do Papa não entra no mérito da questão, mas sim o enaltecimento a um personagem importante dentro de uma igreja histórica.
O que dizem sobre o papado
De acordo com o Catecismo da Igreja Católica, parece-nos faltar muito pouco para o Papa ser considerado como Deus, ou pelo menos um Deus, nas seguintes palavras:
O Papa, Bispo de Roma e sucessor de S. Pedro, ‘é o perpétuo e visível princípio e fundamento da unidade, quer dos Bispos, quer da multidão dos fiéis’. ‘Com efeito, o Pontífice Romano, em virtude de seu múnus de Vigário de Cristo e de Pastor de toda a Igreja, possui na Igreja poder pleno, supremo e universal. E ele pode exercer sempre livremente este seu poder.’” - Catecismo da Igreja Católica, página 252, Item 882, Edições Loyola, São Paulo, 1999, reimpressão de dezembro de 2004.
“‘Goza desta infabilidade o Pontífice Romano [i.e., o Papa], chefe do colégio dos Bispos, por força de seu cargo quando, na qualidade de pastor e doutor supremo de todos os fiéis e encarregado de confirmar seus irmãos na fé, proclama, por um ato definitivo, um ponto de doutrina que concerne á fé ou aos costumes. [...] Esta infabilidade tem a mesma extensão que o próprio depósito da Revelação divina.’” - Catecismo da Igreja Católica, página 254, Item 891, Edições Loyola, São Paulo, 1999, reimpressão de dezembro de 2004.
Então, com base nisso, foram criadas supostas provas de que Pedro foi o primeiro papa, e sobre elas far-se-á uma refutação apologética, a fim de que nossos queridos católicos sinceros à palavra de Deus não sejam mais enganados por esse vento de doutrina.
Falsa prova 01 - 'Mt 16,18 - "Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja, e as portas do Inferno nunca prevalecerão contra ela". A pedra ("petra", em grego) aqui se refere ao próprio São Pedro e não à sua fé ou a Jesus Cristo. Cristo aparece aqui não como o fundamento, mas como o arquiteto que "edifica". A Igreja é edificada não sobre confissões, mas sobre confessores - homens vivos (v., p.ex., 1Pd 2,5). Hoje, o consenso comum da grande maioria dos pesquisadores e comentaristas bíblicos favorece esta dedução católica tradicional. Aqui diz-se que São Pedro é a pedra-fundamental da Igreja, tornando-o cabeça e chefe da família de Deus (isto é, a semente da doutrina do papado). Além disso, "pedra" expressa uma metáfora aplicada a ele por Cristo em um sentido análogo ao do Messias sofredor e desprezado (1Pd 2,4-8; cf. Mt 21,42). Sem um fundamento sólido qualquer casa desaba. São Pedro é o fundamento, mas não o fundador da Igreja; é o administrador, mas não o Senhor da Igreja. O Bom Pastor (Jo 10,11) nos dá outros bons pastores (Ef 4,11)." - http://www.universocatolico.com.br/content/view/716/3/.
Resposta apologética evangelística - Há entre os cristãos a interpretação de que Jesus referiu-se a si mesmo como a Pedra, ou seja, que Ele fundou a igreja sobre si mesmo. Outros interpretam que a pedra se refere à declação de Pedro anterior "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". (Mateus 16:16) E outros , como alguns presbiterianos, que admitem ser Pedro a pedra, mas sem torná-lo o primeiro Papa. Mas a Igreja Católica vê no texto o que ele não diz. Entendem que ser Pedro a pedra o tornaria o primeiro Papa. Será que as Escrituras Sagradas concordam ou dão indícios dessa crença? A resposta é não. 

A palavra Papa não ocorre na Bíblia. Mesmo que Pedro fosse a "pedra" a que Jesus se referia, será que Pedro entendeu que ele seria o chefe da Igreja? Não vemos um único versículo na Bíblia indicando isso. Pelo contrário, observamos Pedro chamar seus irmãos em Cristo de "pedra" também, em comparação com Jesus, a Pedra que vive. (1 Pedro 2:4-8) Então, no caso dos cristãos, ser a pedra não é ser papa nem ter primazia de algo. 

Ensinar que Pedro é "a pedra-fundamental da Igreja, tornando-o cabeça e chefe da família de Deus" não é ensino bíblico. Se fosse, veríamos Pedro dirigindo o primeiro "concílio" em Jerusalém, registrado em Atos 15:5-29. Ali é Tiago quem o faz. Portanto, mesmo exercendo uma liderança, Pedro não era o chefe da Igreja. Paulo ensina que somos o "corpo de Cristo" (1 Coríntios 12:27; Efésios 4:12), e que Cristo é o cabeça da Igreja (Colossenses 1:18) Perguntamos aos católicos sinceros: Onde a Bíblia ensina que Pedro é o cabeça (chefe) da Igreja? Se não há, por que acreditar que Jesus instituiu o papado?
Falsa prova 2 - "Mt 16,19: "Eu te darei as chaves do Reino dos Céus..." O "poder das chaves" expressa a autoridade administrativa e disciplina eclesiástica com relação às necessidades da fé, como em Is 22,22 (cf. Is 9,6; 12,14; Ap 3,7). É deste poder que surge o uso de censuras, excomunhão, absolvição, disciplina batismal, imposição de penas e poderes legislativos. No Antigo Testamento, o comissário ou primeiro-ministro era aquele homem que estava acima da assembléia (Gn 41,40; 43,19; 44,4; 1Rs 4,6; 16,9; 18,3; 2Rs 10,5; 15,5; 18,18; Is 22,15.20-21)." - http://www.universocatolico.com.br/content/view/716/3/.
Refutação apologética evangelística - São essas chaves o direito de ser Papa? Observe o seguinte comentário do teólogo William Hendriksen:
"As palavras dirigidas a Pedro, como representante do grupo, continuam no versículo 19. Eu lhe darei as chaves do reino dos céu. Aquele que "tem as chaves (cf. Ap. 1:18; 3:7) do reino do céu determina quem deve ser admitido e a quem se deve recusar admissão. Cf. Isaías 22:22. Que os apóstolos, como grupo, exerceram esse direito, é óbvio, à luz de todo o livro de Atos. Todos o exerceram numa base de igualdade (4:33): Não havia chefe nem superintendente. Não obstante, como foi demonstrado, a influência de Pedro era proeminente. Por meio da pregação do evangelho, ele estava abrindo as portas para uns (At 2:38, 39; 3:16-20; 4:12; 10:34-43) e fechando para outros (3:23)."(1)
Portanto, Pedro usou essas chaves para abrir portar aos Jedeus (Atos 2:14-39), aos samaritanos (Atos 8:14-17) e aos gentios (Atos 10:24-48). Nada se diz a respeito de ele ser papa ou chefe da Igreja.
Falsa prova 3 - "Mt 16,19: "...e o que ligares na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado no céu". "Ligar" e "desligar" são termos técnicos usados pelos rabinos e que têm o significado de "permitir" e "proibir" com relação à interpretação da lei e, secundariamente, "condenar", "desproibir" ou "liberar". Assim, a São Pedro e aos papas é dada a autoridade para determinar as regras de doutrina e vida, por virtude da revelação e orientado pelo Espírito Santo (Jo 16,13), e para exigir obediência por parte da Igreja. "Ligar" e "desligar" representam os poderes legislativo e judicial do papa e dos bispos (Mt 18,17-18; Jo 20,23). Porém, São Pedro foi o único apóstolo que recebeu nominal e singularmente estes poderes, tornando-o preeminente."
Refutação apologética evangelística - Será mesmo que "ligar" e "desligar" isão termos dirigidos a Pedro e aos seus papas sucessores? A mesma autoridade que Jesus deu a Pedro em Mateus 16:19 sobre "ligar" e "desligar" é dada a todos os discípulos que o ouviam (Mateus 18:1), pois lemos em Mateus 18:18: "Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus." Afirmar que "Ligar" e "desligar" representam os poderes legislativo e judicial do papa e dos bispos é ensinar o que não está na Bíblia. Mesmo em João 20:23, lemos que Jesus se dirigiu no plural ao dar instruções sobre o perdoar: "Se de alguns perdoardes os pecados, são-lhes perdoados; se lhos retiverdes, são retidos." Portanto, nada dirigido em especial a Pedro. Nós amamos o exemplo de Pedro. Temos a certeza de que ele está no Paraíso. Mas será que o católico sincero poderia afirmar biblicamente que ele foi o primeiro Papa?
Falsa prova 4 - "O nome de Pedro aparece em primeiro lugar em todas as listas que enumeram os apóstolos (Mt 10,2; Mc 3,16; Lc 6,14; At 1,13). Mateus até o chama de "o primeiro" (Mt 10,2). Já Judas Iscariotes é invariavelmente mencionado por último."
Refutação apologética-evangelística: O que a Bíblia ensina? Que Pedro é colocado em primeiro porque ele foi o chefe da igreja (Papa) ou porque ele foi o primeiro a ser escolhido por Jesus? Outra pergunta é: Lemos em Mateus 10:2 que 'os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão, por sobrenome Pedro...". Se o objetivo de Mateus e do próprio Deus foi alistar Pedro em primeiro para ensinar que ele foi o chefe e primeiro Papa da Igreja Católica, então por que Mateus 10:2 menciona o outro nome de Pedro, Simão, em primeiro lugar? Isso prova que Mateus e outros apenas o puseram em primeiro lugar por ter sido escolhido primeiro. (Veja Mateus 4:18) Quanto a Judas ser colocado em último, evidentemente é porque este traiu a Jesus. Seria um absurdo, então, dizer que a ordem dos nomes dos apóstolos determinava que o primeiro fosse aquele que se tornaria Papa, o que daria a entender que o segundo deveria ser o sucessor de Pedro, o que em hipótese alguma aconteceu.
Falsa prova 5 - "Pedro é quase sempre mencionado em primeiro, mesmo quando aparece ao lado de outros. A (única) exceção está em Gl 2,9, onde ele ("Cefas") é listado após Tiago e João, mas, mesmo assim, o contexto coloca-o em preeminência (ex.: Gl 1,18-19; 2,7-8)."
Refutação apologética evangelística - É muito bom ser honesto e reconhecer que nem sempre Pedro é mencionado em primeiro. Lemos em Gálatas 2:9: "E, quando conheceram a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, que eram reputados colunas." Primeiro, se Pedro fosse o chefe da Igreja, por que chamá-lo aqui de Cefas? O nome Pedro, caso fosse a "pedra fundamental da igreja", deveria ser sempre mencionado, mas por que nesse texto não é? Segundo, o argumento tenta justificar que apesar disso, o contexto coloca-o em proeminência. Será mesmo verdade isso? Basta ler Gálatas 2:9-14 para notarmos Cefas (Pedro) ser censurado face a face por Paulo, pois Cefas se associava com os cristãos gentios apenas longe da presença dos judeus convertidos ao Cristianismo. Isso é colocá-lo em proeminência? Pelo contrário, isso é uma grande prova de que Pedro nunca foi considerado como o chefe da Igreja, com todos os títulos hiperbólicos que lhes são atribuidos. Não seria um grande desrespeito da parte de Paulo chamar atenção de Pedro na frente de todos?
Falsa prova 6 - "Pedro é o único entre os Apóstolos que recebe um novo nome, Pedra, solenemente conferido (Jo 1,42; Mt 16,18)."
Refutação apologética evangelística - Onde a Bíblia ensina que o fato de alguém receber um novo nome o torna chefe da Igreja? Alguns católicos romanos poderiam dizer: "Mas Deus mudou o nome de Jacó para Israel (Gênesis 35:10) e daí vem o nome israelitas. Então, Israel foi o chefe dos israelitas." Todavia, os judeus diziam: "Nosso Pai é Abraão." (João 8:39) Abraão era considerado maior que Israel, porque a Abraão foi feita a promessa. No caso de Pedro, a mudança do nome tinha a ver com o significado desse novo nome: "Pedra", não de fundação, mas descrevendo a sua personalidade. Lemos sobre essa mudança de nome:
"Jesus, agindo aqui em seu ofício profético, olha para o futuro e vê nele [Pedro] a enorme transformação que o impulsivo Simão, que estava ali diante dele, naquele dia, haveria de sofrer, a ponto de se tornar Cefas (em aramaico) ou Pedro (em Grego), isto é, a Rocha. Portanto, Jesus aqui prediz o que a graça divina iria realizar no coração e na vida desse discípulo."(2)
Assim, ao usar a Bíblia com os católicos, de preferência a deles, é preciso conscientizá-los de que Deus muda, às vezes, nomes de personagens bíblicos para adequá-los com uma nova experiência nos propósitos de Deus. No caso de Abrão, nome que significava "Antepassado Famoso", Deus mudou o nome dele para Abraão, nome que significava "Pai de uma Multidão". Quanto a Pedro, ele precisaria ser rocha para liderar aquela igreja, a qual, segundo a Bíblia, tinha seus membros "edificados sobre o fundamento dos apóstolos [não só de Pedro] e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular". - Efésios 2:20.
Falsa prova 7 - "Da mesma forma, Pedro é estimado por Jesus como o Pastor chefe, logo após Ele (Jo 21,15-17), de forma especial pelo nome, e sobre a Igreja universal, apesar dos demais apóstolos terem uma função similar mas subordinada (At 20,28; 1Pd 5,2)."
Refutação apologética evangelística - Nossos amados católicos romanos parecem ver nos textos aqui citados o que eles não dizem. Por exemplo, lemos em João 21:15-17 que Jesus diz a Pedro "apascenta os meus cordeiros", "pastoreia as minhas ovelhas" e "apascenta as minhas ovelhas". Será que isso prova que Pedro seria o Papa? "Apascentar" e "pastorear" é função exclusiva dos papas? A resposta é não, pois lemos em Atos 20:28: "Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue." 

Em 1 Pedro 5:2, o próprio Pedro pede aos cristãos: "Pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade." Argumentar com o católico da seguinte forma pode ser útil: Onde lemos nesses textos que Pedro seria o pastor-chefe? Onde está escrito que os bispos estão subordinados a Pedro? Se ter Pedro pedido para cristãos pastorear o torna chefe desses pastores e da igreja, então quando Paulo, em Atos 20:28, também exorta o pastoreio do rebanho de Deus não deveria tornar o próprio Paulo chefe daqueles pastores e da igreja também? Assim, fica evidente que esses textos nada abordam sobre uma chefia papal na igreja universal (católica) cristã.
Falsa prova 8 - "Pedro é o único apóstolo mencionado pelo nome quando Jesus Cristo orou para que "a sua fé (=Pedro) não desfalecesse" (Lc 22,32)."
Refutação apologética evangelística - "Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo! Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos." (Lucas 22:31, 32) Este relato ocorreu muito depois de Jesus ter mudado o nome de Simão para Pedro. (João 1:42) Então, por que Jesus não usou o nome Pedro aqui, mas sim Simão, se segundo os católicos romanos Jesus deu-lhe o nome Pedro para confirmá-lo como a Pedra fundamental da Igreja? Outra pergunta é: Será que Jesus não teria orado por outro apóstolo, e os evangelhos não relataram? A Bíblia mostra que Jesus orou por todos eles naquela mesma noite. (João 17:6-19) Faz sentido crer que Jesus tenha orado usando o nome apenas de um apóstolo na presença dele? Também, podemos perceber que não seria só Pedro quem seria peneirado, mas os outros também. Para nós que não vemos nesse texto prova nenhuma de Pedro ser a Pedra fundamental da igreja, entendemos que Jesus sabia da importância de fortalecê-lo, pois ele, após a morte de Jesus, seria usado poderosamente sob a direção do Espírito Santo na edificação da Igreja de Cristo.
Falsa prova 9 - "Pedro é o único apóstolo a ser exortado por Jesus para que "confirmasse os seus irmãos" (Lc 22,32)".
Refutação apologética evangelística - Por que ser Pedro o único exortado por Jesus para confirmar ou fortalecer seus irmãos o torna o primeiro Papa? Se seguíssemos esse raciocínio, o fato de Jesus ter dito somente a Pedro "arreda, Satanás!" indica que Pedro tem alguma primazia ou proeminência sobre Satanás? (Mateus 16:23; Marcos 8:33) Por que, então, Pedro recebe atenção especial de Jesus aqui? Provavelmente porque era impetuoso, teimoso, mas Jesus via nele um líder que executaria um trabalho evangelístico maravilhoso não mãos do Espírito Santo de Deus. Também, muitas vezes Pedro falava pelos discípulos e, portanto, seria ele quem devesse confirmá-los na fé. Por fim, Jesus sabia que Pedro iria negá-lo. (Lucas 22:34) Então, justifica-se aí a tamanha preocupação com seu apóstolo querido.
Falsa prova 10 e 11 - "(10) Pedro foi o primeiro a confessar a divindade de Cristo (Mt 16,16). (11) Apenas de Pedro diz-se que recebeu conhecimento divino através de uma revelação especial (Mt 16,17)."
Refutação apologética evangelística - Podemos tratar das duas aparentes provas do papado de Pedro juntamente. Se esse relato servisse de prova para tal suposto papado, não seria de esperar que todos os três evangelistas - Mateus, Marcos e Lucas - narrassem essa passagem de forma a dar a entender isso? É no mínimo questionável que elas não estejam nos outros evangelhos, mas só em Mateus, se realmente elas tivessem sido escritas para confirmar Pedro como o chefe da Igreja. Veja os relatos paralelos desse acontecimento:
Mateus 16: 16, 17 - "Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus." Marcos 8:28, 29 - "Então, lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo. Advertiu-os Jesus de que a ninguém dissessem tal coisa a seu respeito." Lucas 9:20, 21 - "Mas vós, perguntou ele, quem dizeis que eu sou? Então, falou Pedro e disse: És o Cristo de Deus. Ele, porém, advertindo-os, mandou que a ninguém declarassem tal coisa."
Mas e o fato de Deus ter revelado isso a Pedro não prova seu suposto papado na Igreja de Cristo? Não, pois não há relatos bíblicos que comprovem essa crença católica, visto que nenhum apóstolo, discípulo ou escritor bíblico, ou um personagem nas Escrituras Sagradas (Novo Testamento) ensinou ou creu assim. Conforme a história prova, foi só com o bispo Leão I, no século V, que o pontífice tornou-se a autoridade suprema da Igreja no mundo. Desde seu pontificado, ficou enraizada a crença de que os papas são os sucessores de Pedro.


Perguntas para analisar com os católicos romanos

1. Qual o significado de Mateus 16:18, onde lemos: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja”? Indicam essas palavras que Pedro foi o primeiro Papa? - Ler 1 Pedro 2:4-8 e Atos 4:10, 11; Efésios 2:20.

1 Pedro 2:4-8 - "Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo. Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado. Para vós outros, portanto, os que credes, é a preciosidade; mas, para os descrentes, A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pedra, angular e: Pedra de tropeço e rocha de ofensa. São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram postos." Atos 4:10, 11 - 10 - "Tomai conhecimento, vós todos e todo o povo de Israel, de que, em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, sim, em seu nome é que este está curado perante vós.Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular." Efésios 2:20 - "Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular."
2. Jesus disse a Pedro: “Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.” (Mateus 16:19) Para o Catolicismo Romano, essas chaves seriam um símbolo da chefia da igreja de Pedro e de outros papas. A pergunta é: De acordo com Mateus 18:18, só Pedro recebeu essa autoridade?
Mateus 16:19 - "Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus." Mateus 18:18 - "Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus."
3. Jesus disse a pedro: “Apascenta os meus cordeiros” e “pastoreia as minhas ovelhas”. (João 21:15-17) Baseando-se nos textos abaixo, responda: Era esse um privilégio exclusivo de Pedro ou dos papas?
Atos 15:28, 29 - “Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas essenciais: que vos abstenhais das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados e das relações sexuais ilícitas; destas coisas fareis bem se vos guardardes. Saúde.”
Atos 20:28 - “Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue."
1 Pedro 5:1-3 - “Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda co-participante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por cons-trangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho.”
4. Ensina os versículos abaixo que Pedro tinha a primazia, que ele era Papa?
Atos 8:14 - "Ouvindo os apóstolos, que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João."

1 Coríntios 12:28 - A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.

Efésios 4:10-12 - "Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas. E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo."

Gálatas 2:9-14 - "E, quando conheceram a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, que eram reputados colunas, me estenderam, a mim e a Barnabé, a destra de comunhão, a fim de que nós fôssemos para os gentios, e eles, para a circuncisão; recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também me esforcei por fazer. uando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti -lhe face a face, porque se tornara repreensível. Com efeito, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, comia com os gentios; quando, porém, chegaram, afastou-se e, por fim, veio a apartar -se, temendo os da circuncisão. E também os demais judeus dissimularam com ele, a ponto de o próprio Barnabé ter-se deixado levar pela dissimulação deles. Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?"
5. Mesmo o Catolicismo ensinando que o Papa erre como humano, ensina ser o Papa infalível quando define questões de moral e de fé ex-cátedra.Como as palavras de 2 Pedro 1:19-21 podem ser usadas para refutar essa inverdade? Teria essa suposta infabilidade a mesma extensão que o próprio depósito da Revelação divina?
2 Pedro 1:19-21 - "Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração, sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo."
6. O Catolicismo Romano ensina que o Papa “possui na Igreja poder pleno, supremo e universal. E ele pode exercer sempre livremente este seu poder” e “pastor e doutor supremo de todos os fiéis”. Como 1 Pedro 2:25 e 5:1-6 refuta essa heresia?
1 Pedro 2:25 - "Porque estáveis desgarrados como ovelhas; agora, porém, vos convertestes ao Pastor e Bispo da vossa alma."

1 Pedro 5:1-6 - "Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda co-participante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho. Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória. Rogo igualmente aos jovens: sede submissos aos que são mais velhos; outrossim, no trato de uns com os outros, cingi-vos todos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça. Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte."
7. A palavra vigário (ou vicário) é o título que se dá ao padre que faz a vez dos outros. Significa substituto ou representante. Mas de acordo com João 14:26, quem é o único que poderia substituir a Cristo?
João 14:26 - "Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito."
Laurence A. Justice escreveu:
"Se realmente o Papa é Vicário de Cristo sobre a terra, deveria haver muita similaridade entre os dois, mas isso não é realmente constatado quando observamos a Palavra de Deus. Cristo usou uma coroa de espinhos, o Papa usa uma coroa tríplice incrustada de jóias. Cristo disse, "Meu reino não é deste mundo", o Papa reivindica soberania espiritual e temporal no mundo. Cristo lavou os pés dos discípulos, exibindo um espírito de humildade digno a ser imitado por seus seguidores, o Papa apresenta o seu pé para ser beijado e requer genuflexões e que se ponham de joelhos aqueles que tem audiências com ele. Cristo era pobre e humilde, tanto que não tinha nenhum lugar para sequer deitar sua cabeça, mas a riqueza material do Papa é de bilhões. Cristo disse: a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está no céus, mas o Papa requer que todos o chamem de Santo Pai e seus padres sentem-se insultados se as pessoas não os chamam padres. Cristo viveu uma vida pura e modesta, muitos Papas têm vivido vidas notoriamente imorais e pecaminosas." - Tradução: Albano Dalla Pria 05/01. Revisão: Calvin G. Gardner 12/01. Fonte: www.palavraprudente.com.br
Apelo aos católicos sinceros

Quando estudamos a história do Catolicismo Romano, encontramos pessoas que realmente deram a sua vida pelo evangelho. Mas também descobrimos que pouco a pouco o Papado introduziu ensinos errôneos não ensinados na Palavra de Deus. Comentamos acima onze de cinquenta supostas provas de que Pedro foi o primeiro Papa e o chefe da Igreja de Cristo. Meu apelo é que o católico sincero analise suas crenças com a Bíblia e entenda que nada pode substituir a Cristo. Quando se lê a declaração do Papa João XXIII, abaixo, pergunto: O que faz um católico dividir o mérito da salvação entre Jesus e um papa?
"Ninguém pode entrar no aprisco de Jesus Cristo se não for guiado pelo Supremo Pontífice. Os homens só podem chegar à salvação quando estão unidos a ele, isso porque o Pontífice Romano é o Vicário de Cristo e Seu representante na terra". - João XXIII.
Que possamos argumentar com os católicos sobre por que se deve encarar Jesus como o único meio de se ganhar a Salvação, sem precisar de ninguém mais. Cristo é suficiente! - Fernando Galli

(1) HENDRIKSEN, William. Comentário do Novo Testamento. Mateus. Volume 2. Página 209. Editora Cultura Cristã. São Paulo. 2004.
(2) HENDRIKSEN, William. Comentário do Novo Testamento. João. Página 147. Editora Cultura Cristã. São Paulo. 2004.

Postagens mais visitadas deste blog

VÓ ROSA - APOSTILA PARA ESTUDAR AS CRENÇAS DA SEITA

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL - LIBERTANDO-SE DE UMA INVERDADE CABELUDA

ESBOÇOS DA FÉ - QUE TIPO DE UVAS VOCÊ PRODUZ? - ISAÍAS 5:1-7

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - DESCULPAS PARA JUSTIFICAR SUAS FALSAS PROFECIAS PARA 1914, 1925 E 1975

O QUE SIGNIFICA SER MANSO?

APOSTILA - RAZÕES PARA JAMAIS SER TESTEMUNHA DE JEOVÁ - NÍVEL INICIANTE 1

CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO AMIGO - PROVÉRBIOS 17:17

MAÇONARIA - UM SEGREDO SOBRE AS ORIGENS DE SEUS SINAIS SOLENES.

COMUNIDADE CRISTÃ AMOR E GRAÇA - ALGUMAS DE SUAS HERESIAS